A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Bem-aventurados os humildes de espírito José Adelson de Noronha

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Bem-aventurados os humildes de espírito José Adelson de Noronha"— Transcrição da apresentação:

1 Bem-aventurados os humildes de espírito José Adelson de Noronha

2 Vendo Jesus as multidões, subiu ao monte, e, como se assentasse, aproximaram-se os seus discípulos; e ele passou a ensiná-los, dizendo: (Mt 5:1-2)

3 Vimos na Introdução que no Sermão da Montanha (Mateus, 5, 6 e 7), Jesus ensina várias doutrinas pertinentes à vida cristã, e que, para melhor entendimento, podemos dividir em 5 blocos, contendo 28 parágrafos:

4 1o. - Liberdade e Bem-aventurança; 2º. - Quem é o Verdadeiro Discípulo de Jesus; 3º. - Excedendo a justiça, nos relacionamen- tos humanos; 4º. – Deus, o nosso Pai, excedendo no seu relacionamento conosco; 5º. - Cuidados durante a peregrinação.

5 Jesus então começa por ensinar a Liberdade!

6 Tiago diz que aquele que considera, atentamente, na lei perfeita, lei da liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte negligente, mas operoso praticante, esse será bem-aventurado no que realizar (Tg 1:25).

7 Jesus deixa claro qual era sua missão, quando disse na sinagoga em Nazaré: O Espírito do Senhor está sobre mim pelo que me ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos... (Lc 4:18)

8 Liberdade e Bem-aventurança Jó, para explicar a liberdade, usa o jumento selvagem como exemplo. A sua casa é o espaço aberto, os montes são o seu banquete e ele ri-se daqueles que querem prendê-lo.

9 Liberdade e Bem-aventurança Assim é, segundo Jesus, com todo aquele que renuncia aos seus desejos e às ofertas do mundo, por mais importantes e valorosos que possam parecer, por causa do Reino de Deus.

10 Liberdade e Bem-aventurança Ser livre do mundo e membro do Reino de Deus é ser bem-aventurado; A palavra grega usada para bem-aventurado é makarios, correspondente no hebraico a asher = abençoado, feliz e afortunado; Asher significa também portador de luz.

11 Liberdade e Bem-aventurança Portanto, o significado de bem-aventurança é muito mais que o nosso português dá a entender. Uma pessoa bem-aventurada é alguém abençoado, feliz e afortunado. Um portador de luz.

12 Quem é então bem-aventurado, isto é, abençoado, feliz e afortunado? Jesus começa então seu ensino listando 9 bem-aventuranças para aqueles que renunciam ao mundo e às suas ofertas, por amor a ele:

13 Felizes, abençoados e afortunados 1.Bem-aventurados os humildes de espírito; 2.Bem-aventurados os que choram; 3.Bem-aventurados os mansos; 4. Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça; 5. Bem-aventurados os misericordiosos;

14 Felizes, abençoados e afortunados 6. Bem-aventurados os limpos de coração; 7. Bem-aventurados os pacificadores; 8. Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça; 9. Bem-aventurados sois quando, por minha causa, vos injuriarem, e vos perseguirem, e, mentindo, disserem todo mal contra vós.

15 Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus (Mt 5:3)

16 O que é ser humilde de espírito?

17 Humilde de espírito Ser humilde de espírito é ser submisso a outro espírito, no caso, ao Espírito Santo; Ser humilde de espírito é ser dependente do Espírito Santo para todas as coisas, principalmente para relacionar-se com o Pai, para fazer a vontade do Pai e para glorificar a Jesus.

18 Ser submisso ao Espírito Santo é uma dádiva, pois o Espírito Santo é Deus. Ele é a terceira pessoa da Trindade; Como uma pessoa, ele pensa, ele sente, ele escolhe; Ele também se alegra ou se entristece;

19 O Espírito Santo veio para glorificar Jesus; Para isso, ele convence ao pecador do pecado, da justiça e do juízo; E, uma vez convencido, ele concede um novo nascimento ao homem, passa a habitar nele e o reveste de poder para testemunhar de Jesus;

20 Mas ele também: 1. Intercede pelo homem, com tal intensida- de, que seus gemidos não podem ser descritos com palavras; 2. Consola aos aflitos;

21 3. Distribui dons e talentos, segundo seu pro- pósito, capacitando a Igreja para: Ganhar almas para Cristo, cuidar do rebanho e edificar a Igreja (1 Pe 1_12, 1 Ts 1:6, I Co 2:4,5); Oração e intercessão (Jo 16:23, Ef 6:18, Jd 20, Rm 8:26,27); Louvor e adoração (Ef 5:18,19) e Testemunhar (At 8:4,5,35; 9:20; 11:19-20) Administrar e organizar a Igreja e ministérios

22 O Espírito Santo é também o nosso Certificado de Filiação Divina, o nosso selo que garante a salvação; O Espírito Santo promove a comunhão dos filhos de Deus, assiste no louvor e na oração, instrui, traz à memória a Palavra do Senhor e as suas promessas; O Espírito Santo guia, conforta, santifica;

23 Como Deus, o Espírito Santo deseja o melhor de si mesmo para nós. Portanto, quem é humilde de espírito, isto é, quem se submete sem resistência à ação do Espírito Santo, é um bem-aventurado, porque dele é o Reino dos Céus com tudo o que ele contêm.

24 Tudo o que Deus planejou para esta pessoa lhe estará disponível. Pegar e desfrutar é questão de quanto ela submete-se ao Espírito Santo, como diz o salmo:

25 Os teus olhos me viram a substância ainda informe, e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado, quando nem um deles havia ainda. Que preciosos para mim, ó Deus, são os teus pensamentos! E como é grande a soma deles! (Sl 139:16,17)

26 Uma pessoa humilde nunca é soberba, vaidosa, prepotente; Ela é simples no seu coração. É sóbria, modesta; A humildade é uma virtude de quem reconhece suas próprias limitações.

27 O humilde de espírito é aquele que reconhe- ce seu estado pecador e sua incompetência em mudar tal estado por si só. Ele sabe que necessita desesperadamente de alguém com autoridade superior à dele e que tenha poder para operar em sua vida.

28 Essa pessoa não resiste à voz de um espírito superior que, terna e amorosamente, lhe convence de suas limitações. E, de bom grado, rende-se, submete-se à voz e ação do Espírito Santo em sua vida. Ela é submissa ao Espírito de Deus.

29 O humilde de espírito reconhece o senhorio de Jesus Cristo sobre sua vida e está sempre dizendo em seu íntimo: convém que ele cresça e que eu diminua. Ele reconhece que Jesus Cristo tem direitos sobre sua vida, por ser seu Senhor. Seu desejo é servir a esse Senhor de todo o coração, honrando-o em todo o tempo.

30 Essa pessoa não se exalta por suas obras, pois sabe que as obras foram feitas por Jesus, por intermédio dela. Ela é dependente de Deus para tudo e se alegra por isso.

31 Seu único desejo é entrar no reino de Deus, que é um reino de paz, justiça, verdade, amor, gozo e felicidade eterna. Somente justos, santos, podem ter esta cidadania. Jamais um mentiroso, nem mesmo um só, entrará no reino de Deus.

32 Para entrar nele, é preciso nascer de novo, pelo batismo nas águas e batismo no Espírito Santo. Mas, para nascer no reino de Deus é preciso morrer no reino dos homens, numa rendição total e definitiva da carne ao espírito.

33 O humilde de espírito é crucificado com Jesus na cruz. Mas assim como um crucificado não morre imediatamente, assim também sua carne, com suas paixões e concupiscências não morre logo.

34 É certo que a morte para o mundo de alguém crucificado com Cristo é só questão de tempo, mas enquanto isso não acontece ele submete-se, diariamente à voz e ação do Espírito Santo. Deixa que o Espírito Santo se manifeste em sua vida, trazendo à luz seus pecados, transgressões e iniquidades.

35 E a cada pecado manifesto em seu coração, vem o arrependimento e o desejo sincero de ser liberto dele. E então o Espírito Santo começa a remover aquela raiz de pecado, fazendo com que, gradativamente seja substituída uma obra da carne por um fruto do Espírito Santo.

36 Ele é ensinado no caminho certo, depois é provado e, finalmente, aprovado. É um processo. Processo esse por vezes longo, doloroso, mas necessário.

37 Paradoxalmente, o humilde de espírito é recebido com honras no reino de Deus, pois todos ali reconhecem nele um legítimo herdeiro de tudo. Ele possui direitos legítimos sobre tudo no reino. Ele tem livre acesso ao trono de Deus, à hora que desejar.

38 Ele é cidadão de um reino celestial, superior a todos os outros reinos que existem ou já existiram, e com isso possui todos os direitos e regalias que esse reino proporciona a quem é nascido ali. O cidadão celestial possui autoridade, possui poder. Ele tem uma identidade. Ele é bem- aventurado.

39 Bem-aventurança é um estado de profundo bem estar. Uma pessoa bem-aventurada é feliz, completamente feliz. Nunca murmura, tendo ou não o que necessita ou deseja.

40 Jesus está dizendo que aquele que submete seu espírito ao Espírito de Deus vive em paz e em permanente estado de graça. É feliz por natureza. Seu coração é sempre confiante.

41 Transborda fé em Deus e esperança no cumprimento das Suas promessas, seja qual for o problema que esteja enfrentando. Seja na luz, seja nas trevas, sua felicidade é invariável. O humilde de espírito possui paz.

42 Essa pessoa não é daquelas que têm momentos de felicidade, mas sim que é feliz sempre. Isso não significa que ela viva rindo, pois todos passamos por aflição, mas significa que ela não se desespera, porque sabe que Deus está no comando de sua vida e que, se algo lhe acontece é por permissão de Deus.

43 Porque se humilhou, essa pessoa é exaltada no reino de Deus, mas nunca se ensober- bece ou se orgulha por isso. Graças a Deus por Jesus Cristo, que em tudo nos deu o exemplo!

44 Quando Jesus acabou de proferir estas palavras, estavam as multidões maravilhadas da sua doutrina; porque ele as ensinava como quem tem autoridade e não como os escribas (Mt 7:28,29)


Carregar ppt "Bem-aventurados os humildes de espírito José Adelson de Noronha"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google