A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Catequese Renovada As catequese é uma urgência. Só posso admitir os pastores zelosos que em suas Igrejas procuram responder concretamente a essa urgência,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Catequese Renovada As catequese é uma urgência. Só posso admitir os pastores zelosos que em suas Igrejas procuram responder concretamente a essa urgência,"— Transcrição da apresentação:

1 Catequese Renovada As catequese é uma urgência. Só posso admitir os pastores zelosos que em suas Igrejas procuram responder concretamente a essa urgência, fazendo da catequese uma prioridade (encontro do papa com os bispos em Fortaleza )

2 SS. Trindade a melhor comunidade! 1) O Senhor é o Deus lá em cima no céu e cá embaixo na terra, e não há outro além dele. Dt. 4, 32 2) Recebeste um Espírito de Filho, no qual todos nós clamamos: Abbá, ó Pai! 3) Batizai-os em nome do Pai, do Filho, e do Espírito Santo, ensinando a observar tudo o que vos ordenei!

3 A contribuição mais própria de Agostinho à Teologia Trinitária No sentido estrito, de acordo com Santo Agostinho, há vestígios da Trindade em todo o lugar, porque as criaturas, na medida em que existem, existem por participação nas idéias de Deus; portanto, tudo deve refletir, embora timidamente, a Trindade que as criou. Para buscar a Sua verdadeira imagem, entretanto, o homem deve olhar primeiramente dentro de si,porque a Escritura representa Deus dizendo "Façamos", - isto é, os Três -, "o homem à Nossa imagem e à Nossa semelhança". O processo de percepção, fornece três elementos distintos que são ao mesmo tempo intimamente unidos, do qual: –o primeiro, em um certo sentido, gera o segundo, –enquanto que o terceiro une aos outros dois. –Por exemplo, o objeto externo (a coisa que vemos), a representação sensível da mente (a visão), e a intenção ou ato de focalizar a mente (a intenção da vontade). Para a imagem real, entretanto, da Divindade Trina, devemos olhar no homem interior, ou alma. Analogia trinitária do De Trinitate é a do amante (Pai), do objeto amado (Filho)e do amor que os une (Espírito).

4 Esta última analogia fascinou Santo Agostinho por toda a sua vida, as trindades resultantes sendo: –A mente, seu conhecimento de si mesma e seu amor de si mesma; –A memória, ou, mais propriamente, o conhecimento latente da mente de si mesma; –o entendimento, isto é, sua apreensão de si mesma à luz das razões eternas; –e a vontade, ou amor de si mesma, pela qual este processo do ato de conhecimento é posto em movimento; –A mente, enquanto lembrando, conhecendo e amando ao próprio Deus. Santo Agostinho considera que somente quando a mente focalizou a si mesma com todas as suas potências de lembrança, entendimento e amor em seu Criador é que a imagem de Deus que ela traz em si, corrompida como está pelo pecado, pode ser plenamente restaurada. Embora demorando-se nestas analogias, Santo Agostinho não tem ilusões quanto às suas imensas limitações. –Em primeiro lugar, a imagem de Deus na mente humana é em qualquer caso uma imagem remota e imperfeita. –Em segundo lugar, embora a natureza racional do homem exiba as trindades acima mencionadas, elas representam faculdades ou atributos que o ser humano possui, enquanto que a natureza divina é perfeitamente simples. –Em terceiro lugar, a memória, entendimento e vontade operam no homem separadamente, enquanto que as três Pessoas divinas co- inerem mutuamente e Sua ação é perfeitamente una e indivisível. –Finalmente, na Divindade os três membros da Trindade são Pessoas, mas o mesmo não ocorre na mente humana. Segundo as palavras do próprio Agostinho, "A imagem da Trindade é uma pessoa, mas a suprema Trindade é Ela própria três Pessoas: o que é um paradoxo, quando alguém reflete que, não obstante isso, os Três são mais inseparavelmente um do que a trindade da mente".

5 Catequese Renovada Orientações e Conteúdo Documento aprovado pelo episcopado braseiro, na 21ª. Assembléia Geral da CNBB, em Itaici (1983). Inspirado: Vaticano II, Medellín, Puebla, Evangelii Nunciandi e Catechese Tradentae). Objetivo: ser uma resposta aos apelos do Papa João Paulo II.

6 I Parte: A catequese e a comunidade na história da Igreja Catequese como iniciação à fé e a vida da comunidade: Séc. I ao séc. V A catequese como um processo de imersão na cristandade: séc. V ao séc. XVI Catequese como instrução: séc. XVI Catequese como educação permanente para a comunhão e participação na comunidade de fé: séc. XX

7 II Parte: Princípios para uma catequese Renovada. 30. O documento surge para responder aos novos desafios: Formar comunidades autenticas para com o Evangelho e o torne fermento de Comunhão e participação. Para realizar esse objetivo a catequese precisa de sólido fundamento. 31. No NT, o termo catequese significa dar uma instrução a respeito da fé. (Kat-ekhéo = fazer ecoar) 32. Palavra de Deus? Revelação? Qual a relação com a catequese?

8 Vamos buscar os fundamentos de nossa fé. Antes de falar de Deus, aprenda a falar com Ele, no silêncio de seu ser.

9 Revelação e Catequese 1. A linguagem da comunicação de Deus Palavra Gestos (Atitudes) 2.Deus quer comunicar-se a si mesmo e formar o seu povo Não apenas verdades mas seu próprio ser Unir para revelar, constituir um povo Deus encurta a distância entre a ntz divina e ntz humana – revelando-se. 3.A pedagogia de Deus Como um Pai educa seu filho (Dt. 8,5) 4. A história da Revelação Via oral Texto Bíblico

10 5. A Plenitude de Revelação: Jesus Cristo 6. Cristo se comunica pelo Espírito Santo 7. Tradição, Escritura e Magistério 8. Fé e Comunidade Missionária 9. Experiência humana e Revelação 10. Ministério da Palavra e Catequese

11 Exigências da Catequese 1.Fidelidade a Deus e ao homem 2.Fidelidade às fontes S.E Revelação Bíblica – fonte da Catequese. Traditio Evangelli = Entrega do Evangelho Compreender a Palavra Credo (Traditio Symboli) Sinais dos tempos. 3.Critérios de unidade, organicidade, integridade e adaptação A unidade do conteúdo da Catequese A integridade ao conteúdo Hierarquia das verdades Adaptação.

12 4. Dimensões da Catequese Cristológico Eclesiológico Escatológico Antropológico 5. Em método diversos o mesmo princípio da interação Princípio de interação – ver / julgar / agir / rever 6. Lugares da catequese 7. Catequese segundo idades e situação 1. Educação permanente da fé 2. Catequese de Adulto 3. Crianças, adolescentes e jovens 4. Excepcionais 8. Missão e formação da catequista 9. Texto e manuais de catequese.

13 III Parte: Temas fundamentais para a catequese renovada.

14 A situação do homem

15 Varias visões do mundo Todos nós temos uma visão do mundo: 1.Homem passivo - tudo determinado 2.Homem instintivo – sem responsabilidade 3.Homem produção e força – estado, ciência. 4.Homem que crê em Deus – religioso

16 Os desígnios de Salvação de Deus A verdade Sobre Jesus Cristo:

17 Os desígnios de Salvação de Deus A verdade Sobre Jesus Cristo: 1.Deus volta para o mundo 2.A criação, inicio do plano de salvação 3.O homem criado maravilhosamente e decaído 4.JC, centro do plano da salvação – Pecado e Graça! 5.JC: sua encarnação e vida entre nós 1.A encarnação 2.Vida e Ensinamento 3.A práxis de Jesus – Caridade! 4.O seguimento de Jesus e a conversão 6.O mistério pascal 1.A morte redentora de Jesus 2.Sua ressurreição-exaltação 3.Jesus ressuscitado, Senhor da História

18 7. O pai e Jesus enviam seu Espírito 1.O ES é o E de Jesus 2.A ação do Espírito Santo hoje 3.Espírito que reúne na unidade e enriquece na diversidade 8.O Deus revelado em JC e no Espírito Santo: um Deus de comunhão e participação - SS. Trindade!

19 A verdade Sobre a Igreja

20 A verdade sobre a Igreja Introdução: Jesus fundador a Igreja como sinal do Reino 1.A Igreja, Povo de Deus 2.A Igreja, comunidade a serviço da salvação do mundo 3.A Igreja, Sacramento de comunhão 1.A dimensão comunitária da Igreja 2.A dimensão comunitária e o Pecado 3.A dimensão comunitária e ecumênica 4.Os sacramentos, ações de Cristo na Igreja 5.Os sacramentos numa perspectiva integral 6.Igreja, sacramento e liturgia 7.A Eucaristia, centro de toda vida sacramental 8.Maria, Mãe de Deus e modelo da Igreja.

21 A verdade sobre o Homem

22 1.O homem renovado em JC 2.O homem, cooperador de Deus no plano da Salvação 3.Grandeza da liberdade humana e cristã 4.Dignidade da consciência moral 5.O pecado do homem 6.Reconciliação com o Pai em Cristo 7.O mistério da morte e da vida eterna

23

24 Os compromissos do cristão

25 Conclusão Reafirmamos que a Catequese é um processo de educação comunitária, permanente, progressiva, ordenada, orgânica e sistemática da fé. Sua finalidade é a maturação da Fé, num compromisso pessoal e comunitário de libertação integral, que deve acontecer já aqui e culminar na vida eterna feliz!


Carregar ppt "Catequese Renovada As catequese é uma urgência. Só posso admitir os pastores zelosos que em suas Igrejas procuram responder concretamente a essa urgência,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google