A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TÉCNICA DE PESQUISA Conhecimento Científico:Desafios e Práticas da Pesquisa Econômica BOCCHI, Jõao I. (org.). Monografia para Economia. São Paulo: Saraiva,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TÉCNICA DE PESQUISA Conhecimento Científico:Desafios e Práticas da Pesquisa Econômica BOCCHI, Jõao I. (org.). Monografia para Economia. São Paulo: Saraiva,"— Transcrição da apresentação:

1 TÉCNICA DE PESQUISA Conhecimento Científico:Desafios e Práticas da Pesquisa Econômica BOCCHI, Jõao I. (org.). Monografia para Economia. São Paulo: Saraiva, p. (Capítulo I – Conhecimento Científico:Desafios e Práticas da Pesquisa Econômica) Prof. Dr. Raimundo Cláudio Gomes Maciel Blog: raimundoclaudio.wordpress.com Assunto: tecpesq

2 1.1 - Bases do conhecimento e da epistemologia em Economia Este capítulo procura situar esta produção em Economia no âmbito geral do conhecimento científico e no conjunto das diferentes formas do conhecer, pois se trata de uma matéria essencialmente complexa e plena de polêmicas. O objetivo é procurar esmiuçar uma série de concepções, questões e problemas que permanecem sem solução.

3 1.1 - Bases do conhecimento e da epistemologia em Economia O mais importante, é a reflexão constante a respeito do modo como percebe os fenômenos e faz suas escolhas. Pesquisar ou aprender a pesquisar significa assumir o atual estado da arte. O aluno deve resolver os problemas concretos da pesquisa ao mesmo tempo que tenta elaborar o seu próprio modo de pensar.

4 1-1 -Bases do conhecimento e da epistemologia em Economia O homem tenta dominar a natureza A filosofia em geral atribui à definição de homem o desafio de ser a consciência da natureza. À parte as posições religiosas a respeito da gênese, o consenso científico é o que a origem dos homens é a própria natureza e a sua evolução.

5 1-1 -Bases do conhecimento e da epistemologia em Economia A economia como ciência, num sentido mais geral, seria o esforço de compreensão das formas genéricas e específicas, históricas e locais dos fenômenos e processos econômicos, com o objetivo de alcançar as leis que os regem. A relação sujeito-objeto: a)o sujeito que empreenderá a ação transformadora, sendo esta um dispêndio de energia humana conscientemente direcionada para atingir um objetivo, que visa à obtenção de um resultado;um dos aspectos importantes é o modo como o sujeito tomas as decisões de como,onde, para que e para quem a ação transformadora dar-se-á;

6 1.1 Bases do conhecimento e da epistemologia em Economia b) o objeto, ou seja, a parte do mundo que sofrerá a ação transformadora, após a qual assumirá a forma de produto da atividade; c) o conhecimento sobre o objeto e sobre e como o processo total da ação vai se desenrolar; d) os meios com os quais o sujeito empreende sua ação; trata-se das ferramentas e utensílios dos quais o sujeito se serve para transformar o objeto; no limite, as próprias mãos podem ser usadas como meio de transformação; e) por fim, o locus, ou o lugar em que ocorrerá o processo

7 1.1 Bases do conhecimento e da epistemologia em Economia Teleologia, uma antevisão dos resultados, dos recursos, do processo do. seu esforço. -> Planejamento Aprendizado é o motor humano por excelência. O conhecimento, que é o produto da busca prática da verdade dos fenômenos. Keynes: no longo prazo todos estaremos mortos. O conhecimento humano desenvolve-se na busca da verdade.

8 1.2 – Busca da verdade: Fontes do saber Autoridade A autoridade é uma das principais fontes de verdade. Ela emana de preceitos religiosos ou institucionais, de Estado ou de organização, que balizam todo o processo prático e reflexivo da relação sujeito-objeto. Condicionam a abordagem, as teorias, os encaminhamentos e as próprias conclusões. Os marcos do ensino superior são em grande parte influenciada pelo que chamamos de mainstream ou pensamento hegemônico.

9 1.2 – Busca da verdade: Fontes do saber Bom senso ou senso comum O bom senso ou senso comum é uma das formas do conhecimento popular, podendo às vezes ser uma forma de conhecimento mais superficial, imediata e volátil. Na economia, a partir da prática imediata de mercado, todo um conhecimento mais vulgar vai se formando, sendo exatamente a tarefa da ciência econômica estudar a possível diferença entre essa apreensão imediata dos fatos e a essência que está por trás desses mesmos fatos.

10 1.2 – Busca da verdade: Fontes do saber Um dos exemplos marcantes do esforço de teorização para além do senso comum é a idéia da mão invisível de Adam Smith tentando mostrar que por trás da anarquia de mercado existe um processo de alocação eficientes dos recursos.

11 1.2.3 Tradição A tradição apóia-se fortemente nas imagens e linguagens míticas que, tendo essencialmente uma forma sintética, são no entanto poderosas sínteses que têm a função de localizar na totalidade os momentos específicos da relação do sujeito com o objeto. Na economia, a saga de Robinson Crusoé, do romance homônimo de Daniel Dafoe,é um marco para todas as grandes formulações da economia política dos séculos XVIII e XIX. 1.2 – Busca da verdade: Fontes do saber

12 Hoje, com a aceleração dos ritmos dos processos sociais, os mitos modernos parecem fazer com que tradições sejam elaboradas, desenvolvidas e exauridas num tempo muito curto e sejam mais voláteis: no curso de uma geração vemos a gênese e sucessão cada vez mais vertiginosa de referencias. O esforço passa a ser menos cumulativo e mais qualitativo no que concerne ao desenvolvimento do grande recurso estratégico do pensamento.

13 1.2 – Busca da verdade: Fontes do saber Intuição Se o esforço científico está voltado para a apresentação das leis que governam a realidade, para Einstein não há caminho lógico para a descoberta dessas leis elementares.Há somente o caminho da intuição. A intuição não completa todas as exigências do conhecimento, porém mais e mais é assimilada no processo total da obtenção do conhecimento, principalmente na construção de hipóteses e na solução de problemas no encaminhamento do processo de pesquisa.

14 1.2 – Busca da verdade: Fontes do saber Emergência do saber científico e o princípio da exclusão O método científico consistiria na coleta de dados por meio de cuidadosa observação e experimentos e da subseqüente derivação de leis e teorias por algum tipo de procedimento lógico indutivo ou dedutivo. No entanto, a própria magnitude das conquistas levou a uma espécie de sacralização do científico. A ciência, em realidade,não estava tão imune aos condicionamentos do meio, da cultura, dos interesses políticos e econômicos e, por que não dizer corporativos.

15 1.2 – Busca da verdade: Fontes do saber A organização e institucionalização do processo de elaboração do saber científico potencializou seus avanços, mas também dinâmicas que se mostram bastante problemáticas. Para que seja efetivo, pensamento e ação devem integrar-se possibilitando ao homem maior capacidade de compreensão e de atuação. A especificidade dessa rota de superação inclui o esforço cada vez mais intenso para abertura e integração da ciência com outras formas de saber.

16 1.3 Natureza da ciência ou o saber científico No entanto, do ponto de vista do conhecimento científico, em contraste com as outras formas de conhecimento e saber, o termo ciência expressa uma forma específica de conhecer a realidade que deve ser compreendida. A compreensão do saber científico tem se mostrado bastante avessa a uma síntese, a uma expressão que poderia sintetizá-la num conceito.

17 1.3 Natureza da ciência ou o saber científico Genericamente, a ciência, como forma de conhecimento, é a tentativa de compreender racionalmente a realidade, formulando enunciados, debatendo-se e testando-as, na busca da verdade,das leis que potencializam a ação consciente do homem sobre sue meio e sobre si mesmo.

18 1.4 Características do saber científico Clareza e precisão É corriqueiro no ambiente científico tentar assimilar precisão com quantificação, sendo esta o ponto de chegada do conhecimento Generalidade Ao observamos e estudarmos um determinado fenômeno, podemos extrair conclusões que possam ser generalizadas para outros?

19 1.4 Características do saber científico Método Uma postura ingênua em relação à função e natureza do método e da própria natureza do conhecimento científico está na expectativa de que a aplicação de um determinado método, ou do método científico, poderia garantir uma observação e um estudo da realidade isentos por parte do investigador, que levaria resultados igualmente neutros e isentos.

20 1.4 Características do saber científico Sistematização A sistematização também é necessária à prática da pesquisa. A exposição dos resultados finais da pesquisa, que é sua contribuição específica para o conhecimento científico, também requer uma sistematização com ordenamentos em seções, capítulos, tópicos, itens e subitens, que demonstram o desdobramento e o detalhamento da lógica da pesquisa, pois trazem as informações utilizadas, a análise e apresentam suas conclusões.

21 1.4 Características do saber científico Um grande problema a que a sistematização extremamente formalizada leva é ao confinamento e à demarcação do conhecimento científico e compartimentos estanques Objetividade A busca da objetividade é um dos problemas e desafios máximos da ciência, confundindo-se com a própria busca da verdade.

22 1.4 Características do saber científico O que está em jogo em toda essa discussão é a possibilidade da universalidade e da objetividade da ciência que, no entanto, é um produto de épocas, sociedades, instituições, mas acima de tudo, de indivíduos concretos – os cientistas, pesquisadores -, conotados pelos seus condicionamentos sociais, culturais e pessoais mais diversos.

23 1.4 Características do saber científico Verificação Os resultados da investigação, para serem reconhecidos como científicos, devem ter suas afirmações submetidas ao teste da prova ou da demonstração. Desse modo, o processo do conhecimento científico parte de hipóteses que devem ser testadas.

24 1.4 Características do saber científico Previsibilidade Uma das características mais importantes do conhecimento científico é o tensionamento que ele tem com a realidade no sentido da maior ou menor capacidade de previsão da ocorrência de eventos. Na economia, a utilização dos métodos quantitativos, a partir do desenvolvimento estatístico e econométrico, expressa essa característica. Na utilização dos métodos quantitativos nas projeções para o futuro, a abordagem qualitativa e crítica dos resultados deve ter seu lugar na produção final do conhecimento, pois os instrumentos quantitativos raramente captam as transformações estruturais em seus objetos de análise.

25 1.4 Características do saber científico Refutabilidade Diferentemente das leis religiosas, por exemplo, as leis científicas devem assumir sua refutabilidade ou falseabilidade. Trata-se de um critério importante para caracterizar um conhecimento como científico: o de verificar de onde ele tira seus pressupostos e seus procedimentos.

26 1.4 Características do saber científico Um dos exemplos, no campo da economia, reside no fato de grande parte das estatísticas oficiais estarem arquitetadas nos sistemas de contas nacionais, os quais têm como base as concepções econômicas dos últimos 70 anos, principalmente no marco teórico e nas categorias do que se convencionou chamar de síntese neoclássica.

27 1.4 Características do saber científico Abertura Antes de buscar afirmações, o grande mérito da ciência moderna está na busca de problemas. A lateralidade é obtida, a partir de um caminho de raciocínio e demonstração que busca também enunciar e apresentar, ao mesmo tempo, outras visões, outras abordagens, outros resultados possíveis, inclusive sem a obrigação de contradizer- lhes em definitivo.

28 1.4 Características do saber científico A abertura, a busca da dialogia no esforço científico reflete um esforço da ciência atual para um salto qualitativo e reconhecimento de que esse salto qualitativo e o reconhecimento de que esse salto qualitativo nasce do próprio cientista, desde que considerado como ser complexo. Duvidar do que está estabelecido e adquirido como ponto de partida para o novo e mais amplo saber.


Carregar ppt "TÉCNICA DE PESQUISA Conhecimento Científico:Desafios e Práticas da Pesquisa Econômica BOCCHI, Jõao I. (org.). Monografia para Economia. São Paulo: Saraiva,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google