A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A Língua Portuguesa nas escolas de Educação Infantil e Séries Iniciais do Ensino Fundamental Profa. Cristina Araújo de Farias Metodologia do Ensino de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A Língua Portuguesa nas escolas de Educação Infantil e Séries Iniciais do Ensino Fundamental Profa. Cristina Araújo de Farias Metodologia do Ensino de."— Transcrição da apresentação:

1 A Língua Portuguesa nas escolas de Educação Infantil e Séries Iniciais do Ensino Fundamental Profa. Cristina Araújo de Farias Metodologia do Ensino de Lingua Portuguesa

2 Sobre a organização e o conteúdo da Educação Infantil e Anos Iniciais do EF segundo a LDB (Lei 9394/1996) CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA Seção I Das Disposições Gerais Art. 26. Os currículos do ensino fundamental e médio devem ter uma base nacional comum, a ser complementada, em cada sistema de ensino e estabelecimento escolar, por uma parte diversificada, exigida pelas características regionais e locais da sociedade, da cultura, da economia e da clientela. § 1º Os currículos a que se refere o caput devem abranger, obrigatoriamente, o estudo da língua portuguesa e da matemática, o conhecimento do mundo físico e natural e da realidade social e política, especialmente do Brasil.

3 Seção II Da Educação Infantil Art. 29. A educação infantil, primeira etapa da educação básica, tem como finalidade o desenvolvimento integral da criança até seis anos de idade [???], em seus aspectos físico, psicológico, intelectual e social, complementando a ação da família e da comunidade. Art. 30. A educação infantil será oferecida em: I - creches, ou entidades equivalentes, para crianças de até três anos de idade; II - pré-escolas, para as crianças de quatro a seis anos de idade. Art. 31. Na educação infantil a avaliação far-se-á mediante acompanhamento e registro do seu desenvolvimento, sem o objetivo de promoção, mesmo para o acesso ao ensino fundamental.

4 Seção III Do Ensino Fundamental Art. 32. O ensino fundamental obrigatório, com duração de 9 (nove) anos, gratuito na escola pública, iniciando-se aos 6 (seis) anos de idade, terá por objetivo a formação básica do cidadão, mediante: (Redação dada pela Lei nº 11.274, de 2006)(Redação dada pela Lei nº 11.274, de 2006) I - o desenvolvimento da capacidade de aprender, tendo como meios básicos o pleno domínio da leitura, da escrita e do cálculo; [...] § 3º O ensino fundamental regular será ministrado em língua portuguesa, assegurada às comunidades indígenas a utilização de suas línguas maternas e processos próprios de aprendizagem.

5 O ensino de Língua Portuguesa Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil [Vol. 3] A criança e a linguagem Crianças de zero a três anos OBJETIVOS (p. 121) As instituições e profissionais de educação infantil deverão organizar sua prática de forma a promover as seguintes capacidades nas crianças: participar de variadas situações de comunicação oral, para interagir e expressar desejos, necessidades e sentimentos por meio da linguagem oral, contando suas vivências; interessar-se pela leitura de histórias; familiarizar-se aos poucos com a escrita por meio da participação em situações nas quais ela se faz necessária e do contato cotidiano com livros, revistas, histórias em quadrinhos etc.

6 CONTEÚDOS (p. 122) Uso da linguagem oral para conversar, comunicar-se, relatar suas vivências e expressar desejos, vontades, necessidades e sentimentos, nas diversas situações de interação presentes no cotidiano; participação em situações de leitura de diferentes gêneros feita pelos adultos, como contos, poemas, parlendas, trava-línguas etc.; participação em situações cotidianas nas quais se faz necessário o uso da leitura e da escrita; Observação e manuseio de materiais impressos, como livros, revistas, histórias em quadrinhos etc.

7 Crianças de quatro a seis anos OBJETIVOS (p. 121) Para esta fase, os objetivos estabelecidos para a faixa etária de zero a três anos deverão ser aprofundados e ampliados, promovendo-se, ainda, as seguintes capacidades nas crianças: ampliar gradativamente suas possibilidades de comunicação e expressão, interessando-se por conhecer vários gêneros orais e escritos e participando de diversas situações de intercâmbio social nas quais possa contar suas vivências, ouvir as de outras pessoas, elaborar e responder perguntas; familiarizar-se com a escrita por meio do manuseio de livros, revistas e outros portadores de texto e da vivência de diversas situações nas quais seu uso se faça necessário; escutar textos lidos, apreciando a leitura feita pelo professor; interessar-se por escrever palavras e textos ainda que não de forma convencional; reconhecer seu nome escrito, sabendo identificá-lo nas diversas situações do cotidiano; escolher os livros para ler e apreciar.

8 CONTEÚDOS (p. 122) FALAR E ESCUTAR Uso da linguagem oral para conversar, brincar, comunicar e expressar desejos, necessidades, opiniões, idéias, preferências e sentimentos e relatar suas vivências nas diversas situações de interação presentes no cotidiano; elaboração de perguntas e respostas de acordo com os diversos contextos de que participa; participação em situações que envolvem a necessidade de explicar e argumentar suas idéias e pontos de vista; relato de experiências vividas e narração de fatos em sequência temporal e causal; reconto de histórias conhecidas com aproximação às características da história original no que se refere à descrição de personagens, cenários e objetos, com ou sem a ajuda do professor; conhecimento e reprodução oral de jogos verbais, como travalínguas, parlendas, adivinhas, quadrinhas, poemas e canções.

9 PRÁTICAS DE LEITURA Participação nas situações em que os adultos leem textos de diferentes gêneros, como contos, poemas, notícias de jornal, informativos, parlendas, trava-línguas etc.; participação em situações que as crianças leiam, ainda que não o façam de maneira convencional (Entende-se que a criança é capaz de ler na medida em que a leitura é compreendida como um conjunto de ações que transcendem a simples decodificação de letras e sílabas. Quando a criança consegue inferir o que está escrito em determinado texto a partir de indícios fornecidos pelo contexto, diz-se que ela está lendo.); reconhecimento do próprio nome dentro do conjunto de nomes do grupo nas situações em que isso se fizer necessário; observação e manuseio de materiais impressos, como livros, revistas, histórias em quadrinhos etc., previamente apresentados ao grupo; valorização da leitura como fonte de prazer e entretenimento.

10 PRÁTICAS DE ESCRITA Participação em situações cotidianas nas quais se faz necessário o uso da escrita; escrita do próprio nome em situações em que isso é necessário; produção de textos individuais e/ou coletivos ditados oralmente ao professor para diversos fins; prática de escrita de próprio punho, utilizando o conhecimento de que dispõe, no momento, sobre o sistema de escrita em língua materna; respeito pela produção própria e alheia.

11


Carregar ppt "A Língua Portuguesa nas escolas de Educação Infantil e Séries Iniciais do Ensino Fundamental Profa. Cristina Araújo de Farias Metodologia do Ensino de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google