A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

30/3/20152 Universo do motores: Máquinas Elétricas MOTOR C.A. MONOFÁSICO UNIVERSAL TRIFÁSICO ASSÍNCRONO SÍNCRONO ASSÍNCRONO GAIOLA DE ESQUILO ROTOR BOBINADO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "30/3/20152 Universo do motores: Máquinas Elétricas MOTOR C.A. MONOFÁSICO UNIVERSAL TRIFÁSICO ASSÍNCRONO SÍNCRONO ASSÍNCRONO GAIOLA DE ESQUILO ROTOR BOBINADO."— Transcrição da apresentação:

1

2 30/3/20152 Universo do motores: Máquinas Elétricas MOTOR C.A. MONOFÁSICO UNIVERSAL TRIFÁSICO ASSÍNCRONO SÍNCRONO ASSÍNCRONO GAIOLA DE ESQUILO ROTOR BOBINADO SPLIT - PHASE CAP. PARTIDA CAP. PERMANENTE CAP. 2 VALORES PÓLOS SOMBREADOS REPULSÃO RELUTÂNCIA HISTERESE DE GAIOLA DE ANÉIS IMÃ PERMANENTE PÓLOS SALIENTES PÓLOS LISOS SÍNCRONO MOTOR C.C. EXCITAÇÃO SÉRIE EXCITAÇÃO INDEPENDENTE EXCITAÇÃO COMPOUND IMÃ PERMANENTE

3 30/3/20153 Histórico; Aspectos construtivos; Princípio de funcionamento. Motores CC Geradores de Corrente Contínua (CC) – Princípio da geração da tensão elétrica; – Partes construtivas das Máquinas de Corrente Contínua, e suas funções; – Características e funcionamento dos Geradores de Corrente Contínua;

4 30/3/20154 Definição: Motores CC – Motor elétrico é a máquina destinada a transformar energia elétrica em energia mecânica. Qual a importância dos motores elétricos? Fonte: http://www.imoveis.culturamix.com Acessado em 30/08/2013 Ilustração de eletrodomésticos Fonte: http://www.libertyseguros.com.br Acessado em 30/08/2013 Linha de Produção Industrial

5 30/3/20155 As pesquisas continuaram, e consequentemente houve uma grande evolução dos motores: Evolução Fonte: http://dc101.4shared.com Acessado em 30/08/2013 Comparativo peso/potência

6 Definição: Máquinas de Corrente Contínua 30/3/20156 – É uma máquina elétrica girante, capaz de converter energia mecânica em energia elétrica (gerador), ou energia elétrica em energia mecânica (motor). Importância das máquinas elétricas: Fonte: http://www.jie.itaipu.gov.br, acessado em 30/08/2013 Gerador da Hidrelétrica de Itaipú

7 Considerado o primeiro gerador elétrico, a máquina de Pixii foi construída em 1832, a partir dos princípios descobertos por Michael Faraday. Histórico 30/3/20157 Fonte: http://www.dee.ufrj.br, acessado em 30/08/2013 Máquina de Hippolyte Pixii

8 No ano de 1886, o cientista alemão Werner Von Siemens (1816 a 1892) inventou o primeiro gerador de corrente contínua de grande porte. Histórico 30/3/20158 Fonte: http://www.dee.ufrj.br, acessado em 30/08/2013 Gerador de SiemensWerner Von Siemens

9 Tensão elétrica; – Diferença de potencial elétrico entre dois pontos; Força que impulsiona os elétrons; Corrente elétrica; – Quantidade de carga elétrica que passa por um condutor em um intervalo de tempo; Quantidade de elétrons que passam pelo condutor; Tensão e corrente elétrica 30/3/20159 Fonte: http://www.dreaminc.com.br, acessado em 30/08/2013 Fonte: http://www.fisicaprofronaldoramos.blogspot.com, acessado em 30/08/2013 Fonte: http://www.efisica.if.usp.br, acessado em 30/08/2013 Ilustração do movimento dos elétrons

10 Lei de Faraday 30/3/201510 Fonte: http://www.solar-power-made-affordable.com, acessado em 30/08/2013 Michael Faraday Havendo movimento relativo entre um condutor de eletricidade e um campo magnético, surgirá uma diferença de potencial nesse condutor (Tensão induzida).

11 Lei de Faraday 30/3/201511 Fonte: http://www.efisica.if.usp.br Acessado em 30/08/2013 Ilustração da Lei de Faraday

12 Lei de Faraday 30/3/2015 Ilustração da Lei da Indução Eletromagnética Fonte: Kosow, I. Máq. Elétricas e Transformadores 12

13 Regra de Fleming 30/3/201513 Fonte: http://www. biography.com, acessado em 30/08/2013 John Ambrose Fleming O sentido da tensão induzida em um condutor que está se movendo em relação a um campo, pode ser representado pela regra da mão direita.

14 Regra de Fleming 30/3/201514 Ilustração da regra da mão direita, de Fleming Fonte: Kosow, I. Máq. Elétricas e Transformadores

15 Lei de Lenz 30/3/201515 Fonte: http://www.objetoseducacionais2.mec.gov.br, acessado em 30/08/2013 Heinrich Lenz O sentido da tensão induzida em um condutor que está se movendo em relação a um campo, pode ser representado pela regra da mão direita.

16 Lei de Lenz 30/3/201516 Fonte: http://www.educacao.uol.com.br Ilustração da Lei de Lenz

17 Lei de Lenz 30/3/201517 Fonte: http://www.educacao.uol.com.br Ilustração da Lei de Lenz

18 Lei de Lenz 30/3/201518 Ilustração da Lei de Lenz Fonte: http://www. geocities.ws Lei de Lenz

19 30/3/201519

20 Lei de Lenz 30/3/2015 Ilustração da Lei de Lenz Fonte: Kosow, I. Máq. Elétricas e Transformadores 20

21 Gerador Elementar 30/3/2015 Prova da regra da mão direita, de Fleming, através da Lei de Lenz Fonte: Kosow, I. Máq. Elétricas e Transformadores 21

22 Gerador Elementar 30/3/201522

23 Gerador Elementar 30/3/201523

24 Exemplo: Considere um condutor singelo de 18 polegadas de comprimento, é movido por uma força mecânica, submetido a um campo magnético uniforme de 50.000 linhas/pol², e velocidade de 3.600 pés/min. A)Considere ângulo do condutor em relação ao campo 0°, 75° e 90°. Gerador Elementar 30/3/201524

25 Gerador Elementar 30/3/201525 Gerador bipolar com comutador de dois seguimentos Fonte: Kosow, I. Máq. Elétricas e Transformadores Gerador de uma espira.

26 Gerador Elementar 30/3/201526 Gerador bipolar com comutador de dois seguimentos Fonte: Kosow, I. Máq. Elétricas e Transformadores Gerador de uma bobina.

27 30/3/201527 Gerador Elementar Como funciona um gerador? Fonte: http://www.blog14afm.blogspot.com Acessado em 30/09/2013 Animação do gerador elementar

28 Gerador Elementar 30/3/201528 Efeito de quatro condutores sobre a forma de onda Fonte: Kosow, I. Máq. Elétricas e Transformadores Gerador de duas bobinas.

29 Partes de uma máquina CC 30/3/201529 Pólos; – Estacionários; Gerar o campo eletromagnético; Armadura; – Girante; Gerar a tensão elétrica a partir do campo eletromagnético; Carcaça; – Suporte de todas as partes, girantes e estacionárias.

30 Gerador Elétric0 CC 30/3/201530 Vista em corte de uma máquina CC Fonte: http://www.tuveras.com

31 Rotor Partes Construtivas 30/3/201531 – Eixo da armadura – Núcleo da armadura – Enrolamento da armadura – Comutador Rotor montado Eixo de uma máquina CC Fonte: http://www.asaseletricas.com.br Núcleo do rotor de uma máquina CC Fonte: http://portuguese.alibaba.com Bobinado do rotor de uma máquina CC Fonte: http://forum.clubedohardware.com.br Comutador do rotor de uma máquina CC Fonte: http://www.dijotaeletro.com Rotor de uma máquina CC Fonte: http://www.dijotaeletro.com

32 Estator Partes Construtivas 30/3/201532 Fonte: Kosow, I. Máq. Elétricas e Transformadores Estator de uma máquina CC

33 Gerador-Shunt Tipos de Geradores CC 30/3/201533 Gerador-Série Gerador com Excitação Independente Gerador Composto – Composto Diferencial – Composto Cumulativo Hipocomposto Composto Normal Hipercomposto

34 Tensão Gerada Gerador de Excitação Independente 30/3/201534 Esquema de ligação de uma máquina CC com excitação independente Fonte: http://pt.scribd.com/doc/129564730/ApostilaMaqiuinasCC-07-10-11

35 Tensão gerada x Corrente de excitação Gerador de Excitação Independente 30/3/201535 Curva de saturação do gerador CC com excitação independente a vazio com fluxo constante Fonte: Kosow, I. Máq. Elétricas e Transformadores

36 Gerador autoexcitado de campo paralelo Gerador-Shunt 30/3/201536 Circuito esquemático de um Gerador-Shunt Fonte: http://pt.scribd.com/doc/129564730/ApostilaMaqiuinasCC-07-10-11

37 30/3/201537 Gerador-Shunt

38 Gerador autoexcitado de campo série Gerador-Série 30/3/201538 Circuito esquemático de um Gerador-Série Fonte: http://pt.scribd.com/doc/129564730/ApostilaMaqiuinasCC-07-10-11

39 Gerador autoexcitado com campo série, e campo paralelo. Gerador Composto 30/3/201539 Circuito esquemático de um Gerador Composto Fonte: http://pt.scribd.com/doc/129564730/ApostilaMaqiuinasCC-07-10-11 Esquemático

40 Referências Bibliográficas 30/3/201540 KOSOW, I. Máquinas Elétricas e Transformadores. Editora Globo. 1986. FITZGERALD, A. E., KINGSLEY Jr. C. E UMANS, S. D. Máquinas Elétricas: com Introdução à Eletrônica De Potência. 6ª Edição, Bookman, 2006. TORO, V. Del, MARTINS, O. A. Fundamentos de Máquinas Elétricas. LTC, 1999. Bim, Edson. Máquinas Elétricas e Acionamento. Editora Elsevier, 2009.


Carregar ppt "30/3/20152 Universo do motores: Máquinas Elétricas MOTOR C.A. MONOFÁSICO UNIVERSAL TRIFÁSICO ASSÍNCRONO SÍNCRONO ASSÍNCRONO GAIOLA DE ESQUILO ROTOR BOBINADO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google