A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Juliana Felipetto Cargnelutti Santa Maria, maio de 2012.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Juliana Felipetto Cargnelutti Santa Maria, maio de 2012."— Transcrição da apresentação:

1 Juliana Felipetto Cargnelutti Santa Maria, maio de 2012.

2 Saneamento Básico Saneamento é o conjunto de medidas, visando a preservar ou modificar as condições do ambiente com a finalidade de prevenir doenças e promover a saúde. Água – esgoto – lixo- habitação

3 Dados 65% das internações hospitalares de crianças menores de 10 anos estão associadas à falta de saneamento básico (BNDES, 1998) A falta de saneamento básico é a principal responsável pela morte por diarréia de menores de 5 anos no Brasil (Jornal Folha de São Paulo - FSP, 17/dez/99) As doenças decorrentes da falta de saneamento básico mataram, em 1998, mais pessoas do que a AIDS (FSP, 16/jul/00) Por que as crianças??

4 Dados 8 milhões de crianças morrem anualmente em decorrência de enfermidades relacionadas à falta de saneamento; Isto representa: 913 crianças por hora, 15 por minuto ou uma a cada quatro segundos morrem no mundo por doenças relacionadas à falta de saneamento.

5 Dados 65% das internações hospitalares de crianças menores de 10 anos estão associadas à falta de saneamento básico (BNDES, 1998) A falta de saneamento básico é a principal responsável pela morte por diarréia de menores de 5 anos no Brasil (Jornal Folha de São Paulo - FSP, 17/dez/99) As doenças decorrentes da falta de saneamento básico mataram, em 1998, mais gente do que a AIDS (FSP, 16/jul/00) 15 crianças de 0 a 4 anos de idade morrem por dia no Brasil em decorrência da falta de saneamento básico, principalmente de esgoto sanitário (FUNASA-FSP, 16/jul/00) Um grama de fezes pode conter 10 milhões de partículas virais, um milhão de bactérias, mil cistos de parasitas e 100 ovos de parasitas.

6

7

8

9

10

11

12 Classificação das doenças relacionadas à falta de saneamento básico Doenças de veiculação hídrica Doenças infecciosas relacionadas com excretas (esgotos) Doenças infecciosas relacionadas com o lixo Doenças infecciosas relacionadas com a habitação 85%

13 Doenças de veiculação hídrica e esgoto

14 Impactos na saúde pública relacionados com o lixo Poluição dos mananciais (chorume); Contaminação do ar (dioxinas e visibilidade aérea); Assoreamentos (depósito em rios e córregos); Presença de vetores (moscas, baratas, ratos, pulgas, mosquitos); Problemas estéticos e de odor;

15

16 DOENÇAS

17 Diarréias 4% de todas as mortes do mundo 2,2 milhões de mortes por ano Aumento na susceptibilidade a outras enfermidades Bactérias, parasitas, vírus Verduras irrigadas com água contaminada Frutos do mar em regiões contaminadas….

18 Diarréias 4 bilhões de casos por ano –Registrados…. 88% das diarréias são atribuídas a falta de água, e inadequadas condições de higiene Melhoria na qualidade da água pode reduzir de 35 – 39% a ocorrência da doença Sub-diagnosticado...

19 DOENÇAS DE ORIGEM PARASITÁRIA Ascaridíase Amebíase Giardíase Esquistossomose Malária Teníase

20 Ascaridíase Ascaris lumbricoides –Ovos em solos contaminados – viáveis por meses ou anos Disseminação hematógena – pulmão Dores abdominais, tosse, dificuldade de respirar, febre 10% da população em países em desenvolvimento mortes por ano - crianças

21 Ascaridíase

22 Amebíase Protozoário –Entamoeba hystolytica Desinteria Cistos na água e alimentos –Viáveis em média 20 dias fora do hospedeiro Invasão de tecidos epiteliais, febre, diarréia – mortes por ano no mundo

23

24 Giardíase Giardia lamblia – protozoário; Dores estomacais e diarréias; Cistos resistentes ao ambiente; Removidos pela filtração da água; Pode atingir 50% da população de forma assintomática.

25

26 Esquistossomose Doença crônica –Doença hepática, renal, sistema nervoso, paralisia, tosse, hematúria, hepatomegalia Endêmica em 76 países – Maioria dos casos na África, Brasil, Suriname e Venezuela 600 milhões de pessoas sob risco de infecção 200 milhões infectados

27 Esquistossomose

28

29

30 Malária Causada pelo protozoário Plasmodium; Sinais clínicos: INESPECÍFICOS – dor de cabeça, fadiga, febre, náuseas… Infecção parasitária mais frequente no mundo; ~243 milhões de casos em 2008; 3 milhões de pessoas morrem de malária por ano –90% crianças com menos de 5 anos;

31 Malária

32 Malária

33 Teníase/Cisticercose Causada pelo parasita Taenia solium ou T. saginata; HI: suínos e bovinos/ HD: homem; Dores abdominais, diarréia, perda de peso, alterações no apetite, irritação, enjoos e perturbações nervosas. Ingestão de carne crua contaminada com cistos; Ingestão de ovos; Deficiência na coleta de dejetos!! Deficiente higienização!!

34 Teníase/Cisticercose

35 DOENÇAS DE ORIGEM BACTERIANA Cólera Campilobacteriose Leptospirose

36 Cólera Vibrio cholerae *Toxina Bactéria, Gram - Doença de humanos, não tem animais reservatórios 7 pandemias desde século 19 HAITI de dezembro de casos confirmados de cólera com óbitos

37 Cólera 100 milhões de vibrios para causar a infecção – sensíveis ao HCl; Toxina – Porção B endocitada - Porção A Ativa AMPc – canais de cloro – perda de H 2 0 e eletrólitos

38 Cólera

39 Cólera (WHO)

40 Campilobacteriose Bactéria –Campylobacter jejuni; C. coli –Zoonose –Fezes de suínos, aves, bovinos, ovinos – assintomáticos Alimentos contaminados e água; Infecção gastrintestinal mais comum no mundo; Diarréia severa, presença de muco, sangue, dores abdominais, febre, náuseas...

41 Campilobacteriose EUA – 2 milhões/ano; Brasil – subdiagnosticada/notificada; Pode causar aborto e fatalidade em imunossuprimidos; Pode predispor à Síndrome de Guillain-Barré Doença desmielinizante.

42 Leptospirose

43 Leptospirose Bactéria - Leptospira spp. Febre alta, dores musculares, abdominais, cefaleia, ictericia, hemorragias na pele e mucosas, vômito, diarreia; Contato com urina de animais infectados; Ambientes contaminados com urina – geralmente após chuvas/inundações.

44 Leptospirose

45 DOENÇAS DE ORIGEM VIRAL Hepatite A Febre Amarela Dengue

46 Hepatite A Doença viral - Vírus RNA, família Picornaviridae Contaminação Feco-oral

47 Hepatite A Sintomatologia: Infecção fígado náuseas – vômito – dores no corpo/abdômen – dor de cabeça – icterícia. * 70% = assintomáticos, mas eliminam o vírus. * 1% necrose hepática – morte.

48 Hepatite A - situação

49 Febre Amarela e Dengue Enfermidades virais causadas por Flavivirus, transmitidas por mosquitos; Febre, cansaço, mal-estar, vômitos, diarréias, convulsões; Falta de saneamento, deficiência de escoamento de água, acúmulo de água em recipientes mosquitos!!!

50 Aedes aegypti- reservatórios

51

52 Medidas de controle São necessárias melhorias: nas redes de esgoto; encanamento; fornecimento de água para população; recolhimento de lixo; habitação adequada; programas de controle e prevenção…

53 Medidas de controle O que se pode fazer em casa: – Desinfecção caseira de água: Fervura: ferver durante 15 minutos; –1 gota de água sanitária (2%) em 1 litro dágua; –Evitar ingestão e contato com água contaminada; –Não andar descalço.

54 Obrigada pela atenção! Perguntas??


Carregar ppt "Juliana Felipetto Cargnelutti Santa Maria, maio de 2012."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google