A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ESTUDO SOBRE ANJOS (Angelologia). ANGELOLOGIA Angelologia é o estudo dos anjos, que passamos a meditar sobre às diversas classificações de anjos. Eles.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ESTUDO SOBRE ANJOS (Angelologia). ANGELOLOGIA Angelologia é o estudo dos anjos, que passamos a meditar sobre às diversas classificações de anjos. Eles."— Transcrição da apresentação:

1 ESTUDO SOBRE ANJOS (Angelologia)

2 ANGELOLOGIA Angelologia é o estudo dos anjos, que passamos a meditar sobre às diversas classificações de anjos. Eles são enviados por Deus como mensageiros para executar sua vontade. Os anjos podem aparecer aos homens como transmissores de ordens e mandamentos específicos da parte de Deus. Podem trazer socorro para os servos de Deus nos momentos de necessidade. Esperamos confiadamente que o assunto que é de significado incalculável possa descortinar uma visão desse mundo invisível, tanto no sentido de confortar como admoestar.

3 A EXISTÊNCIA DOS ANJOS A Bíblia trata da existência dos anjos com tanta naturalidade como trata da existência do homem; os anjos são reais, ainda que mistificados e banalizados, no entanto vemos que o Senhor Deus, através de sua Palavra revela-nos o caráter e ministério dos anjos. Mas, o que são os anjos? O termo anjo no hebraico é encontrado como malak e no grego como angelos, ambos tem o mesmo significado; mensageiro. A existência dos anjos é notória por toda Bíblia, só no Antigo Testamento são mencionados 108 vezes, no Novo Testamento são 175 menções sendo que 71 são no livro de Apocalipse.

4 JESUS TEVE MUITOS AUXÍLIOS ANGELICAIS: Na tentação no deserto = Com isto, o deixou o diabo, e eis que vieram anjos e o serviram. (Mt 4:11) Na sua agonia no Getsêmani = Então, lhe apareceu um anjo do céu que o confortava.(Lc 22:43) O Senhor não só viveu com a presença dos anjos como também falou acerca deles: E acrescentou: Em verdade, em verdade vos digo que vereis o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem. (Jo 1:51). Acaso, pensas que não posso rogar a meu Pai, e ele me mandaria neste momento mais de doze legiões de anjos? (Mt. 26:53). Por tudo isso a existência dos anjos é mais que comprovada.

5 A ORIGEM DOS ANJOS Pouco se sabe quanto a sua origem, porém podemos perceber através de várias referências que os anjos foram criados de uma só vez: Só tu és Senhor, tu fizeste o céu, o céu dos céus, e todo o seu exército... e o exército dos céus te adora (Ne 9:6); Pois nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades, tudo foi criado por ele e para ele (Cl 1:16). Jó recebe uma resposta de Deus onde ele fala do momento da criação Onde estavas tu quando eu lançava os fundamentos da terra?... Quando as estrelas da alva juntas alegremente cantavam e todos os filhos de Deus rejubilavam? (Jó 38:4,7).

6 QUANDO FORAM CRIADOS? Quanto ao momento exato da criação dos anjos, a Bíblia não nos dá referências que possam trazer informações precisas, no entanto a maioria dos eruditos concorda ao crerem que foram criados após a criação do céu ou mais precisamente entre o segundo e o terceiro dia. Ao compararmos o texto de Gn 1:1-7 com Jó 38:4-7 e ainda Ne 9:6 perceberemos que existe uma sequência aparentemente seguida; na primeira referência, no v.6 vemos o momento da criação da terra; na segunda Deus diz a Jó que no momento em questão os anjos rejubilavam e cantavam juntos.

7 Já na ultima referência temos a aparente sequência que fala da criação de todo seu exército, neste contexto o exército referido são os anjos, se este versículo tratar da criação do mundo, então os anjos foram criados após o céu; Só tu és Senhor, tu fizeste o céu, o céu dos céus, e todo o seu exército... e o exército dos céus te adora (Ne 9:6). Notamos que Deus não quis nos revelar detalhes sobre a origem dos anjos até porque a Bíblia não é um livro para saciar a curiosidade humana, mas sim para que o homem conheça a Deus e todo o seus propósitos.

8 OS ANJOS E SUAS CLASSES Deus tem seu reino em harmonia, tudo é organizado e está sob seu controle, também os anjos os quais tem títulos diferentes e funções diferentes.. O ANJO GABRIEL Seu ministério é primordialmente o de mensageiro da misericórdia e da promessa de Deus. Suas proclamações expondo os planos, propósitos e veredictos divinos são de importância monumental. Ele aparece quatro vezes na Bíblia, sempre trazendo boas novas (Daniel 8:16 e em 9:21; em Lucas 1:9 e em 1:26). Gabriel que além de outras missões importantes foi incumbido de anunciar o nascimento de João Batista e o de nosso Senhor Jesus Cristo.

9 ARCANJO A palavra "arcanjo" significa principal e representa a mais elevada posição na hierarquia angelical. O prefixo "arc", do grego "arch", sugere tratar-se de um chefe, um príncipe, um primeiro-ministro. Miguel. Esse arcanjo se destaca biblicamente como uma espécie de administrador e protetor dos interesses divinos em relação a Israel (Jd 9; Dn 12.1). Na visão apocalíptica e escatológica (futura) que João teve na Ilha de Patmos, o arcanjo Miguel surgirá como o grande comandante dos exércitos celestiais contra as milícias satânicas, representadas pelo dragão, símbolo de Satanás (Ap ). Na vinda pessoal de Jesus Cristo, na primeira fase de convocação dos remidos do Senhor, a escritura não dá nome ao arcanjo, mas declara que a voz do arcanjo será ouvida pelos mortos santos. (I Ts. 4.16).

10 . OS SERAFINS O termo hebraico é saraph. Provavelmente, deriva-se da raiz hebraica saraph, cujo significado é "queimar", o que daria a ideia de que os Serafins são anjos rebrilhantes, uma vez que essa raiz também pode significar "consumir com fogo", mas também "rebrilhar" e "refletir". A única menção a esses seres celestiais nas páginas das Escrituras Sagradas fica no livro de Isaías (Is. 6). Os serafins aparecem associados com os Querubins na tarefa de resguardar o trono divino. Os seres vistos por Isaías tinham forma humana, embora possuíssem seis asas (Is 6:2). Estavam postos acima do trono de Deus (Is 6:2a), o que parece indicar que sejam líderes na adoração ao Senhor. Uma dessas criaturas entoava um refrão que Isaías registra nas palavras: "Santo, Santo, Santo é o Senhor dos Exércitos; a terra inteira está cheia da Sua glória" (Is 6:3). Constituíam uma ordem de seres angélicos responsáveis por certas funções de vigilância e adoração.

11 . OS QUERUBINS Os querubins são a classe de anjos mais bem detalhada nas escrituras. No tabernáculo do Velho Testamento suas imagens foram estampadas nas cortinas do santuário, e postas no propiciatório e sobre a arca da aliança. A Bíblia diz que o Senhor habita entre os querubins (Sl. 80:1; 99:1). No livro de Gênesis, tinham a incumbência de guardar o caminho para a árvore da vida, no jardim do Éden (Gn 3:24). É interessante observar que a classe dos querubins parece não se compor de uma única ordem de criaturas, uma vez que os seres que aparecem em todas as outras passagens bíblicas, à exceção das asas, são muito semelhantes aos homens, ao passo que os de Ezequiel 1:1-24 e 10:22 não se assemelham a nada conhecido entre os homens.

12 . O ANJO DO SENHOR Outro ensino veterotestamentário de grande importância, que por sua vez está estritamente relacionado com as Teofanias, são as aparições do Anjo do Senhor. Considerando como o Anjo do Senhor aparece na Bíblia, a qual revela que ele tem poder para perdoar ou reter pecados (Êxodo 23: 20-22), que Jacó declarou-o como sendo o próprio Deus (Gn. 32:30), que ele mesmo o admitiu ser (Gn. 32:28), que ele é o próprio rosto de Jeová (Is. 63:9) e que o nome de Deus está nele (Êxodo 23:21), além do fato de ser o único anjo de Deus que aceitou culto humano, a maioria dos cristãos concorda que, por deter tais atributos, nunca conferidos a nenhuma criatura, que ele não era senão a segunda pessoa da Trindade, o próprio Jesus Cristo, à serviço do Pai no Velho Testamento.

13 CLASSIFICAÇÃO GENÉRICA DOS ANJOS Denominamos "classificação genérica" porque entendemos que dentro da ordem apresentada em Romanos 8.38 e Colossenses 1.16, o apóstolo Paulo não quis dogmatizar a ordem angelical segundo o seu entendimento. 1. TRONOS (CL 1.16) Conforme está no original grego, "thronoi" tem um sentido especial porque se refere a uma classe de anjos que está diretamente ligada à majestade e soberania de Deus. É possível que os "querubins" estejam diretamente ligados a esse tipo de atividade real, pois alguns textos identificam os querubins como os seres sobre os quais Deus está assentado e reinando (I Sm. 4.4 ; II Rs ; Sl 80.1 ; 99.1).

14 2. DOMÍNIOS (CL 1.16) Em algumas versões, o termo grego "kuriothes" ou "kuriotethoi" tem o sentido de soberanias ou dominações (Ef 1.21). A classe especial de anjos dominadores tem como função principal executar as ordens de Deus sobre as coisas criadas. Paulo diz que esses anjos executam as ordens divinas sob autoridade de Cristo. Subentende-se pelo contexto doutrinário do papel dos anjos, que essa classe denominada "dominadores" age de forma executiva sobre o Universo e sobre determinadas esferas espirituais. 3. PRINCIPADOS (CL 1.16) A palavra "principados" no grego bíblico é "archai", e refere-se a uma classe de anjos que têm poderes de príncipes. Nos reinos terrestres, os principados regem sobre territórios pertencentes ao reino.

15 4. POTESTADES (CL 1.16) Potestades referem-se a anjos especiais que executam tarefas especiais da parte de Deus. Não se trata de poderes angelicais isolados, mas são chamados de "potestades" porque foram investidos de uma autoridade especial. Vários exemplos se destacam na Bíblia das ações poderosas dessa classe de anjos. Um destes anjos foi enviado por Deus para destruir a cidade de Jerusalém e só parou sua destruição quando Deus lhe ordenou que guardasse a sua espada (I Cr ).

16 EM QUE OS ANJOS DIFEREM DOS HOMENS A Bíblia nos diz que Deus fez o homem "um pouco abaixo dos anjos" (Hb. 2:5-7). Entretanto, fala que os anjos são "espíritos ministradores enviados para serviço, a favor dos que hão de herdar a salvação" (Hb. 1:13-14). É uma situação interessante: O homem é inferior aos anjos, mas através da redenção, os anjos nos servem. Chegaremos até mesmo a julgar os anjos; evidentemente, aos que acompanharam a Satanás (I Co. 6:3). Embora a superioridade dos anjos em relação aos homens seja notória de muitas maneiras, a Bíblia nos mostra que eles têm também suas limitações.

17 QUANTOS SÃO OS ANJOS? A Bíblia não nos dá informação sobre o número total dos anjos, mas diz claramente que eles formam um exército numeroso e poderoso. Várias vezes encontramos o termo "exército" para descrever sua quantidade. Por si só, o termo "exército" deixa claro um grande número deles. Dt. 33:2, menciona que no Sinai, junto com Deus estavam miríades de anjos - uma miríade é igual a anjos. Ap. 5:11, afirma a presença de milhões de milhões de milhares de milhares de anjos. Hb. 12:22 mostra incontáveis hostes de anjos. Em Mateus 26:53 Jesus afirma que poderia pedir ao Pai "mais de 12 legiões de anjos" - uma legião equivalia a soldados. Assim, Jesus poderia ter anjos naquele instante.

18 SÃO SERVOS DE DEUS. O ministério angélico é de serviço. Não são, porventura, todos eles espíritos, ministradores enviados para servir a favor daqueles que hão de herdar a salvação?, foram formados para servir aos propósitos divinos, dentre eles está o de auxiliar e ajudar os salvos. Como servos de Deus os anjos não podem aceitar qualquer tipo de adoração e isto tem acontecido em muitas seitas e até mesmo no catolicismo romano, temos que ter em mente que estes seres celestiais apesar de superiores aos homens em vários aspectos são criaturas, portanto, indignas de adoração, culto e tudo mais. Então, Jesus lhe ordenou: Retira-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a ele darás culto. (Mt 4:10) Na Bíblia o relato do apóstolo João que maravilhado por aquilo que via tentou adorar um anjo. E eu, João, sou aquele que vi e ouvi estas coisas. E, havendo-as ouvido e visto, prostrei-me aos pés do anjo que, mas mostrava para o adorar. E disse-me: Olha, não faças tal, porque eu sou conservo teu e de teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus. (Ap 22:8-9)

19 Os anjos têm funções e serviços que são de total importância para o cumprimento da vontade de Deus, por toda a Bíblia eles estão presentes, trabalhando e servindo ao propósito divino. Vejamos em ambos testamentos alguns serviços prestados pelos anjos: Velho Testamento a) Um anjo socorreu Hagar no deserto (Gn 16:7-12) b) Anunciaram o nascimento de Isaque (Gn 18:1-15) c) Anunciaram a destruição de Sodoma e salvação de Ló (Gn 19:1-29) d) Livrou Daniel na cova dos leões (Dn 6:22) e) Balaão foi repreendido por um anjo (Nm. 22:31-35) f) Um anjo falou em sonho com Jacó (Gn. 31:11) g) Israel foi guiado por um anjo (Êx. 23:20)

20 Novo Testamento a) Anjos serviram a Jesus (Mt 4:11; Mc1:13) b) Anunciaram o nascimento do Messias (Lc 1:26-37) c) Anunciou o nascimento de João Batista (Lc 1:11-17) d) Esteve com Jesus no Getsêmani (Lc 22:43) e) Um anjo removeu a pedra do sepulcro de Jesus (Mt 28:2) f) Libertou os apóstolos da prisão (At 5:19) g) Libertou Pedro da prisão (At 12:7-9) Além destes exemplos existem muitas outras referências que poderiam ser adicionadas a esta lista. a) Têm a função de louvar e adorar a Deus (Ap 5:11-12; Hb 1:6) b) Trouxeram a lei ao povo de Deus (At 7:53; Gl 3:19) c) Cumprir os juízos sobre os inimigos de Deus (2Rs 19:35) d) Reunirão os salvos na volta de Cristo (Mt 24:30-31)

21 PARTE II – OS ANJOS MAUS Sua existência é ensinada em sete livros do Antigo Testamento e por todos os autores do Novo Testamento. Cristo reconheceu e ensinou sobre a existência de satanás (Mt.13:39; Lc.10:18;11:18). A concepção do diabo com chifres e aparência horrível não é bíblica, mas pagã, afinal uma estratégia dele (mentira) é justamente negar a sua própria aparência. Designações/Nomes 1) satanás (adversário) 2) diabo (difamador/caluniador) 3) lúcifer (fiIho da alva) 4) belzebú (senhor da casa) 5) belial (inútil/sem valor/imprestável) 6) destruidor- Apollyon (Grego) / Abaddon-(hebráico) -Ódio contra o criador e suas obras.

22 Títulos a) maligno b) tentador c) príncipe e deus deste mundo d) acusador de nossos irmãos Suas Representações a) serpente (Gn.3:1 e Ap.12:9); b) dragão (Ap.12:3): c) anjo de luz (2Co.11:4). A queda de Lúcifer A Bíblia deixa vislumbrar uma história chocante de uma rebelião con­tra Deus, que ocorreu muito antes de a raça humana existir na terra. Essa história pode explicar a origem do mal no universo e por que o mundo é tão atormentado pelo mal hoje em dia.

23 O TEXTO DE EZEQUIEL 28:11-18 Ezequiel traz uma palavra que, à primeira vista, é dirigida ao rei de Tiro. No entanto, uma leitura atenta do texto revela que o perso­nagem central da história não pode ser o rei de Tiro. Por exemplo, em Ezequiel diz que a pessoa de quem se fala "estava no Éden, jardim de Deus", e era um ser criado. A Bíblia diz que apenas Deus, Adão, Eva e Satanás estiveram no jardim do Éden. Em Ezequiel e 16 diz que a pessoa em questão era um querubim, que é um tipo de anjo. Dessas indica­ções podemos deduzir que a pessoa verdadeira descrita em Ezequiel é um anjo, caracterizado como um rei terreno. O foco da semelhança entre o rei terreno de Tiro e o anjo é o problema do orgulho.

24 De acordo com a história, um dos anjos que Deus criou aparente­mente era um guarda perto do trono de Deus (Ez ). Esse anjo foi cria­do muito belo e sábio, mas corrompeu-se em resultado do orgulho (Ez ). No Novo Testamento, o Espírito Santo revelou pelo apóstolo Paulo em 1 Ti­móteo 3:6 que a queda e condenação de Satanás foram resultado da sua presunção (soberba, arrogância). Reunindo esses dados, é muito plausível que a verdadeira pessoa descrita em Ezequiel é satanás, apesar de ele não ser identificado pelo nome na passagem.

25 COMO ESSE ANJO FOI ASSIM CONSUMIDO PELO ORGULHO? De acordo com a história, ele começou a pensar sobre a grande beleza e sabedoria que Deus lhe dera quando o criou (Ez ,17). Talvez ele começou a pensar mais em si mesmo do que em Deus, e ficou presunçoso. A medida que sua vaidade aumentava, ele começou a adorar a si mesmo, em vez de adorar a Deus. Sabemos pelo encontro de Jesus com Satanás no deserto (Mt. 4.1) que o grande desejo de Satanás é ser adorado por Deus (Cristo, Mt. 4.9). Ele queria que Deus adorasse a ele, a criatura, em vez de ele ado­rar a Deus, o criador!

26 O TEXTO DE ISAÍAS 14:12-14 Em Isaías há uma passagem muito semelhante à de Ezequiel Esta é dirigida ao rei de Babilônia, porém igualmente parece apli­car-se a alguém maior que o rei de Babilônia, com vaidade ambiciosa simi­lar. Em Isaías 14.12, revela-se que uma pessoa identificada como Lúcifer, "estrela da manhã, filho da alva", tem a ambição de dominar sobre todos os anjos e tornar-se como Deus (Is ). Parece haver uma forte possibi­lidade de que Ezequiel e Isaías estejam falando do mes­mo anjo, que é Satanás. Talvez Satanás pensou sobre a criatura magnífica e sábia que ele era, por isso, digno de adoração e que deveria exercer liderança como Deus. Por causa do seu orgulho, este anjo planejou um golpe contra Deus.

27 O texto de Apocalipse 12:3,4,7-9 Em apocalipse há mais uma referencia a queda de Satanás. O texto declara que Miguel, líder dos anjos guerreou contra Lúcifer, e o Diabo foi atirado na terra. Este texto sugere que Lúcifer foi lançado na terra com a terça parte dos anjos. Como os outros anjos se envolveram na rebelião de satanás? Vale a pena pensar por um momento em como a rebelião de outros anjos provavelmente aconteceu. A Bíblia não nos diz diretamente, mas traz algumas indicações. Como ocorreu com satanás, o orgulho pode ter sido a causa. Talvez por sugestão de Satanás, eles quiseram obter uma posição maior do que Deus lhes atribuíra.

28 A queda de anjos é mencionada em 2Pe. 2.4, Jd.6 e Ap Ali diz que o dragão (Satanás, cf. Ap. 12.9) arrastou um terço das estrelas (anjos) consigo. Ao que parece, um terço dos anjos no céu foi seduzido à rebelião contra Deus pela estratégia de Satanás. Alguém pode perguntar como Satanás pôde pensar que poderia ter sucesso ao opor-se a Deus. A resposta não é dada na Bíblia, mas talvez haja uma indicação na história de Absalão, o filho do rei Davi. Absalão tentou derrubar seu próprio pai. Seu método foi seduzir os corações dos israelitas com promessas atraentes (2Sm ). Em Ez há uma indicação de que Satanás pode ter feito algo assim. Absalão também lançou dúvidas na mente dos israelitas sobre o caráter de Davi (2Sm 15.4). Será que Satanás pensou em um plano semelhante, de lançar dúvidas na mente dos anjos sobre o caráter de Deus? Ele certamente fez isso com Eva no jardim do Éden (Gn ). Talvez Satanás pensou que, se conseguisse seduzir anjos suficientes, poderia fazê-los se voltarem contra Deus.

29 O QUE SÃO OS DEMÔNIOS? Os demônios (espíritos maus) são mencionados muitas vezes na Bíblia. Quem são esses espíritos? O que a Bíblia tem a dizer? A palavra demônio é de origem grega e significa "falsa deidade" (I Coríntios 10:20). Existem diversas teorias sobre quem são os demônios e de onde eles vêm. Vimos que os anjos são uma ordem criada de espíritos de vários tipos (Cl. 1.16). Também vimos que houve uma rebelião de um grande número de anjos (Ap. 12.4). Entre as várias teorias de quem são os demônios e de onde eles vêm, a mais plausível é que os demônios vêm dos anjos caídos que se rebelaram contra Deus, junto com Satanás.

30 Em Mateus 12.24, os fariseus acusaram Cristo de expulsar demônios pelo poder de Belzebu, o príncipe dos demônios. No v. 26, Jesus replicou: "Se Satanás expele Satanás, dividido está contra si mesmo." Aqui Jesus identificou Satanás como o príncipe dos demônios. Uma comparação semelhante está em Lc , onde Cristo disse que viu Satanás caindo do céu quando os discípulos estavam expulsando demônios. Por último, em Ap vemos Satanás e seus anjos lutando contra Miguel e os seus anjos. Não podemos ter certeza absoluta, mas esses versículos dão a entender que os demônios vêm das fileiras dos anjos caídos. A Bíblia ensina claramente que o caráter dos demônios e do que fazem é maligno. Como acabamos de ver, Satanás é o chefe deles (Mt ). Por isso, não há diferença importante entre se falamos da obra de Satanás ou da obra dos demônios. Assim como Deus usa os anjos santos para executar sua vontade, Satanás usa os demônios.

31 SUAS ATIVIDADES Tentam subverter os propósitos de Deus (Dn.10:10- 14; Ap.16:13-16); Tentam estender a autoridade de Satanás (Ef. 6:11- 12); Podem causar doenças (Mt. 9:33; Lc.13:11,16) Podem possuir humanos (Mt. 4:24); Podem possuir animais (Mc. 5:13); Opõem-se aos filhos de Deus (Ef.6:12); Disseminam doutrinas falsas, heresias e fofocas no seio da igreja. (1Tm.4:1).

32 O DESTINO FINAL DOS DEMÔNIOS A Bíblia nos conta que Deus tomou os anjos que pecaram contra Ele e os "precipitou no inferno e os entregou a abismos de trevas, reservando-os para juízo" (II Pedro 2:4). Jesus falou sobre o fogo eterno preparado para o diabo e seus demônios. Também descreveu como as pessoas que não crerem nEle terão da mesma forma esse horrível destino na eternidade (Mt. 25:41).


Carregar ppt "ESTUDO SOBRE ANJOS (Angelologia). ANGELOLOGIA Angelologia é o estudo dos anjos, que passamos a meditar sobre às diversas classificações de anjos. Eles."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google