A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ver Vendo Otto Lara Resende De tanto ver, a gente banaliza o olhar – vê... não vendo. Experimente ver, pela primeira vez, o que você vê todo dia, sem ver.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ver Vendo Otto Lara Resende De tanto ver, a gente banaliza o olhar – vê... não vendo. Experimente ver, pela primeira vez, o que você vê todo dia, sem ver."— Transcrição da apresentação:

1 Ver Vendo Otto Lara Resende De tanto ver, a gente banaliza o olhar – vê... não vendo. Experimente ver, pela primeira vez, o que você vê todo dia, sem ver. Parece fácil, mas não é: o que nos cerca, o que nos é familiar, já não desperta curiosidade. O campo visual de nossa retina é como um vazio. Henfil

2 DE NEGÓCIOS EM TURISMO, CULTURA E ARTESANATO:

3 Os micro e pequenos empresários e empreendedores dos mais diversos setores da economia, inclusive os do Turismo, Cultura e Artesanato. SEBRAE-SP - NOSSO FOCO O sucesso dos micro e pequenos negócios depende do ambiente onde os mesmos estão instalados, principalmente quando se fala em Turismo, Cultura e Artesanato. UMA DE NOSSAS ESTRATÉGIAS

4 Fomentar e implementar, sempre em parceria, processos de desenvolvimento territorial no Estado de São Paulo NOSSO OBJETIVO NOSSA AÇÃO Trabalhamos estrategicamente com recursos Naturais e Culturais que apresentem possibilidade para Constituição de Negócios em Turismo, Cultura e Artesanato. Atuamos na melhoria da gestão dos negócios do sistema produtivo desses setores.

5 Negócios Recursos Culturais Recursos Naturais PRODUTOS PARA CONSUMO Turismo, Lazer, Cultura, Entretenimento e Artesanato (consumidores locais e de outras praças, visitantes e turistas)

6 TURISMO: NEGÓCIO COLETIVO + AMBIENTE FAVORÁVEL + SISTEMA PRODUTIVO = Projeto de Desenvolvimento Territorial/Regional (Circuito, Rotas e Roteiros)

7 CULTURA / ARTESANATO = NEGÓCIO + AMBIENTE FAVORÁVEL + SISTEMA PRODUTIVO = Projeto de Desenvolvimento Setorial (pode compor um processo de desenvolvimento territorial)

8 Circuito Turístico Articulação do Turismo, Cultura e Artesanato Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Artesanato Obs:. O projeto será nomeado dessa forma, mesmo que no primeiro momento o projeto não envolva ações nos três segmentos. Tipologias de Projetos

9 As áreas de TURISMO, CULTURA E ARTESANATO possuem públicos-alvo definidos que podem ser atendidos conjuntamente. Esse fator associado ao tipo de território (regional ou municipal) determina a tipologia do projeto TURISMO CULTURA ARTESANATO 1. GRUPO DE ARTESÃOS 1.PROPRIETÁRIOS E/OU GESTORES DE EMPREENDIMENTOS DE PRODUÇÃO DE SHOWS, PEÇAS DE TEATRO, EVENTOS, EXPOSIÇÕES E SIMILARES 2.ARTISTAS (SOLO E GRUPO) – DANÇA, MÚSICA,FOLCLORE, ARTES PLÁSTICAS, CINEMA, LITERATURA E SIMILARES 3.PROPRIETÁRIOS E/OU GESTORES DE ESPAÇOS CULTURAIS – CASAS DE CULTURA, CENTROS CULTURAIS, INSTITUTOS CULTURAIS, MUSEUS, TEATROS, ESPAÇOS MULTIMÍDIAS E SIMILARES 1.PROPRIETÁRIOS E OU GESTORES DE: ÁREAS PÚBLICAS OU PRIVADAS – URBANAS OU RURAIS - COM OCORRÊNCIA DE RECURSOS E/OU ATRATIVOS NATURAIS OU CULTURAIS 2.EMPREENDIMENTOS E HOSPEDAGE 3.EMPREENDIMENTOS DE ALIMENTAÇÃO FORA DO LAR 4.AGENCIAMENTO TURÍSTICO 5.AGENTES CULTURAIS 6.GRUPOS DE ARTESÃOS 7.OUTRAS PECULIARIDADES DO TERRITÓRIO Público-Alvo

10 Desenvolvimento de Produtos Turísticos, Culturais e Artesanais Estrutura de Recepção a Turistas, Visitantes e Compradores Gestão e Qualidade da Atividade Turística, Cultural e Artesanal Estrutura de Promoção e Comercialização Sensibilização e Envolvimento da Comunidade Capacitação de Empresários e Operacionais FOCOS ESTRATÉGICOS DOS PROJETOS DE CIRCUITO ROTA OU ROTEIRO E/OU DESENVOLVIMENTO DO TURISMO, CULTURA E ARTESANATO

11 METODOLOGIA PARA CONSTRUÇÃO, ESTRUTURAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DE PROJETOS: CIRCUITO, ROTA OU ROTEIRO DESENVOLVIMENTO DO TURISMO, CULTURA E ARTESANATO I Pré-projeto II Construção do Projeto III Estruturação do Projeto IV Implementação do Projeto V Conclusão do Projeto

12 ATIVIDADE DESENVOLVIDA Identificação da oportunidade de ação do Sebrae-SP e/ou Demanda do Mercado Reunião de Acompanhamento Estratégico Configuração do Território e Especificação de suas Dimensões Identificação, Articulação, Fortalecimento e Consolidação da Governança local Identificação e Captação de possíveis Parceiros para o Projeto Pré-projeto I FASE I

13 ATIVIDADE DESENVOLVIDA Reunião de Acompanhamento Estratégico Dimensionamento dos segmentos de Público-Alvo e Visita Técnica de reconhecimento do território Seminário de Nivelamento Técnico Conceitual Oficina de Planejamento Estratégico Oficina de Estruturação do Projeto Pré-projeto I Construção do Projeto II FASE II

14 ATIVIDADE DESENVOLVIDA Reunião de Acompanhamento Estratégico Formatação do Projeto com Especificação das Ações (nominação dos responsáveis) Reunião para Análise de Consistência e Validação da Proposta do Projeto junto à Célula de Negócios em Turismo, Cultura e Artesanato Validação da Proposta do Projeto junto à Governança Apresentação da Proposta do Projeto aos segmentos de Público-Alvo dimensionados Pré-projeto I Construção do Projeto IIEstruturação do Projeto III FASE III

15 ATIVIDADE DESENVOLVIDA Reunião de Acompanhamento Estratégico Formalização de Parcerias para Implementação do Projeto Integração dos segmentos de Público-Alvo ao Projeto Implementação do Projeto - início da realização das ações contempladas no projeto para os diferentes segmentos do público-alvo Pré-projeto I Construção do Projeto II Estruturação do Projeto III Implementação do Projeto IV FASE IV

16 Pré-projeto I Construção do Projeto II Estruturação do Projeto III Implementação do Projeto IV Conclusão do Projeto V ATIVIDADE DESENVOLVIDA Reunião de Acompanhamento Estratégico Aferição dos resultados Seminário de Encerramento do Projeto e Proposição de Continuidade FASE V

17 CIRCUITOS TURÍSTICOS EM ATENDIMENTO – Religioso – ER Guaratinguetá 02 - Vale Histórico – ER Guaratinguetá 03 - Mantiqueira – ERs Guaratinguetá e São José dos Campos 04 - Litoral Norte Paulista – ER São José dos Campos 05 - Cultura Caipira – ER São José dos Campos 06 - Costa da Mata Atlântica – ER Baixada Santista 07 - Das Águas Paulista – ER Sudeste Paulista 08 - Das Frutas – ER Sudeste Paulista 09 - Entre Serras e Águas – ERs Guarulhos e Sudeste Paulista 10 - Caminho das Águas e Nascentes – ER Mogi das Cruzes 11 - Caminhos do Centro Oeste Paulista – ER Bauru 12 - Caminhos do Tietê – ER Bauru 13 - Dos Lagos – ER Franca/Sebrae-MG 14 - Chapada Guarani – ER Centro Paulista 15 - Oeste Rios - ER Presidente Prudente 16 - Apiaí e Região – ER Sudoeste Paulista

18 ROTEIROS TURÍSTICOS EM ATENDIMENTO – APA Bororé/Colônia – ER Capital Sul 02 - APA Capivari Monos – ER Capital Sul 03 - Samba Sampa – ER Capital Norte 04 - Cultura e Lazer do Ipiranga – ER Capital Leste 05 - Cultura e Gastronomia da Mooca – ER Capital Leste 06 - Águas de São Pedro – ER Piracicaba 07 - Olímpia – ER São José do Rio Preto 08 - Itararé e Bom Sucesso de Itararé – ER Sudoeste Paulista 09 - Campina do Monte Alegre – ER Sudoeste Paulista 10 - São Roque – ER Sorocaba 11 - Das Areias – ER Ourinhos

19

20

21

22

23 TERRITORIAL SETORIAL Trabalho com Projetos de Circuitos, Rotas e Roteiros Trabalho com as Cadeias Produtivas da Cultura: Música, Livro, Teatro, Dança, outras METODOLOGIA (mesma metodologia já apresentada) CULTURA

24

25 TIPO DE DEMANDAS Grupos heterogêneos e homogêneos – Projetos de Desenvolvimento de Circuitos, Rotas e Roteiros Grupos homogêneos – Projetos de Desenvolvimento de Turismo, Artesanato e Cultura – foco Artesanato Outras demandas – orientação e atendimento com a aplicação de produtos disponíveis na casa – grade de capacitação e orientação empresarial ARTESANATO

26

27

28 Ary Scapin Célula de Negócios em Turismo, Cultura e Artesanato UODT - Sebrae-SP Pela atenção, obrigado!


Carregar ppt "Ver Vendo Otto Lara Resende De tanto ver, a gente banaliza o olhar – vê... não vendo. Experimente ver, pela primeira vez, o que você vê todo dia, sem ver."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google