A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Cronologia das pesquisas em radioactividade Elementos do grupo: Diana nº11 e Eduardo nº 13 Turma: 10º C Disciplina: Ciências Físico Químicas Professora:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Cronologia das pesquisas em radioactividade Elementos do grupo: Diana nº11 e Eduardo nº 13 Turma: 10º C Disciplina: Ciências Físico Químicas Professora:"— Transcrição da apresentação:

1 Cronologia das pesquisas em radioactividade Elementos do grupo: Diana nº11 e Eduardo nº 13 Turma: 10º C Disciplina: Ciências Físico Químicas Professora: Glória Corte Real

2 Índice O que é a radioactividadeO que é a radioactividade Efeitos da radioactividade nos organismosEfeitos da radioactividade nos organismos Descoberta da radioactividadeDescoberta da radioactividade CronologiaCronologia ConclusãoConclusão

3 Introdução Com este trabalho pretendemos apresentar além de uma breve introdução á radioactividade, uma cronologia, desde a descoberta acidental da radioactividade em 1896 por Henry Becquerel até ás descobertas mais recentes sobre este tema. Pretendemos também ficar assim a saber mais sobre este assunto.

4 O que é a radioactividade? Antes de enunciarmos e explicarmos as diversas pesquisas feitas no âmbito da radioactividade ao longo dos tempos, é preciso compreender algumas coisas acerca desta. A radioactividade é a energia que os núcleos dos átomos libertam ao desintegrar-se para obter configurações energéticas mais estáveis. É no núcleo que se concentra a maior parte da massa do átomo pois é constituído por protões e neutrões, mas nem todas as razões protão- neutrão formam um núcleo estável, e assim, há libertação de energia em forma de partículas alfa (núcleos de hélio) e beta (electrões altamente energéticos) ou emitida em radiação gama (fotões altamente energéticos). O que leva a que um núcleo seja estável ou instável (radioactivo) é a equivalência neutrão-protão, por norma, em núcleos leves (massa atómica inferior a 20) o número de protões é igual ou aproximadamente igual ao número de neutrões sendo mais estáveis do que os núcleos pesados em que a proporção de neutrões é maior.

5 Radioactividade.

6 Efeitos da radioactividade nos organismos: Os efeitos da radioactividade nos seres vivos manifestam-se ao nível: -Somático - cuja expressão máxima é a morte, o perigo aumenta á medida que se progride na escala sistemática. Ex: leucemia, cancro. -Genético – responsável pelo aumento de mutações cromossómicas, podendo originar aberrações genéticas nas gerações posteriores. Ex: inviabilidade dos gâmetas. Os neutrões e os raios gama são os que podem alcançar o interior do nosso corpo e são libertados durante explosões nucleares enquanto as partículas alfa e beta só são prejudiciais se entrarem directamente no organismo, quer por via respiratória ou alimentar.

7 Consequências da radiação - acidente nuclear de Chernobyl 26/4/86

8 Descoberta da radioactividade Henry Becquerel, neto de Antoine Becquerel, um importante investigador dos fenómenos eléctricos e magnéticos, e, filho de Edmond Becquerel que se destacou pelos seus estudos a respeito da radiação ultravioleta e dos fenómenos de fosforescência e fluorescência, no laboratório do seu pai desenvolveu o seu treino cientifico e realizou as suas primeiras pesquisas, quase todas sobre óptica, fez ainda observações para verificar se as substâncias fosforescentes ou fluorescentes emitiam raios-X. Becquerel mais tarde chegou à conclusão de que a radiação penetrante era originária do próprio elemento e não tinha relação com o fenómeno da fluorescência. Esta radiação, que inicialmente ficou conhecida como raios de Becquerel mais tarde ficou conhecida por radioactividade em Pierre e Marie Curie, na École de Physique et Chimie Industrielles de la Ville de Paris, descobrem dois novos elementos, o polónio e o rádio, particularmente activos no que diz respeito à emissão de radiação. Pierre e Marie Curie cunham assim o termo de radioactividade.

9 Cronologia – Rutherford em Cambridge, identifica os raios alfa e beta – Paul Villard, em Paris, revela a existência dos raios gama São feitas as primeiras tentativas de tratamento de doenças da pele utilizando-se a radiação emitida pelo rádio, logo a seguir a uma experiência de Pierre Curie em seu próprio braço. 1902/03 - E. Rutherford e F. Soddy, em Montreal, descobrem a lei das transformações radioactivas: a radioactividade (alfa ou beta) é a transformação espontânea de um elemento em outro por emissão de radiação Henri Becquerel e Pierre e Marie Curie recebem o Prémio Nobel da Física pela descoberta da radioactividade. 1906/07 - O teórico alemão A. Einstein estabelece a equivalência massa- energia (E = mc 2 ). Tal equivalência explicava a origem da energia posta em jogo na radioactividade quando da fissão. Einstein Marie e Pierre RutherfordBecquerel

10 E. Rutherford identifica a partícula alfa como sendo um núcleo de hélio F. Soddy e G. Hevesy, na Grã-Bretanha, e K. Fajans, na Alemanha, evidenciam os isótopos (núcleo de mesmo elemento tendo números atómicos diferentes). Niels Bohr, em Copenhaga, prediz o primeiro modelo do átomo no qual os electrões se movem ao redor do núcleo. Bohr explica, ainda, a estabilidade do átomo e prediz a energia das linhas espectrais emitidas. H.G.J. Moseley, assistente de E. Rutherford, mostra experimentalmente que o número atómico da classificação de Mendeleiev corresponde ao número de electrões do átomo Marie Curie equipa veículos com aparelhos de raios-X que são enviados no "fronte" da Primeira Guerra Mundial. Esses "petites Curies", permitiram aos médicos da linha da frente realizar mais de um milhão de radioscopias em soldados feridos Criação da Fundação Curie, primeiro Centro de Tratamento Anti- câncer. Niels Bohr Moseley Soddy

11 1928 – Invenção, na Alemanha, do Contador Geiger-Müller (mede certas radiações ionizantes: partículas alfa, beta ou radiação gama e raios-X, mas não os neutrões. Explicação da radioactividade alfa, por G. Gamow 1930 – Teórico alemão W. Pauli utiliza a hipótese do neutrino para explicar a forma dos espectros da radioactividade beta – Descoberta do deutério (isótopo do hidrogénio contido na água pesada), na Universidade de Colômbia, Nova York – Descoberta do neutrão, em Manchester, por J. Chadwick. O núcleo do átomo assume assume assim a sua representação actual: conjunto de protões e de neutrões Descoberta do positrão, por C. Anderson. Teoria da radioactividade beta proposta por E. Fermi – Descoberta da radioactividade artificial, em Paris, por Frédéric Joliot e Irène Curie. Síntese de radioelementos, em Roma, por E. Fermi, através do bombardeamento, com neutrões, de elementos conhecidos G. Gamow W. Pauli

12 1935/36 – O Prémio Nobel de Química é outorgado a Frédéric e Irène Joliot-Curie, pela síntese de novos elementos radioactivos, no Instituto do Rádio, em Paris – H. Von Halban, F. Joliot e L. Kowalski, no Colégio de França, evidenciam a libertação de neutrões numa reacção de fissão Primeiras sínteses de elementos transurânicos, em Berkeley –Lançamento, pelos Estados Unidos, das bombas atómicas em Hiroshima (06 de Agosto, bomba de urânio 235) e Nagasaki (09 de Outubro, bomba de plutónio) 1946 – Funcionamento da primeira pilha atómica canadense e da primeira pilha atómica britânica Descoberta do méson, predito por Yukawa em Funcionamento da Zoé - primeira pilha atómica francesa - a base de óxido de urânio natural e água pesada.

13 Abertura do Centro de Estudos Nucleares em Saclay, França Criação do Centro Europeu de Pesquisas Nucleares (CERN). Descoberta, em Berkeley do anti protão Assinatura, em Roma, do Tratado EURATON, que instituiu a comunidade europeia de energia nuclear Formulação, pelos teóricos americanos M. Gell-Mann e G. Zweig, da hipótese da existência de quarks: partículas constituintes do protão e do neutrão Aperfeiçoamento da dosagem de insulina através de anticorpos radiomarcados Primeira evidência experimental de uma sub estrutura do protão Reunião, em Paris, da 15ª Reunião Internacional de Pesos e Medidas, que adopta duas novas unidades de medida da radioactividade: o Becquerel e o Gray Nos Estados Unidos, o quark top, último dos seis quarks predito pelo modelo standard da física de partículas.

14 Conclusão Graças a este trabalho percebemos mais sobre a radioactividade, que é um processo natural com que sempre a humanidade tem convivido mas que a partir do início do século XX sofreu bastantes alterações e este fenómeno foi melhor compreendido a partir desta data, ainda, foi usado artificialmente trazendo aspectos positivos e negativos. Com este trabalho compreendemos a evolução desde a descoberta da radioactividade até aos dias de hoje em que é utilizada em termais nucleares para produzir energia. Esperemos que tenham gostado tanto como nós de o fazer.

15


Carregar ppt "Cronologia das pesquisas em radioactividade Elementos do grupo: Diana nº11 e Eduardo nº 13 Turma: 10º C Disciplina: Ciências Físico Químicas Professora:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google