A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Progamação na Internet

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Progamação na Internet"— Transcrição da apresentação:

1 Progamação na Internet
Organização e funcionamento da Internet: história da rede; a família de protocolos TCP/IP; arquitectura cliente-servidor; servidor de nomes. Navegação na rede: Gopher, Web. Linguagem HTML. Outros serviços da rede: correio electrónico; notícias da rede; transferência de ficheiros e configuração de um serviço de FTP anónimo; sessão interactiva remota. Documentos activos: CGI; applets Java; Javascript. Design de páginas: modelos de organização de páginas; folhas de estilo. Motores de pesquisa. Segurança e manutenção de sítios Web. Lígia Maria Ribeiro Gabriel David FEUP - Rua dos Bragas, Porto - PORTUGAL Tel Fax: URL:

2 Programação na Internet
Objectivos do módulo A Internet como meio de comunicação à escala mundial e privada. A WWW: estrutura e tecnologias; criação de documentos, concepção e desenvolvimento de sítios e perspectivas de desenvolvimento futuro. Avaliação Trabalho prático (50%); avaliação final (50%)

3 Bibliografia Quercia V., Internet in a Nutshell, O’Reilly & Associates. Comer D. The Internet Book, Prentice Hall Inc, 1997. Stevens R., TCP/IP Illustrated, Vol.1, Addison-Wesley Chuck Musciano, Bill Kennedy, HTML The Definitive Guide, 2nd ed., O’Reilly & Associates, 1997 Danny Goodman, Dynamic HTML, O’Reilly, 1998 S. Spainhour, V. Quercia, Webmaster in a Nutshell, O’Reilly Thomas A. Powell, HTML: The complete reference, 2nd ed., Osborne/McGraw-Hill, 1999

4 O início A ARPA criou uma rede experimental chamada ARPANET. Era simultaneamente um backbone e uma rede experimental, onde novas aplicações eram testadas. Inicialmente a ARPANET ligou 4 universidades e permitiu aos cientistas partilhar remotamente informação e recursos. A ARPANET continuou a expandir-se durante as décadas de 70 e 80. Em 72 já ligava 37 nós e em 83, 562.

5 Redes locais Os investigadores da ARPA supuseram um futuro em que as organizações teriam os seus computadores ligados por uma ou mais LANs a Xerox acabava de oferecer a várias universidades um protótipo da sua LAN - chamava-se Ethernet e tornar-se-ia na principal tecnologia de redes locais as LANs são incompatíveis tecnologias diferentes optimizadas para velocidade, fiabilidade, facilidade de instalação, capacidade ou custo incompatibilidade eléctrica, de codificação, de computador distâncias curtas

6 Redes de grande área WAN - wide area network
vence as distâncias pelo uso de modems diferente de um conjunto de linhas de transmissão em cada sítio ligado há um computador dedicado a lidar com os detalhes da transmissão, mesmo quando os outros computadores locais estão desligados - a WAN funciona por si podem existir caminhos diferentes a ligar dois computadores semelhante a uma LAN mais mais lenta incompatível com as LANs, o que se resolve com o computador dedicado a evolução tecnológica e as diferenças de requisitos implicam computadores de múltiplos fabricantes são necessários sistemas de rede abertos sistema de protecção de patentes é prejudicial nesta área

7 Interligação O objectivo de interligar LANs e WANs ficou conhecido por Internet, que é abreviatura de internetwork, e aplica-se tanto ao projecto como à rede protótipo que foi criada. Havia um requisito básico de robustez, que devia permitir que caminhos alternativos fossem encontrados mesmo que parte da rede ficasse inoperacional (exemplo: caso de guerra nuclear) Em1983 decidiu usar-se a família de protocolos TCP/IP na ARPANET. Generalizou-se a partir daí o uso do termo "Internet" para a rede constituída pelas redes que usam os protocolos TCP/IP.

8 Rede de redes A Internet é constituída por:
Backbones: infraestruturas de interligação de redes, como o NSFNET, nos USA, e o EBONE na Europa, bem como backbones comerciais Redes regionais, ligando, por exemplo universidades e institutos de investigação; Redes comerciais, por exemplo, para uso interno ou para fornecimento de serviços a assinantes, com ligações à Internet. Redes locais, como a rede da FEUP

9 Rede aberta A Internet é um sistema de rede aberto uma vez que todas as suas especificações são públicas. A colocação dos RFCs (normas) num computador da ARPANET possibilitava que fossem disponibilizados a todos os investigadores com acesso a esta rede. A utilização da ARPANET foi um factor chave para o rápido desenvolvimento do próprio projecto da Internet.

10 Unix e Internet Na década de 80, o UNIX e o TCP/IP passam a ser amplamente utilizados pela comunidade científica, quer nas universidades, quer noutros centros de I&D. Unix tinha sido criado nos laboratórios Bell para garantir portabilidade e foi entregue a universidades onde investigadores e estudantes o desenvolveram ARPA e Universidade de Berkeley assinaram um contrato para distribuir TCP/IP no pacote Unix BSD, com a contrapartida de as aplicações de rede usarem o protocolo poucas universidades tinham Internet mas muitas tinham LANs; o TCP/IP apareceu como alternativa aberta para produzir software de rede (partilhar impressoras, etc.) a Internet generalizou-se, à custa das soluções privadas dos vários fabricantes

11 Marcos 1980 CSNET (Computer Science Net)
1983 MILNET (Military Network) 1986 NSFNET (National Science Foundation Network) 448Kbps 1990 ARPANET é integrada na NSFNET 1991 ANSNET (Advanced Networks and Services) 45Mbps 1995 vBNS (very high speed Backbone Network System) 622Mbps

12 Internet Society isoc@isoc.org http://www.isoc.org
A Internet Society (ISOC) é uma organização internacional, fundada em1992, dedicada à expansão, desenvolvimento e acessibilidade da Internet. Desenvolvimento e manutenção de padrões Evolução das tecnologias da Internet Educação e investigação no domínio da Internet Desenvolvimento de infraestruturas Internet

13 Organismos Internet Architecture Board (IAB) - controla o desenvolvimento de padrões e protocolos para a Internet e actua como interface entre a ISOC e outras entidades de desenvolvimento de padrões. Internet Engineering Task Force - desenvolvimento técnico Internet Engineering Steering Group (IESG) - actua como unidade de apoio à gestão do IETF. Internet Assigned Numbers Authority (IANA) - coordena a atribuição de identificadores únicos na Internet, como nomes de domínios e de endereços IP.

14 Internet Engineering Task Force
Internet Engineering Task Force (IETF) - procura soluções para problemas técnicos e operacionais da Internet e desenvolve padrões e protocolos. Applications IP: Next Generation Operational Requirements Security User Services Internet Network Management Routing Transport General

15 Internet Engineering Task Force
Os grupos de trabalho são constituídos unicamente por voluntários. O trabalho cooperativo desenvolvido pelos membros de um grupo de trabalho realiza-se em grande parte através de listas de distribuição. O IETF também realiza encontros, três vezes por ano. Estes encontros são abertos a todos os interessados.

16 Request For Comments Os resultados e recomendações de um grupo de trabalho apresentam-se usualmente à comunidade Internet sob a forma de RFCs. Como obter RFCs: para

17 Atribuição de endereços
A IANA delega noutras entidades a administração da atribuição de identificadores únicos na Internet: InterNIC (Internet Network Information Center) URL: Cada uma destas entidades é responsável por diversos tipos de registos. URL:

18 A Internet na Europa [Telecoms] Início das redes na Europa
ITU, X.25 IXI (International X.25 Interconnection) 1987, 64Kbps EuropaNET 2Mbps PTT holandesa TEN , 34Mbps British Telecom [Universidades] JANET (Joint European Academic Network) 1970 EARN (European Academic Research Network) 1983 EBONE (European Backbone) 1992, IP

19 A Internet em Portugal A Internet em Portugal RCCN
Anos 80 X.25 Nó EARN em Lisboa FCCN URL:http://www.fccn.pt RCCN RCTS

20 Características actuais
Crescimento e uso comercial da Internet Duplicação em ~10 meses Metade dos cibernautas ligaram-se no último ano! Metade dos nós têm carácter comercial AUPs (Acceptable Use Policy) ISP (Internet Service Provider)

21 Iniciativas de desenvolvimento
NII e GII (Global Information Infrastructure) The Information Super Highway G7 Live NREN (National Research and Education Network) USA, 3Gbps Missão para a Sociedade da Informação Livro Verde

22 Tecnologia actual High-Speed Networking Tecnologias e normas
Frame relay DQDB (Distributed Queue Dual Bus) ATM (Asynchronous Transfer Mode) Broadband-ISDN

23 Funcionamento da Internet
a Internet não foi projectada para serviços específicos mas como uma infraestrutura genérica e eficiente para suportar qualquer aplicação de rede novas infraestruturas suportam novas indústrias a maior parte dos serviços que usam a Internet não existiam quando ela foi criada Transmission Control Protocol / Internet Protocol

24 Mecanismos de comunicação
circuito dedicado para ligar dois computadores caro; taxa de ocupação do hardware baixa partilha de um circuito por várias ligações económico; taxa de ocupação superior problema: possível ocorrência de atrasos inaceitáveis se as transmissões não puderem ser interrompidas (uma transmissão demorada pode obrigar muitas rápidas a esperar) solução: forçar todas as transmissões a serem rápidas, limitando o tamanho máximo de cada uma; obriga a partir as mensagens maiores em pacotes; envia-se à vez um pacote de cada uma das transmissões activas a velocidade de transmissão é proporcional ao tamanho total da mensagem e à carga global da rede, absorvendo flutuações devidas a mensagens longas

25 Partilha de uma linha A F B E D C A  D B  F
1 2 3 4 5 F A  D B E 5 D 1 E 3 F 4 D 2 F 3 D 1 F 2 D 1 D 1 2 3 B  F D C 1 Mensagem C  E espera pouco e termina ainda antes da A  D, iniciada antes As mensagens A  D e B  F partilham o hardware C  E

26 Comutação de pacotes LANs e WANs usam comutação de pacotes
todos os pacotes têm o mesmo formato cabeçalho com os endereços dos computadores emissor e receptor dados cada computador tem um endereço numérico único o hardware observa os cabeçalhos dos pacotes que passam na rede copia para a memória do computador os que lhe são destinados avisa o computador da ocorrência a partilha da rede é automaticamente gerida pelo hardware de interface; não sobrecarrega as máquinas software de divisão em pacotes na máquina

27 Comunicação entre redes
As redes usam tecnologias de comutação de pacotes incompatíveis características eléctricas esquemas de endereçamento dos nós formato dos pacotes Vencer a distância modems, fibras ópticas Ligar redes colocar um computador como nó de duas ou mais redes funciona como gateway Muitos dispositivos podem ligar-se à rede impressoras, caixas registadora, câmaras de vídeo


Carregar ppt "Progamação na Internet"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google