A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Estratégias na Europa para o Ensino da Física 13ª Conferência Nacional de Física 12º Encontro Ibérico para o Ensino da Física Universidade de Évora 6 –

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Estratégias na Europa para o Ensino da Física 13ª Conferência Nacional de Física 12º Encontro Ibérico para o Ensino da Física Universidade de Évora 6 –"— Transcrição da apresentação:

1 Estratégias na Europa para o Ensino da Física 13ª Conferência Nacional de Física 12º Encontro Ibérico para o Ensino da Física Universidade de Évora 6 – 10 Set. 2002

2 Pontos de convergência dos vários países Objectivos Estratégias fortes em alguns países a nível de: Preparação do Currículo de Física Estrutura da apresentação Formação inicial de professores Materiais de apoio a profs e alunos Estratégias e metodologias de E/A Introdução

3 EncontroTeaching Physics a European Confrontation promovido pela Sociedade Francesa de Física Decorreu em Les Houches, Junho 2002 Participarem professores de 23 países Procura de formas de enfrentar a generalizada falta de interesse no estudo da Física Confronto e análise da organização curricular nos vários países

4 Objectivos Promover a reflexão Apresentar estratégias de outros países Encontrar novas ideias e novas estratégias de trabalho a nível nacional Apontar pistas para o caminho para uma uniformização do conhecimento a nível Europeu (acordo Bolonha)

5 O que se apresenta? 4 casos que consideramos modelos/estratégias fortes a nível do Ensino da Física apresentados por profs da Noruega, Inglaterra, Holanda e Eslovénia.

6 Novo currículo de Física na Noruega

7 Preparação de materiais para discussão Promoção da discussão de profs a nível Nacional Associação Professores Física da Noruega Tópicos em discussão Tópicos em discussão Procedimentos Nova proposta de Currículo de Física

8 Conhecimento/experiência dos profs e especialistas fundamentam este currículo Existem razões para cada alteração efectuada no curriculo Novo currículo de Física na Noruega Qual a viabilidade deste projecto em Portugal? Antecipação relativamente ao ME Quando o ME solicitar respostas já existirá um trabalho desenvolvido Currículo de Física desenvolvido pelos profs de Física?

9 Estratégias e metodologias no EF

10 Motivar alunos para a Física

11 Inglaterra está a implementar um novo curso de Física no ES denominado Advancing Physics Conteúdos ligados à realidade Utilização de modelação matemática (modellus) Actividades experimentais com sugestões práticas Actividades práticas alternativas

12 Estratégias e metodologias no EF Guias de estudo para alunos CD ROM para alunos – textos, questões com respostas, modelos físicos, software... CD ROM para profs – guia para cada capitulo, soluções, guia de equipamentos, guia de software, bibliografia passível de consulta,... Web site para profs e alunos com: Chat room, jogos, apoio ao TPC Materiais de apoio inovadores para profs e alunos

13 Estrutura do curso 4 Física em acção 4Comunicação 4Design de materiais 4Compreender processos 4Ondas e comportamento quântico 4Espaço e tempo (2 testes de avaliação escritos) 4Física na prática (3 tarefas de avaliação para o portfolio) 4Projecto prático (ex: construir um sensor, explorar as suas características,…) 4Apresentação (todos os alunos usam power point) 4Relatório que envolve análise de dados 1º ano (2 anos) Estratégias e metodologias no EF

14 Sites apoio Estratégias e metodologias no EF

15 Formação Inicial de Professores

16 4º ano Project Lab 1 º, 2 º ano Assistem e desenham Ensino Secundário Professores de Física

17 Formação Inicial de Professores Descrição Preparar e liderar o project lab para 10 estudantes (do 1º e 2º ano da mesma licenciatura) Apresentar o plano de um projecto Fazer relatório do projecto com análise do grupo de trabalho e auto-avaliação Cada aluno do final da licenciatura (de Ensino da Física) tem de:

18 Testar novas idéias de projectos Desenhar protótipos experimentais Campo de treino para futuros professores de Física (os professores irão ensinar da mesma forma que foram ensinados...) Para que serve o Project lab? Formação Inicial de Professores

19 Bola saltitona Disco piezo elect. Oscilosc. Qual a viabilidade desta disciplina no Ens. secundário e superior?

20 Formação Inicial de Professores

21 Por semana os alunos de Física têm 2 T e 1 TP (sessão de trabalho) 30 alunos em grupos de 3 alunos cada e um supervisor Grupos mudam de 3 em 3 semanas. Resolução de problemas em pequenos grupos

22 Formação Inicial de Professores Resolução de problemas em pequenos grupos Os alunos preparam cada sessão de trabalho Nas sessões de trabalho existem: - Questões para discussão - Problemas - Problemas desafio Tarefa do supervisor Ajudar grupos com dificuldades Responder a questões com outras questões, com uma dica... Não provar nenhuma solução! Envolver os alunos na discussão

23 Formação Inicial de Professores Resolução de problemas em pequenos grupos Um aluno de cada grupo resolve em casa dois problemas em cada semana Os alunos respondem a estes problemas à vez Problemas devolvidos com correcções e comentários e discutidos no grupo Bónus de 10% na nota final se forem a todas as sessões de trabalho.

24 Resultados Melhoria nos resultados dos exames Alunos motivados: experienciam resolução de problemas e aplicação de competências da matemática Os alunos adquirem competências cognitivas e do domínio social (trabalhar e discutir em grupo, e partilhar responsabilidade) Formação Inicial de Professores Porque não ensinar Física desta forma?

25 Atribuir maior importância à aprendizagem prática e experimental Promover o Ensino da Física tendo por base situações do dia-a-dia Seleccionar criteriosamente manuais e materiais de apoio Pontos de convergência Necessidade de:

26 Pontos de convergência Envolver e motivar mais alunos a aprender Física Diversificar estratégias e metodologias no Ensino da Física Introduzir o Ensino de conceitos da Física do séc.XX Necessidade de:

27 Problemas comuns no EF O que pensam sobre a Física? Muito conhecimento que provavelmente não usaremos no nosso dia–a–dia Tópicos difíceis, explicados de uma forma ainda mais difícil, com muitas formulas confusas Desprezar sempre qualquer coisa de forma a que a formula permaneça válida Explicação sobre coisas que nunca pensei necessitarem de explicação: mas que se tornaram interessantes Noruega

28 Problemas comuns no EF Não são utilizadas formas de aprendizagem activa Quase não existe discussão nem confronto de ideias Não há articulação do conhecimento Fraca motivação dos alunos Programa muito denso, falta de tempo para trabalho prático e experimental Eslovénia

29 Gorazd Planinsic (University of Ljubljana – Department of Physics) S. Freiner – Valkier (Eindhoven University of Technology) Astrid Johansen (Associação de Professores de Física da Noruega, profª do Ensino Secundário) Sue Fletcher Profª do Ensino Secundário Agradecimentos

30 Agradecemos a vossa atenção !

31 Novas formas de trabalhar Física e Matemática Física escolar para o séc XXI Para que servem os Físicos? Perspectivas em Física Regras dos exames 7 tópicos para debate Novo currículo de Física na Noruega

32 Procedimentos 1. Convidam-se especialistas para escrever artigos sobre cada tópico (desencadear o debate) 2. Artigos publicados pela SNF 3. A APF promove discussão a nível Nacional sobre cada tópico 4. Envolve-se o maior número possível de professores em todo o país 5. Debate principal sobre o currículo (Conferência Nacional sobre Ensino da Física) 6. As conclusões formarão a base para a proposta (da APFN) de um novo currículo Novo currículo de Física na Noruega


Carregar ppt "Estratégias na Europa para o Ensino da Física 13ª Conferência Nacional de Física 12º Encontro Ibérico para o Ensino da Física Universidade de Évora 6 –"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google