A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 O espaço mundial: diferenças econômicas e sociais.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 O espaço mundial: diferenças econômicas e sociais."— Transcrição da apresentação:

1 1 O espaço mundial: diferenças econômicas e sociais

2 Com uma área de aproximadamente km 2, o planeta Terra ocupa um determinado espaço no universo. Para se ter uma idéia de sua imensidão, compare o espaço ocupado pelo Brasil, que é de km 2, com o tamanho do planeta. A Terra é cerca de 60 vezes maior que o espaço brasileiro. A área do planeta Terra é distribuída em oceanos, ilhas e continentes. No mapa ao lado, é possível notar que a maior parte do globo terrestre é coberta por água. Mais de 70% da Terra é constituída por oceanos e mares. Não existe nenhuma faixa de terra acima do nível do mar que separe totalmente as águas do oceano a ponto de isolá-las. Apesar disso, a posição das terras emersas, denominadas continentes, leva a distinguir cinco oceanos: Pacífico, Atlântico, Índico, Glacial Ártico e Glacial Antártico. Porém, na verdade há apenas um oceano que se estende por todo o planeta. A divisão do mundo em oceanos e continentes Extraído do livro Geoatlas, Maria Elena Simielli, Editora Ática 2

3 3 Emersas sobre os oceanos são encontradas grandes extensões de terras, denominadas de continentes. Quando são menores, essas terras são chamadas de ilhas. Não existe uma medida exata de terra para se diferenciar as ilhas dos continentes. Como exemplo há a Austrália, que por alguns estudiosos é considerada como a maior ilha do planeta e por outros como uma grande parte de um continente. Com bases nesses conceitos, considera-se a existência de seis continentes: América, Europa, Ásia, África, Oceania e Antártida. Essa divisão dos continentes foi baseada nas influências dos fatores histórico-culturais sobre a formação dos povos e países. Os fatores histórico-culturais explicam a distribuição e a formação dos povos nos continentes ao longo de toda a história do planeta. Todas essas divisões ajudam a entender a atual situação econômica e social de várias nações. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

4 4 Ao longo da história, os homens dividiram os espaços geográficos em diversas partes. Após a separação dos seis continentes ocorreu a divisão desses em dezenas de países. Isso aconteceu através de lutas e conflitos entre diferentes povos. Esses povos se formavam e ocupavam um espaço de um continente de acordo com seus ideais, interesses e culturas. A maneira como esses povos se organizaram em sociedade foi um ponto importante para seu crescimento e desenvolvimento. A ocupação de territórios ricos ou pobres em recursos naturais, a divisão do trabalho e de sua produção colaboraram para o surgimento das desigualdades sociais. Como resultado dessas divisões, grande parte dos países adotaram o sistema capitalista para ser usado na organização da vida econômica, política e social. Esse tipo de sistema tem sua origem datada no século XI (mas apenas se concretizou no século XV) e veio se desenvolvendo durante todo esse período, tendo como características: A divisão dos continentes em países capitalistas e socialistas predominância da propriedade privada ou particular dos meios de produção. sociedade dividida em classes sociais. predominância da economia de mercado. toda pessoa é livre para abrir um negócio ou participar das ações de uma empresa, desde que tenha dinheiro para isso.

5 5 Porém, nem todos os países seguiram o sistema capitalista. Alguns povos, na tentativa de amenizar as desigualdades sociais entre as pessoas, adotaram o sistema socialista ou de economia planificada. Esse tipo de sistema, datado no século XVI, propunha uma nova forma de organização política, social e econômica. As característica do sistema socialista são: Em conseqüência dessas duas divisões, alguns países se desenvolveram mais rapidamente e se tornaram ricos e poderosos. Já outros países se tornaram pobres, dependentes e, muitas vezes, dominados pelas nações ricas. A divisão do mundo em países capitalistas e socialistas intensificou-se, principalmente, após a Segunda Guerra Mundial, em Com o término dessa guerra, os Estados Unidos se consolidaram como superpotência e a União Soviética como uma nação forte e poderosa. A partir de então, esses dois países passaram a competir pela liderança do mundo. Essa disputa ficou conhecida como Guerra Fria. De um lado os Estados Unidos que sempre adotara o capitalismo como sistema de organização e do outro lado, a União Soviética adepta do sistema socialista. predominância da sociedade coletiva dos meios de produção. uma única classe social, a classe trabalhadora. economia planificada e centralizada pelo Estado.

6 6 Porém, essa divisão entre países capitalistas e socialistas começou a sofrer mudanças a partir de 1989, com o fim da Guerra Fria. Isso ocorreu porque países socialistas iniciaram reformas no modo das organizações políticas, sociais e econômicas de sua sociedade. Como resultado dessas reformas, o socialismo passou a introduzir práticas do sistema capitalista em suas economias planificadas. O sistema socialista defendido pela União Soviética foi aos poucos sendo substituído pelo sistema capitalista. Atualmente, o socialismo ainda pode ser encontrado em países como Cuba. O resultado desse longo processo histórico são as grandes desigualdades sociais e econômicas entre os diversos povos do mundo, onde algumas pessoas possuem bens em excesso, enquanto outras não têm o que comer. A desigualdade social é um grande problema enfrentado pela humanidade Comstock Images Site:

7 7 A partir disso, o mundo dividiu-se em países ou nações fortes e países e nações fracas, do ponto de vista econômico, político, social, científico e tecnológico. Países e colônias da América, África, Ásia e parte da Europa compunham essas nações fracas, sem grandes avanços econômicos e tecnológicos. Durante a guerra, países como Japão, Inglaterra, Estados Unidos, União Soviética, França e Alemanha mostraram suas forças através dos armamentos utilizados, desde pequenos fuzis e metralhadores até modernos submarinos, aviões e bombas com efeitos arrasadores. Foi então que o mundo percebeu que todo esse avanço tecnológico, principalmente nos Estados Unidos e União Soviética, resultava de uma história positiva com relação ao desenvolvimento econômico conquistado por tais potências e superpotências. Com o fim da Segunda Guerra Mundial percebeu-se o grande desequilíbrio econômico, social, político, científico e tecnológico entre os países. A fragilidade dos países fracos economicamente é extremamente visível Site: Países desenvolvidos e subdesenvolvidos

8 8 O mundo é formado por países heterogêneos, ou seja, por nações diferentes, principalmente do ponto de vista econômico. Um pequeno grupo de países com grande potencial no setor das indústrias e com avançadas e modernas técnicas foram chamados de desenvolvidos, como: Estados Unidos Japão Alemanha Inglaterra França Itália Já os denominados países subdesenvolvidos, atualmente chamados de países em desenvolvimento, foram aqueles classificados como relativamente industrializados, mas que ainda dependem de outros países para suprir a necessidade de sua população. Veja exemplos de alguns países em desenvolvimento: Polônia Canadá Holanda Bélgica Brasil Grécia As favelas são moradias encontradas em lugares pobres do mundo e que não possuem condições básicas de higiene Site:

9 9 Atualmente, mais de 6,6 bilhões de pessoas vivem no planeta Terra e sabe-se que essa ocupação ocorre de forma bastante irregular. Existem países que apesar de serem pequenos em seu tamanho territorial são ocupados por milhões de pessoas. Enquanto há países grandes que não são tão populosos. O número de habitantes vem aumentando a cada ano. Para se ter uma idéia, por ano a população mundial aumenta em cerca de 100 milhões de pessoas. Por dia são registrados cerca de 250 mil nascimentos no mundo. Porém, uma grande quantidade desses nascimentos ocorrem em situações precárias. Aproximadamente 90% dos nascimentos ocorrem em países muito pobres. O baixo padrão de vida tem sido responsável pelo nascimento de crianças desnutridas ou portadoras de doenças. Algumas dessas crianças acabam morrendo durante os primeiros meses ou anos de vida. Essa situação retrata como é difícil a realidade de milhões de pessoas no mundo, principalmente na África onde concentra-se o maior número de países pobres e miseráveis, como: Ruanda, Guiné, Benin, Tanzânia e Costa do Marfim. Existe uma grande discrepância entre uma criança nascida em um país africano e uma nascida nos Estados Unidos, por exemplo. Enquanto a primeira mal consegue se alimentar, a segunda vive em um mundo farto e rodeada de avanços tecnológicos. A população mundial e a qualidade de vida

10 10 A falta de oportunidades para as pessoas que vivem nos países mais carentes agrava ainda mais as diferenças entre os povos. Países com acesso as novas tecnologias produzem produtos melhores e mais competitivos no mercado mundial. Já os países sem evolução tecnológica se tornam poucos competitivos no mercado. Toda essa discrepância se reflete, também, nos índices de alfabetização da população. Note no mapa abaixo que a maior porcentagem de pessoas analfabetas está na África. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

11 11 Um dos maiores problemas do planeta é tentar acabar com a fome ou pelo menos diminuir o índice de mortes por falta de uma alimentação adequada. Amenizando essa situação, diversos povos melhorariam gradativamente suas condições de sobrevivência e a esperança de vida ao nascer de milhões de pessoas seria elevada, principalmente em nações africanas e asiáticas. É importante lembrar que apesar da utilização de expressões como ricos ou pobres, industrializados ou agrícolas, não existem países totalmente ricos ou totalmente pobres. Na verdade, há uma mistura de pessoas ricas e pobres em um mesmo país. Em muitas cidades do mundo, a miséria e a riqueza vivem lado a lado dividindo espaços que, apesar de serem paralelos, são muito diferentes. Portanto, quando se fala em países ricos e pobres leva-se em conta as condições de vida de uma grande maioria da população e não sua totalidade. Em mais da metade dos países africanos a expectativa de vida ao nascer é inferior a 50 anos Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE

12 12 O modo como milhões de pessoas vivem no Brasil, ou melhor sobrevivem, é inaceitável. Principalmente por se tratar de um país com grande extensão territorial, que possui terra para ser cultivada e com grandes recursos naturais que poderiam ser aproveitadas em benefício de sua população. Em muitas casas, uma alimentação adequada é algo difícil de acontecer Brasil: um país de desigualdades O Brasil é uma nação que enfrenta graves problemas com a desigualdade social e econômica entre seus habitantes. A maior parte da população vive em nível de miséria ou pobreza. Veja a diferença entre essas duas situações: nível de miséria: é a situação em que a pessoa não possui nem os alimentos básicos para sua sobrevivência. nível de pobreza: é a situação em que a pessoa possui apenas os alimentos básicos à sua alimentação, mas não dispõem de recursos suficientes para adquirir produtos como roupas e material de higiene. A situação da população brasileira é bem diversificada, e isso ocorre em todos os estados. Site:

13 13 Situações de pobreza e miséria no Brasil não são problemas recentes. Desde o início da colonização brasileira, datada do século XVI, sempre houve desigualdade econômica entre as pessoas. Alguns grupos de pessoas eram privilegiados com a posse de boas terras, de riqueza e de poder político. Essas pessoas acabaram por criar leis e costumes que privilegiam a si próprios e não se interessam pelas carências de toda uma população. Isso ainda ocorre em muitas regiões brasileiras. São pessoas com cargos políticos que não pensam em maneiras de beneficiar toda a sociedade, mas apenas uma pequena porcentagem dela, que muitas vezes não são os mais necessitados. O mapa mostra o baixo rendimento da grande maioria da população brasileira. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

14 14 Volta para o início da apresentação Entre os diversos problemas enfrentados pela população brasileira, o saneamento básico é uma das grandes deficiências do Brasil. A falta de saneamento básico está diretamente relacionada ao aumento de doenças infecto- contagiosas, como a malária e a cólera. Os serviços de saneamento básico são usados como indicadores do nível de desenvolvimento ou subdesenvolvimento de uma determinada região. A falta de saneamento está presente em lugares onde a moradia é precária, como as favelas. Todas as pessoas tem direito à moradia digna, saneamento básico, educação, condições mínimas de higiene e alimentação adequada. Porém, o que se pode notar é que as condições de vida da população brasileira, e em grande parte do mundo, são desiguais. Uma vida digna que deveria ser direito de todos, acaba se tornando privilégio de uma minoria. No Brasil, mais da metade da população recebe menos de 3 salários míninos Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE


Carregar ppt "1 O espaço mundial: diferenças econômicas e sociais."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google