A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Clique para editar o estilo do subtítulo mestre 21-01-2014 O Império Romano.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Clique para editar o estilo do subtítulo mestre 21-01-2014 O Império Romano."— Transcrição da apresentação:

1 Clique para editar o estilo do subtítulo mestre O Império Romano

2 O nascimento da Antiga Roma como uma potência no Mediterrâneo foi um processo longo e lento, que muito ficou a dever á precedente Civilização Grega. As terras que Circundavam o Mediterrâneo não estavam unificadas sob um sistema político, pelo contrário, consistiam em numerosas cidades-estado independente da regiões, com um só Governo próprio que compreendiam uma grande cidade.

3 Domínio etrusco – Os intruscos, de origem desconhecida, deslocam-se para a península Itálica a partir de 900 a.C. e paulatinamente aumentam seu domínio. Na mesma época os gregos e fenícios fundam colónias na parte meridional da Itália e na Sicília. A fundação de cidades etruscas é uma característica do povoamento peninsular, destacando-se Roma em 753 a.C., que funde os latinos e os sabinos numa única comunidade urbana. Ainda sob o domínio etrusco, Roma estabelece a hegemonia sobre o Lácio e, posteriormente, sobre toda a península Itálica. Os romanos conseguem aliados actuais França e Bélgica. Participa do primeiro triunvirato em 60 a. César é destituído do cargo de governador das Galais e recebe ordens para depor as armas. Decide, ao contrário, invadir a Itália e ao atravessar o Rubicão (riacho que separava a Gália da Itália) pronuncia a famosa frase Álea jacta esta, "A sorte está lançada".

4 A seguir, conquista Roma e a península Itálica. Invade o Egipto intervindo na disputa dinástica a favor de Cleópatra. Em 47a.C.chega à Ásia, onde obtém rápida vitória sobre Fanasses, reino Ponto, quando de outra frase célebre Veni, vide, vinci ("Vim, vi, venci"). De volta á Roma, torna-se cônsul vitalício e ditador perpétuo. É assassinado com 23 facadas, nas escadarias do Senado, por vários senadores liderados por Brutus, seu filho adoptivo, e Caio Cássio. Ao ser atacado, César se defende até ver Brutus. Pronuncia então sua última frase famosa, "Até tu, Brutus", e deixa de lutar.

5 Antoninos É a denominação dada aos imperadores adoptivos, que chegam ao trono por adopção ou eleição, a partir de 96. Começa com a nomeação de Neiva, pelo Senado. Em 98, depois de um motim dos pretoria crer o poder absoluto por 44 anos. Augusto pacifica as Galais, reforma os costumes, amplia os territórios do império até a Elba e o Danúbio e proclama a paz universal (Paz Augusta). Sucessores de Augusto – Nomeado por Augusto como seu sucessor, Tibério Júlio César assume o império em 14 d.C. Tibério reforça o carácter oligárquico do poder, passa ao Senado a prerrogativa de eleger os magistrados e enfrenta conspirações palacianas que resultam em processos de lesa-majestade, execuções e suicídios. Calígula – Caio César Germânico é o sucessor de Tibério em 37 d.C. Fica conhecido por Calígula, diminutivo do tipo de sandália usada pelos soldados. Transforma o principado em monarquia teocrática inspirada no estilo oriental. Persegue os senadores ricos e fica famoso por suas críticas ao Senado nomeando cônsul seu cavalo Incitados. É assassinado pela guarda pretoriana em 41. Cláudio – Retoma a tradição administrativa de Augusto e conquista o sul da Britânica e a Trácia. É assassinado em 54 por sua segunda mulher, Aguinha, que coloca seu filho Nero no trono. Nero – Déspota que desencadeia uma série de assassinatos, incluindo o da própria mãe, Aguinha. Incendeia Roma e inicia a perseguição aos cristãos. É deposto pelo Senado e suicida-se em 68. A ele sucedem-se quatro imperadores durante o ano de 69, substituídos pela dinastia Flávia (Vespasiano, Tito e Domiciano). Antoninos – É a denominação dada aos imperadores adoptivos, que chegam ao trono por adopção ou eleição, a partir de 96. Começa com a nomeação de Neiva, pelo Senado.

6 Cobertura para a cabeça Os romanos não tinham por hábito cobrir a cabeça, a não ser por ocasião de uma viagem. Nessas alturas poderiam colocar o pedaços, um chapéu de abas largas, ou o cumulou, um capuz. Quando efectuavam sacrifícios, os homens romanos tapavam as cabeças com uma banda da toga ou do paleiem.chapéucapuzsacrifícios Entre as mulheres existia o hábito de cobrir-se com a palpa (um manto comprido que chegava até os pés) quando se deixava a casa. As viúvas utilizavam o retiniu, uma espécie de xale. Roupa interior Sabe-se pouco no que diz respeito à roupa interior (indumenta). As mulheres utilizavam uma faixa de tecido no peito (pascia pectorais, também designada pelos nomes Marília, tropeiem ou ténia) e o subligaculum, uma faixa de tecido colocada em volta dos rins. Esta última peça era também usada de início pelos homens, mas foi abandonada. Vestuário das crianças As crianças usavam a toga praetexta, uma toga que possuía uma banda púrpura. A partir dos 17 anos, os rapazes tomavam a toga uirilis, evento que significa a entrada na vida adulta e era marcado por uma cerimonia; as meninas usariam a stola a partir do momento em que se casapúrpura

7 Trabalho realizado por : Ingrid santos


Carregar ppt "Clique para editar o estilo do subtítulo mestre 21-01-2014 O Império Romano."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google