A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Rede de Computadores Cabeamento Estruturado. Cabo Coaxial Composição: Fio central chamado de condutor interno Camada isolante, chamada dieletrico, que.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Rede de Computadores Cabeamento Estruturado. Cabo Coaxial Composição: Fio central chamado de condutor interno Camada isolante, chamada dieletrico, que."— Transcrição da apresentação:

1 Rede de Computadores Cabeamento Estruturado

2 Cabo Coaxial Composição: Fio central chamado de condutor interno Camada isolante, chamada dieletrico, que envolve o condutor interno; Camada de chapa ou trança metálica, chamada de blindagem, que cobre o dielétrico; Camada final de isolação, chamada jaqueta.

3 Cabo Coaxial Tipos: Cabo Coaxial Fino (Thinnet) Cabo Coaxial Grosso (Thicknet)

4 Cabo Coaxial A: revestimento de plástico B: tela de cobre C: isolador dialétrico interno D: núcleo de cobre

5 Cabo Coaxial Thinnet: 185 metros Padrão RG-58 A/U e /U 10 Base 2 Thicknet: 500 metros 10 base 5

6 Cabo Coaxial Conector BNC Conector BNC em T Terminador (50 ohms) Transmissões até 10 Mbps

7 Fibra Optica Fibra óptica é um filamento, de vidro ou de materiais poliméricos, com capacidade de transmitir luz

8 Fibra Optica Vantagens: Maior taxa de transmissão; Grande velocidade; Grandes distâncias; Impermeável a interferências externas ou interceptação.

9 Fibra Optica Desvantagens: Instalação complexa; Exige mão-de-obra qualificada; Alto custo.

10 Fibra Optica Tipos: Modo simples: as transmissões enviam o sinal de luz ao longo de um caminho único; Multimodo: o cabo de fibra óptica contém vários sinais de luz que se movem ao longo do cabo.

11 Par Trançado Existem dois tipos: UTP e STP UTP (sem blindagem); STP (com blindagem); 10baseT 100 metros

12 Par Trançado EIA/TIA – Padrão 568 Categorias: Cat 1 – para transporte de voz, mas não dados; Cat 2 – transmissões de dados até 4Mbps; Cat 3 – Transmissões de dados até 10Mbps; Cat 4 – Transmissões de dados até 16Mbps; Cat 5/5e – Transmissões de dados até 100 e 250 Mbps, respectivamente

13 Par Trançado EIA/TIA – Padrão 568 Conector RJ45; Rack e bandejas; Patch panels; Tomadas e conectores fêmeas; Ferramentas para confecção dos cabos.

14 Par Trançado T568AT568B 1. Branco/verde1. Branco/laranja 2. Verde2. Laranja 3. Branco/laranja3. Branco/verde4. Azul5. Branco/azul 6. Laranja6. Verde 7.Branco/marron7. Branco/marron8. Marron

15 Par Trançado Seleção do Cabeamento a ser utilizado Qual será a intensidade do tráfego da rede? Quais são os requisitos de segurança da rede? Que distãncia o cabo deve abranger? Quais são as opções de cabos? Instalação? Qual é o orçamento previsto para o cabeamento?

16 Modelo OSI ISO (Organização Internacional de Padronização); Criado para facilitar o processo de padronização e obter interconectividade entre máquinas de diferentes fabricantes; Esse modelo serve de base para qualquer tipo de rede, seja de curta, média ou longa distância.

17 Modelo OSI Características: Dividido em sete níveis (camadas); As três camadas mais baixas cuidam dos aspectos relacionados à transmissão propriamente dita; A camada de transporte lida com a comunicação fim a fim; As três camadas superiores se preocupam com os aspectos relacionados à aplicação, já a nível de usuários; A comunicação entre sistemas ocorre a nível de camadas.

18 Modelo OSI Camada Física É a única camada que possui acesso físico ao meio de transmissão da rede; Se preocupa com fatores como as especificações elétricas, mecânicas, funcionais e procedurais da interface física entre o equipamento eo meio de transmissão.

19 Modelo OSI Camada Física Funções: Estabelecimento/encerramento de conexões; Transferências de dados; Gerenciamento das conexões; Os Protocolos deste nível são os que realizam a codificação/decodificação de símbolos e caracteres em sinais elétricos lançados no meio físico.

20 Modelo OSI Camada Física Prover uma conexão confiável sobre um meio físico; Detectar e, opcionalmente, corrigir erros que por ventura ocorram no nível físico.

21 Modelo OSI Camada Física Funções: Estabelecimento e liberação da conexão de enlace sobre conexões físicas ativas; Splinting da conexão de enlace; Montagem e delimitação de quadros (framing); Controle de fluxo; Controle de acesso; Controle de erros; Controle de sequência; Gerenciamento.

22 Modelo OSI Camada Rede Funções: Controlar a operação da rede de um modo geral; Executar o roteamento dos pacotes entre fonte e destino, mesmo que tenha que passar por diversos nós intermediários durante o percurso; Controle de congestionamento; Contabilização do número de pacotes ou bytes utilizados pelo usuário, para fins de tarifação.

23 Modelo OSI Camada Transporte A camada de transporte provê mecanismos que possibilitam a troca de dados fim-a-fim, ou seja, não se comunica com máquinas intermediárias na rede, como pode ocorrer com as camadas inferiores.

24 Modelo OSI Camada Transporte Funções: Estabelecimento e liberação da conexão de transporte; Controle de sequência e de erros; Controle de fluxo; Segmentação; Monitoração da qualidade de serviço; Transferência de dados expressos; Gerenciamento.

25 Modelo OSI Camada Sessão Responsável pelo estabelecimento de sessões entre dois usuários permitindo o transporte ordinário de dados. Administra e sincroniza diálogos entre dois processois de aplicação.

26 Modelo OSI Camada Sessão Funções: Gerência do controle de diálogo; Sincronização; Gerenciamento da camada de sessão;

27 Modelo OSI Camada Apresentação A Camada de Apresentação não se preocupa com os dados a nível de bits, mas sim com a sintaxe, ou seja, sua apresentação.

28 Modelo OSI Camada Apresentação Funções: Define a forma como os tipos e os valores dos dados são definidos, independentemente do sistema computacional utilizado; Criptografia e compressão de dados.

29 Modelo OSI Camada Aplicação Fornece ao usuário uma interface que permite acesso a diversos serviços de aplicação, convertendo as diferenças entre diferentes fabricantes para um denominador comum.

30 Modelo OSI Camada Aplicação Funções: Seleção do modo de diálogo (full duplex ou half duplex) Determinação da qualidade de serviço aceitável na conexão; Identificação dos futuros parceiros na comunicação; Especificação de aspectos relativos à segurança.

31 Conceitos de Internet e TCP/IP A internet é uma rede pública de comunicação de dados, com controle descentralizado e que utiliza o conjunto de protocolos TCP/IP com base para a estrutura de comunicação e seus serviços de rede. O conjunto de protocolos TCP/IP, foi projetado especialmente para ser o protocolo utilizado na internet, sua característica principal é o suporte direto a comunicação entre redes de diversos tipos.

32 Internet Como surgiu?

33 Protocolos TCP/IP É um conjunto de protocolos, onde dois dos mais importantes deram seus nomes à arquitetura; A arquitetura TCP/IP, assim como OSI realiza a divisão de funções do sistema de comunicação em estruturas de camadas; Camadas de física, rede, transporte e aplicação.

34 TCP/IP Camada Física Responsável pelo envio de datagramas construídos pela camada de rede; Realiza o mapeamento entre um endereço de identificação de nível de rede para um endereço físico.

35 TCP/IP Camada Física Protocolos: Com estrutura de rede própria: X.25, Frame-Relay, ATM... De nível físico: V.24, X De Enlace OSI: PPP, Ethernet, Token- Ring, FDDI, HDLC, SLIP... De barramento de alta-velocidade: SCSI, HIPPI... De mapeamento de endereços: ARP...

36 TCP/IP Camada de Rede Realiza a comunicação entre máquinas vizinhas através do protocolo IP; Defini um identificador, chamado IP, que é independente de outras formas de endereçamento que possam existir nos níveis inferiores.

37 TCP/IP Camada de Rede Protocolos: De transporte de dados: IP – Internet Protocol; De controle de erros: ICMP – Internet Control Message Protocol; De controle de grupo de endereços: IGMP – Internet Group Management Protocol.

38 TCP/IP Camada de Transporte Realiza o transporte de dados fim-a-fim, sem se preocupar com os elementos intermediários.

39 TCP/IP Camada de Transporte Protocolos: UDP – User Datagram Protocol – Realiza apenas a multiplexação para que várias aplicações possam acessar o sistema de comunicação de forma coerente (não orientado à conexão); TCP – Transmission Control Protocol – Realiza além da multiplexação, o controle de fluxo, o controle de erro, a sequenciação de mensagens entre a origem e o destino. (orientado à conexão).

40 OSI x TCP/IP OSI trata todos os níveis, enquanto TCP/IP só trata a partir do nível de rede; OSI tem opções de modelos compatíveis, TCP/IP é sempre compatível com várias implementações; OSI oferece serviços orientados à conexão no nível de redes, em TCP/IP só necessário a partir do nível de transporte; As aplicações no TCP/IP têm que implementar de forma completa suas necessidades, no OSI é mais eficiente reaproveitando as funções comuns as diversas aplicações.

41 Protocolo IP Responsável pela comunicação entre os hosts em uma estrutura TCP/IP; Provê a capacidade de comunicação entre cada elemento componente da rede; Serviço sem conexão e não-confiável; Atribui um esquema de endereçamento; Endereço formado por 32 bits (4 bytes);

42 Endereçamento IP Endereços IP são baseados nos conceitos de Rede e Host Host é qualquer equipamento com capacidade de transmitir e receber pacotes IP em uma rede Hosts são interconectados por uma ou mais redes

43 Endereçamento IP O endereço IP é composto por: Identificação da rede Identificação do host na rede Tamanho de 32 bits (4 octetos) Representados por 4 números decimais separados por um ponto: Valores válidos no intervalo entre e Os primeiro octeto definem a classe do endereçamento.


Carregar ppt "Rede de Computadores Cabeamento Estruturado. Cabo Coaxial Composição: Fio central chamado de condutor interno Camada isolante, chamada dieletrico, que."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google