A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Seminário baseado em Choosing Sides: A landscape theory of Aggregation.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Seminário baseado em Choosing Sides: A landscape theory of Aggregation."— Transcrição da apresentação:

1 Seminário baseado em Choosing Sides: A landscape theory of Aggregation.

2 Grupo 4 Alex Zissou Cristiane Denise Vidal Flaviana Menguelle Gilberto Souza EGC Organização como Sistemas Complexos 8/8/2005

3 Tópicos Introdução Teoria da paisagem Outras teorias de paisagem Exemplo –Previsão de alianças na 2ª Guerra Mundial –Outras aplicações Conclusão Debate

4 Introdução Agregação = organização dos elementos de um sistema em padrões. Tendência = colocar elementos altamente compatíveis juntos e elementos menos compatíveis separados. Faz uso de conceitos abstratos das ciências físicas e biológicas. Conceitos fornecem uma forma de pensar sobre como os elementos de um sistema podem se combinar. Prediz quais configurações são mais prováveis de ocorrer e como o sistema responderá às mudanças no relacionamento entre os elementos.

5 Teoria da Paisagem Sua importância se dá porque ela pode fornecer um entendimento mais profundo de uma ampla variedade de importantes processos de agregação na política, economia e sociedade, entre outras áreas.

6 Teoria da Paisagem Ajuda para solução dos problemas A teoria da paisagem, quando aplicada à política, economia, e problemas sociais, pode ser usada para analisar uma ampla variedade de problemas de agregação, tais como: 1.Alinhamentos internacionais; 2.Alianças de empresas de negócio para estabelecer padrões; 3.Coalizão de partidos políticos nos parlamentos; 4.Redes sociais; 5.Segmentação social em democracias; 6.Estruturas organizacionais.

7 Teoria da Paisagem Fórmula para o cálculo da frustração de um país Frustração: Energia: Substituindo a fórmula da frustração na da energia, temos então, a: Energia de uma configuração: F i (X) = Σ s j p ij d ij (X) j i E(X) = Σ s i F i (X) i E(X) = Σ s i s j p ij d ij (X) i,j

8 Teoria da Paisagem Escolha de lados

9 Teoria da Paisagem Utilidade baseada nos fatores 1.Explicação coerente do porquê de algumas agregações particulares se formarem em um dado sistema e não em outros. 2.Esclarecer as dinâmicas de agregação. 3.Ser geral o suficiente para aplicar-se a muitos domínios da política e sociedade. 4.Ser simples o suficiente para esclarecer aspectos fundamentais da agregação. 5.Possibilidade de ser colocada em funcionamento para que suas predições possam ser testadas.

10 Outras Teorias de Paisagem Analogia com paisagens terrestres. Física Biologia Política Teoria dos jogos

11 Outras Teorias de Paisagem Física –Por meio do estudo de movimento em campos gravitacionais surge a superfície de energia potencial (paisagem energética). –Teoria de paisagem de agregação é rotulada de sistema frustrado. Oposição de elementos constituintes, ex: inibição x ativação em redes neurais.

12 Outras Teorias de Paisagem Física –Spin Glasses Lanscapes Spin glass é um material magnético que apresenta interações magnéticas do tipo: ferromagnética e anti- ferromagnética a uma determinada temperatura. Modelo tenta descrever estados energéticos característicos de spin glasses. Usado para configurações de energia mínima. –Modelo Ising Simplificação do modelo spin glass.

13 Outras Teorias de Paisagem Biologia evolucionária –Paisagens de Aptidão (Fitness Landscapes) Apresentadas por Sewall Wright em São uma metáfora para visualização da evolução Dawiniana como um processo de otimização. Usada para apresentar os relacionamentos entre genótipos ou fenótipos e suas taxas de replicação (aptidão).

14 Outras Teorias de Paisagem Paisagem de Aptidão ilustrada por dois mapeamentos. Um do espaço genotípico para o espaço fenotípico e outro do espaço Fenotípico para números reais.

15 Outras Teorias de Paisagem Biologia –Paisagem de energia livre de RNA

16 Outras Teorias de Paisagem Biologia –N-K Landscapes Stuart Kauffmann - criador. Paisagens acidentadas as quais os mínimos ou máximos locais podem ser facilmente contornados. Aplicações: –Dobramento de proteinas, computação evolutionária, modelos de evolução de genótipos, etc.

17 Outras Teorias de Paisagem Política –Paisagem eleitoral Determinada por quantos novos eleitores são atraídos por uma posição de menor mudança em relação a um assunto qualquer. –Ex: posição sobre o aborto. Tipos de eleitores: –Extremistas: mais peso é atribuído a assuntos com visões mais extremas. –Uniformes: pesos semelhantes são atribuídos todos os assuntos. –Centrista: mais peso é atribuído a assuntos com visões moderadas.

18 Outras Teorias de Paisagem Teoria de Jogos –Uma paisagem possui configurações estáveis de acordo com o equilíbrio de Nash. –Possibilidade de caracterizar todas as configurações e suas dinâmicas. –Noção de descer a partir de padrões menos satisfatórios para os mais satisfatórios. Tratamento de jogos com n-jogadores - escolha clara de possibilidades possíveis; Explicação direta para estratégia de melhoramento local.

19 Outras Teorias de Paisagem Teoria de Paisagem de Agregação –Elementos de um conjunto tem propensão de se alinharem entre si. –Cada possível configuração possui umaenergia. –A paisagem representa todas as configurações possíveis. –A dinâmica do sistema pode ser prevista a partir de condições iniciais e a forma de paisagem.

20 Outras Teorias de Paisagem Teoria de Paisagem de Agregação –Aplicada a problemas sociais. –Nas ciências sociais utiliza-se Análise de Conjuntos (clusters). Não pode ser usada para previsões; Não é baseada em teoria dinâmica de comportamento.

21 Alianças na 2ª Guerra Mundial Nas relações internacionais, agregação é geralmente estudada no contexto de alianças. A abordagem dominante para explicar alianças internacionais é que estados formam alianças primeiramente para resistir à agressão de outros estados poderosos. Baseado em paradigmas realistas, este comportamento balanceado supõe um sistema anárquico internacional em que todos os estados vêem os outros como inimigos potenciais. Alianças na 2ª Guerra Mundial

22 Na Teoria da Paisagem... Todas as propensões são iguais e negativas Estável: duas alianças estão em equilíbrio de proporção, onde se encontram em ponto mínimo de energia Walt: Desenvolve neo-realismo ao mostrar que estados se equilibram contras ameaças particulares. Snyder: interesses gerais + Interesses particulares = padrão tático de alinhamento. Liska: ideologias e preconceitos históricos, podem impedir alinhamentos racionais. Alianças na 2ª Guerra Mundial

23 Oferece um modo de prover a integração dos interesses particulares e afinidades no conceito único de propensão Fornece um modo de superar uma segunda limitação de alguns direcionamentos em estudos de alianças. Prediz a configuração global ao levar em conta a seqüência de ações dos estados em reduzir frustração até que um local mínimo seja alcançado.

24 Alianças na 2ª Guerra Mundial Em qualquer aplicação, a operacionalização e teste da teoria da paisagem, requerem respostas para quatro perguntas: Quem são os atores? Qual o tamanho deles? Quais são as propensões entre cada par de atores? Qual é o resultado atual?

25 Alianças na 2ª Guerra Mundial O jogo do poder político, se realmente jogado duramente, pressiona os jogadores para dois campos rivais, embora seja tão complicado o negócio de fazer e manter alianças que o jogo pode ser jogado duramente o bastante para produzir aquele resultado apenas sob pressão da guerra. (Waltz)

26 Alianças na 2ª Guerra Mundial ATORES: Dezessete nações européias que estavam envolvidas na mais importante ação diplomática nos anos 30. TAMANHO: de cada nação é medido com o indicador de capacidades (poder demográfico, industrial, e militar) dos Correlatos do projeto da Guerra. PROPENSÃO ENTRE CADA PAR: combinações possíveis A presença de um conflito étnico, a similaridade das religiões das populações, a existência de uma fronteira de desacordos, a similaridade dos tipos de governos, e a existência de uma recente história de guerras entre os estados.

27 Alianças na 2ª Guerra Mundial Configuração Política na Europa durante a 2ª Guerra Mundial

28 Alianças na 2ª Guerra Mundial Como a história terminou: As nações não entraram para a menor base de atração, aquela cujo mínimo era essencialmente um alinhamento pró-e-anti-soviético

29 Alianças na 2ª Guerra Mundial

30 Outras Aplicações Alianças de negócios Coalizões políticas Redes sociais Segmentação social Estruturas organizacionais

31 Outras Aplicações Alianças de negócios –Teste empírico da abordagem valores de estruturas de coalizão; –Propensão para a par;

32 Outras Aplicações Coalizão de Partidos Políticos em Parlamentos: –Qual coalizão majoritária irá governar?

33 Outras Aplicações Redes Sociais: –Relacionamento entre indivíduos; –Propensões para serem amigos; –Quais grupos de amizade se formarão? De que forma?

34 Outras Aplicações Segmentação Social em Democracias: –Baseadas em etnia,classe,raça,religião,etc.; –A Teoria da Paisagem formaliza e relaciona com outras teorias de coalizão; –Propensão de grupos se aliarem.

35 Outras Aplicações Estruturas Organizacionais: –Uma organização eficiente é estruturada para que trabalhos que requerem interações freqüentes são colocados próximos uns aos outros na estrutura organizacional; –A Teoria da Paisagem prevê taxas naturais de interação.

36 Conclusão A teoria da paisagem: –Prevê alinhamentos internacionais –Oferece promessa de aplicação em: Alianças de comerciais; Coalizões parlamentares; Redes de amizade; Segmentações sociais; Estruturas organizacionais.

37 Conclusão Para melhorar a fundamentação duas atividades seriam úteis: 1.A forma funcional deveria ser em termos mais rigorosos; 2.Determinar de que forma os conceitos deveriam ser operacionalizados.

38 DEBATE

39 Referências AXELROD, Robert. The Complexity of Cooperation: agent-based models of competition and collaboration. Princeton: Princeton University Press, 1997, pp BALL, Philip. Utopia Theory. Artigo baseado no livro Critical Mass: How One Thing Leads to Another. Artigo disponível em: LATVALA, Timo. Landscapes Families. SCHUSTER, Peter. NL3517 Fitness landscape. STADLER, F. Peter. Towards a theory of landscapes KOLLMAN, Ken, MILLER, John H. e PAGE, Scott E.. Computational Political Economy


Carregar ppt "Seminário baseado em Choosing Sides: A landscape theory of Aggregation."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google