A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ética Profissional A ética e a moral. Ética x Moral Origens dos termos (VÁSQUEZ, 1985) Moral (latim): mores. Significado: costumes, hábitos. Ética (grego):

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ética Profissional A ética e a moral. Ética x Moral Origens dos termos (VÁSQUEZ, 1985) Moral (latim): mores. Significado: costumes, hábitos. Ética (grego):"— Transcrição da apresentação:

1 Ética Profissional A ética e a moral

2 Ética x Moral Origens dos termos (VÁSQUEZ, 1985) Moral (latim): mores. Significado: costumes, hábitos. Ética (grego): ethos. Significado: modo de ser / caráter. Fornecem parâmetros de conduta em determinada sociedade (bem x mal; certo x errado; lícito x ilícito). Fontes: VÁSQUEZ, A. S. Ética. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, MOREIRA, J. M. A ética empresarial no Brasil. São Paulo: Pioneira, SÁ, A. L. Ética profissional. São Paulo: Atlas, SROUR, R. H. Ética empresarial. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

3 Ética A ética é a teoria ou ciência do comportamento moral dos homens em sociedade. Ou seja, é ciência de uma forma específica de comportamento humano. (VÁSQUEZ, 1985:12) Área da Filosofia que tem como objeto de estudo a moral. Reflexão sobre as atitudes das pessoas, procurando avaliá-las segundo os parâmetros de conduta considerados adequados. Abrange dimensões individuais e coletivas. Fontes: VÁSQUEZ, A. S. Ética. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, MOREIRA, J. M. A ética empresarial no Brasil. São Paulo: Pioneira, SÁ, A. L. Ética profissional. São Paulo: Atlas, SROUR, R. H. Ética empresarial. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

4 Ética A ética depara com uma experiência histórico-social no terreno da moral, ou seja, com uma série de práticas morais já em vigor e, partindo delas, procura determinar a essência da moral, sua origem, as condições objetivas e subjetivas do ato moral, as fontes de avaliação moral, a natureza e a função dos juízos morais, os critérios de justificação destes juízos e o princípio que rege a mudança e a sucessão de diferentes sistemas morais. (VÁSQUEZ, 1985:12) Fontes: VÁSQUEZ, A. S. Ética. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, MOREIRA, J. M. A ética empresarial no Brasil. São Paulo: Pioneira, SÁ, A. L. Ética profissional. São Paulo: Atlas, SROUR, R. H. Ética empresarial. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

5 Ética A ética opera no plano das reflexões ou das indagações, estuda os costumes das coletividades e as morais que podem conferir-lhes consistência. Com qual propósito? Libertar os agentes sociais da prisão do egoísmo que não se importa com os efeitos produzidos sobre os outros. A ética visa à sabedoria ou ao conhecimento temperado pelo juízo. A moral, em contrapartida, corresponde a um feixe de normas que as práticas cotidianas deveriam observar e que, como discurso, ilumina o entendimento dos usos e dos costumes. (SROUR, 2000:29). Fontes: VÁSQUEZ, A. S. Ética. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, MOREIRA, J. M. A ética empresarial no Brasil. São Paulo: Pioneira, SÁ, A. L. Ética profissional. São Paulo: Atlas, SROUR, R. H. Ética empresarial. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

6 Moral Um conjunto de valores e de regras de comportamento, um código de conduta que coletividades adotam, quer seja uma nação, uma categoria social, uma comunidade religiosa ou uma organização. (SROUR, 2000:29). Varia de acordo com cada sociedade e ao longo do tempo. Ex.: Defender a honra do marido. Momento em que a moral entra em jogo: Quando um agente afeta os outros com aquilo que decide e faz, quer infringindo, quer seguindo padrões socialmente descritos. (SROUR, 2000:26). Fontes: VÁSQUEZ, A. S. Ética. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, MOREIRA, J. M. A ética empresarial no Brasil. São Paulo: Pioneira, SÁ, A. L. Ética profissional. São Paulo: Atlas, SROUR, R. H. Ética empresarial. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

7 Moral Moral x Imoral x Amoral Imoral: atitude que vai contra as regras de conduta vigentes em determinada sociedade. Amoral: quando a ação não possui valor positivo ou negativo, não há regras estabelecidas. Exemplo: (SROUR, 2000). Moral: Promover uma reunião na empresa e orientar colaboradores sobre como agir de maneira adequada na organização. Imoral: Promover uma reunião na empresa e ensinar colaboradores a sonegar impostos. Amoral: Promover uma reunião na empresa. Fontes: VÁSQUEZ, A. S. Ética. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, MOREIRA, J. M. A ética empresarial no Brasil. São Paulo: Pioneira, SÁ, A. L. Ética profissional. São Paulo: Atlas, SROUR, R. H. Ética empresarial. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

8 Moral (...) toda moral é sempre a moral de algum agente coletivo. A eficácia de qualquer moral depende dos apoios políticos ou dos agentes que a suportam, bem como do arsenal de sanções que dispõem para fazer valer seus ditames - sejam eles dogmas, sejam eles propósitos. (SROUR, 2000:34). Fontes: VÁSQUEZ, A. S. Ética. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, MOREIRA, J. M. A ética empresarial no Brasil. São Paulo: Pioneira, SÁ, A. L. Ética profissional. São Paulo: Atlas, SROUR, R. H. Ética empresarial. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

9 Ética x Moral Decidir como agir em uma situação = situação prática, âmbito da moral. Refletir sobre o ato = questão ética. A ética não cria a moral. Fontes: VÁSQUEZ, A. S. Ética. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, MOREIRA, J. M. A ética empresarial no Brasil. São Paulo: Pioneira, SÁ, A. L. Ética profissional. São Paulo: Atlas, SROUR, R. H. Ética empresarial. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

10 Ética Condições econômicas para a prática da ética Duas perspectivas: Corrente dos Realistas. Corrente dos Idealistas. Fontes: VÁSQUEZ, A. S. Ética. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, MOREIRA, J. M. A ética empresarial no Brasil. São Paulo: Pioneira, SÁ, A. L. Ética profissional. São Paulo: Atlas, SROUR, R. H. Ética empresarial. Rio de Janeiro: Campus, (MOREIRA, 1999:237).

11 Ética Condições econômicas para a prática da ética Corrente dos Realistas: Somente é possível praticar a ética à medida que as pessoas tenham atendido suas necessidades biológicas básicas. Para os defensores dessa corrente, a ética situa-se num plano de satisfação intelectual, ao qual o ser humano só se dedica depois de saciadas sua fome e a sua sede. (MOREIRA, 1999:237). Apenas depois de não haver mais miséria em um país é que seria exigida ética por parte dos governantes e agentes econômicos. Neste caso, os fins justificam os meios. Fonte: MOREIRA, J. M. A ética empresarial no Brasil. São Paulo: Pioneira, 1999.

12 Ética Condições econômicas para a prática da ética Corrente dos Idealistas: A prática da ética é superior às necessidades básicas. Para os idealistas, a condição econômica para o exercício da ética não está no atendimento prévio às necessidades biológicas. A condição econômica seria a capacidade do ser humano de comportar-se com ética, mesmo quando tiver pouco ou nenhum acesso às riquezas geradas pela sociedade. (MOREIRA, 1999:237). Ex.: Um pai deixa de comer para alimentar seu filho. Fonte: MOREIRA, J. M. A ética empresarial no Brasil. São Paulo: Pioneira, 1999.

13 Ética Condições jurídicas para a prática da ética Leis que definam as condutas antiéticas como crime. Aplicação das leis, com a punição daqueles que não as cumprem. Fonte: MOREIRA, J. M. A ética empresarial no Brasil. São Paulo: Pioneira, 1999.


Carregar ppt "Ética Profissional A ética e a moral. Ética x Moral Origens dos termos (VÁSQUEZ, 1985) Moral (latim): mores. Significado: costumes, hábitos. Ética (grego):"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google