A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Capítulo 5: O Neoclassismo

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Capítulo 5: O Neoclassismo"— Transcrição da apresentação:

1 Capítulo 5: O Neoclassismo
PANOFSKY, E. – Idea: A Evolução do Conceito de Belo. Contribuição a História do Conceito da Antiga Teoria da Arte. São Paulo. Martins Fontes Aluna: Veridiana Atanasio

2 Características do movimento Neoclássico:
Movimento que se desenvolveu principalmente na arquitetura e nas artes decorativas Originou-se na França e Inglaterra em 1750 e em 1830 teve seu apogeu em toda a Europa Panorama da época: Revolução Francesa e Iluminismo: a arte deveria tornar-se eco dos novos ideais da época: subjetivismo, liberalismo, ateísmo e democracia. O Neoclassicismo relaciona fatos do passado aos acontecimentos da época. Os artistas neoclássicos tentaram substituir a trivialidade do Rococó por um estilo lógico, de tom solene e austero. Quando os movimentos revolucionários estabeleceram repúblicas na França e América do Norte, os novos governos adotaram o neoclassicismo como estilo oficial por relacionarem a democracia com a antiga Grécia e República Romana. Surgiram os primeiros edifícios em forma de templos gregos, as estátuas alegóricas e as pinturas de temas históricos. As encomendas já não vinham do clero e da nobreza, mas da alta burguesia, mecenas da nova estética.

3 Metade do século XVII: definido como uma arte clássica que tomou consciência de seu ser próprio, a partir de um passado e no seio de um presente que já não são clássicos. Ocupava uma posição muito diferente da teoria renascentista: RENASCIMENTO: Esta tivera de combater uma única forma de decadência artística, a ausência de estudo e de observação da natureza. CARÁTER HUMANISTA NEOCLASSICISMO: Não só tinha de combater um modo “amaneirado” de pintar mas também de enfrentar com rigor uma outra corrente artística que parecia-lhe constituir um excesso perigoso: o naturalismo de Caravagio. CARÁTER POLÍTICO

4 O equilíbrio encontrava-se nas obras de arte antigas
O movimento precisava demonstrar que nem os maneiristas nem os naturalistas tinham razão e que a salvação da arte tinha de ser buscada num justo equilíbrio entre esses dois extremos igualmente condenados. O equilíbrio encontrava-se nas obras de arte antigas Naturalistas: condenados por não formarem neles próprios nenhuma idéia e, “obedecendo apenas ao modelo” recopiarem sem submetê-los à crítica, todos os defeitos que apresentam os objetos da natureza; Maneiristas: condenados por “sem nada conhecer da verdade”, exercem sua arte em razão de uma simples prática e, desprezando o estudo da natureza, procuram trabalhar num estilo “amaneirado” ou a partir de uma simples “idéia de imaginação”. Condenações do movimento neoclássico:                                                    Figura2: A Alegoria do Amor. Bronzino (http://www.moderna.com.br/moderna/arte/interarte/movimentos/maneirismo) Figura1: A crucificação de São Pedro. Caravagio (http://www.historianet.com.br/main/mostraconteudos.asp?conteudo=560 )

5 Com relação a teoria das idéias:
Este movimento considera que a idéia é uma intuição da natureza “purificada” por nosso espírito. A teoria das idéias na época do neoclassicismo foi inserida dentro de um verdadeiro sistema: O combate aos naturalistas e aos maneiristas fez com que os neoclassicistas fossem em busca de uma “estética idealista”: Isto explica o caráter polêmico e normativo das concepções neoclássicas

6 Esta obra é uma amostra do retorno da arquitetura clássica que se verificou durante a época napoleônica. São edifícios grandiosos de estética totalmente racionalista: pórticos de colunas colossais com frontispícios triangulares, pilastras despojadas de capitéis e uma decoração apenas insinuada em guirlandas ou rosetas e frisos de meandros. Figura 3: Igreja de Madeleine – Paris O neoclassicismo surgiu para dar sustentação à Revolução Francesa e ao Império. Durante este período, as cidades foram invadidas por edificações colossais, como o Arco do Triunfo construído em homenagem às vitórias de Napoleão. Nele evitou-se ao máximo recorrer aos ornamentos romanos, como as colunas clássicas. Figura 4: Arco do Triunfo – Paris

7 Bibliografia complementar:
Figuras 3 e 4: Pegue. Site de educação e utilidades. Artes: Neoclassicismo. Disponível em <http://www.pegue.com/artes/neoclassicismo.htm>. Acessado em: xx de abril de 2004. Figura 1: História net: a nossa história. Disponível em: <http://www.historianet.com.br/main/mostraconteudos.asp?conteudo=560>. Acessado em: xx de abril de 2004. Figura 2: Moderna online. Disponível em: <http://www.moderna.com.br/moderna/arte/interarte/movimentos/maneirismo>. Acessado em: xx de abril de 2004. Edulat. Site de educação. Disponível em : <http://www.edulat.com/3eraetapa/educacionartistica/temas_consulta/1_7.htm>. Acessado em: xx de abril de 2004. Artes em geral. Disponível em: <http://www.artesbr.hpg.ig.com.br/Educacao/11/interna_hpg8.html>. Acessado em: xx de abril de 2004. 7 mares: terra a vista. Alojamento gratuito de sites. Disponível em: <http://7mares.terravista.pt/8seculosdearte/mainframe.htm>. Acessado em: xx de abril de 2004


Carregar ppt "Capítulo 5: O Neoclassismo"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google