A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Identificação Pesquisa sobre o artista Eugenio Dittborn Jaqueline Gonçalves, Solange Lyle Borba de Souza e Viviane Baschirotto Disciplina: Arte na América.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Identificação Pesquisa sobre o artista Eugenio Dittborn Jaqueline Gonçalves, Solange Lyle Borba de Souza e Viviane Baschirotto Disciplina: Arte na América."— Transcrição da apresentação:

1 Identificação Pesquisa sobre o artista Eugenio Dittborn Jaqueline Gonçalves, Solange Lyle Borba de Souza e Viviane Baschirotto Disciplina: Arte na América Latina, Profª Dra. Maria Amélia Bulhões Especialização em História da Arte II UNIVILLE – JOINVILLE 2012

2 Eugenio Dittborn

3 EUGENIO DITTBORN Nasceu em Santiago do Chile, em 1943; As Pinturas Aeropostales (Aeropostais) foram iniciadas em 1983; Estudou desenho, pintura e gravura na Escola de Belas Artes da Universidade do Chile entre 1961 e 1965; Em 1966 estudou litogravura na Escuela de Fotomecánica de Madrid, Espanha e logo depois em Berlim, Alemanha entre ; Estudou pintura na Escola de Belas Artes de Paris em 1968; Em 1979 ganhou o Prêmio de Gravura do Primeiro Salão Gráfico da Universidade Católica do Chile. E em 1982 ganhou o Prêmio de Gravura na III Bienal da mesma universidade.

4 Quando regressa ao Chile, participa da produção de canais culturais no canal estatal, chamado Pintores do Chile; Em 1976 integra o grupo Visual, e nesse mesmo ano é reconhecido como uma revelação da arte nacional; Em 1981 realiza as primeiras vídeo-arte; As Pinturas Aeropostales (Aeropostais) foram iniciadas em 1983, quando também forma o grupo Escola de Santiago; Em 2005 ganhou o Prêmio Nacional de Arte; Atualmente reside no Chile.

5 A iconografia usada por Dittborn é muito variada, mas visita, no geral, certos temas: o acidente de viagem e a interrupção do trajeto – o naufrágio, a catástrofe aérea; o envoltório como veículo de transição entre dois territórios – o envelope, o berço, a mortalha; o rosto humano; os manuais escolares de desenho; a publicidade arcaica; as caricaturas e outras formas de desenho (o de crianças ou esquizofrênicos), em que não há uma plena consciência e o desenho é feito quase de maneira involuntária; as gravuras históricas, a notícia jornalística, a matéria policial; a imagem de pintores posando como pintores FUNDAÇÃO BIENAL DO MERCOSUL. 8ª Bienal do Mercosul: ensaios de geopoética: catálogo. Porto Alegre, Fundação Bienal do Mercosul, 2011, p.485.

6 O museu dos meios e dos fins Pode se dizer que meu museu contém demasiados meios e demasiados fins. E, paradoxalmente, é um museu pequeno. Nomeio agora só alguns desses meios e desses fins e acrescento que vários desses meios são fins e vice-versa. 1. O Pozinho Venenoso que se encontra nas Dobras. 2. As Distâncias. 3. Os Destinatários. 4. Os Remetentes. 5. O Correio Aéreo na era dos Couriers. 6. O Tingimento e seus Trajetos Incalculáveis. 7. A História do Corte e Confecção. 8. Os Envelopes, Útero, Casa e Túmulo. 9. Todas as Imagens Desacreditadas e Qualquer Texto. 10. O Engano e o Desengano: Partir e Chegar. DITTBORN,Eugenio. Desierta. Santiago do Chile: MAVI, 2010, p.14.

7 Pinturas Aeropostales A obra armazena uma memória ao ser dobrada e estendida novamente ao ser exposta; Os envelopes são uma extensão da obra, contêm informações sobre a obra, a técnica, os lugares por onde passou, um texto sobre ela, e claro, uma parte da obra, e são sempre expostos ao lado delas; Os envelopes dialogam com a arte postal. O artista afirma: ver uma pintura aeropostal é ver entre duas viagens; Discute a transterritorialidade; Usa diversos materiais para compor as obras, entre eles a pintura, serigrafia, colagem, inserções de tecido;

8 Às Pinturas Aeropostais não se aplicam camadas de tintas, pois podem rachar com as operações de dobradura e desdobramento; As pinturas são resultado de tingimentos, onde líquido é embebido no tecido.

9 Obras

10 Participou da 8ª Bienal do Mercosul como homenageado, com as Pinturas Aeropostais. Como sempre acontece com esses trabalhos, as obras chegaram a Porto Alegre via correio, dobradas e colocadas em envelopes. A pintura foi desdobrada e pendurada e o envelope foi exibido ao lado. Uma das obras exposta na Bienal era inédita, produzida especialmente para a exposição. É resultado de uma viagem feita no mesmo ano da exposição (2011), no mês de março, quando o artista visitou três cidades do Rio Grande do Sul: Caxias do Sul, Pelotas e Bage. A obra esteve exposta inteira na abertura da Bienal, no espaço do Santander, depois foi desmembrada em três blocos e enviada pelo correio às três cidades para serem expostas também lá. Cada parte remete às cidades por onde passou, seja por conteúdos, ou representações.

11 OB.IT Obra criada para a 8ª Bienal do Mercosul ,1x1,4m cada módulo

12 OB.IT Obra em exposição na 8ª Bienal do Mercosul.

13 Envelope de Pinturas Aeropostais endereçado à 8ª Bienal do Mercosul Foto: Fábio Del Re.

14 Altura del hueso (Altura óssea) Tintura e fotoserigrafia sobre tecido. 210x280cm. Coleção Tomas Dittborn

15 Altura del hueso (Altura óssea). Detalhe

16 Altura del hueso (Altura óssea). Detalhe

17 Absent feet (Pés ausentes) Tintura e fotoserigrafia sobre 4 módulos de lonita Duck. 210x560cm. Cortesia do artista e de Alexander and Bonis. Nova York.

18 Absent feet (Pés ausentes) Detalhe

19 Absent feet (Pés ausentes) 8ª Bienal MERCOSUL

20 La cocina y la guerra (A cozinha e a guerra) Tintura, alinhavo e fotoserigrafia sobre 24 módulos de tecido de algodão. 420x1680cm. Cortesia do artista e de Alexander and Bonin, Nova York.

21 La cocina y la guerra (A cozinha e a guerra). Detalhe

22 La cocina y la guerra (A cozinha e a guerra). Detalhe

23 La cocina y la guerra (A cozinha e a guerra). Foto Obra em exposição

24 El cadáver, el tesoro (O cadáver, o tesouro) Tintura, alinhavo, plumas e fotoserigrafia sobre 3 módulos de entretela. 350x280cm. Cortesia do artista e de Alexander and Bonin, Nova York.

25 El cadáver, el tesoro (O cadáver, o tesouro). Detalhe

26 Corche (Colcha) Tintura, cetim, alinhavo e fotoserigrafia sobre lonita Duck. 210x140cm. Cortesia do artista e de Alexander and Bonin, Nova York.

27 La XXVII Historia del Rostro (Lejía) Tintura, alinhavo e fotoserigrafia sobre lonita Duck. 420x980cm. Cortesia do artista e de Alexander and Bonin, Nova York.

28 La XXVII Historia del Rostro (Lejía). Detalhe

29 La XXVII Historia del Rostro (Lejía). Detalhe

30 La XXVII Historia del Rostro (Lejía). Detalhe

31 La XXVII Historia del Rostro (Lejía). Detalhe

32 LA PIETA, 1983 Pintura y fotoseriagraía sobre polipropileno x 150 cm Museo Nacional de Bellas Artes, Santiago, Chile

33 Fraqueza fez acontecer (Airmail Painting N º -01) 1983 Guache e carimbo em papel Kraft, 68 1/2 x 56 1/2 "(174 x 143,5 cm). MUSEU DE ARTE MODERNA – MOMA – NOVA YORK - EUA

34 Bibliografia FUNDAÇÃO BIENAL DO MERCOSUL. 8ª Bienal do Mercosul: ensaios de geopoética: catálogo. Porto Alegre, Fundação Bienal do Mercosul, FUNDAÇÃO BIENAL DO MERCOSUL. Material Pedagógico: Caderno de Arte. Porto Alegre, Fundação Bienal do Mercosul, PORTAL DE ARTE. Eugenio Dittborn. Disponível em:. Acesso em abr 2012.http://www.portaldearte.cl/autores/dittborn2.htm MOMA. The Collection. Disponível em:. Acesso em: abr FUNDAÇÃO BIENAL DO MERCOSUL. Componentes. Disponível em:. Acesso em: abr BIBLIOTECA MUSEU NACIONAL DE BELAS ARTES. Eugenio Dittborn. Disponível em:. Acesso em: abr 2012.


Carregar ppt "Identificação Pesquisa sobre o artista Eugenio Dittborn Jaqueline Gonçalves, Solange Lyle Borba de Souza e Viviane Baschirotto Disciplina: Arte na América."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google