A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FORMAÇÃO CONTINUADA PARA PROFESSORES DE 3º ANO COORDENADORA DA ÁREA DE HISTÓRIA MARTA LEONEL BALIEIRO KUREK.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FORMAÇÃO CONTINUADA PARA PROFESSORES DE 3º ANO COORDENADORA DA ÁREA DE HISTÓRIA MARTA LEONEL BALIEIRO KUREK."— Transcrição da apresentação:

1 FORMAÇÃO CONTINUADA PARA PROFESSORES DE 3º ANO COORDENADORA DA ÁREA DE HISTÓRIA MARTA LEONEL BALIEIRO KUREK

2 OBSERVAÇÃO DAS IMAGENS (região oeste do Paraná/Toledo)

3 PASSAGEM SOBRE O PLANETA (sensação)

4 MENSAGEM: AQUARELA (Toquinho)

5 QUAL A NOSSA IDENTIDADE (marca): LEGADO HISTÓRICO

6 ENSINO DE HISTÓRIA NAS SÉRIES INICIAIS

7 A PARTIR DOS ANOS 80 OUVE UMA MUDANÇA SIGNIFICATIVA NO SENTIDO DA HISTÓRIA

8 PASSOU DE HISTÓRIA LINEAR, CRONOLÓGICA E EUROCÊNTRICA PARA UM ENSINO DE HISTÓRIA PREOCUPADO COM AS RELAÇÕES SOCIAIS E DE PODER, O TRABALHO, E A VIDA

9 PREOCUPAÇÕES ECONÔMICAS, SOCIAIS, POLÍTICAS, ÉTICAS FORAM PARA SALA DE AULA

10 O PROCESSO DE INDUSTRIALIZAÇÃO TROUXE NOVAS E VELHAS QUESTÕES PARA O DEBATE ACADÊMICO

11 SURGE DISCUSSÕES REFERENTES À ERRADICAÇÃO DO PRECONCEITO EM RELAÇÃO A ETNIA/SITUAÇÃO ECONÔMICA/CULTURA.

12 ÉPOCA EM QUE SE BUSCAVA A IDENTIDADE DO PAÍS: FORMAÇÃO DO POVO BRASILEIRO (NEGROS BRANCOS E ÍNDIOS).

13 ATÉ OS ANOS 80 NÃO SE DISCUTIA NA DISCIPLINA DE HISTÓRIA OS PROBLEMAS DA REALIDADE BRASILEIRA (DITADURA). MEDO DE CONFRONTAÇÃO

14 CADA ÉPOCA HISTÓRICA É UMA ÉPOCA DIFERENTE, GERA UMA NECESSIDADE ESPECIFICA NA POPULAÇÃO: DE INSERÇÃO, DE ATENÇÃO E DE CONHECIMENTO E DE AÇÃO NO PLANETA.

15 A EDUCAÇÃO SE REALIZA DE ACORDO COM AS CONDIÇÕES POSSÍVEIS EM CADA ÉPOCA.

16 UM MAIOR COMPROMISSO HISTÓRICO NOS PERMITIRIA VER AS CONSEQÜÊNCIAS DAS NOSSAS ATITUDES GERANDO AÇÕES SUSTENTÁVEIS TÃO NECESSÁRIAS PARA NOSSA SOBREVIVÊNCIA.

17 PRÁTICA: QUE SERES HUMANOS QUEREMOS FORMAR PARA VIDA, TRABALHO, RELAÇÕES SOCIAIS E DE PODER

18 PRESSUPOSTOS FILOSÓFICOS, PSICOLÓGICOS E PEDAGÓGICOS

19 OS PRESSUPOSTOS FILOSÓFICOS DIZEM RESPEITO À CONCEPÇÃO DE SER HUMANO E DE SOCIEDADE E À COMPREENSÃO DE EDUCAÇÃO, E SÃO ELES QUE DEFINEM A DIREÇÃO DOS DEMAIS FUNDAMENTOS.

20 OS PSICOLÓGICOS EXPLICITAM UMA CONCEPÇÃO DE DESENVOLVIMENTO HUMANO E DE APRENDIZAGEM

21 OS PEDAGÓGICOS EXPRESSAM UM MODO DE PENSAR O FAZER A EDUCAÇÃO, PARA CONSOLIDAR OS PRESSUPOSTOS FILOSÓFICOS

22 PRESSUPOSTOS FILOSÓFICOS

23 A EDUCAÇÃO NÃO SE LIMITA A UMA SALA DE AULA, NEM A RELAÇÃO EDUCADOR- EDUCANDO É MEDIADA POR RELAÇÕES SÓCIO- HISTÓRICAS.

24 O QUE EXISTE HOJE NÃO EXISTIU, NÃO EXISTE E NÃO EXISTIRÁ DA MESMA FORMA. É PRECISO ESTAR VIVO PARA FAZER HISTÓRIA. A BASE DA SOCIEDADE ESTA FUNDADA NO TRABALHO E NAS RELAÇÕES SOCIAIS E DE PODER.

25 TRABALHO SIGNIFICA DISPÊNDIO DE ENERGIA, DE SANGUE, DE SUOR E DE NERVOS HUMANOS NA PRODUÇÃO DOS BENS (MATERIAIS E INTELECTUAIS) NECESSÁRIOS A SOBREVIVÊNCIA.

26 A MEDIDA QUE PASSAMOS A INTERAGIR COM A NATUREZA, ADQUIRIMOS CONHECIMENTOS E EXPERIÊNCIAS, DESENVOLVEMOS NOSSO CÉREBRO, QUE NOS PERMITE ENFRENTAR E RESOLVER DESAFIOS CADA VEZ MAIS COMPLEXOS.

27 O SER HUMANO VAI SE HUMANIZANDO PELO TRABALHO E O CONHECIMENTO É UM BEM NECESSÁRIO E FUNDAMENTAL A PRODUÇÃO DA SOBREVIVÊNCIA.

28 TODAS AS FORMAS DE LINGUAGEM ASSUMEM O PAPEL DE MEDIADORA DA PRODUÇÃO E DA APROPRIAÇÃO DE CONHECIMENTO; MEDIADORA DA TRANSFORMAÇÃO MATERIAL E SOCIAL.

29 CONHECIMENTO NÃO SE CONFUNDE SIMPLESMENTE COM IDEIA, PENSAMENTO E RAZÃO; É A CAPACIDADE QUE TODA A MATÉRIA VIVA TEM DE SE SENSIBILIZAR EM RELAÇÃO AOS ESTÍMULOS DO MEIO E DE REAGIR A ELES DANDO RESPOSTAS NECESSÁRIAS A SATISFAÇÃO DE SUAS NECESSIDADES, GARANTINDO A SOBREVIVÊNCIA.

30 A ESCOLA NÃO TEM PODERES SUFICIENTES PARA ALTERAR SOZINHA O CONJUNTO DA REALIDADE. ELA É PARTE DA SOCIEDADE PODENDO NA MEDIDA EM QUE AS IDÉIAS VÃO SENDO ANALISADAS, REFLETIDAS E EXECUTADAS NO ÂMBITO DAS RELAÇÕES SOCIAIS E SE DIFUNDINDO NAS COLETIVIDADES SE MODIFICAR NUM PODER MATERIAL E TRANSFORMADOR.

31 SEGUNDO KARL MARX, A TEORIA TAMBÉM SE TRANSFORMA EM UMA FORÇA MATERIAL E SE APODERA DAS MASSAS. ASSIM A EDUCAÇÃO É MEDIADORA EM RELAÇÃO À EMANCIPAÇÃO HUMANA.

32 PRESSUPOSTOS PSICOLÓGICOS

33 O DESENVOLVIMENTO BIOLÓGICO TORNA-SE DEPENDENTE DA PRODUÇÃO. PROCESSO SOCIAL, REGIDO POR LEIS SÓCIO – HISTÓRICAS.

34 A APROPRIAÇÃO DO CONHECIMENTO É O RESULTADO DA INSERÇÃO EM RELAÇÕES SOCIAIS CONCRETAS E MEDIADAS.

35 O DARWINISMO SOCIAL SERVE A TEORIA DA CLASSE DOMINANTE, QUE QUER JUSTIFICAR E PERPETUAR A ORDEM SOCIAL EXISTENTE E DESVIAR OS TRABALHADORES DE SUAS LUTAS PELA JUSTIÇA, PELA IGUALDADE E PELA LIBERDADE. NESSA CORRENTE INSEREM-SE O RACIONALISMO INATISTA E O EMPIRISMO POSITIVISTA.

36 AS CORRENTES RACIONALISTAS INATISTAS E AS IMPIRISTA POSITIVISTAS ENTENDEM QUE APRENDIZAGEM DEPENDE DO DESENVOLVIMENTO, DESCONSIDERANDO-SE O PERCURSO DE CONSTRUÇÃO HISTÓRICA DO CONHECIMENTO ACUMULADO.

37 FUNDAMENTOS QUE DÃO SUSTENTABILIDADE AO SOCIOINTERACIONISMO, FUNDAMENTAM-SE NO MATERIALISMO HISTÓRICO.

38 PARA CONCEPÇÃO SOCIOINTERACIONISTA O QUE A NATUREZA DA AO HOMEM AO NASCER NÃO LHE É SUFICIENTE PARA VIVER EM SOCIEDADE É PRECISO ESTABELECER RELAÇÕES HUMANAS COM O MUNDO.

39 A INTERAÇÃO DO SUJEITO COM O OBJETO E DESTE COM O SUJEITO (SO) SE INSERE NO CONTEXTO SOCIAL E, OBRIGATORIAMENTE, DEPENDE DE RELAÇÕES DE MEDIAÇÃO

40 SEGUNDO A ABORDAGEM HISTÓRICO-CULTURAL, A RELAÇÃO ENTRE O HOMEM E MEIO É SEMPRE MEDIADO POR PRODUTOS CULTURAIS HUMANOS, COMO O INSTRUMENTO, O SIGNO E O "OUTRO".

41 O TRABALHO E A LINGUAGEM SÃO INSTRUMENTOS MEDIADORES INDISPENSÁVEIS A SOBREVIVÊNCIA HUMANA.

42 O SER HUMANO É COMPREENDIDO COMO SER SOCIAL, CONSTROE-SE E É CONSTRUÍDO EM SUAS RELAÇÕES, CONSTITUINDO SUA IDENTIDADE COLETIVA E SUA INDIVIDUALIDADE.

43 NO PROCESSO DE HUMANIZAÇÃO OCORRE O DESENVOLVIMENTO DAS CAPACIDADES SUPERIORES, PORTANTO O DESENVOLVIMENTO DA ATIVIDADE MENTAL.

44 A MEDIAÇÃO, PORTANTO, É UMA DAS AÇÕES HUMANAS QUE ASSUME RELEVÂNCIA PARA INTERNALIZAÇÃO DO SUJEITO NO PROCESSO DE TRANSFORMAÇÃO DO MESMO.

45 TORNAR AS AÇÕES CONSCIENTES E INTENCIONAIS CONSTITUI-SE UM DOS FUNDAMENTOS PARA QUE A AÇÃO EDUCATIVA CONTRIBUA PARA A EMANCIPAÇÃO HUMANA.

46 ATENTAR PARA O DESENVOLVIMENTO DA ATIVIDADE MENTAL REQUER RECONHECER A IMPORTÂNCIA DAS FUNÇÕES PSICOLÓGICAS QUE CONSTITUEM O PSIQUISMO HUMANO E QUE CONTRIBUEM PARA A APROPRIAÇÃO E PARA A REELABORAÇÃO DOS CONHECIMENTOS SOCIALMENTE PRODUZIDOS.

47 AS FUNÇÕES PSICOLÓGICAS SÃO: ATENÇÃO VOLUNTÁRIA, PERCEPÇÃO, MEMÓRIA, LINGUAGEM, PENSAMENTO, DENTRE OUTRAS, DESENVOLVEM-SE POR MEIO DA INTERAÇÃO COM OS OUTROS E COM O MEIO.

48 AS DESIGUALDADES SOCIAIS NÃO SÃO FRUTOS DA NATUREZA BIOLÓGICA, MAS SIM DAS RELAÇÕES SOCIAIS ECONOMICAMENTE DESIGUAIS.

49 NA ABORDAGEM HISTÓRICO- CULTURAL, A LINGUAGEM É COMPREENDIDA COMO SISTEMA SIMBÓLICO BÁSICO, PRODUZIDO HISTORICAMENTE A PARTIR DA NECESSIDADE DE INTERAÇÃO DURANTE O TRABALHO. PARA AGIR COLETIVAMENTE, CRIOU- SE UM SISTEMA DE SIGNOS QUE PERMITIU A TROCA DE INFORMAÇÕES E A AÇÃO CONJUNTA SOBRE O MUNDO.

50 LINGUAGEM E PENSAMENTO TORNAM-SE OS ELOS DE UM PROCESSO QUE PROMOVE O DESENVOLVIMENTO DAS FUNÇÕES TIPICAMENTE HUMANAS QUE SE REVELAM, EM ESPECIAL, NA CAPACIDADE DE MEMORIZAR, ABSTRAIR, DE RACIOCINAR LOGICAMENTE, DE PRESTAR ATENÇÃO INTENCIONALMENTE, DE COMPARAR E DE DIFERENCIAR.

51 A LINGUAGEM DA FORMA AO PENSAMENTO, CRIANDO NOVAS MODALIDADES DE ATENÇÃO, DE MEMÓRIA E DE IMAGINAÇÃO.

52 DISSO DECORRE QUE A FALA PASSA A DESEMPENHAR FUNÇÕES QUE SÃO CARACTERÍSTICAS DO PENSAMENTO COMPLEXO, A DE PLANEJAR A AÇÃO E GUIAR AS ATIVIDADES HUMANAS, BEM COMO A REELABORAÇÃO DO CONHECIMENTO ADQUIRIDO.

53 O PENSAMENTO, A ORALIDADE, O BRINQUEDO, OS GESTOS, AS BRINCADEIRAS, O FAZ-DE- CONTA, O JOGO E O DESENHO CONTRIBUEM PARA A APROPRIAÇÃO DA LINGUAGEM ESCRITA E DAS OUTRAS LINGUAGENS.

54 PARA TRABALHAR O MOVIMENTO, É NECESSÁRIO ENFOCAR A APRENDIZAGEM PELO CORPO.

55 DESSA FORMA, NÃO PODEMOS PENSAR EM EDUCAÇÃO SEM RELACIONÁ- LA AO MOVIMENTO, QUE É O MEIO QUE A CRIANÇA UTILIZA PARA AS SUAS AQUISIÇÕES, QUALQUER ESPÉCIE DE APRENDIZAGEM, SEJAM ELAS BÁSICAS OU MAIS ELABORADAS.

56 O CONHECIMENTO PROVÉM DA PRATICA SOCIAL E A ELA RETORNA É UM EMPREENDIMENTO COLETIVO.

57 POR ISSO, QUANTO MAIS À HUMANIDADE SE DESENVOLVE, MAIS SIGNIFICATIVOS SÃO OS RESULTADOS DA PRÁTICA SOCIAL, E MAIS CRESCE A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO.

58 PRESSUPOSTOS PEDAGÓGICOS

59 EDUCAR É CONTRIBUIR PARA CONSOLIDAR O PROCESSO DE HUMANIZAÇÃO DO HOMEM.

60 O TRABALHO EDUCATIVO É O ATO DE PRODUZIR DIRETA E INTENCIONALMENTE EM CADA INDIVIDUO SINGULAR, A HUMANIDADE QUE É PRODUZIDA HISTÓRICA E COLETIVAMENTE PELO CONJUNTO DOS HOMENS.

61 A EDUCAÇÃO É UMA AÇÃO INTENCIONAL E, ASSIM SENDO É NECESSÁRIO FAZER UM PLANEJAMENTO METÓDICO E RIGOROSO. UMA AÇÃO PLANEJADA DE FORMA REFLEXIVA E CONSCIENTE PODE POSSIBILITAR A RUPTURA COM OS PADRÕES VIGENTES (DESCASOS COM QUESTÕES DE CONSERVAÇÃO, AMBIENTAIS, POLÍTICAS, ECONÔMICAS E SOCIAIS).

62 PLANEJAR UMA AÇÃO POLÍTICA E TÉCNICA QUE EXIGE, ANÁLISE CRITICA DO PROFESSOR, DE SUAS AÇÕES E INTENÇÕES IMPLICA UMA TOMADA DE DECISÕES SOBRE TODO O PROCESSO EDUCATIVO.

63 UM COMPROMISSO COLETIVO COM O MESMO PROJETO LEVA A UM PLANEJAMENTO COLETIVO. AS AÇÕES DA ESCOLA NÃO PODEM SER ESPONTÂNEAS E IMPROVISADAS: PRECISAM SER COLETIVAMENTE PLANEJADAS.

64 FAZ-SE NECESSÁRIO QUE AS EXPERIÊNCIAS ESCOLARES TENHAM UM NÍVEL DE EXIGÊNCIA QUE POSSIBILITE DESENVOLVER AS CAPACIDADES SUPERIORES DO HOMEM.

65 A AVALIAÇÃO PRECISA CARACTERIZAR-SE POR UMA FLEXIBILIDADE QUE PERMITA ALTERAR RESULTADOS REGISTRADOS, SEMPRE QUE SE PERCEBER AVANÇOS NO PROCESSO. POSSUINDO ATRIBUTOS DE: DIAGNOSTICAR, INVESTIGAR, REFLETIR.

66 PARA TANTO SE SUPÕE QUE ESSES INSTRUMENTOS APRESENTEM SITUAÇÕES DE ANALISE, INTERPRETAÇÃO, SÍNTESE, MEMORIZAÇÃO, APLICAÇÃO DE CONHECIMENTOS, DENTRE OUTROS, SEGUNDO O NÍVEL DE DESENVOLVIMENTO DOS EDUCANDOS.

67 A TENTATIVA DE COMPREENDER OS CONTEXTOS E AS RELAÇÕES QUE O HOMEM ESTABELECE IMPULSIONA O DESENVOLVIMENTO DAS FUNÇÕES SUPERIORES QUE TEM ORIGEM SÓCIO-CULTURAL CONTRIBUINDO PARA OS PROCESSOS PSICOLÓGICOS MAIS COMPLEXOS COMO: MEMÓRIA, IMAGINAÇÃO, PLANEJAMENTO E OUTROS. ISSO EXIGE NO PROCESSO EDUCATIVO A CAPACIDADE DE ANÁLISE DE INTERPRETAÇÃO E DE SÍNTESE

68 PESQUISAR É TRABALHAR, INVESTIGAR, REFLETIR SOBRE OS OBJETOS E ANALISA-LOS PARA EXTRAIR A INFORMAÇÃO E TRANSFORMA-LA EM CONHECIMENTO SISTEMATIZADO. FAZ-SE NECESSÁRIO UM ENFRENTAMENTO COM O MUNDO REALIZADO PELO SER HUMANO.

69 PRÁTICA: BIG BANG O MOVIMENTO, TEMPO E ESPAÇO

70 CONTEXTUALIZAÇÃO DE HISTÓRIA HISTÓRIA PROPRIAMENTE DITA COMPREENSÃO QUE TEMOS DELA DISCIPLINA DE HISTÓRIA

71 A HISTÓRIA ESTÁ DIRETAMENTE RELACIONADA AO SER HUMANO, AS MUDANÇAS, AS TRANSFORMAÇÕES, TEM A VER COM AS DIMENSÕES DE PASSADO, PRESENTE E FUTURO, PORTANTO, COM O TEMPO E COM O ESPAÇO.

72 HISTÓRIA À DIZ RESPEITO À AÇÃO DO HOMEM NO MEIO, O QUE SÓ PODE ACONTECER A PARTIR DO MOMENTO EM QUE ELE FOI PRODUZIDO.

73 ENTENDEMOS QUE A HISTÓRIA, POR TANTO, TEM A VER FUNDAMENTALMENTE COM O SER HUMANO E COM O TRABALHO. O SER HUMANO DIFERENCIA-SE DOS DEMAIS SERES VIVOS PELO FATO TER DESENVOLVIDO SUA CAPACIDADE IDEATIVA E REFLEXIVA.

74 E AINDA PELA CAPACIDADE DE AGIR INTENCIONALMENTE SOBRE O MUNDO E DE PODER ANTECIPAR MENTALMENTE OS RESULTADOS DE SUA PRODUÇÃO. DIFERENTE DE OUTROS SERES VIVOS O HOMEM SOBREVIVE POR MEIO DO TRABALHO

75 AO TRABALHAR, OS HOMENS NÃO APENAS PRODUZEM BENS MATERIAIS,MAS TAMBÉM DESENVOLVEM SEU CÉREBRO, PRODUZEM REPRESENTAÇÕES, IDÉIAS E CONHECIMENTO, QUE POSSIBILITAM A PRODUÇÃO DE INSTRUMENTOS E A ADAPTAÇÃO DO MUNDO A SI, GARANTIDO A SOBREVIVÊNCIA.

76 PARA SOBREVIVER O HOMEM ESTABELECE RELAÇÕES COM A NATUREZA E COM OS DEMAIS HOMENS. MAS, NÃO SÃO QUAISQUER RELAÇÕES OU RELAÇÕES INDERTEMINADAS, SÃO RELACÕES NECESSÁRIAS E INDEPENDENTE DE SUA VONTADE.

77 A DIMENSÃO TEMPORAL DA HISTÓRIA DIZ RESPEITO ÀS MUDANÇAS, ÀS TRANSFORMAÇÕES. O FATO DE QUE O MUNDO ESTÁ EM CONSTANTE MUDANÇA NOS REMETE A NOÇÃO DE PASSADO PRESENTE E FUTURO, DE TEMPO PORTANTO.

78 A HISTÓRIA É FEITA COLETIVAMENTE E ASSUME CARACTERISTÍCAS ESPECIFICAS DE ACORDO COM O ESTÁGIO DE DESEVOLVIMENTO QUE ATINGIMOS,COM AS RELAÇÕES QUE ESTABELECEMOS E COM A INTENSIDADES DOS CONFLITOS.

79 AS RELAÇÕES QUE OS SERES HUMANOS ESTABELECEM SÃO DETERMINADAS PELA NECESSIDADE DE SOBREVIVÊNCIA. COMO AS FORÇAS PRODUTIVAS VÃO MUDANDO, A HISTÓRIA TAMBÉM VAI MUDANDO

80 ESTAMOS CADA VEZ MAIS APTO A COMPREENDER, EXPLICAR E TRANSFORMAR A HISTÓRIA DADO AO ACÚMULO TÉCNICO E CIENTÍFICO. A HISTÓRIA DIVIDIA-SE EM IDADE ANTIGA, IDADE MÉDIA, IDADE CONTEPORÂNEA.

81 ANALIZANDO O HOMEM POR UMA PERSPECTIVA DO TRABALHO E DAS RELAÇÕES SOCIAIS TEMOS: NA ANTIGUIDADE O MODO DE PRODUÇÃO ESCRAVISTA, NA IDADE MÉDIA O FEUDALISMO, NA IDADE MODERNA E CONTEMPORÂNEA O MODO DE PRODUÇÃO CAPITALISTA

82 A HISTÓRIA COMPETE: ESTIMULAR A PESQUISA, A REFLEXÃO, A BUSCA E A CATALOGAÇÃO DE FONTES PRIMÁRIAS, TOMANDO POR BASE A CATEGORIA TRABALHO, AS RELAÇÕES E OS ANTAGONISMO ENTRE AS CLASSES

83 O MÉTODO É O MATERIALIMO HISTÓRICO DIÁLETICO QUE PERMITE CONHECER A REALIDADE ATRAVÉS DAS EXPERIÊNCIAS HUMANAS, RELAÇÕES SOCIAS, DAS CONDIÇÕES SÓCIO-HISTÓRICAS E DO ESTÁGIO DE DESENVOLVIMENTO DAS FORÇAS PRODUTIVAS DE CADA ÉPOCA.

84 O IMPORTANTE É NOS RECONHERCEMOS COMO AGENTE DO PROCESSO HISTÓRICO. CAPAZES DE AGIR E TRANSFORMAR A NATUREZA, O MUNDO, AS RELAÇÕES NAS QUAIS ESTAMOS INSERIDOS.

85 OBJETIVO DE HISTÓRIA

86 PROMOVER A ANÁLISE, A REFLEXÃO E A COMPREENSÃO DO ESPAÇO,DO TEMPO E DO HOMEM.

87 ARTICULAR O ENSINO COM A PESQUISA DESDE O INÍCIO DO PROCESSO EDUCATIVO.

88 SUPERAR A ATITUDE DE PASSIVIDADE E DESPERTAR O SENSO DE INQUIETUDE, DE CURISIODADE E QUESTIONAMENTO PERANTE AS COISAS, OS FATOS E A SOCIEDADE.

89 COMPRENDER QUE A REALIDADE E A SOCIEDADE NÃO SE DESENVOLVEM LINEARMENTE; QUE NÃO SÃO HARMÔNICAS, HOMOGÊNEAS E MONOLÍTICAS,MAS PERMEADAS POR CONTRADIÇÕES ENTRE AS CLASSES.

90 COMPRENDER E AGIR NA PERSPECTIVA DA SUPERAÇÃO DA SOCIEDADE CAPITALISTA EM QUE ESTAMOS INSERIDOS.

91 EIXOS E CATEGORIAS

92 PRÁTICA PARA CONSOLIDAÇÃO DAS CATEGORIAS, VIDA, TRABALHO E RELAÇÕES SOCIAIS E DE PODER.

93 ENCAMINAMENTOS TEÓRICO METODOLOGICOS DE HISTÓRIA.

94 O CONHECIMENTO DAS AÇÕES, RELAÇÕES E CONDIÇÕES VIVENCIADA EM DIFERENTES ÉPOCAS SÃO ESSENCIAIS PARA CONHECERMOS A REALIDADE.

95 PRECISAMOS APROXIMAR A HISTÓRIA PROPRIAMENTE DITA DA CONCEPÇÃO QUE TEMOS DE HISTÓRIA E DA HISTÓRIA REGISTRADA.

96 PARA ISSO PRECISAMOS ATINGIR UM GRAU DE CONCIÊNCIA QUE SUPERE A MERA PRODUÇÃO DO SABER E CHEGAR A UMA REFLEXÃO QUE PERMITA INDAGAR...

97 O QUE SE SABE, O PORQUE SE SABE, O COMO SE SABE, E A QUEM SE DESTINAM O CONHECIMENTO.

98 QUE PERMITA ENTENDER SOBRE A NATUREZA, O SIGNIFICADO, O VALOR, A EFICIÊNCIA, A EFICÁCIA, AS POSSIBILIDADES E OS LIMITES DO CONHECIMENTO.

99 QUE RECONHEÇA AS CONTRADIÇÕES REAIS EXISTENTES NO PROCESSO DE EXISTÊNCIA NA APREENSÃO E REPRESENTAÇÃO DA REALIDADE.

100 QUE PERMITA COMREENDER O CARÁTER SOCIAL DO CONHECIMENTO COMO RESULTANTE DAS AÇÕES E DOS TRABALHOS REALIZADOS PELOS SERES HUMANOS.

101 A CONDIÇÃO NECESSÁRIA PARA ISSO É O CONHECIMENTO DE HISTÓRIA.

102 O PONTO DE PARTIDA PODE SER AS AÇÕES, OS FATOS, REPRESENTAÇÕES IMEDIATAS E A REALIDADE APARENTE.

103 MAS FAZ-SE NECESSÁRIO COMPREENDER QUAIS OS ELEMENTOS, AS RELAÇÕES E AS CONDIÇÕES QUE TORNAM POSSÍVEL O CONHECIMENTO DA REALIDADE.

104 PRECISAMOS TER EM MENTE OS CONTEÚDOS, OS OBJETIVOS, A METODOLOGIA, A AVALIÇÃO, BEM COMO OS PRESSUPOSTOS FILOSÓFICOS, PSICOLÓGICOS E PEDAGÓGICOS QUE COMPÕE UMA UNIDADE.

105 O MESMO OCORRE COM OS CONTEÚDOS DAS DIVERSAS DISCIPLINAS, QUE NÃO DEVEM SER PENSADOS SEPARADOS, POIS AMBOS SE PRRESSUPÕE.

106 TODOS OS CONTEÚDOS, NÃO SOMENTE OS DE HISTÓRIA DEVEM SER COMPRENDIDOS E ARTICULADOS TENDO PRESENTE A VIDA, O TRABALHO, A SOCIEDADE E A HISTÓRIA.

107 O TEMPO TODO OS CONTEÚDOS DEVEM DAR CONTA DE POSSIBILITAR...

108 COMPREENSÃO DE COMO OS HOMENS VIVEM; COMO PRODUZEM E SE REPRODUZEM; COMO POR MEIO DO TRABALHO ESTABELECEM RELAÇÕES COM A NATUREZA E COM OS DEMAIS HOMENS;

109 COMO VÃO ESTABELECENDO RELAÇÕES SOCIAIS,POLÍTICAS E ECONÔMICAS, VÃO ORGANIZANDO O ESPAÇO E ESTABELECENDO LIMITES, FRONTEIRAS E LUTANDO PELA VIDA.

110 CONTEÚDOS DE HISTÓRIA GEOGRAFIA E CIÊNCIA

111 OBRA DE TARSILA AMARAL VIDA TRABALHO RELAÇÕES SOCIAS E DE PODER

112

113 REVISÃO DAS SÉRIES ANTERIORES: LOCAL DE NASCIMENTO, LOCAL QUE VIVE HOJE (CIDADE, BAIRRO,RUA). GRUPOS DE CONVÍVIO: EM CASA,NA ESCOLA, NA IGREJA, VIZINHOS, ESCOLINHAS,OUTROS. COMO: LISTAS, ÁRVORE GENEALÓGICA, ACRÓSTICOS, CRUZADÕES, MASSINHA, VÁRIAS FORMAS DE EXPRESSÕES...

114 VIDA E TRABALHO: O QUE FAZ (CRIANÇA ESTUDA), COMO FAZ, COM QUEM, ONDE, PORQUE, COMO. HISTÓRIA: DESDE QUANDO, PORQUE E PARA QUE. QUAL SEU LEGADO. O QUE FAZ? COM QUEM? COMO? PARA QUE? PARA QUEM? CONHECENDO TOLEDO (LIVRO) DA pág.14 à 36 E DA 92 À 124.

115 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: Barreto, Vera. Paulo Freire Para Educadores. – São Paulo: Arte & Ciência, Cabrini, Conceição. O Ensino de História: Revisão Urgente. 5° ed. – São Paulo: Brasiliense; Currículo Básico Para Escola Pública Municipal: Educação infantil e ensino fundamental – anos iniciais/ coordenação Eder Menezes, Emma Gnoato, Lucia Siebert Sapeli – Cascavel: Assoeste, Vários colaboradores. Singer,Paul. O Capitalismo: Sua evolução lógica e sua dinâmica. São Paulo: Moderna (Coleção Polêmica). Super Interessante – Entenda o Seu Mundo Tempo. O Eterno Movimento. Desvende o mistério que transforma num instante o presente em passado.


Carregar ppt "FORMAÇÃO CONTINUADA PARA PROFESSORES DE 3º ANO COORDENADORA DA ÁREA DE HISTÓRIA MARTA LEONEL BALIEIRO KUREK."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google