A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TURISMO RURAL II. Turismo Rural (TR)/Turismo no Espaço Rural (TER) Atividade de turismo no espaço rural relacionadas ou não a tradição rural TE R TR Atividade.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TURISMO RURAL II. Turismo Rural (TR)/Turismo no Espaço Rural (TER) Atividade de turismo no espaço rural relacionadas ou não a tradição rural TE R TR Atividade."— Transcrição da apresentação:

1 TURISMO RURAL II

2 Turismo Rural (TR)/Turismo no Espaço Rural (TER) Atividade de turismo no espaço rural relacionadas ou não a tradição rural TE R TR Atividade relacionada a tradição rural

3 Agricultura Familiar

4 AGRICULTURA FAMILIAR - OBJETIVO Promover o desenvolvimento rural, através da implantação e fortalecimento das atividades turísticas pelos agricultores familiares, integrada aos arranjos locais, agregando renda e gerando postos de trabalho no meio rural, com consequente melhoria das condições de vida.

5 AGRICULTURA FAMILIAR – PRINCÍPIOS ( Programa de Turismo Rural na Agricultura Familiar - MDA) 1 - A prática do Associativismo; 2 - A valorização e resgate do patrimônio cultural (saberes e fazeres) e natural dos agricultores familiares; 3 - A inclusão dos agricultores familiares e suas organizações, respeitando as relações de gênero, geração, raça e etnia, como atores sociais; 4 - A gestão social da atividade, priorizando a interação dos agricultores familiares e suas organizações; 5 - O estabelecimento das parcerias institucionais;

6 6. A manutenção do caráter complementar dos produtos e serviços do Turismo Rural na Agricultura Familiar em relação as demais atividades típicas da agricultura familiar; 7. O comprometimento com a produção agropecuária de qualidade e com os processos agroecológicos; 8. A compreensão da multifuncionalidade da agricultura familiar em todo território nacional, respeitando os valores e especificidades regionais; 9. A descentralização do planejamento e gestão deste Programa. AGRICULTURA FAMILIAR - PRINCÍPIOS

7 O AGROTURISMO O Programa de Agroturismo teve início na Rede Cepagro em 1993, inspirado na experiência francesa, onde a atividade é desenvolvida há mais de 40 anos. O Agroturismo é uma modalidade de turismo praticada no meio rural, por agricultores familiares dispostos a compartilhar seu modo de vida com os habitantes do meio urbano. Os agricultores, mantendo suas atividades agropecuárias, oferecem serviços de qualidade, valorizando e respeitando o meio ambiente e a cultural local.

8 OBJETIVOS DO PROGRAMA: Preservar e melhorar os recursos econômicos, sociais e naturais dos agricultores familiares; Gerar novas oportunidades de emprego, de renda e de lazer; Estimular a manutenção e a ampliação das atividades das famílias rurais; Reforçar laços de cooperação e solidariedade; Ampliar os espaços e possibilidades para os turistas.

9 PRINCÍPIOS DO AGROTURISMO: A recepção dos turistas pelos agricultores familiares é parte integrante da atividade do estabelecimento rural; Os agricultores familiares que recebem turistas desejam mostrar o seu trabalho e o meio ambiente onde vivem (contato com os animais, conhecimento sobre plantas, o ritmo da estação do ano etc); O agroturismo deve praticar preços acessíveis; O agroturismo se constitui num fator de desenvolvimento local, contribuindo para manter o meio rural "vivo" - demográfica, cultural e ambientalmente - com perspectivas de futuro para os seus jovens; O agricultor garante a qualidade dos produtos e dos serviços que oferece; Os serviços de agroturismo são oferecidos em habitações adaptadas, oferecendo conforto, higiene e segurança; Os serviços agroturísticos são planejados e organizados pelos agricultores familiares.

10 PRINCIPAIS AÇÕES: Assessoria à municípios interessados em implantar circuitos agroturísticos; Realização de atividades de formação; Elaboração e multiplicação de materiais sobre agroturismo; Acordo de Cooperação Técnica com a Associação Francesa de Agroturismo "Accueil Paysan; Elaboração de uma metodologia de implantação de circuitos agroturísticos, através do desenvolvimento de um Projeto Piloto de agroturismo envolvendo cinco municípios;

11 O AGROTURISMO PODE ELEVAR A RENDA DA PEQUENA PROPRIEDADE E DIMINUIR O ÊXODO NO CAMPO Mais de cinco mil fazendas em 16 estados brasileiros já abriram suas porteiras para hospedar ou simplesmente receber visitantes da cidade. Cerca de 70 mil pessoas estão envolvidas nesse setor. Incluindo pequenos produtores, que muitas vezes têm no turismo sua principal fonte de rendimento. A procura é decorrente da rapidez com que se deu o processo de urbanização no Brasil. De meados dos anos 40 aos 80, inverteu-se a proporção de população rural e urbana. Se antes éramos um país predominantemente agrícola, hoje mais de 81% dos brasileiros vivem nas cidades. "Por isso, a memória da vida rural é tão fresca" CERCA DE 43% das atividades turísticas no campo são desenvolvidas em pequenas propriedades. Apenas 19% das fazendas apresentam mais de 300 hectares, e 7% delas têm mais de 1,5 mil hectares.

12 Propriedades fazem do turismo um negócio. Mas a atividade não conta com investimento e estudo próprios Cerca de cinco mil propriedades no país estão envolvidas com o turismo rural. O porte dessas propriedades oscila, sobretudo, de 50 a 250 hectares, e elas estão vinculadas a um setor que se expande há duas décadas, conforme análises do Ministério do Turismo. Mesmo com esse reconhecimento, o setor ainda sofre algumas limitações, como a carência de uma linha específica de crédito. A saída é recorrer ao financiamento tradicional dos bancos para atividades agropecuárias. A agricultura familiar, entretanto, conta com o empréstimo oferecido pelo Pronaf - Programa Nacional de Apoio à Agricultura Familiar, que inclui o agroturismo como fonte de renda no campo. Segundo o Ministério do Desenvolvimento Agrário, 200 milhões de reais foram colocados à disposição para o pequeno agricultor no ano passado. O valor mais alto não ultrapassa 36 mil reais, para um rendimento bruto anual de 80 mil reais.

13 O turismo rural tampouco dispõe de um estudo que contemple os diferentes perfis das regiões do país. O Senar -Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, é uma das poucas instituições que oferece um curso para capacitar profissionais e produtores rurais para a área. O conteúdo das aulas procura reforçar aos alunos que esse tipo de turista não está apenas em busca de belezas naturais. Acima de tudo, o visitante de fazendas quer se inteirar das tradições e costumes da região. De acordo com o curso do Senar, é preciso atender algumas condições para implantar a atividade numa propriedade: Oferecer uma gastronomia típica e saborosa. Ter uma ou mais atividades produtivas que caracterizem a propriedade. Oferecer belezas naturais ao redor da fazenda. Proporcionar atividades para que os hóspedes se integrem à rotina da propriedade. Promover o contato com a cultura e a tradição locais. Facilitar o acesso à fazenda.

14 A MAO-DE-OBRA no agroturismo está assim dividida: 28% é familiar; 69% tem origem local, como famílias de empregados ou vizinhos; e 3%é de trabalhadores de outra procedência. O setor emprega 70 mil pessoas no país, incluindo patrões e empregados; AO LONGO do tempo, a produção voltada para o turista se aperfeiçoou. As propriedades cultivam hortaliças, frutas e grãos (37%), lidam com animais de pequeno a grande portes (58%), mantêm agroindústria artesanal (29%) e comercializam artesanato local (75%); O TURISMO muda conforme a região. No Norte, o viajante vai encontrar pousadas na selva; no Nordeste, sítios que promovem vaquejadas; no Centro-Oeste, fazendas pantaneiras; no Sudeste, casarões dos ciclos da cana e do café; e no Sul, as tradições das imigrações européias.

15

16


Carregar ppt "TURISMO RURAL II. Turismo Rural (TR)/Turismo no Espaço Rural (TER) Atividade de turismo no espaço rural relacionadas ou não a tradição rural TE R TR Atividade."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google