A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FUNDAMENTOS DE MARKETING. LUIZ CARLOS SANTI PLANEJAMENTO DA AULA O OBJETIVO PRINCIPAL DA AULA É GERAR DISCUSSÕES NO GRUPO SOBRE O QUE É MARKETING E COMO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FUNDAMENTOS DE MARKETING. LUIZ CARLOS SANTI PLANEJAMENTO DA AULA O OBJETIVO PRINCIPAL DA AULA É GERAR DISCUSSÕES NO GRUPO SOBRE O QUE É MARKETING E COMO."— Transcrição da apresentação:

1 FUNDAMENTOS DE MARKETING

2 LUIZ CARLOS SANTI

3 PLANEJAMENTO DA AULA O OBJETIVO PRINCIPAL DA AULA É GERAR DISCUSSÕES NO GRUPO SOBRE O QUE É MARKETING E COMO ELE PODE, DENTRO DAS CONDIÇÕES DE MERCADO ATUAIS, TORNAR A EMPRESA MAIS COMPETITIVA E CAPAZ DE ATENDER AOS INTERESSES DE SEUS CONSUMIDORES ALVO. O OBJETIVO PRINCIPAL DA AULA É GERAR DISCUSSÕES NO GRUPO SOBRE O QUE É MARKETING E COMO ELE PODE, DENTRO DAS CONDIÇÕES DE MERCADO ATUAIS, TORNAR A EMPRESA MAIS COMPETITIVA E CAPAZ DE ATENDER AOS INTERESSES DE SEUS CONSUMIDORES ALVO.

4 ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING PRODUTO/BRANDING PDV DISCUSSÃO E ESTUDOS DE CASOS PLANEJAMENTO DA AULA COMUNICAÇÃO

5 PRODUTO PROGRAMA DE MARKETING PRODUTO SÃO TODAS AS COISAS QUE PODEM SER OFERECIDAS A UM MERCADO PARA SATISFAZER ÀS SUAS NECESSIDADES E, MAIS ESPECIFICAMENTE, OS DESEJOS DE SEUS CONSUMIDORES BEM TANGÍVEL BEM INTANGÍVEL 0 0 PRODUTO

6 PROGRAMA DE MARKETING BENEFÍCIO CENTRAL PRODUTO BÁSICO PRODUTO ESPERADO PRODUTO AMPLIADO PRODUTO POTENCIAL PRODUTO

7 BENS DE CONVENIÊNCIA BENS DE CONVENIÊNCIA BENS DE COMPRA COMPARADA BENS DE COMPRA COMPARADA BENS DE ESPECIALIDADE BENS DE ESPECIALIDADE BENS NÃO PROCURADOS BENS NÃO PROCURADOS PROGRAMA DE MARKETING PRODUTO

8 ABRANGÊNCIA DE UM MIX DE PRODUTOS REFERE-SE A QUANTAS LINHAS DIFERENTES DE PRODUTOS A EMPRESA OFERECE AO MERCADO ABRANGÊNCIA DE UM MIX DE PRODUTOS REFERE-SE A QUANTAS LINHAS DIFERENTES DE PRODUTOS A EMPRESA OFERECE AO MERCADO A EXTENSÃO DE UM MIX DE PRODUTOS REFERE-SE AO NÚMERO TOTAL DE ITENS EM UM MIX DE PRDOUTOS A EXTENSÃO DE UM MIX DE PRODUTOS REFERE-SE AO NÚMERO TOTAL DE ITENS EM UM MIX DE PRDOUTOS A PROFUNDIDADE DO MIX REFERE-SE A QUANTAS OPÇÕES SÃO OFERECIDAS EM CADA PRODUTO QUE COMPÕEM UMA LINHA DE PRODUTOS A PROFUNDIDADE DO MIX REFERE-SE A QUANTAS OPÇÕES SÃO OFERECIDAS EM CADA PRODUTO QUE COMPÕEM UMA LINHA DE PRODUTOS CONSISTÊNCIA DO MIX REFERE-SE À QUÃO ESTREITA É A RELAÇÃO ENTRE AS VÁRIAS LINHAS EM TERMOS DE USO FINAL, EXIGÊNCIAS DE PRODUÇÃO, CANAIS DE MARKETIN, ETC CONSISTÊNCIA DO MIX REFERE-SE À QUÃO ESTREITA É A RELAÇÃO ENTRE AS VÁRIAS LINHAS EM TERMOS DE USO FINAL, EXIGÊNCIAS DE PRODUÇÃO, CANAIS DE MARKETIN, ETC PROGRAMA DE MARKETING PRODUTO/MIX

9 LEITESACHOCOLATADOSSORVETES CALIPSONATURALNINHONESCAUEXTREME PASSA TEMPOFRUTASMOLICOQUICKGALAK CHAMYTONESTLÈLA FRUTA NEGRESCOCHAMBINHONESCAU NINHO MOLICO PROGRAMA DE MARKETING PRODUTO/MIX BISCOITOS IOGURTES

10 A EMBALAGEM REFERE-SE NA A UM PROCESSO OU CONJUNTO DE ATIVIDADES QUE SE INICIA NA DEFINIÇÃO DO PROJETO E TERMINA NA PRODUÇÃO DO RECIPIENTE DE UM PRODUTO A EMBALAGEM REFERE-SE NA A UM PROCESSO OU CONJUNTO DE ATIVIDADES QUE SE INICIA NA DEFINIÇÃO DO PROJETO E TERMINA NA PRODUÇÃO DO RECIPIENTE DE UM PRODUTO PROGRAMA DE MARKETING PRODUTO/EMBALAGEM TODA EMBALAGEM DEVE SER CAPAZ DE PROTEGER E CONTER O PRODUTO, EM TODOS OS AMBIENTES NO QUAL ESTARÁ PRESENTE DURANTE O PROCESSO TRANSPORTE, EXPOSIÇÃO E CONSUMO TODA EMBALAGEM DEVE SER CAPAZ DE PROTEGER E CONTER O PRODUTO, EM TODOS OS AMBIENTES NO QUAL ESTARÁ PRESENTE DURANTE O PROCESSO TRANSPORTE, EXPOSIÇÃO E CONSUMO CHAMAR A ATENÇÃO DO CONSUMIDOR CHAMAR A ATENÇÃO DO CONSUMIDOR DESTACAR OS DIFERENCIAIS DO PRODUTO E AJUDAR EM SEU POSICIONAMENTO DESTACAR OS DIFERENCIAIS DO PRODUTO E AJUDAR EM SEU POSICIONAMENTO

11 FORMATO FORMATO PROGRAMA DE MARKETING PRODUTO/EMBALAGEM FONTE/IMAGENS FONTE/IMAGENS COR COR TAMANHO TAMANHO MATERIAL MATERIAL INVESTIMENTO INVESTIMENTO

12 PROGRAMA DE MARKETING PRODUTO/EMBALAGEM

13 PRODUTO/EMBALAGEM

14 POSITIONING OU POSICIONAMENTO É O LUGAR/REFERÊNCIA QUE A MARCA TÊM NA MENTE DO CONSUMIDOR EM PERSPECTIVA POSITIONING OU POSICIONAMENTO É O LUGAR/REFERÊNCIA QUE A MARCA TÊM NA MENTE DO CONSUMIDOR EM PERSPECTIVA BRANDING MARCAS SÃO TODAS AS COISAS QUE PERMITEM QUE UM PRODUTO TENHA UMA IDENTIDADE PRÓPRIA, EXCLUSIVA NA MENTE DO CONSUMIDOR MARCAS SÃO TODAS AS COISAS QUE PERMITEM QUE UM PRODUTO TENHA UMA IDENTIDADE PRÓPRIA, EXCLUSIVA NA MENTE DO CONSUMIDOR BRAND EQUITY SÃO MARCAS QUE CONSEGUEM DISTINGUIR POSITIVAMENTE UM PRODUTO NA MENTE DO CONSUMIDOR, ENVOLVENDO- O EMOCIONALMENTE A PONTO DE TORNÁ-LO FIEL BRAND EQUITY SÃO MARCAS QUE CONSEGUEM DISTINGUIR POSITIVAMENTE UM PRODUTO NA MENTE DO CONSUMIDOR, ENVOLVENDO- O EMOCIONALMENTE A PONTO DE TORNÁ-LO FIEL TODA A EMPRESA, SUAS ATIVIDADES, FUNCIONÁRIOS, DEVEM CONSPIRAR PARA QUE OS VALORES DA MARCA SEJAM PERCEBIDOS TODA A EMPRESA, SUAS ATIVIDADES, FUNCIONÁRIOS, DEVEM CONSPIRAR PARA QUE OS VALORES DA MARCA SEJAM PERCEBIDOS PROGRAMA DE MARKETING

15 BRANDING/VANTAGENS PARA A EMPRESAPARA OS CONSUMIDORES PROTEÇÃO LEGALORIENTAÇÃO PARA A COMPRA MEIOS PARA CRIAR ASSOCIAÇÕES EXCLUSIVASIDENTIFICAÇÃO DA ORIGEM DO PRODUTO FONTE DE VANTAGEM COMPETITIVAREDUÇÃO DOS RISCOS ASSOCIADOS À COMPRA ATIVO PARA RETORNOS FINANCEIROS FUTUROSREDUÇÃO DOS ESFORÇOS DE COMPRA INDICATIVO DE QUALIDADE PARA OS CONSUMIDORES ASSOCIAÇÃO COM ELEMENTOS SIMBÓLICOS, STATUS OUTRAS, MUITAS OUTRAS PROGRAMA DE MARKETING

16 BRANDING MODELO C.B.B.E (CUSTOMER BASED BRAND EQUITY) A FORÇA DA MARCA ESTÁ NO QUE FICA NA MENTE DOS CONSUMIDORES A PARTIR DE SUCESSIVAS INTERAÇÕES COM A EMPRESA E/OU PRODUTO MARCAS FORTES SÃO CONSTRUÍDAS COM PROGRAMAS DE MARKETING FOCADOS NOS CONSUMIDORES ALVO, NÃO APENAS COM PROPAGANDA PROGRAMA DE MARKETING

17 BRANDING DESEMPENHO PROEMINÊNCIA DA MARCA IMAGEM JULGAMENTO SENTIMENTO RESSONÂNCIA QUEM VOCÊ É? O QUE VOCÊ É? O QUE PENSO DE VOCÊ? O QUE SINTO POR VOCÊ? PROGRAMA DE MARKETING

18 COMUNICAÇÃO/PROCESSO EMISSOR CODIFICAÇÃO MIDIA RESPOST A RECEPTO R RUÍDO

19 PROPAGANDA PROPAGANDA PROGRAMA DE MARKETING COMUNICAÇÃO/MIX PROMOÇÃO DE VENDAS PROMOÇÃO DE VENDAS EVENTOS E EXPERIÊNCIAS EVENTOS E EXPERIÊNCIAS RELAÇÕES PÚBLICAS E ASSESSORIA DE IMPRENSA RELAÇÕES PÚBLICAS E ASSESSORIA DE IMPRENSA MARKETING DIRETO MARKETING DIRETO VENDAS PESSOAIS VENDAS PESSOAIS

20 PROGRAMA DE MARKETING COMUNICAÇÃO/ATITUDES CRENÇAS AFETO COMPORTAMENTO HIERARQUIA DE APRENDIZAGEM PADRÃO HIERARQUIA DE BAIXO ENVOLVIMENTO CRENÇAS COMPORTAMENTO AFETO HIERARQUIA EXPERIMENTAL AFETO COMPORTAMENTO CRENÇAS

21 IDENTIFICAÇÃO E COMPREENSÃO DO PÚBLICO ALVO IDENTIFICAÇÃO E COMPREENSÃO DO PÚBLICO ALVO PROGRAMA DE MARKETING DESENVOLVENDO UMA COMUNICAÇÃO EFICAZ DETERMINAÇÃO DOS OBJETIVOS DE COMUNICAÇÃO DETERMINAÇÃO DOS OBJETIVOS DE COMUNICAÇÃO DESENVOLVIMENTO DO CONCEITO DE COMUNICAÇÃO DESENVOLVIMENTO DO CONCEITO DE COMUNICAÇÃO DETERMINAÇÃO DO ORÇAMENTO DE COMUNICAÇÃO DETERMINAÇÃO DO ORÇAMENTO DE COMUNICAÇÃO DESENVOLVIMENTO DAS ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO/MIX DESENVOLVIMENTO DAS ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO/MIX PREVISÃO DE CONTROLE E DO GERENCIAMENTO DA COMUNICAÇÃO PREVISÃO DE CONTROLE E DO GERENCIAMENTO DA COMUNICAÇÃO

22 A PERCEPÇÃO É O PROCESSO PELO QUAL AS SENSAÇÕES SÃO SELECIONADAS, ORGANIZADAS E INTERPRETADAS A PERCEPÇÃO É O PROCESSO PELO QUAL AS SENSAÇÕES SÃO SELECIONADAS, ORGANIZADAS E INTERPRETADAS EXPOSIÇÃO EXPOSIÇÃO ATENÇÃO ATENÇÃO INTERPRETAÇÃO INTERPRETAÇÃO PROGRAMA DE MARKETING ATRAINDO A ATENÇÃO DO CONSUMIDOR

23 A EXPOSIÇÃO OCORRE QUANDO UM ESTÍMULO PENETRA NA GAMA DE RECEPTORES SENSORIAIS DE UMA PESSOA (TATO, VISÃO, OLFATO, AUDIÇÃO E PALADAR) A EXPOSIÇÃO OCORRE QUANDO UM ESTÍMULO PENETRA NA GAMA DE RECEPTORES SENSORIAIS DE UMA PESSOA (TATO, VISÃO, OLFATO, AUDIÇÃO E PALADAR) LIMIAR ABSOLUTO REFERE-SE A QUANTIDADE MÍNIMA DE ESTÍMULO QUE PODE SER PERCEBIDA POR UM CANAL SENSORIAL LIMIAR ABSOLUTO REFERE-SE A QUANTIDADE MÍNIMA DE ESTÍMULO QUE PODE SER PERCEBIDA POR UM CANAL SENSORIAL UMA MENSAGEM SUBLIMINAR É AQUELA QUE NÃO PODE SER PERCEBIDA CONSCIENTEMENTE PELOS CANAIS SENSORIAIS, MAS QUE PODE FICAR REGISTRADA NO SUBCONSCIENTE DO CONSUMIDOR. UMA MENSAGEM SUBLIMINAR É AQUELA QUE NÃO PODE SER PERCEBIDA CONSCIENTEMENTE PELOS CANAIS SENSORIAIS, MAS QUE PODE FICAR REGISTRADA NO SUBCONSCIENTE DO CONSUMIDOR. PROGRAMA DE MARKETING ATRAINDO A ATENÇÃO DO CONSUMIDOR

24 A ATENÇÃO REFERE-SE AO GRAU EM QUE A ATIVIDADE DE PROCESSAMENTO CEREBRAL E DEDICADA A UM ESTÍMULO ESPECÍFICO A ATENÇÃO REFERE-SE AO GRAU EM QUE A ATIVIDADE DE PROCESSAMENTO CEREBRAL E DEDICADA A UM ESTÍMULO ESPECÍFICO VIGILÂNCIA PERCEPTIVA: AS PESSOAS TENDEM A PRESTAR MAIS ATENÇÃO ÀQUELAS COISAS DAS QUAIS TENHAM NECESSIDADE NAQUELE MOMENTO VIGILÂNCIA PERCEPTIVA: AS PESSOAS TENDEM A PRESTAR MAIS ATENÇÃO ÀQUELAS COISAS DAS QUAIS TENHAM NECESSIDADE NAQUELE MOMENTO DEFESA PERCEPTIVA: AS PESSOAS TENDEM A EVITAR COISAS QUE AS AGRIDAM DE ALGUMA MANEIRA DEFESA PERCEPTIVA: AS PESSOAS TENDEM A EVITAR COISAS QUE AS AGRIDAM DE ALGUMA MANEIRA ADAPTABILIDADE: AS PESSOAS TENDEM A NÃO PERCEBER MENSAGENS QUE LHE SÃO COMUNS, HABITUAIS ADAPTABILIDADE: AS PESSOAS TENDEM A NÃO PERCEBER MENSAGENS QUE LHE SÃO COMUNS, HABITUAIS ORIGINALIDADE: AS PESSOAS IRÃO PRESTAR MAIS ATENÇÃO ÀQUELAS MENSAGENS QUE FOGEM DO LUGAR COMUM. ORIGINALIDADE: AS PESSOAS IRÃO PRESTAR MAIS ATENÇÃO ÀQUELAS MENSAGENS QUE FOGEM DO LUGAR COMUM. PROGRAMA DE MARKETING ATRAINDO A ATENÇÃO DO CONSUMIDOR

25 PROGRAMA DE MARKETING ATRAINDO A ATENÇÃO DO CONSUMIDOR

26 A INTERPRETAÇÃO REFERE-SE AO SIGNIFICADO QUE O INDIVÍDUO DÁ AOS ESTIMULOS A QUE É SUBMETIDO, COMO POR EXEMPLO, UMA PROPAGANDA. A INTERPRETAÇÃO REFERE-SE AO SIGNIFICADO QUE O INDIVÍDUO DÁ AOS ESTIMULOS A QUE É SUBMETIDO, COMO POR EXEMPLO, UMA PROPAGANDA. É UM FENÔMENO INDIVIDUAL, ÚNICO E QUE DEPENDE DE INÚMERAS VARIÁVEIS É UM FENÔMENO INDIVIDUAL, ÚNICO E QUE DEPENDE DE INÚMERAS VARIÁVEIS OS CONSUMIDORES DÃO SIGNIFICADOS AOS ESTÍMULOS COM BASE EM UM CONJUNTO DE CRENÇAS PARA O QUAL ELE SE DIRIGE OS CONSUMIDORES DÃO SIGNIFICADOS AOS ESTÍMULOS COM BASE EM UM CONJUNTO DE CRENÇAS PARA O QUAL ELE SE DIRIGE PROGRAMA DE MARKETING ATRAINDO A ATENÇÃO DO CONSUMIDOR

27 PROGRAMA DE MARKETING ATRAINDO A ATENÇÃO DO CONSUMIDOR

28 PROGRAMA DE MARKETING ATRAINDO A ATENÇÃO DO CONSUMIDOR

29 NO SEU TIME DE TRABALHO FAÇA O SEGUINTE EXERCÍCIO:1. DÊ UM NOME PARA UMA NOVA ÁGUA MINERAL QUE DEVE SER PERCEBIDA PELOS CONSUMIDORES COMO INCRIVELMENTE PURA2.DEFINA QUAIS SENSAÇÕES VOCÊS DESEJAM PROVOCAR NO CONSUMIDOR3. MOSTRE COMO VOCÊS PRETENDEM PROVOCAR ESTAS SENSAÇÕES NO CONSUMIDOR INFLUENCIANDO-O A PERCEBER CORRETAMENTE O SEU PRODUTO NO SEU TIME DE TRABALHO FAÇA O SEGUINTE EXERCÍCIO:1. DÊ UM NOME PARA UMA NOVA ÁGUA MINERAL QUE DEVE SER PERCEBIDA PELOS CONSUMIDORES COMO INCRIVELMENTE PURA2.DEFINA QUAIS SENSAÇÕES VOCÊS DESEJAM PROVOCAR NO CONSUMIDOR3. MOSTRE COMO VOCÊS PRETENDEM PROVOCAR ESTAS SENSAÇÕES NO CONSUMIDOR INFLUENCIANDO-O A PERCEBER CORRETAMENTE O SEU PRODUTO PROGRAMA DE MARKETING ATRAINDO A ATENÇÃO DO CONSUMIDOR

30 UMA MUDANÇA RELATIVAMENTE PERMANENTE NO COMPORTAMENTO CAUSADA PELA EXPERIÊNCIA. É UM PROCESSO CONTÍNUO NO QUAL NOSSOS CONCEITOS SÃO REVISADOS CONSTANTEMENTE UMA MUDANÇA RELATIVAMENTE PERMANENTE NO COMPORTAMENTO CAUSADA PELA EXPERIÊNCIA. É UM PROCESSO CONTÍNUO NO QUAL NOSSOS CONCEITOS SÃO REVISADOS CONSTANTEMENTE CONDICIONAMENTO CLÁSSICO: OCORRE QUANDO UM ESTÍMULO QUE ACARRETA UMA RESPOSTA É IGUALADO A UM OUTRO ESTÍMULO QUE INICIALMENTE NÃO PROMOVE UMA RESPOSTA PRÓPRIA. COM O TEMPO, ESSE SEGUNDO ESTÍMULO CAUSA UMA RESPOSTA SEMELHANTE PORQUE É ASSOCIADO AO PRIMEIRO ESTÍMULO CONDICIONAMENTO CLÁSSICO: OCORRE QUANDO UM ESTÍMULO QUE ACARRETA UMA RESPOSTA É IGUALADO A UM OUTRO ESTÍMULO QUE INICIALMENTE NÃO PROMOVE UMA RESPOSTA PRÓPRIA. COM O TEMPO, ESSE SEGUNDO ESTÍMULO CAUSA UMA RESPOSTA SEMELHANTE PORQUE É ASSOCIADO AO PRIMEIRO ESTÍMULO CONDICIONAMENTO INSTRUMENTAL: OCORRE QUANDO O INDIVÍDUO APRENDE A TER COMPORTAMENTOS QUE PRODUZEM RESULTADOS POSITIVOS E A EVITAR OS QUE ACARRETAM CONSEQUÊNCIAS NEGATIVAS CONDICIONAMENTO INSTRUMENTAL: OCORRE QUANDO O INDIVÍDUO APRENDE A TER COMPORTAMENTOS QUE PRODUZEM RESULTADOS POSITIVOS E A EVITAR OS QUE ACARRETAM CONSEQUÊNCIAS NEGATIVAS PROGRAMA DE MARKETING DESENVOLVENDO CRENÇAS SOBRE O PRODUTO

31 INFLUÊNCIA ATRAVÉS DA EXPOSIÇÃO INFLUÊNCIA ATRAVÉS DA EXPOSIÇÃO INFLUÊNCIA ATRAVÉS DA COMUNICAÇÃO BOCA A BOCA INFLUÊNCIA ATRAVÉS DA COMUNICAÇÃO BOCA A BOCA FORMADOR DE OPINIÃO: PESSOA COM AUTORIDADE EM UM ASSUNTO EM PARTICULAR/PRODUTO E COM CARACTERÍSTICAS DE PERSONALIDADE QUE O TORNAM CAPAZ DE INFLUENCIAR PESSOAS FORMADOR DE OPINIÃO: PESSOA COM AUTORIDADE EM UM ASSUNTO EM PARTICULAR/PRODUTO E COM CARACTERÍSTICAS DE PERSONALIDADE QUE O TORNAM CAPAZ DE INFLUENCIAR PESSOAS PARA ESTIMULAR A COMUNICAÇÃO BOCA A BOCA VOCÊ DEVERÁ SER CAPAZ DE IDENTIFICAR/MAPEAR OS FORMADORES DE OPINIÃO E, EM SEGUIDA, MOBILIZÁ-LOS PARA SE TORNAREM EMBAIXADORES DE SUA MARCA OU PRODUTO. PARA ESTIMULAR A COMUNICAÇÃO BOCA A BOCA VOCÊ DEVERÁ SER CAPAZ DE IDENTIFICAR/MAPEAR OS FORMADORES DE OPINIÃO E, EM SEGUIDA, MOBILIZÁ-LOS PARA SE TORNAREM EMBAIXADORES DE SUA MARCA OU PRODUTO. PROGRAMA DE MARKETING COMUNICAÇÃO BOCA-A-BOCA

32 PROGRAMA DE MARKETING ATIVIDADE EM SEU GRUPO, LEIA E PENSE EM POSSÍVEIS ALTERNATIVAS PARA PROMOVER OS SERVIÇOS DE UMA OFICINA MECÂNICA CHAMADA CAR DRIVE USANDO APENAS FORMADORES DE OPINIÃO PARA ISSO. ATIVIDADE EM SEU GRUPO, LEIA E PENSE EM POSSÍVEIS ALTERNATIVAS PARA PROMOVER OS SERVIÇOS DE UMA OFICINA MECÂNICA CHAMADA CAR DRIVE USANDO APENAS FORMADORES DE OPINIÃO PARA ISSO. COMUNICAÇÃO BOCA-A-BOCA

33 PROGRAMA DE MARKETING CANAIS E MARKETING/PDV CANAIS DE MARKETING SÃO CONJUNTOS DE ORGANIZAÇÕES INTERDEPENDENTES ENVOLVIDAS NO PROCESSO DE DISPONIBILIZAR UM PRODUTO PARA USO OU CONSUMO CANAIS DE MARKETING SÃO CONJUNTOS DE ORGANIZAÇÕES INTERDEPENDENTES ENVOLVIDAS NO PROCESSO DE DISPONIBILIZAR UM PRODUTO PARA USO OU CONSUMO REDES DE VALOR É UM SISTEMA DE PARCERIAS E ALIANÇAS QUE A EMPRESA CRIA PARA PRODUZIR, AUMENTAR E ENTEGAR SUAS OFERTAS. ELA PODE INCLUIR FORNECEDORES, DISTRIBUIDORES, REVENDEDORES, ETC. REDES DE VALOR É UM SISTEMA DE PARCERIAS E ALIANÇAS QUE A EMPRESA CRIA PARA PRODUZIR, AUMENTAR E ENTEGAR SUAS OFERTAS. ELA PODE INCLUIR FORNECEDORES, DISTRIBUIDORES, REVENDEDORES, ETC.

34 PROGRAMA DE MARKETING FUNÇÕES DO CANAL DE MARKETING MUITOS FABRICANTES NÃO DISPÕEM DE RECURSOS FINANCEIROS PARA COMERCIALIZAR SEUS PRODUTOS DIRETAMENTE MUITOS FABRICANTES NÃO DISPÕEM DE RECURSOS FINANCEIROS PARA COMERCIALIZAR SEUS PRODUTOS DIRETAMENTE OS FABRICANTES QUE ESTABELECEM SEUS PRÓPRIOS CANAIS PODEM OBTER RETORNO MAIOR INVESTINDO EM SEU NEGÓCIO PRINCIPAL OS FABRICANTES QUE ESTABELECEM SEUS PRÓPRIOS CANAIS PODEM OBTER RETORNO MAIOR INVESTINDO EM SEU NEGÓCIO PRINCIPAL EM ALGUNS CASOS A COMPLEXIDADE DE UM CANAL É TÃO INTENSA QUE A EMPRESA PRECISA DE PARCEIROS PARA REALIZAR A TAREFA EM ALGUNS CASOS A COMPLEXIDADE DE UM CANAL É TÃO INTENSA QUE A EMPRESA PRECISA DE PARCEIROS PARA REALIZAR A TAREFA

35 PROGRAMA DE MARKETING NÍVEIS DE CANAL NIVEL 0 FABRICANTE CONSUMIDOR NIVEL 1 FABRICANTE NIVEL 2 FABRICANTE VAREJISTA CONSUMIDOR ATACADISTA VAREJISTA CONSUMIDOR

36 SELEÇÃO DOS MEMBROS DO CANAL SELEÇÃO DOS MEMBROS DO CANAL PROGRAMA DE MARKETING DESENVOLVENDO UM CANAL DE MARKETING CAPACITAÇÃO DOS MEMBROS DO CANAL CAPACITAÇÃO DOS MEMBROS DO CANAL MOTIVAÇÃO DOS MEMBROS DO CANAL MOTIVAÇÃO DOS MEMBROS DO CANAL GERENCIAMENTO, AVALIAÇÃO E CONTROLE DO CANAL GERENCIAMENTO, AVALIAÇÃO E CONTROLE DO CANAL

37 A EXPERIÊNCIA DE COMPRA DEVE SER UMA EXPERIÊNCIA AGRADÁVEL PARA O CONSUMIDOR E NÃO UM ESFORÇO QUE ELE DESEJA EVITAR. NO MARKETING DE EXPERIÊNCIA O CONSUMIDOR SE ENVOLVE EM ALGUNS ASPECTOS DO PRÓPRIO DESENVOLVIMENTO DO PRODUTO. A EXPERIÊNCIA DE COMPRA DEVE SER UMA EXPERIÊNCIA AGRADÁVEL PARA O CONSUMIDOR E NÃO UM ESFORÇO QUE ELE DESEJA EVITAR. NO MARKETING DE EXPERIÊNCIA O CONSUMIDOR SE ENVOLVE EM ALGUNS ASPECTOS DO PRÓPRIO DESENVOLVIMENTO DO PRODUTO. PROGRAMA DE MARKETING MARKETING DE EXPERIÊNCIA

38 CLIMA/ATMOSFERA DA LOJA: USE E ABUSE DE ELEMENTO QUE DEEM PRAZER, COMO MÚSICA, AROMAS, ILUMINAÇÃO, CORES, ETC. ATENDA COM ALEGRIA, SEM SER INVASIVO, INCONVENIENTE. CLIMA/ATMOSFERA DA LOJA: USE E ABUSE DE ELEMENTO QUE DEEM PRAZER, COMO MÚSICA, AROMAS, ILUMINAÇÃO, CORES, ETC. ATENDA COM ALEGRIA, SEM SER INVASIVO, INCONVENIENTE. PROGRAMA DE MARKETING MARKETING DE EXPERIÊNCIA ORGANIZAÇÃO: DEIXE OS PRODUTOS AO ALCANÇE DO CONSUMIDOR. COLOQUE OS PRODUTOS MAIS ATRAENTES EM DESTAQUE. SINALIZE BEM A LOJA. MANTENHA- OS LIMPOS, BRILHANDO, COM UMA APRESENTAÇÃO QUE CHAME A ATENÇÃO. ORGANIZAÇÃO: DEIXE OS PRODUTOS AO ALCANÇE DO CONSUMIDOR. COLOQUE OS PRODUTOS MAIS ATRAENTES EM DESTAQUE. SINALIZE BEM A LOJA. MANTENHA- OS LIMPOS, BRILHANDO, COM UMA APRESENTAÇÃO QUE CHAME A ATENÇÃO. FACILIDADES: ESTACIONAMENTO PARA LOJAS NO CENTRO, É IMPRESCINDÍVEL. CLIENTES ODEIAM FILAS, PORTANTO EVITE-AS AO MÁXIMO. SEJA ÁGIL, DINÂMICO. FACILIDADES: ESTACIONAMENTO PARA LOJAS NO CENTRO, É IMPRESCINDÍVEL. CLIENTES ODEIAM FILAS, PORTANTO EVITE-AS AO MÁXIMO. SEJA ÁGIL, DINÂMICO. ENVOLVIMENTO: SE POSSÍVEL CONVIDE O CONSUMIDOR PARA PARTICIPAR DO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO OU VENDA DO PRODUTO. TRANSFORME A TAREFA DE COMPRAR EM UM BRINCADEIRA INESQUECÍVEL. ENVOLVIMENTO: SE POSSÍVEL CONVIDE O CONSUMIDOR PARA PARTICIPAR DO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO OU VENDA DO PRODUTO. TRANSFORME A TAREFA DE COMPRAR EM UM BRINCADEIRA INESQUECÍVEL.

39 SELEÇÃO DOS MEMBROS DO CANAL SELEÇÃO DOS MEMBROS DO CANAL PROGRAMA DE MARKETING DESENVOLVENDO UM CANAL DE MARKETING CAPACITAÇÃO DOS MEMBROS DO CANAL CAPACITAÇÃO DOS MEMBROS DO CANAL MOTIVAÇÃO DOS MEMBROS DO CANAL MOTIVAÇÃO DOS MEMBROS DO CANAL GERENCIAMENTO, AVALIAÇÃO E CONTROLE DO CANAL GERENCIAMENTO, AVALIAÇÃO E CONTROLE DO CANAL


Carregar ppt "FUNDAMENTOS DE MARKETING. LUIZ CARLOS SANTI PLANEJAMENTO DA AULA O OBJETIVO PRINCIPAL DA AULA É GERAR DISCUSSÕES NO GRUPO SOBRE O QUE É MARKETING E COMO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google