A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A LEITURA. A Leitura A Leitura constitui-se em fator decisivo de estudo, pois propicia: a ampliação de conhecimentos a obtenção de informações básicas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A LEITURA. A Leitura A Leitura constitui-se em fator decisivo de estudo, pois propicia: a ampliação de conhecimentos a obtenção de informações básicas."— Transcrição da apresentação:

1 A LEITURA

2 A Leitura A Leitura constitui-se em fator decisivo de estudo, pois propicia: a ampliação de conhecimentos a obtenção de informações básicas ou específicas, a abertura de novos horizontes para a mente, a sistematização do pensamento, o enriquecimento do vocabulário e o melhor entendimento do conteúdo das obras

3 A Leitura É necessário LER MUITO, pois a maior parte do conhecimento é obtida por intermédio da leitura: ler significa conhecer, interpretar, decifrar, distinguir, assimilar, reter, criticar, comparar, verificar e integrar conhecimento.

4 Na busca de material adequado para leitura: Título Data de Publicação Orelha ou Contracapa Índice ou Sumário Introdução, Prefácio ou Nota do Autor Bibliografia

5 Aspectos de uma Leitura Proveitosa Atenção Intenção Reflexão Espírito Crítico Análise Síntese

6 Delimitação da Unidade de Leitura Unidade é um setor do texto que forma uma totalidade de sentido. Ex.: capítulo, seção… Estudar unidade por unidade e no final sintetizar a idéia global A extensão da unidade é determinada pela familiaridade do leitor com o assunto tratado

7 Fases da Leitura Reconhecimento ou Prévia Exploratório ou Pré-Leitura Seletiva Reflexiva Crítica Interpretativa

8 Fases da Leitura De reconhecimento ou prévia; Busca do assunto Exploratória ou pré-leitura; Sondagem para localizar informações Seletiva Sublinhar idéias principais Assinalar nas margens Efetuar anotações Buscar no dicionário palavras não compreendidas.

9 Fases da Leitura Reflexiva/crítica. Interpretativa Relaciona as afirmações do autor com problemas para os quais está se buscando uma solução

10 Análise Textual (Preparação do Texto) Precede a leitura aprofundada do texto Leitura corrida com o intuito de ter uma visão panorâmica, uma visão de conjunto do raciocínio do autor Identificar termos desconhecidos, dados sobre o autor, referências a fatos históricos, outros autores e doutrinas Esquematização do texto dando uma visualização global dele

11 Análise Temática (Compreensão do Texto) Procurar aprender o conteúdo da mensagem do autor sem intervenção Do que fala o texto? Sob a perspectiva do autor (tema ou assunto) Qual o problema abordado? (Problemática) O que o autor fala sobre o tema? Como aborda/soluciona o problema? Que ideia defende? O que quer demonstrar? (ideia central, proposição ou tese)

12 Análise Temática (Compreensão do Texto) Como o autor demonstra sua tese? Como comprova sua posição básica? (raciocínio) A unidade é questão de outros assuntos? (Ideias secundárias) A análise temática é base para o resumo ou síntese

13 Análise Interpretativa (Interpretação do Texto) Realizada a partir da compreensão objetiva das ideias do autor Interpretar é tomar uma posição própria a respeito da ideias enunciadas, é superar a estrita mensagem do texto, é ler nas entrelinhas, é forçar o autor a um diálogo Identificação dos pressupostos, idéias nem sempre claramente expressas no texto

14 Análise Interpretativa (Interpretação do Texto) Associação das ideias do texto com outras ideias semelhantes Crítica ao texto, tomada de posição Coerência interna, originalidade, alcance, validade e contribuição dada a discussão do problema

15 Problematização (Discussão do Texto) Levantamento de problemas relevantes para reflexão e discussão Pode ser referente a elementos da análise textual, temática ou interpretativa Diferente da problematização do tema do texto

16 Síntese Pessoal (Reelaboração Pessoal da Mensagem) Síntese do texto lido, permitindo que o leitor progrida no desenvolvimento de ideias

17 Pesquisa Bibliográfica

18 Escolhendo um tema de trabalho... Comece de um desafio prático Identifique então quais os conhecimentos teóricos envolvidos Pergunte-se: Qual o problema que você está resolvendo? Certifique - se que o problema é: relevante resolvível

19 Como achar um bom problema Definir seu problema é a parte mais difícil Seja modesto ! Concentre - se em achar um problema bem definido Clareza é fundamental !!!

20 Teoria ou Prática ? Minha convicção pessoal é que a separação do trabalho teórico do trabalho prático é artificial. Muito do trabalho prático feito não tem solidez porque as pessoas que o fazem não tem uma compreensão objetiva dos princípios fundamentais de sua área. Boa parte da pesquisa teórica e abstrata é estéril por não ter ponto de contato com a realidade. Todos os grupos de pesquisa deveriam criar uma atmosfera em que esta separação não venha a ocorrer. (Tony Hoare)

21 Partes do Método Científico Observação Entender seu objeto de estudo tanto quanto sua capacidade de observação permite Hipótese Formular uma hipótese a partir da análise dos dados Previsões Usar a hipótese para predizer os resultados de novas observações

22 Partes do Método Científico Experimento Desenvolver experimentos para testar suas predições. Repetir os passos de predição e experimentação até reduzir discrepâncias entre teoria e observações. Teoria Construir uma teoria que provê um conjunto coerente de proposições que explicam uma classe de fenômenos.

23 Visão Idealizada

24 Conhecimentos Teóricos Todas as hipóteses, previsões e experimentos tem de ter embasamento teórico E como obter os conhecimentos teóricos? Através de fontes de referências… … Realizando uma BOA pesquisa bibliográfica!!!

25 O que é Pesquisa Bibliográfica? No campo da Biblioteconomia e Ciência da Informação a palavra pesquisa significa: Direcionar a busca por novos conhecimentos, armazenados em formas impressas ou eletrônicas, através de um levantamento breve ou exaustivo

26 A Pesquisa Bibliográfica Realizada a partir de levantamentos de materiais com dados já analisados e publicados por meios escritos e/ou eletrônicos (livros, artigos científicos, páginas na Web) Utilizada para a coleta de dados gerais ou específicos de determinado assunto.

27 Fases da Pesquisa Bibliográfica Identificação de fontes Localização Compilação (documentação: citação e referenciação)

28 Fontes de Informação

29 Fontes Primárias São aquelas que contêm informações originais ou, pelo menos, novas interpretações de fatos ou ideias já conhecidas;

30 Fontes Primárias Congressos e conferências Legislação Nomes e marcas comerciais Normas técnicas Patentes Periódicos Projetos de Pesquisa em andamento Relatórios técnicos Teses e dissertações Traduções

31 Fontes Secundárias Têm a função de facilitar o uso do conhecimento disperso nas fontes primárias; Apresentam a informação filtrada e organizada de acordo com um arranjo definido, dependendo de sua finalidade.

32 Fontes Secundárias Bases de dados e bancos de dados Bibliografias e índices Biografias Catálogos de bibliotecas Centros de pesquisa e laboratórios Dicionários e enciclopédias Dicionários bilíngües e multilingües Feiras e exposições

33 Fontes Secundárias Filmes e vídeos Fontes históricas Livros Manuais Internet Museus, arquivos e coleções científicas Siglas e abreviaturas Tabelas, Unidades de medidas e estatísticas

34 Fontes Terciárias As fontes terciárias têm a função de guiar o usuário para as fontes primárias e secundárias.

35 Fontes Terciárias Bibliografias Serviços de indexação e resumos Catálogos coletivos Guias de Literatura Bibliografias de bibliografias Bibliotecas e Centros de Informação

36 Principais fontes de pesquisas remotas: Portal CAPES: Google: Academic Google: Google Livros:

37 O Levantamento da Literatura é a localização e obtenção de documentos para avaliar a disponibilidade de material que subsidiará o tema do trabalho de pesquisa. Este levantamento é realizado junto às bibliotecas ou serviços de informações existentes. Levantamento da Literatura

38 O X da Questão Como usar as ferramentas disponíveis? Como organizar as informações obtidas ? Questão básica para pesquisa na internet: como definir as palavras- chaves?

39 Fases da Pesquisa Bibliográfica Escolha do tema Compatível com formação; Disponibilidade de tempo; Delimitar assunto Elaborar plano de trabalho Cronograma

40 Identificação Procura de catálogos e obras Localização e compilação Livros, artigos, etc. Fichas / análise e redação Fases da Pesquisa Bibliográfica

41 Registro de documentos Esteja preparado para copiar os documentos, seja através de cópias, fotografias ou outro meio qualquer. Organização Separe os documentos recolhidos de acordo com os critérios de sua pesquisa.

42 Registro de documentos O levantamento de literatura pode ser determinado em dois níveis: a - Nível geral do tema a ser tratado. Relação de todas as obras ou documentos sobre o assunto. b - Nível específico a ser tratado. Relação somente das obras ou documentos que contenham dados referentes à especificidade do tema a ser tratado.

43 As fichas são instrumentos de trabalho onde o investigador manipula material bibliográfico, que na maioria das vezes, não lhe pertencem. Fichas

44 As fichas permitem: Identificar obras Conhecer seu conteúdo Fazer citações Analisar material Elaborar críticas As fichas devem ter Cabeçalho Referência bibliográfica Corpo do texto Indicação Local Fichas

45 Exemplo de ficha Ocupações marginais no nordeste paulista PASTORE, José – Modelos explicativos da mobilidade social. Desigualdade e mobilidade social. Sp – T. A. QUEIROZ, 1979 – p Texto - resumo Indicado para estudantes de Ciências Sociais e para a disciplina de Sociologia Biblioteca da Faculdade de Ciências Sociais - USP

46 RESUMOS Diferem das fichas por tratarem da obra completa. É a apresentação concisa e seletiva do texto. Tipos Descritivo Utiliza frases curtas; descreve apenas a natureza, forma e propósito. Analítico Dispensa a leitura do texto. É mais amplo que o descritivo. Crítico Quando formula julgamento sobre o texto.

47 A Pesquisa

48 Pesquisa é um procedimento reflexivo sistemático, controlado e crítico, que permite descobrir novos fatos ou dados, relações ou leis, em qualquer campo do conhecimento (Ander-Egg, 1978) A pesquisa é utilizada: para conhecer a realidade para desvendar e transformar a realidade para resolver problemas formular teorias testar teorias

49 Classificações das Pesquisas

50 Quanto a finalidade: Pesquisa Básica: objetiva gerar conhecimentos novos úteis para o avanço da ciência sem aplicação prática prevista. Envolve verdades e interesses universais. Pesquisa Aplicada: objetiva gerar conhecimentos para aplicação prática dirigidos à solução de problemas específicos. Envolve verdades e interesses locais.

51 Pesquisa Científica

52 Classificações das Pesquisas Quanto a natureza: Pesquisa Quantitativa: considera que tudo pode ser quantificável, o que significa traduzir em números opiniões e informações para classificá-las e analisá- las. Requer o uso de recursos e de técnicas estatísticas Pesquisa Qualitativa: considera que há uma relação dinâmica entre o mundo real e o sujeito, isto é, uma conclusão subjetiva que não pode ser traduzida em números. Não requer o uso de métodos e técnicas estatísticas. O ambiente natural é a fonte direta para coleta de dados e o pesquisador é o instrumento-chave. É descritiva.

53 Classificações das Pesquisas Quanto aos seus objetivos Pesquisa Exploratória Pesquisa Explicativa Pesquisa Descritiva

54 Classificações das Pesquisas Pesquisa Exploratória: visa proporcionar maior familiaridade com o problema com vistas a torná-lo explícito ou a construir hipóteses. Envolve levantamento bibliográfico; entrevistas com pessoas que tiveram experiências práticas com o problema pesquisado; análise de exemplos que estimulem a compreensão. Assume, em geral, as formas de Pesquisas Bibliográficas e Estudos de Caso. Ex: Como a população se alimenta?

55 Classificações das Pesquisas Pesquisa Explicativa: visa identificar os fatores que determinam ou contribuem para a ocorrência dos fenômenos. aprofunda o conhecimento da realidade porque explica a razão, o porquê das coisas. Quando realizada nas ciências naturais, requer o uso do método experimental, e nas ciências sociais requer o uso do método observacional. Assume, em geral, a formas de Pesquisa Experimental Ex: Por que faz tanto calor no semi-árido?

56 Classificações das Pesquisas Pesquisa Descritiva: visa descrever as características de determinada população ou fenômeno ou o estabelecimento de relações entre variáveis. Envolve o uso de técnicas padronizadas de coleta de dados: questionário e observação sistemática. Assume, em geral, a forma de levantamento. Ex: Tentar explicar porque as pessoas se alimentam tão mal... Pesquisa do IBGE

57 Tipos de Pesquisa

58 Exemplos de Pesquisa Pinga-se uma gota de ácido numa placa de metal para observar o resultado (Pesquisa Exploratória) Saber quais os hábitos alimentares de uma comunidade específica (Pesquisa Social (Descritiva)) Saber de que forma se deu a Proclamação da República brasileira (Pesquisa Histórica (Descritiva)) Saber o que é a Neutralidade Científica (Pesquisa Teórica (Descritiva) Saber como se desenvolveu o estudo do cancer de mama no Brasil (Pesquisa Bibliográfica (Exploratória))

59 Tipos de Pesquisa em Computação Pesquisa Bibliográfica Pesquisa Teórica Pesquisa Exploratória

60 Tipos de Pesquisa Científica

61 Características do pesquisador ter disciplina no estudo perseverança conhecimento do assunto a ser pesquisado ter curiosidade e criatividade 99% de transpiração e apenas 1% de inspiração Integridade Intelectual: Ética

62 realizar a pesquisa formular a pergunta interpretar resultados divulgar resultados Como fazer pesquisa? METODOLOGIA

63 realizar a pesquisa formular a pergunta interpretar resultados divulgar resultados Como fazer pesquisa? CNPq FINEP PADCT FAPs etc

64 O que é a CAPES? A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) é uma agência de fomento à pesquisa brasileira que atua na expansão e consolidação da pós-graduação stricto sensu (Mestrado e Doutorado) em todos os estados do país.

65 O que é a CAPES? É a única entidade que tem tradição e o poder de determinar o descredenciamento (na prática, o fechamento) dos cursos que apresentam nota baixa ou deficiente.

66

67 O que é o Periódico da CAPES? É um Portal de Periódicos no qual participam gratuitamente as seguintes instituições: Instituições federais de ensino superior Instituições de pesquisa com pós-graduação avaliada pela CAPES Instituições públicas de ensino superior estaduais e municipais com pós-graduação avaliada com nota 4 (quatro) pela CAPES Instituições privadas de ensino superior com pelo menos um doutorado com avaliação trienal 5 (cinco) ou superior pela CAPES

68

69 O QUALIS da CAPES O Qualis constitui-se num sistema de avaliação de periódicos, mantido pela CAPES no Brasil. Relaciona e classifica os veículos utilizados para a divulgação da produção intelectual dos programas de pós-graduação "stricto sensu" (mestrado e doutorado), quanto ao âmbito da circulação (local, nacional ou internacional) e à qualidade (A, B, C), por área de avaliação.mestradodoutorado

70

71 O que é o CNPq? O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico é um órgão ligado ao Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) para incentivo à pesquisa no Brasil.Ministério da Ciência e TecnologiapesquisaBrasil É considerado uma das mais sólidas de sua área entre os países em desenvolvimento. Responsável pelo financiamento de pesquisas científicas e tecnológicas nas diversas áreas do conhecimento, com bolsas e auxílios.

72

73 Plataforma Lattes O sistema de currículos Lattes surgiu da necessidade do CNPq de gerenciar uma base de dados sobre pesquisadores em C&T para credenciamento de orientadores no país. Leva o nome do físico César Lattes.

74

75 Desenvolvimento da Pesquisa

76 6 passos: Seleção do tópico ou problema para investigação Definição e diferenciação do problema Levantamento de hipóteses de trabalho Coleta, sistematização e classificação dos dados Análise e interpretação dos dados Relatório do resultado da pesquisa (no Mestrado – Dissertação)

77 1. Planejamento da Pesquisa 1.1. Preparação da pesquisa 1.2. Fases da pesquisa 1.3. Execução da pesquisa 1.4. Relatório (Dissertação)

78 1.1. Preparação da Pesquisa Decisão de realizar a pesquisa (em seu favor ou de outro) Especificação de objetivos (Por quê? Para quê? Para quem?) Elaboração de um esquema (ordem lógica do trabalho) Constituição da equipe (Quem? Distribuição de tarefas ou funções, locais de trabalho) Levantamento de recursos e cronograma (Quanto e quando?)

79 Recomendações Procurar uma área de interesse Observar as mudanças do mercado Selecionar um orientador competente no assunto Procurar boas condições de estudo/pesquisa Dedicação ao trabalho Aproveitar as oportunidades de aprendizagem Desenvolver iniciativa e assumir responsabilidades Aprender a trabalhar em grupo

80 1º) Escolha do tema Operacionalidade: limites de recursos pessoais e materiais. A metodologia é possível de ser realizada ? Massa crítica: problema suficientemente amplo ? Pode-se escrever muito sobre este problema ? Interesse: interesse pessoal na área do problema e na possível solução? É motivante ? Valor teórico: preenche uma lacuna na literatura ? Contribui para avanço na área de estudo ? Pode ser publicado ? Valor prático: o possível resultado pode melhorar a prática profissional, incluindo a do autor ? 1.2. Fases da Pesquisa

81 2 º) Levantamento de Dados Pesquisa documental Pesquisa bibliográfica Contato direto Pesquisa bibliográfica – estudo da literatura pertinente, trabalhos relacionados 1.2. Fases da Pesquisa

82 3 º) Formulação do problema O problema é uma dificuldade, teórica ou prática, no conhecimento de alguma coisa de real importância, para a qual se deve encontrar uma solução Especificá-lo em detalhes, com clareza, concisão e objetividade Requer conhecimento prévio do assunto e criatividade Valoração: Viabilidade – pode ser eficazmente resolvido Relevância – deve trazer conhecimentos novos Novidade – adequado ao estado atual da evolução científica Exequibilidade – pode chegar a uma conclusão válida Oportunidade – atender a interesses particulares e gerais 1.2. Fases da Pesquisa

83 4 º) Delimitação da pesquisa Estabelecer limites para a investigação. Pode ser limitada em relação: Ao assunto À extensão À uma série de fatores – humanos, econômicos, prazo Nem sempre é necessário, pois o próprio objetivo pode estabeler tais limites 1.2. Fases da Pesquisa

84 5 º) Seleção dos métodos e técnicas Relacionado ao problema em estudo Geralmente são utilizados mais de um método e técnica Métodos: Indutivo, dedutivo, hipotético-dedutivo, dialético Técnicas: Documentação indireta: pesquisa documental ou bibliográfica Documentação direta: pesquisa de campo ou de laboratório Observação direta intensiva: Observação ou entrevista Observação direta extensiva: Questionário ou formulário 1.2. Fases da Pesquisa

85 6 º) Organização do instrumental de pesquisa Material a ser estudado e material produzido Através de pastas, fichários, relatórios pessoais, rascunhos… 1.2. Fases da Pesquisa

86 7 º) Teste de instrumentos e procedimentos Teste preliminar ou pré-teste aplicado a uma pequena população antes de ser aplicado definitivamente, para evitar que a pesquisa chegue a um resultado falso. No caso da Computação, teste no software, na simulação, no modelo,…, que foi desenvolvido 1.2. Fases da Pesquisa

87 1.3. Execução da pesquisa Colocar em prática tudo que você decidiu fazer no seu planejamento anteriormente.

88 1.4. Documento (Relatório) Monografia de Graduação Monografia de Especialização Dissertação de Mestrado Tese de Doutorado Artigos Científicos

89 Projeto de Pesquisa Acadêmico

90 Noções Preliminares O projeto é uma das etapas componentes do processo de elaboração, execução e apresentação da pesquisa Tudo é previsto em um projeto de pesquisa: escolha do tema, fixação dos objetivos, metodologia, coleta dos dados, análise e interpretação desses dados e elaboração do relatório final. Existe o Anteprojeto de Pesquisa

91 Delineando o estudo Tema Assunto Validade e valor: interesse pessoal; interesse social; interesse acadêmico; interesse científico

92 Projeto de Pesquisa - Anteprojeto Fase inicial de todo processo de pesquisa Planejamento de pesquisa Organização das estratégias de coleta de dados Fase obrigatória em alguns cursos de mestrado e doutorado

93 Trabalho para próxima aula Pesquisar como se faz um anteprojeto de pesquisa e montar o seu para que você consiga ingressar no Mestrado. Entrega: Dia 08 de abril de 2010.

94 Projeto de Pesquisa (segundo Marconi e Lakatos, 2007) Apresentação (Quem?) Capa: Entidade, título, coordenador, local e data Relação do pessoal técnico: nome, endereço e telefone da entidade, coordenador e pessoal técnico Objetivo (Para quê? Para quem?) Tema Delimitação do tema Objetivo geral Objetivos específicos Justificativa (por quê?)

95 Projeto de Pesquisa (segundo Marconi e Lakatos, 2007) Embasamento teórico (Como?) Teoria de base Revisão da bibliografia Definição dos termos Metodologia (como? Com quê? Onde? Quanto?) Cronograma (quando?) Orçamento (com quanto?) Bibliografia

96 Estrutura do Projeto de Pesquisa 1-Introdução Pretende-se convencer o leitor da importância do estudo proposto: valorização do tema; delimitação do assunto e relevância; problematização; diagnóstico da situação; contexto.

97 Estrutura do Projeto de Pesquisa 2 - Finalidade um breve texto definir a proposta do estudo os resultados esperados com o final do estudo para a sociedade para que fazer o estudo o objetivo maior

98 Estrutura do Projeto de Pesquisa 3 - Objetivos em tópicos não há necessidade de explicar quais os focos, os enfoques do estudo o que pesquisar? as etapas do estudo os principais interesses

99 Estrutura do Projeto de Pesquisa 4 - Pressupostos Teóricos embasamento teórico a ser empregado linhas teóricas a serem seguidas leis e normas autores e suas teorias que dão sustentação à abordagem proposta conhecimento já existente

100 Estrutura do Projeto de Pesquisa 5 - Metodologia de Pesquisa 5.1- Pesquisa Bibliográfica ou Teórica Fontes de pesquisa primárias, secundárias, terciárias - Livros, artigos, jornais, revistas, projetos, manuais, códigos, tv, rádio, cinema,palestras....

101 Estrutura do Projeto de Pesquisa 6 - Metodologia a ser empregada Definir todas as etapas que você pretende cumprir para atingir seus objetivos.

102 Estrutura do Projeto de Pesquisa É necessário apresentar os recursos de coleta de dados - modelos de questionários; - modelos de formulários; - planos de entrevista; - planos de observação. Todos os procedimentos deverão ser minuciados como em um planejamento.

103 Estrutura do Projeto de Pesquisa 7 - Cronograma datas prazos cumprimento de tarefas duração da pesquisa

104 Estrutura do Projeto de Pesquisa – Exemplo de Cronograma Período ATIVIDADES Cumprimento dos créditos requisitados pelo Mestrado XX Pesquisa bibliográfica de assuntos necessários para a confecção do trabalho X Desenvolvimento de um modelo matemático para automação na elaboração de mapas de sensibilidade XX Desenvolvimento do sistema computacional para processar os Mapas SAO e realização de testes XX Validação do sistema XX Confecção de Artigos e da Dissertação de Mestrado XX

105 8 - Estrutura Proposta de Capítulos - organização pretendida títulos sínteses Estrutura do Projeto de Pesquisa

106 Exemplo de Estrutura Proposta de Capítulos 1. Introdução, Justificativas, Objetivos 2. Fundamentação Teórica 3. Elaboração de um Sistema Computacional (AUTOMSA) na Geração Automática de Mapas de Sensibilidade Ambientais 4. A Questão da Temporalidade em Sistemas de Informações Geográficas 5. Aplicação dos Sistemas Computacionais desenvolvidos na área do Pólo Petrolífero de Guamaré – RN. 6. Discussão sobre os Resultados 7. Considerações Finais

107 Estrutura do Projeto de Pesquisa 9 - Bibliografia e Referências Bibliográficas lista de livros empregados na montagem do projeto de pesquisa com a identificação correta

108 Estrutura do Projeto de Pesquisa Como fazer referência bibliográfica: ABNT NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002)

109 Estrutura do Projeto de Pesquisa 1. Livros: CHIAVENATO, Idalberto. Teoria geral da administração. 4. ed. São Paulo: Makron Books, p. INSTITUTO BRASILEIRO DE INFORMAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA. Manual de normas de editoração do IBICT. 2. ed. Brasília, DF, p.

110 Estrutura do Projeto de Pesquisa 2. Documentos Acadêmicos: FISCHMANN, Adalberto. Implementação de estratégias: identificação e análise de problemas f. Tese (Doutorado) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, MORENO, Eduardo. Ecoturismo em Florianópolis f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) – Curso de Turismo, Centro Universitário FIEO, Osasco, 1999.

111 Estrutura do Projeto de Pesquisa 3. Exemplos de documentos elaborado por vários autores:, com um responsável intelectual destacado (organizador, coordenador, editor): WILLIAM, Oloe Edward (Ed.). The economic institutions of capitalism. New York: The Free Press, NUNES, Clarice (Coord.). Guia preliminar de fontes para a história da educação brasileira. Brasília: INEP, p.

112 Estrutura do Projeto de Pesquisa 4. Exemplo de documento sem autor: GLOSSÁRIO de termos técnicos, estatísticos e educacionais. Florianópolis: SEC/UDI, p.

113 Estrutura do Projeto de Pesquisa 5. Exemplo de Artigo de Revista Científica: THOMAS, Anisya Susa; PEYREFITTE, Joseph. The impact of managerial discretion on firm performance. Journal of Business Strategies, v. 13, n.1, p , 1996.

114 Dicas de Angélica para meus novos amigos Converse com os professores com quem você se identifica 2. Leia, Leia e Leia sobre assuntos que te interessam na área de Computação e que você gosta de estudar 3. Verifique quais os trabalhos e pesquisas que estão em alta na área que você escolheu 4. Se você já tem algo na sua cabeça, ÓTIMO. Mas isso é raro no início de um Mestrado.

115 Abrir o arquivo ABNT 2002.pdf


Carregar ppt "A LEITURA. A Leitura A Leitura constitui-se em fator decisivo de estudo, pois propicia: a ampliação de conhecimentos a obtenção de informações básicas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google