A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Universidade Federal Rural do Semi-Árido Departamento de Ciências Ambientais Engenharia de Petróleo Projeto Político-Pedagógico Mossoró-RN Maio de 2007.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Universidade Federal Rural do Semi-Árido Departamento de Ciências Ambientais Engenharia de Petróleo Projeto Político-Pedagógico Mossoró-RN Maio de 2007."— Transcrição da apresentação:

1 Universidade Federal Rural do Semi-Árido Departamento de Ciências Ambientais Engenharia de Petróleo Projeto Político-Pedagógico Mossoró-RN Maio de 2007

2 O que faz um engenheiro do petróleo? Estou pensando em fazer faculdade de Engenharia do Petróleo. Alguém sabe exatamente como é o curso? OBS.: TEXTO OBTIDO EM CONSULTA REALIZADA NO DIA 31/10/2008; ÀS 21h08 NO SITE

3 Melhor resposta - Escolhida pelo autor da pergunta O ENGENHEIRO DE PETRÓLEO, na área de perfuração, é responsável pela supervisão e orientação direta dos trabalhos de perfuração de poços nas diversas áreas de um órgão operacional, estudando e executando a programação elaborada pelos setores competentes, fiscalizando operações especiais; requisitando serviços de firmas contratadas, de acordo com o programa em execução; mantendo contatos diversos para o andamento dos trabalhos e elaborando relatórios técnicos sobre o andamento da perfuração dos poços sob sua responsabilidade.

4 Na área de produção é cargo padronizado, que engloba funções desenvolvidas numa Região de Produção relacionadas com as seguintes atividades: completação, restauração e estimulação; processamento e movimentação de gás; controle de produção e operações. É responsável pela operação e controle de atividades de completação, restauração, limpeza e estimulação de poços de petróleo.

5 Na atividade de processamento e movimentação de gás é responsável pela operação, dentro dos padrões especificados, da planta de gasolina natural e estações compressoras de gás e, bem assim, pela movimentação do gás, desde a estação de produção até a sua utilização final, computação diárias desta movimentação e utilização.

6 Na atividade de controle de produção e operação é responsável pela computação diária da produção de óleo, gás e água por poço; pela movimentação de óleo das estações de produção até as estações de oleoduto; pelo tratamento de óleo salgado; pelas operações de desparafinação de linhas de surgência e de poços; pelo controle de produção dentro da melhor técnica, pela operação dos diversos métodos de produção utilizados no distrito tais como: elevação marítima, bombeio mecânico, bombeio hidráulico, bombeio elétrico.

7 Resposta que considerei bastante objetiva e sintética O Engenheiro de Petróleo estuda e analisa dados de geologia e engenharia para delimitar reservas, prever a máxima recuperação de óleo e gás, projetando e planejando a produção. O engenheiro de petróleo deve assumir significativas responsabilidades individuais, pois suas decisões estão associadas a operações com elevados custos. São funções típicas deste profissional: engenheiro de campo, chefe de produção, de projeto e gerente de produção, entre outras.

8 Resposta que considerei bastante objetiva e sintética (continuação) O Engenheiro de Petróleo é um profissional habilitado a realizar a localização de depósitos de petróleo, avaliar técnica e economicamente a viabilidade de sua extração, além de comandar as operações de perfuração e produção de petróleo. O Engenheiro de Petróleo supervisiona e otimiza operações de perfuração e produção em campos petrolíferos, que hoje são encontrados desde em regiões inóspitas, como regiões polares ou selvas, até em locais próximos às praias, como a extração em águas profundas, que representam cerca de 85% da produção brasileira. Cuida ainda da logística (alocação e métodos de transporte e estocagem) bem como das avaliações técnicas e econômicas.

9 Projeto Político Pedagógico do Curso de Graduação em Engenharia de Petróleo - UFERSA INTRODUÇÃO (01) O campo de atuação do Engenheiro de Petróleo é bastante amplo, entre as atividades em que está apto trabalhar podemos destacar as áreas relacionadas ao desenvolvimento das acumulações de óleo e gás descobertas durante a fase de exploração de um campo petrolífero, sendo associada, primordialmente, à área de explotação.

10 Projeto Político Pedagógico do Curso de Graduação em Engenharia de Petróleo - UFERSA INTRODUÇÃO (02) A Engenharia de Petróleo pode ser dividida em quatro áreas básicas: Engenharia de Reservatórios, Engenharia de Poço (perfuração e completação), Engenharia de Produção e Economia do Petróleo. Sua característica mais marcante, entretanto, é a multidisciplinaridade, pois envolve uma ampla gama de conhecimentos e apresenta estreitas interações com as áreas de Geologia e Geofísica, Química e Engenharia Química, Tecnologia Onshore/Offshore e Controle e Automação, entre outras. A Engenharia de Petróleo pode ser dividida em quatro áreas básicas: Engenharia de Reservatórios, Engenharia de Poço (perfuração e completação), Engenharia de Produção e Economia do Petróleo. Sua característica mais marcante, entretanto, é a multidisciplinaridade, pois envolve uma ampla gama de conhecimentos e apresenta estreitas interações com as áreas de Geologia e Geofísica, Química e Engenharia Química, Tecnologia Onshore/Offshore e Controle e Automação, entre outras.

11 Projeto Político Pedagógico do Curso de Graduação em Engenharia de Petróleo - UFERSA A profissão de Engenheiro de Petróleo é reconhecida pelo CONFEA – Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia – na sua Resolução n o 218, de 29 de junho de O artigo 16 desta resolução diz que o engenheiro de petróleo está habilitado a desempenhar todas as dezoito atividades estabelecidas para o exercício profissional da engenharia referentes a dimensionamento, avaliação e exploração de jazidas petrolíferas, transportes e industrialização do petróleo, seus serviços afins e correlatos.

12 JUSTIFICATIVA

13 BACIA POTIGUAR: INFORMAÇÕES RELEVANTES

14 5.590 poços perfurados poços produtores 50 campos produtores no RN 6 campos produtores no CE 17 estações de injeção de vapor 6 estações de compressão de gás 67 estações coletoras de óleo e gás 8 sondas de perfuração 13 sondas de intervenção em poços 32 plataformas marítimas de produção PRINCIPAIS INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS 556 km de oleodutos 542 km de gasodutos 1 unidade de diesel e nafta km de linhas de surgência 9 estações de tratamento de óleo 2 unidades de processamento de gás FONTE: GERÊNCIA DO ATIVO DA PETROBRAS EM MOSSORÓ (2007).

15 BACIA POTIGUAR: INFORMAÇÕES RELEVANTES R / P (1987) = 15 ANOS R / P (2007) = 18 ANOS FONTE: GERÊNCIA DO ATIVO DA PETROBRAS EM MOSSORÓ (2007). IMPORTÂNCIA DOS AVANÇOS TECNOLÓGICOS = PARTICIPAÇÃO DESTACADA DO ENGENHEIRO DE PETRÓLEO TENDÊNCIA PARA AUMENTO DA RECUPERAÇÃO = dos atuais 24% p/ 29% (ex.: Canto do amaro) (AUMENTO NAS RESERVAS PROVADAS)

16 BACIA POTIGUAR: FATORES TÉCNICO-ECONÔMICOS INVESTIMENTOS DA PETROBRÁS NA REGIÃO RN/CE Implantação de Projetos de Injeção de Água e Vapor --- Meta = Aumentar produção para atingir 110 mil bbl/dia no RN/CE (2009) = 18% de aumento em relação ao volume atual. Principais camposUbarana ---Tendência de crescimento = Investimento de R$270 milhões = Alcançar 10 mil bbl/dia em 2014 (atualmente 3 mil bbl/dia). Canto do Amaro --- Investimento de R$ 155 milhões até 2008 = Meta de 35 mil bbl/dia em INVESTIMENTOS DA PETROBRÁS NO RN EM 2006 ORÇAMENTO DE R$2,4 BILHÕES DOS R$2,83 BILHÕES DESTINADOS PARA A UN-RN/CE.

17 PÓLO INDUSTRIAL DE GUAMARÉ - RN Planta de Querosene de Aviação (QAV) + Unidades de Processamento de Gás Natural (UPGN) + Planta-piloto de Biodiesel

18 QUESTÕES INSTIGADORAS: 1.Quando o Petróleo vai deixar de ter a importância que têm hoje? Segundo Sérgio Gabrielli, presidente da Petrobrás, em recente entrevista à Terra Magazine (Janeiro/2007), não se vislumbra a tão cedo a perda do Petróleo como fonte estratégica de energia. Cita, por exemplo, que o biocombustível será uma alternativa importante, como o etanol, mas, no horizonte de 10 a 15 anos, não se espera que a participação dos biocombustíveis no mercado mundial de combustível passe de 15%. 2.Já foi alcançado ponto de inflexão (pico de produção) na curva de produção de Petróleo no mundo? Segundo prof. Saul Suslick, diretor do Centro de Estudos de Petróleo da Unicamp, em entrevista ao Jornal da Unicamp (Junho/2004), os prognósticos para o pico de produção ocorrer em 2003 e 2006 não foram concretizados (previsão para ocorrer em 2020 na marca de aproximadamente 83 milhões bbl/dia). 3.A escassez física do Petróleo virá antes de sua escassez econômica? Ainda segundo o prof. Suslick, a escassez econômica virá antes da escassez física, sendo o período de 60 anos como o mais provável para a escassez do recurso.

19 Projeto Político Pedagógico do Curso de Graduação em Engenharia de Petróleo - UFERSA Matriz Curricular do Curso Curso de ENGENHARIA DE PETRÓLEO DURAÇÃO DO CURSO: - MÍNIMO: 4,5 ANOS - MÉDIO: 5,0 ANOS -MÁXIMO: 8,0 ANOS CARGA HORÁRIA MÍNIMA: horas

20

21 PROPOSTA DE CURSO: ENGENHARIA DE PETRÓLEO PeríodoDisciplinaCHCRPré-Requisitos EP1 Introdução à Engenharia do Petróleo302- Física I604- Cálculo I604- Álgebra Linear604- Desenho I604- Informática Básica453- Química Geral I604- Subtotal37525 EP2 Metrologia453- Física II604Física I + Cálculo I Cálculo II604Cálculo I Desenho II604Desenho I + Informática Básica Programação Aplicada à Engenharia453Informática Básica Química Geral II604Química Geral I Filosofia da Ciência e Metodologia Científica 604- Total39026

22 PROPOSTA DE CURSO: ENGENHARIA DE PETRÓLEO PeríodoDisciplinaCHCRPré-Requisitos EP3 Estatística e Probabilidade604Cálculo I Mecânica I604Cálculo II + Física I Eletricidade e Magnetismo604Física II + Cálculo II Introdução às Funções de Várias Variáveis 604Cálculo II Resistência dos Materiais I453Física I + Cálculo II Fenômenos de Transporte604Física II + Cálculo II Ambiente Energia e Sociedade453- Total39026 EP4 Eletricidade Básica604 Eletricidade e Magnetismo + Álgebra Linear Laboratório de Eletricidade Básica302Eletricidade Básica (co-requisito) Geologia do Petróleo I604Introdução à Engenharia do Petróleo Fundamentos da Ciência dos Materiais453Química Geral II Ótica e Física Moderna604Eletricidade e Magnetismo Equações Diferenciais604 Introdução às Funções de Várias Variáveis Cálculo Numérico604 Programação Aplicada a Engenharia + Álgebra Linear Total37525

23 PROPOSTA DE CURSO: ENGENHARIA DE PETRÓLEO PeríodoDisciplinaCHCRPré-Requisitos EP5 Termodinâmica Aplicada604 Fenômenos de Transporte + Química Geral II Geologia do Petróleo II604Geologia do Petróleo I Fundamentos da Química do Petróleo453Química Geral II Circuitos Eletrônicos I604Eletricidade Básica Engenharia de Reservatórios I604Geologia do Petróleo I Mecânica dos Fluidos453 Fenômenos de Transporte + Introdução às Funções de Várias Variáveis Sociologia604- Total39026 EP6 Avaliação de Formações453Geologia do Petróleo II Engenharia de Reservatório II604Engenharia de Reservatório I Engenharia de Poço I604Engenharia de Reservatórios I Máquinas de Fluxo604Mecânica dos Fluidos Instrumentação e Controle604 Metrologia + Circuitos Eletrônicos I Fluidos de Perfuração e Completação453 Mecânica dos Fluidos + Fundamentos de Ciência dos Materiais Microeconomia604- Total39026

24 PROPOSTA DE CURSO: ENGENHARIA DE PETRÓLEO PeríodoDisciplinaCHCRPré-Requisitos EP7 Engenharia de Poço II604Engenharia de Poço I Técnicas e Análise de Operações de Perfilagem 604Avaliação de Formações Materiais para a Indústria do Petróleo453Resistência dos Materiais II Escoamento Multifásico do Petróleo453Mecânica dos Fluidos Método de Elevação Artificial I604Máquinas de Fluxo Introdução à Modelagem de Bacias Sedimentares 453 Programação Aplicada à Engenharia + Avaliação de Formações Introdução à Administração604- Total37525 EP8 Processamento de Petróleo453Fundamentos da Química do Petróleo Método de Elevação Artificial II604Método de Elevação Artificial I Gerenciamento e Monitoração de Reservatórios 453 Técnicas e Análise de Operações de Perfilagem Instalações para Produção de Petróleo 604Materiais para a Indústria do Petróleo Impacto Ambiental da Indústria do Petróleo 453Fundamentos da Química do Petróleo Engenharia de Segurança no Trabalho604- Engenharia Econômica604Microeconomia Total37525

25 PROPOSTA DE CURSO: ENGENHARIA DE PETRÓLEO PeríodoDisciplinaCHCRPré-Requisitos EP9 Tratamento de Resíduos da Indústria do Petróleo 453 Impacto Ambiental da Indústria do Petróleo Logística da Indústria do Petróleo453 Instalações para Produção de Petróleo + Introdução à Administração Normalização e Certificação de Qualidade604 Introdução à Administração + Metrologia Gerência de Operações de Exploração e Produção de Petróleo 604 Engenharia Econômica + Engenharia de Segurança no Trabalho Refino do Petróleo e Procesamento de Gás Natural 453Processamento de Petróleo Corrosão604Fundamentos de Ciência dos Materiais Ética e Legislação604- Total37525 EP h de disciplinas optativas+Estágio de 180h ou Estágio de 360 h Total36024 Carga Horária Total

26

27 NECESSIDADE DE LABORATÓRIOS – ENGENHARIA DE PETRÓLEO 1.Laboratório de Geologia e Geofísica – LabGeo. Laboratório de Modelagem Computacional de Reservatórios – LabRes. Laboratório de Ferramentas de Perfilagem- LabPerf. Laboratório de Fluidos – LabFlu. Laboratório de Tecnologia Mecânica – LabTec. Laboratório de Solda – LabSol. Laboratório de Motores à Combustão – LabMoC. Laboratório de Máquinas – LabMaq. Laboratório de Metrologia – LabMet. Laboratório de Informática. Laboratório de Geração de Energias – LabGen. Laboratório de Eletrônica – LabEl. Laboratório de Controle e Automação de Energia – LabCon.

28 Laboratório de Geologia e Geofísica – LabGeo.

29 Laboratório de Modelagem Computacional de Reservatórios – LabRes.

30 Laboratório de Ferramentas de Perfilagem- LabPerf.

31 Laboratório de Fluidos – LabFlu.

32 Universidade Federal Rural do Semi-Árido Departamento de Ciências Ambientais COMISSÃO RESPONSÁVEL PELA PROPOSTA: Prof. Dr. Alexandre da Costa Pereira (Engenheiro Civil) Prof. M.Sc. Carlos Alberto de Sousa Rosado (Economista) Prof. Dr. Francisco de Queiroz Porto Filho (Engenheiro Agrônomo) Prof. Dr. Francisco Odolberto de Araújo (Físico) Prof. Dr. Idalmir de Souza Queiroz Júnior (Engenheiro Eletricista) Prof. Dr. Milton Morais Xavier Júnior (Físico)

33 GRATOS PELA ATENÇÃO


Carregar ppt "Universidade Federal Rural do Semi-Árido Departamento de Ciências Ambientais Engenharia de Petróleo Projeto Político-Pedagógico Mossoró-RN Maio de 2007."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google