A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prótese valvar aórtica, qual é a melhor opção para o adulto jovem? Marcelo Pandolfo Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Curitiba - 2009.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prótese valvar aórtica, qual é a melhor opção para o adulto jovem? Marcelo Pandolfo Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Curitiba - 2009."— Transcrição da apresentação:

1 Prótese valvar aórtica, qual é a melhor opção para o adulto jovem? Marcelo Pandolfo Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Curitiba

2 A Prótese Ideal Silenciosa Excelente performance hemodinâmica Durabilidade Ausência de trombogenicidade Fácil implante Baixo custo

3 Tipos de Próteses Valvares Mecânicas Ball and cage Disco Duplo folheto Biológicas Porcina Pericárdio bovino Homoenxerto Autoenxerto

4 Próteses Biológicas Vantagens Baixa trombogenicidade Boa hemodinâmica Não apresentam ruídos Baixa turbulência Impossibilitados de esquemas de anticoagulação Desvantagens Menor durabilidade (jovens e crianças) Calcificação Reoperações

5 Próteses Mecânicas Vantagens Hemodinâmica Baixo perfil Durabilidade Desvantagens Ruídos Trombogenicidade Anticoagulantes

6 Homoenxertos/ autoenxertos Vantagens Resistente às infecções Excelente hemodinâmica Fluxo próximo do normal Gradientes aceitáveis Impossibilitados de esquemas de anticoagulação Desvantagens Escassez de doadores Dificuldade de obtenção Técnica cirúrgica

7 Aspectos socioeconômicos ?

8

9 Follow-up – 15 anos Mitral ou aórtico troca valvar aórtica Bjork-Shiley spherical disc - mecânica / Hancock porcine - bioprótese

10 Sangramento de acordo com o tipo de prótese

11 Complicações relacionada a troca valvar

12 Disfunção da prótese

13 Reoperações por vária indicações

14 Mortalidade - Porcine versus Bjork-Shiley

15 500 pacientes 18 a 50 anos Follow-up médio ± 5.3 anos (max. 26,7 anos) Troca valvar aórtica e/ou mitral

16 Sobrevida tardia - troca valvar aórtica em adultos jovens

17 Reoperações - homoenxerto versus prótese biológica

18 Resultados/ Conclusões Sobrevida tardia - equivalência entre biológicas e mecânicas Não houve diferença no risco de AVC embólico entre as próteses Prótese mecânica – fator de risco para sangramento Tabagismo - fator de risco para deterioração da bioprótese ( > risco de reoperações )

19

20 Curva de sobrevida

21 Curva atuarial livre de eventos adversos

22 Resultados Equivalência na sobrevida a longo prazo Maior incidência the eventos tromboembólicos e sangramentos – prótese mecânica Reoperações são mais comuns - próteses biológicas MAPE ( Major adverse prosthesis-related events) > biopróteses. (especialmente após 10 anos)

23 1991 – – 65 anos 332 pacientes Freestyle Homoenxerto - 54 Mosaic or Perimount valve (stented xenograft) – 62 Ross 76

24 Resultados / Gradientes médios Freestyle – 12 ± 6,6 mm Hg Homoenxerto – 7,4 ± 4 mm Hg Mosaic or Perimount valve (stented xenograft) – 15,4 ± 5,4 mm Hg Ross – 4,6 ± 3,2 mm Hg P< 0,0001

25 Resultados / Área efetiva Freestyle – 0,9 ± 0,3 cm 2 / m 2 Homoenxerto – 1,3 ± 0,3 cm 2 / m 2 Mosaic or Perimount valve (stented xenograft) – 0,8 ± 0,2 cm 2 / m 2 Ross – 1,4 ± 0,4 cm 2 / m 2 P< 0,0001

26 Resultados / livres de tromboembolismo Freestyle – 97,7% ± 1,3% Homoenxerto – 100% ± 0% Mosaic or Perimount valve (stented xenograft) – 100% ± 0% Ross – 100% ± 0% P=0,3

27 Resultados / livres de sangramento Freestyle – 95,4% ± 2,0% Homoenxerto – 96% ± 2,8% Mosaic or Perimount valve (stented xenograft) – 98,3% ± 1,7% Ross – 100% ± 0% P=0,4

28 Livres de reoperações

29 Resultados / livres de endocardite Freestyle – 97,4% ± 2,0% Homoenxerto – 97,7% ± 2,82% Stented Mosaic or Perimount valve (stented xenograft) – 98,3% ± 1,7% Ross – 100% ± 0% P=0,6

30 Livres de mortalidade total p=0,14

31 Conclusão Tipos de próteses biológicas não afetam a sobrevida a médio prazo em pacientes entre 45 – 65 anos A escolha da prótese biológica deve ser uma escolha médico- paciente

32 73 pacientes - prótese biológica 53 pacientes - prótese mecânica Tempo 18 meses SF-36 – questionário

33 Publicações de 1989 a artigos - 15 mecânicas e 23 biológicas 17,439 pacientes 101,819 pacientes/anos

34 Resultados/ Conclusões Idade média – mecânica: 58 anos / biológica: 69 anos Endocardite - mecânica: 7% / biológica: 2% Mortalidade total - mecânica: 3,99% / biológica: 6,33% pacientes/anos Não houve diferença na taxa de tromboembolismo Não houve diferença na taxa de mortalidade independente da idade A escolha da prótese não deve basear-se apenas na idade

35 Pacientes > 20 anos Janeiro de 1997 / dezembro de pacientes 928 hospitais/grupos

36 Resultados/ Conclusões

37 Prótese biológica versus mecânica

38 Resultados/ Conclusões

39

40 Mudança inexplicável Recusa de anticoagulação por longo tempo - jovens Alto risco de anticoagulação - idosos Nova geração de próteses biológicas

41 Prótese valvar aórtica, qual é a melhor opção para o adulto jovem?

42 Copyright ©2008 American Heart Association El Oakley, R. et al. Circulation 2008;117: Algorithm for selecting a valve procedure

43


Carregar ppt "Prótese valvar aórtica, qual é a melhor opção para o adulto jovem? Marcelo Pandolfo Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Curitiba - 2009."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google