A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Claudia Flemming Colussi Universidade Federal de Santa Catarina.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Claudia Flemming Colussi Universidade Federal de Santa Catarina."— Transcrição da apresentação:

1

2 Claudia Flemming Colussi Universidade Federal de Santa Catarina

3 Conceitos de Avaliação

4 Juízo de valor Tomada de decisão

5 A avaliação é uma forma de pesquisa (...) destinada a identificar, obter e proporcionar de maneira válida e confiável dados e informação suficiente e relevante para apoiar um juízo sobre o mérito e o valor dos diferentes componentes de um programa (...),de forma tal que sirva de base ou guia para uma tomada de decisões (...), ou para solucionar problemas e promover o conhecimento e a compreensão dos fatores associados ao êxito ou ao fracasso de seus resultados. Aguilar, Ander-Egg (1994)

6 Avaliar significa emitir um juízo de valor percebido a partir de um julgamento realizado com base em critérios previamente definidos. AVALIAÇÃO EXIGE: MEDIR, COMPARAR, EMITIR JUÍZO DE VALOR

7 Monitoramento, Auditoria e Avaliação MONITORAMENTOAUDITORIAAVALIAÇÃO Contínuo Ocasional Acompanhar, controlar, supervisionar Aferir pertinência normativa Emitir juízo de valor Processos e produtos Processos financeiros e produção de ações Resultados, impacto, qualidade TécnicoJurídicoPolítico

8 Questões da Avaliação 1.Para quem interessa a avaliação? 2.O que está sendo avaliado? 3.Para que avaliar, ou qual a finalidade da avaliação? 4.Como avaliar, ou quais os instrumentos e técnicas que podem ser utilizados na avaliação?

9 Questões da Avaliação 1.Para quem interessa a avaliação? 2.O que está sendo avaliado? 3.Para que avaliar, ou qual a finalidade da avaliação? 4.Como avaliar, ou quais os instrumentos e técnicas que podem ser utilizados na avaliação?

10 Questões da Avaliação 1.Para quem interessa a avaliação? 2.O que está sendo avaliado? 3.Para que avaliar, ou qual a finalidade da avaliação? 4.Como avaliar, ou quais os instrumentos e técnicas que podem ser utilizados na avaliação?

11 Questões da Avaliação 1.Para quem interessa a avaliação? 2.O que está sendo avaliado? 3.Para que avaliar, ou qual a finalidade da avaliação? 4.Como avaliar, ou quais os instrumentos e técnicas que podem ser utilizados na avaliação?

12 Questões da Avaliação 1.Para quem interessa a avaliação? 2.O que está sendo avaliado? 3.Para que avaliar, ou qual a finalidade da avaliação? 4.Como avaliar, ou quais os instrumentos e técnicas que podem ser utilizados na avaliação?

13

14 Quem? Técnico Político Usuários Sociedade interno externo 1. Para quem interessa a avaliação?

15 INTERESSADO: INTERESSADO: Usuário e sociedade Acesso: consegue ser atendido? Qualidade: é bem atendido? Resolubilidade: resolve seu problema? Satisfação: serviço atende suas expectativas? Cumpre a função para qual se destina?

16 INTERESSADO: INTERESSADO: Trabalhador Gosta do seu trabalho? Tem boas condições de trabalho? Seu trabalho é reconhecido? Seu trabalho traz recompensa adequada? Sente-se satisfeito com seu trabalho?

17 INTERESSADO: INTERESSADO: Técnico Avaliar as questões técnicas envolvidas no processo Usar indicadores de custo, rendimento, produtividade, clássicos de saúde Comparar o que foi executado com o que foi proposto

18 INTERESSADO: INTERESSADO: Decisor Avaliar as questões políticas envolvidas no processo Usar indicadores de viabilidade, legitimidade, utilidade Justificar os recursos e esforços empenhados e conseguir novos investimentos

19 PROCESSOS E RESULTADOS DIFERENTES 2. O que está sendo avaliado? (objeto da avaliação) Uma ação de saúde Uma campanha de saúde Um programa de saúde Um sistema de saúde Cada um com características, objetivos, e estratégias deferentes

20 Donabedian (1980): Estrutura Processo Resultado

21 3. Para que avaliar, ou qual a finalidade da avaliação? Estão fazendo de acordo com o combinado? Será que isto funciona? O que precisa ser melhorado?

22 Para que? ConhecimentoDecisãoGerência Pesquisas científicas Investigações acadêmicas Diagnósticos de saúde Controle Supervisão Acompanhamento Reorientação Implantação Financiamento Prestação de contas Novas propostas Atender determinações

23 4. Como avaliar? Preciso de novas informações? Preciso de outros instrumentos? Vou usar as informações disponíveis?

24 Interna Externa Qualidade Quantidade Dados primários Dados secundários Que instrumentos e técnicas podem ser utilizados na avaliação?

25 Avaliação em Saúde no Brasil

26 Processos incipientes; Pouco incorporados às práticas dos serviços de saúde; Caráter mais prescritivo, burocrático e punitivo que subsidiário do planejamento e gestão; Não se constituem, ainda, em instrumento de suporte ao processo decisório

27 Avaliação em Saúde no Brasil Processos incipientes; Pouco incorporados às práticas dos serviços de saúde; Caráter mais prescritivo, burocrático e punitivo que subsidiário do planejamento e gestão; Não se constituem, ainda, em instrumento de suporte ao processo decisório

28 Avaliação em Saúde no Brasil Processos incipientes; Pouco incorporados às práticas dos serviços de saúde; Caráter mais prescritivo, burocrático e punitivo que subsidiário do planejamento e gestão; Não se constituem, ainda, em instrumento de suporte ao processo decisório

29 Avaliação em Saúde no Brasil Processos incipientes; Pouco incorporados às práticas dos serviços de saúde; Caráter mais prescritivo, burocrático e punitivo que subsidiário do planejamento e gestão; Não se constituem, ainda, em instrumento de suporte ao processo decisório.

30 Institucionalização da Avaliação

31 Atualmente, o fortalecimento de uma política específica para a atenção básica que determina a esfera municipal como responsável pela sua execução, redefine os papéis para os gestores estaduais e federais, que passam a assumir cada vez mais atribuições normativas e reguladoras, ressaltando-se a função de avaliação do sistema de saúde. FELISBERTO, 2006

32 Avaliação em Saúde Bucal no Brasil

33 Compreensão da realidade Hierarquização dos problemas e Definição de diretrizes Elaboração e execução da programação Acompanhamento e avaliação (Pinto,VG 2000)

34 Avaliação em Saúde Bucal no Brasil

35 avaliação avaliação de desempenho avaliação da qualidade dos cuidados em saúde qualidade da assistência à saúde avaliação dos serviços indicadores de qualidade

36 Avaliação em Saúde Bucal no Brasil Poucos estudos Diferentes metodologias Obstáculos: Os sistemas de informação Retro-alimentação de informações entre equipe e nível central Avaliações voltadas para quantidade e tipo dos procedimentos, sem perspectiva de reorientação da prática

37 Modelo de Avaliação da Qualidade da Atenção Odontológica na Atenção Básica em Santa Catarina

38 SANDER, B. (1995) SCRIVEN, M. (1991)

39 Eficiência: geração do maior volume de serviços de saúde possível com os recursos disponíveis; Eficácia: cumprimento das metas estabelecidas nos planos de saúde e dos protocolos médicos estabelecidos para o provimento da atenção à saúde; Efetividade: satisfazer as necessidades e expectativas individuais quanto ao recebimento de atenção à saúde; Relevância: atendimento dos desejos e expectativas coletivas da sociedade.

40 GESTÃO DO SISTEMA MUNICIPAL DE SAÚDE GESTÃO DO PROVIMENTO DA ATENÇÃO BÁSICA Promoção e Prevenção Diagnóstico e Tratamento Atuação intersetorialCriança Participação popularAdolescente Recursos HumanosAdulto Infra-EstruturaIdoso

41 Indicadores GESTÃO DO SISTEMA MUNICIPAL DE SAÚDE GESTÃO DO PROVIMENTO DA ATENÇÃO BÁSICA Promoção, Prevenção e Diagnóstico Precoce Tratamento, Recuperação e Reabilitação Atuação intersetorialCriança Participação popularAdolescente Recursos HumanosAdulto Infra-EstruturaIdoso Relevância Efetividade Eficácia Eficiência Relevância Efetividade Eficácia

42 Indicadores Pesquisa bibliográfica e discussões com grupos técnicos da Secretaria Estadual da Saúde

43 Aplicação do modelo: 293 municípios de Santa Catarina coleta dos dados: – bancos de dados governamentais(DATASUS, IBGE, SES/SC) – formulário enviado à Secretaria Municipal de Saúde

44 Modelo de avaliação da efetividade da Atenção em Saúde Bucal Daniela Alba Nickel

45

46

47

48

49 Referências Bibliográficas

50 NARVAI, P. C. Avaliação de ações de saúde bucal. Oficina Saúde Bucal no SUS. Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo. São Paulo, SOUZA, T.M.S.; RONCALLI, A.G. Saúde bucal no Programa Saúde da Família: uma avaliação do modelo assistencial. Cad. Saúde Pública, v.23, n.11, p , CHAVES, S.C.L.; VIEIRA-DA-SILVA, L.M. Atenção à saúde bucal e a descentralização da saúde no Brasil: estudo de dois casos exemplares no Estado da Bahia. Cad Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.23, n.5, p , mai, 2007.

51 NICKEL, Daniela Alba. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública. Modelo de avaliação da efetividade da atenção em saúde bucal. Florianopolis, f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública CALVO, Maria Cristina Marino; HENRIQUE, Flávia. Avaliação: algumas concepções teóricas sobre o tema. In: TELINO, Josimari de Lacerda; TRAEBERT, Jefferson Luiz. A Odontologia e a estratégia saúde da família. Tubarão: Unisul, p

52


Carregar ppt "Claudia Flemming Colussi Universidade Federal de Santa Catarina."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google