A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Conceitos Básicos e Relações Ecológicas

Cópias: 1
Conceitos Básicos e Relações Ecológicas

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Conceitos Básicos e Relações Ecológicas"— Transcrição da apresentação:

1 Conceitos Básicos e Relações Ecológicas
Ecologia Conceitos Básicos e Relações Ecológicas PANTHERA

2 O que é Ecologia? É a parte da Biologia que estuda as relações dos seres vivos entre si e com o ambiente.

3 Conceitos Básicos Espécie População Comunidade Fatores Abióticos
Ecossistema Biosfera Hábitat Nicho Ecológico

4 Espécie Conceito: Indivíduos morfologicamente semelhantes que são capazes de se cruzar e gerar descendentes férteis. + + + +

5 População Indivíduo da mesma espécie presentes em uma mesma área.
Ex.: população de abelhas de uma colméia.

6 Comunidade Indivíduos de diferentes espécies presentes em uma área.
Ex.: animais presentes em num jardim

7 Fatores Abióticos São elementos presentes na natureza que não possuem ou possuíram vida. Ex.: luz, umidade, temperatura, água, pedras, etc.

8 Ecossistema Relação que ocorre entre a comunidade e os fatores abióticos. Podem ser pequenos (cavidade bucal) ou enormes (floresta amazônica).

9 Biosfera O maior ecossistema da Terra, parte vida do planeta.

10 Habitat “Endereço” do indivíduo.
Local onde sempre podemos encontrar certa espécie. Ex.: Lombriga  intestino humano parasitado por este verme.

11 Nicho Ecológico Papel que o indivíduo desempenha na natureza.
“Profissão” do indivíduo.

12 Exercícios – Conceitos de Ecologia
O conjunto de todas as populações que vivem em uma mesma área constitui: Uma comunidade Uma espécie Um nicho ecológico Um ecossistema Um hábitat

13 Em um coqueiral vivem fungos, ratos, cobras e gaviões que, em conjunto, constituem:
Uma comunidade com quatro populações Uma comunidade com cinco populações Um ecossistema com quatro populações Um ecossistema com cinco populações Uma população com cinco comunidades

14 O conjunto de todos os ecossistemas forma um (a):
Hábitat Comunidade Biosfera Nicho ecológico

15 Um ecossistema caracteriza-se por:
Somente fatores abióticos Somente fatores bióticos Fatores bióticos e abióticos Apenas por comunidades Apenas por decompositores

16 Relações Ecológicas Os seres vivos de diferentes espécies, além de interagirem com o meio abiótico em que vivem, também se interagem com os outros seres vivos presentes num mesmo local. Essa interação entre os seres vivos é chamada de relação ecológica.

17 Relações Harmônicas Harmônicas intra-específicas: Colônia Sociedade
Harmônicas interespecíficas: Protocooperação Mutualismo Comensalismo (típico, inquilinismo e epifitismo)

18 Colônia (+,+) Associações entre indivíduos da mesma espécie que formam um conjunto funcional integrado, onde todos os indivíduos estão unidos anatomicamente. Ex: algas, bactérias, caravelas.

19 Sociedade (+,+) Grupos de organismos de mesma espécie onde pode-ser observar nítida divisão de trabalho. Os indivíduos são unidos anatomicamente e apresentam diferenças morfológicas nítidas. Ex.: formigas, abelhas, vespas, cupins

20 Protocooperação (+,+) Traz benefícios para ambas as espécies.
É uma relação não obrigatória. Ex.: caranguejo e anêmona, gado e anu.

21 Mutualismo (+,+) Traz benefícios para ambas as espécies.
É uma relação obrigatória, caso os indivíduos sejam separados, ambos morrem. Ex.: liquens, micorrizas, ruminantes e bactérias que degradam celulose.

22 Comensalismo (+,0) Apenas um dos indivíduos se beneficia e o outro nem se prejudica, nem se beneficia. O comensalismo é dividido em: Comensalismo típico  quando uma espécie se alimenta dos restos alimentares deixados por um individuo de outra espécie. Ex.: leão e hiena

23 Comensalismo (+,0) Inquilinismo (epifitismo): quando uma espécie usa outra como moradia. Ex.: bromélias, orquídeas e “plantas suporte”. Forésia: quando uma espécie usa outra como meio de transporte. Ex.: rêmora e tubarão.

24 Relações Desarmônicas
Desarmônicas intra-específicas: Competição intra-específica Canibalismo Harmônicas interespecíficas: Competição interespecífica Predatismo Parasitismo Amensalismo

25 Competição intra-específica
Indivíduos de mesma espécie precisam dos mesmos recursos (água, alimento, território, acasalamento) do meio. Isso gera uma competição intra-específica.

26 Competição Interespecífica
Indivíduos de espécies diferentes precisam dos mesmos recursos (água, alimento, território) do meio. Isso gera uma competição interespecífica. Ex.: duas espécies de pássaros que usem o mesmo tipo de local para fazer seus ninhos competem no aspecto reprodutivo.

27 Predatismo (+,-) Quando um indivíduo de uma espécie mata e se alimenta de um individuo de outra espécie. Predador  quem mata para se alimentar Presa  que morre Ex.: leão e veado.

28 Canibalismo (+,-) Quando um indivíduo de uma espécie mata e se alimenta de um individuo da mesma espécie. Ex.: viúva negra.

29 Parasitismo (+,-) Quando um indivíduo de uma espécie se alimenta de um individuo de outra espécie sem mata-lo (pelo menos essa não é sua intenção, uma vez que se o hospedeiro morre o parasita geralmente morre também. Parasita  quem se alimenta Hospedeiro  quem serve de alimento

30 Parasitismo (+,-) Ectoparasitas  vivem na superfície externa do corpo do hospedeiro. Ex.: piolhos, carrapatos. Endoparasitas  vivem no interior do hospedeiro. Ex.: lombriga, solitária

31 Amensalismo (0,-) Os indivíduos de uma espécie eliminam para o meio substancias que prejudicam o crescimento ou a reprodução de outras espécies do habitat. Ex.: alguns fungos eliminam substancias (antibióticos) que matam bactérias. O eucalipto libera pelas raízes substancias que impedem a germinação de sementes ao redor.

32 Exercícios – Relações Ecológicas
A competição interespecífica é maior quando as espécies: Tem o mesmo nicho ecológico Fazem parte da mesma comunidade Vivem num mesmo hábitat Ocupam o mesmo ecossistema

33 Os pulgões alimentam-se da seiva elaborada das plantas, introduzindo um tromba sugadora nos vasos liberianos. As formigas por sua vez, aproveitam-se dos excrementos dos pulgões no interior dos formigueiros. As relações ecológicas, observadas entre planta-pulgão e pulgão-formiga são respectivamente: Desarmônica interespecífica e harmônica interespecífica Harmônica intra-especifica e desarmônica interespecífica Harmônica intra-especifica e desarmônica intra-especifica Harmônica interespecífica e harmônica intra-especifica Desarmônica intra-especifica e harmônica intra-especifica

34 A rêmora ou peixe-piloto fixa-se no corpo do tubarão, deslocando-se com ele e aproveitando os restos de suas presas. Esse é um exemplo típico de: Predatismo Parasitismo Comensalismo Mutualismo

35 O cupim vive associado a protozoários capazes de digerir a celulose, tornando o alimento acessível a ambos indivíduos. Esse tipo de associação é conhecido como: Parasitismo Predatismo Mutualismo Canibalismo

36 Em lagos públicos ou simples espelhos d´água é conveniente manter uma população de peixes larvófagos para combater a proliferação de larvas de mosquitos. Esse procedimento não poluente é um exemplo de: Simbiose Comensalismo Predatismo Parasitismo Amensalismo

37 Um tipo de relação ecológica, em que apenas um dos participantes se beneficia sem causar prejuízo ao outro, é a que ocorre entre: Ectoparasitas e seus hospedeiros Predadores e suas presas Os tubarões e os peixes-piloto que se alimentam dos restos alimentares deles As bactérias e os fungos que impedem a multiplicação delas produzindo antibióticos Os ruminantes e as bactérias que vivem em seu tubo digestivo digerindo a celulose.

38 Conceitos Básicos e Relações Ecológicas
Ecologia Conceitos Básicos e Relações Ecológicas PANTHERA


Carregar ppt "Conceitos Básicos e Relações Ecológicas"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google