A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

José Salomão Schwartzman. Universidade Presbiteriana Mackenzie Pós-graduação em Distúrbios do Desenvolvimento José Salomão Schwartzman.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "José Salomão Schwartzman. Universidade Presbiteriana Mackenzie Pós-graduação em Distúrbios do Desenvolvimento José Salomão Schwartzman."— Transcrição da apresentação:

1 José Salomão Schwartzman

2 Universidade Presbiteriana Mackenzie Pós-graduação em Distúrbios do Desenvolvimento José Salomão Schwartzman

3

4

5 existem diferenças? quais? por quê? qual a importância? por que é tão difícil aceitar essas diferenças? José Salomão Schwartzman

6 O presidente da Universidade de Harvard Lawrence Summers, no ano passado, desencadeou o que foi denominado de um verdadeiro tsunami levantou a possibilidade de diferenças inatas entre homens e mulheres para explicar o número reduzido de mulheres em algumas áreas da ciência Larry Summers José Salomão Schwartzman

7

8 Competências femininas: são mais empáticas, cooperativas e julgam melhor o comportamento das pessoas desenvolvem suas habilidades de linguagem mais rapidamente, sendo mais eficazes em decifrar e compreender certas nuances de significado são mais hábeis na geração de idéias, especialmente por meio de palavras são melhores na combinação de elementos diversos são mais rápidas na comparação de objetos semelhantes são melhores em cálculos matemáticos são mais hábeis em trabalhos manuais delicados José Salomão Schwartzman

9 Competências masculinas: se sobressaem em raciocínio matemático, apesar de não serem tão eficientes em cálculos aritméticos são mais hábeis em tarefas espaciais têm maior habilidade em tarefas de rotação mental atingem alvos com maior precisão percebem melhor figura/fundo distinguem melhor formas embutidas em padrões complexos são melhores em habilidades mecânicas José Salomão Schwartzman

10 The essencial difference Baron-Cohen 2003 cérebro feminino: Empathizing (E) propensão a identificar emoções de outras pessoas e pensamentos e a responder a elas com as emoções apropriadas o cérebro masculino: Systemizing (S) propensão a analisar, explorar e construir sistemas José Salomão Schwartzman

11

12

13 diferenciação pré-natal XX x XY testículos presentes entre 7 e 8 semanas ovários presentes por volta das 10 semanas células de Leydig presentes na 9 a semana testosterona começa a ser secretada José Salomão Schwartzman

14 a testosterona induz a genitália externa a formar o pênis e o escroto; esta diferenciação estará completa por volta da 12 a semana na ausência de testosterona a genitália externa assumirá as características femininas por volta da 12 a semana o padrão feminino parece ser o defaut José Salomão Schwartzman

15 gônadas no período indiferenciado e após a diferenciação / José Salomão Schwartzman

16 diferenciação durante a infância meninas crescem mais rapidamente do que meninos atingem 50% da sua altura em média aos 1,75 anos em comparação com 2,0 anos nos meninos na verdade, esta diferença está presente desde o período fetal, uma vez que no meio da gestação o esqueleto das meninas se mostra 3 semanas mais avançado do que o dos meninos Tanner, 1978 José Salomão Schwartzman

17 igualmente ao que se refere à diferenciação sexual, a diferenciação comportamental ou cerebral parece depender, no macho, da presença dos hormônios sexuais nos primórdios da vida estes efeitos precoces dos hormônios sexuais sobre o comportamento são chamados de efeitos organizacionais na ausência de hormônios sexuais antes e imediatamente após o nascimento, irá se desenvolver o padrão feminino nosso conhecimento neste assunto tem aumentado com experimentos nos quais o padrão hormonal de animais é alterado antes ou logo após o nascimento José Salomão Schwartzman

18 tentilhão com características sexuais masculinas e femininas testículo à direita e ovário à esquerda o sistema neural canoro à direita tinha um fenótipo mais masculino do que o esquerdo mas este ultimo era mais masculino do que o das fêmeas José Salomão Schwartzman

19 Agate, Robert J. et al. (2003) Proc. Natl. Acad. Sci. USA 100, José Salomão Schwartzman

20 Agate, Robert J. et al. (2003) Proc. Natl. Acad. Sci. USA 100, esquerda F direita M corte do cérebro José Salomão Schwartzman

21

22

23 Homo sapiens ( a A) José Salomão Schwartzman

24 AustralophitecusHomo habilisHomo erectus Homo neanderthalensisHomo sapiens José Salomão Schwartzman

25 E

26 homens e mulheres compartilham quase todos os genes as diferenças entre seus cérebros são pequenas o nível de inteligência geral é similar utilizam a linguagem e pensam de forma muito semelhante sentem as mesmas emoções básicas porém algumas diferenças entre os sexos têm sido demonstradas José Salomão Schwartzman

27 deficiência mental autismo infantil paralisia cerebral transtorno de déficit de atenção com hiperatividade dislexia dificuldades na aprendizagem escolar demência Alzheimer depressão e distimia desordem de ansiedade José Salomão Schwartzman

28 estudo longitudinal 126 meninas e 141 meninos 88% brancos idade de inclusão no estudo: 15 a 40 meses José Salomão Schwartzman

29 meninas controlaram esfíncteres mais cedo do que meninos secas durante o dia: meninas: 32,5 m (30,9 a 33,7) meninos: 35,0 m (33,3 a 36,7) José Salomão Schwartzman

30 em todas as fases do controle esfincteriano, as meninas foram mais precoces: demonstraram interesse em usar o pinico: meninas: 24 meses meninos 26 meses ficaram secas por duas horas: meninas: 26 meses meninos 29 meses indicaram a necessidade de ir ao banheiro: meninas: 26 meses meninos 29 meses José Salomão Schwartzman

31

32

33 Hiperplasia adrenal congênita meninas com HAC são descritas, freqüentemente, como tendo comportamentos mais próprios de meninos: se dedicam mais aos esportes que envolvem forte contacto corporal têm preferências por brinquedos que são, habitualmente, escolhidos por meninos (veículos e de construção) a hipótese de que a preferência por um ou outro tipo de brinquedo decorre exclusivamente da educação parece não ser convincente, uma vez que pais de meninas com HAC as educam, habitualmente, como educariam qualquer outra menina estas meninas demonstram, como os meninos, menor interesse em bebês de verdade do que meninas sem esta condição José Salomão Schwartzman

34 HAC irmãs não afetadas meninas com hiperplasia adrenal congênita são mais ativas do que suas irmãs não afetadas diferença significativa diferença não significativa diferença não significativa diferença significativa preferência por amigos meninos preferência por amigos meninos tendência a iniciar brigas tendência a iniciar brigas atividade intensa porcentagem José Salomão Schwartzman

35 meninas com hiperplasia adrenal congênita são menos interessadas em casamento e maternagem do que suas irmãs não afetadas HAC irmãs não afetadas diferença significativa diferença não significativa desinteresse ou aversão a cuidar de bebês desinteresse ou aversão a cuidar de bebês ausência ou desinteresse em gravidez ou maternagem ausência ou desinteresse em gravidez ou maternagem pouca presença ou ausência de casamento nas brincadeiras ou devaneios pouca presença ou ausência de casamento nas brincadeiras ou devaneios profissão mais importante ou mesma importância do que o casamento profissão mais importante ou mesma importância do que o casamento brinquedos: pouco ou nenhum interesse em bonecas brinquedos: pouco ou nenhum interesse em bonecas porcentagem José Salomão Schwartzman

36

37 a maior diferença estrutural entre os cérebros de homens e mulheres é o tamanho: no homem são cerca de 10% a 15% mais pesados e maiores quando se leva em conta o tamanho do corpo, ainda assim encontramos, nos homens, cerca de 100 gm a mais José Salomão Schwartzman

38 Desenvolvimento / gêneros diferenças anatômicas SNC citoarquitetura do córtex temporal posterior: 5 mulheres e 4 homens destros e saudáveis mulheres apresentaram 11% a mais de neurônios esta diferença ocorreu às custas das camadas II e IV I molecular camadas do córtex cerebral II III IV V VIVI granular externa piramidal externa granular interna piramidal interna fusiforme José Salomão Schwartzman

39 foram estudados 80 voluntários, 40 de cada sexo, com idades entre 18 e 45 anos procedimento: ressonância nuclear magnética com segmentação (via software): substância cinzenta substância branca liquor céfalo-raquídeo José Salomão Schwartzman

40

41 resultados: mulheres apresentam maior porcentagem de substância cinzenta homens tem maior porcentagem de substância branca e liquor céfalo-raquídeo nos homens a porcentagem de substância cinzenta era maior no hemisfério esquerdo enquanto que a de liquor era maior no hemisfério direito nas mulheres não foram observadas estas assimetrias José Salomão Schwartzman

42 volume dos compartimentos (ml) José Salomão Schwartzman

43 conclusão: a diferença observada entre homens e mulheres no que diz respeito à porcentagem de substância cinzenta e no padrão de assimetria entre os diferentes volumes encefálicos pode ter relação com as diferenças que têm sido descritas no funcionamento cognitivo José Salomão Schwartzman

44 hipotálamo: é uma das regiões cerebrais onde se tem observado dimorfismo sexual dois dos quatro núcleos intersticiais do hipotálamo anterior, são maiores nos homens Allen et al., 1989 José Salomão Schwartzman

45 o núcleo INAH-3 mostrava-se 2.8 vezes maior nos homens independentemente da idade o núcleo INAH-2 mostrava-se 2 vezes maior nos homens Allen et al., 1989 José Salomão Schwartzman

46 Desenvolvimento / gêneros diferenças anatômicas SNC como estes núcleos influenciam a secreção das gonadotrofinas, o comportamento maternal e o comportamento sexual em várias espécies de mamíferos, os resultados sugerem que diferenças hipotalâmicas funcionais possam estar relacionadas com as diferenças descritas nessas estruturas neurais Allen et al., 1989 José Salomão Schwartzman

47 estria terminal (corpo amigdalóide – hipotálamo): o bed nucleus da estria terminal é maior e contem maior número de células nos homens estas diferenças somente se tornam aparentes idade adulta Chung et al., 2002 José Salomão Schwartzman

48

49 planum temporale assimétrico e simétrico José Salomão Schwartzman

50

51 para cada figura, escolha qual a palavra que melhor descreve o que a pessoa na figura está pensando ou sentindo desejo zombariaperturbação persuasão José Salomão Schwartzman

52 insistênciazombaria diversãotranqüilidade José Salomão Schwartzman

53 preocupação irritaçãosarcasmo cordialidade José Salomão Schwartzman

54 Emoções e gêneros experiências com forte conteúdo emocional são mais lembradas do que experiências neutras nos lembramos melhor de eventos traumáticos e fotografias com forte carga emocional há evidências de que a memória para estímulos e experiências emocionais seja diferente em homens e mulheres José Salomão Schwartzman

55 Emoções e gêneros mulheres se lembram de mais eventos autobiográficos relatam lembranças mais rapidamente e com maior intensidade emocional frente a dicas relatam mais vívidas lembranças do que seus maridos a respeito do seu primeiro encontro, ultimas férias e discussões recentes José Salomão Schwartzman

56 Emoções e gêneros (Pinker, 2003) homens competem de forma violenta, por vezes levando à morte do oponente mulheres competem desacreditando os oponentes ou utilizando outras formas de agressão verbal entre crianças, os meninos brincam, por mais tempo, de forma agressiva em brincadeiras com forte contacto físico José Salomão Schwartzman

57 Emoções e gêneros (Pinker, 2003) mulheres são mais atentas ao choro de seus bebês e mais solicitas com suas crianças meninas brincam mais com papeis parentais e imitando regras sociais meninos de luta, caça e manipulando objetos José Salomão Schwartzman

58 Emoções e gêneros (Pinker, 2003) mulheres experimentam todas as emoções mais intensamente, com exceção da raiva têm relações sociais mais íntimas demonstram maior empatia com suas amigas mantém mais contacto visual sorriem e riem mais José Salomão Schwartzman

59 podemos utilizar informações sobre o comportamento dos outros principalmente enquanto nos comunicamos com eles e esta habilidade pode ser chamada de percepção social além da linguagem, fazem parte da comunicação vários aspectos não verbais tais como o tom de voz, a postura ou atitude e gestos, para citar apenas alguns José Salomão Schwartzman

60 Percepção social é senso comum que as mulheres são melhores na percepção social e esta impressão tem sido comprovada por vários estudos objetivos revendo mais de 50 estudos publicados, Hall (1984) afirma que mais de 80% dos trabalhos aponta para uma vantagem feminina em tarefas envolvendo a leitura destas pistas sociais as diferenças eram mais evidentes para o uso de pistas visuais como movimentos corporais e expressões faciais José Salomão Schwartzman

61 Percepção de faces em crianças com 2 a 5 dias de vida e com 4 meses. José Salomão Schwartzman

62 JenniferET percepção da face em 100 crianças com 1 dia de vida José Salomão Schwartzman

63

64 estudaram o líquido amniótico obtido de 87 gestantes por amniocentese seus filhos: 40 meninas e 47 meninos foram avaliados aos 18 e 24 meses de idade no que se refere ao vocabulário José Salomão Schwartzman

65 as meninas apresentavam maior vocabulário nas avaliações realizadas aos 18 e 24 meses os níveis fetais de testosterona mostraram uma relação inversa com o vocabulário das crianças nas idades investigadas José Salomão Schwartzman

66 material de 21 necropsias (10 homens e 11 mulheres) volume do giro temporal superior era 17% maior nas mulheres; o planum temporale era 29,8% maior volume da área de Broca, nas mulheres, era 20,4% maior não foram encontradas diferenças significativas no tamanho dos pólos frontais nem na medida desses volumes nos dois hemisférios José Salomão Schwartzman

67 a impressão de que as mulheres possuem melhores habilidades verbais do que os homens origina-se na observação de que as meninas, em geral: nas fases iniciais da aquisição da fala, articulam antes e melhor do que os meninos produzem sentenças mais longas têm vocabulário maior falam gramaticalmente mais correto lêem melhor do que os meninos são mais eficientes em testes que requerem a geração de palavras com uma limitação qualquer como, por exemplo, palavras contendo determinadas letras, embora não sejam necessariamente melhores em produções narrativas José Salomão Schwartzman

68

69 meninos parecem ser superiores no uso de raciocínio matemático necessário para resolver problemas meninas parecem ser superiores nos aspectos computacionais ou de cálculo como estes aspectos são ensinados em conjunto, fica difícil atribuir-se a superioridade de um dos grupos a eventuais expectativas por parte dos professores José Salomão Schwartzman

70 estudo comparando jovens de ambos os sexos com 13 anos de idade nos EUA e na Tailândia (Engelhard, 1990) indicou que: nos dois países, as meninas são melhores nos componentes computacionais dos testes de matemática os meninos são melhores na solução de problemas padrões similares foram encontrados em crianças de escolas elementares nos EUA, Taiwan e Japão (Lummis e Stevenson, 1990), sugerindo haver consistência entre culturas e raças diferentes José Salomão Schwartzman

71

72 uma das mais consistentes diferenças motoras observadas entre homens e mulheres está na habilidade de se atingir um alvo com um objeto as diferenças observadas neste tipo de tarefa somente são da mesma grandeza que as observadas em testes de rotação mental José Salomão Schwartzman

73 em uma tarefa de interceptação, na qual o sujeito é instruído a fazer contato da mão com um objeto, sem necessariamente agarrá-lo (bola de pingue-pongue, por exemplo), homens se mostram igualmente superiores às mulheres o tempo de reação, a altura e peso não são fatores que podem explicar as diferenças observadas José Salomão Schwartzman

74 a superioridade masculina pode ser demonstrada já em crianças entre os três e os cinco anos de idade por outro lado, em algumas atividade motoras mais delicadas, as mulheres demonstram nítida vantagem sobre os homens outros testes sugerem que as mulheres são mais eficientes no controle da musculatura distal José Salomão Schwartzman

75 tarefa: colocar o maior número de pinos em um determinado tempo José Salomão Schwartzman

76 Habilidade motora digital (Lopes e Schwartzman, Temas sobre Desenvolvimento, 2009 estudamos 100 crianças destras com 7 anos de idade 50 meninos e 50 meninas utilizamos o Teste de Destreza Digital de OConnor José Salomão Schwartzman

77

78 meninos x meninas mão direita segundos meninosmeninas meninosmeninas segundos José Salomão Schwartzman

79 meninos x meninas mão esquerda meninosmeninas segundos José Salomão Schwartzman

80 meninos x meninas desempenho geral mão direita + mão esquerda segundos meninosmeninas José Salomão Schwartzman

81 as mulheres são mais eficientes nas duas tarefas a b copiar posturas de mãos copiar tipos de espaçamento dos dedos José Salomão Schwartzman

82

83 21 estudantes de psicologia 8 homens 13 mulheres registrados resultados obtidos em 4 sessões jogando Snakebyte por um período de 50 minutos de cada vez José Salomão Schwartzman

84

85 Ativação cerebral durante tarefa de navegação: diferenças entre os gêneros Grön et al., 2000 casuística: 24 sujeitos destros, 12 do sexo feminino tarefa: desempenho em um labirinto virtual tridimensional utilizando 3 botões ativação cerebral avaliada pela RNMf realizada durante a execução da tarefa José Salomão Schwartzman

86 ativo início saída José Salomão Schwartzman

87 Ativação cerebral durante tarefa de navegação: diferenças entre os gêneros os homens foram mais rápidos do que as mulheres na realização da tarefa: 141, ,9 s contra 196, ,6 s houve grande superposição das áreas mais ativadas nos homens e nas mulheres: giro occipital medial bilateral, giro lingual, giro para-hipocampal, giro cíngulo posterior, colículo superior e lobos parietais na sua região látero-superior e hipocampo direito José Salomão Schwartzman

88 estudados 40 sujeitos: 10 homens 10 mulheres 10 homens bombeiros 10 mulheres bombeiras Tarefa: tempo para percorrer o labirinto cinco passagens consecutivas José Salomão Schwartzman

89 Esquema do labirinto José Salomão Schwartzman

90 entrada saída 6,5 metros 8,5 metros José Salomão Schwartzman

91 Tempo médio dos grupos x passagens H M HB MB T1T2T3T4T Tempo H – homens não bombeiros M mulheres não bombeiras HB – homens bombeiros MB – mulheres bombeiras José Salomão Schwartzman

92 labirinto com braços radiais José Salomão Schwartzman

93 meninas: 99% da fala compreensível em torno 3 anos meninas: 99% da fala compreensível em torno 3 anos meninos: 99% da fala compreensível em torno dos 4 anos e meio meninos: 99% da fala compreensível em torno dos 4 anos e meio meninas: tecido adiposo mais evidente em torno dos 3 anos meninas: tecido adiposo mais evidente em torno dos 3 anos meninos: tecido muscular mais evidente em torno dos 3 anos meninos: tecido muscular mais evidente em torno dos 3 anos José Salomão Schwartzman

94 meninas: no playground buscam outras crianças e acolhem com alegria novos membros meninas: no playground buscam outras crianças e acolhem com alegria novos membros meninos: brincam de forma mais individual e esperam que novos membros provem o seu valor meninos: brincam de forma mais individual e esperam que novos membros provem o seu valor meninas: superiores na visão em baixa luminosidade e audição meninas: superiores na visão em baixa luminosidade e audição meninos: superiores em certas atividades visuais sob luz brilhante meninos: superiores em certas atividades visuais sob luz brilhante José Salomão Schwartzman

95 meninas: lêem melhor e mais cedo meninas: lêem melhor e mais cedo meninos: demoram mais para dominar a leitura meninos: demoram mais para dominar a leitura meninas: superiores em testes que requerem ouvir as questões meninas: superiores em testes que requerem ouvir as questões meninos: superiores em testes de assinalar as respostas meninos: superiores em testes de assinalar as respostas José Salomão Schwartzman

96 meninas: 5% de todas as crianças hiperativas meninas: 5% de todas as crianças hiperativas meninos: 95% de todas as crianças hiperativas meninos: 95% de todas as crianças hiperativas meninas: superiores no aprendizado de línguas estrangeiras meninas: superiores no aprendizado de línguas estrangeiras meninos: superiores em ler mapas e decifrar direções meninos: superiores em ler mapas e decifrar direções José Salomão Schwartzman

97 meninas: interessadas primariamente em relações e comunicação meninas: interessadas primariamente em relações e comunicação meninos:interessados em ação, exploração e coisas meninos:interessados em ação, exploração e coisas meninas: níveis elevados de estrógenos, que aumentam a atividade cerebral levando à aumento da concentração meninas: níveis elevados de estrógenos, que aumentam a atividade cerebral levando à aumento da concentração meninos: níveis elevados de testosterona, substância indutora de comportamento agressivo meninos: níveis elevados de testosterona, substância indutora de comportamento agressivo José Salomão Schwartzman

98 meninas: quando quietas na sala de aula, habitualmente confiantes meninas: quando quietas na sala de aula, habitualmente confiantes meninos: quando barulhentos, falando em sala de aula, habitualmente para chamar a atenção meninos: quando barulhentos, falando em sala de aula, habitualmente para chamar a atenção meninas: 50% menos chances de ser reprovada do que meninos da mesma idade meninas: 50% menos chances de ser reprovada do que meninos da mesma idade meninos: 50% mais chances de ser reprovado do que meninas da mesma idade meninos: 50% mais chances de ser reprovado do que meninas da mesma idade José Salomão Schwartzman

99 meninas: as hierarquias sociais tendem a ser fluidas meninas: as hierarquias sociais tendem a ser fluidas meninos: as hierarquias sociais tendem a ser estáveis meninos: as hierarquias sociais tendem a ser estáveis José Salomão Schwartzman

100 biologia x ambiente? José Salomão Schwartzman

101 os gêmeos Brian e Bruce Reimer nasceram em Winnipeg, Canadá em 22 de agosto de 1965 gêmeos idênticos, Bruce foi o primeiro a nascer e pesava menos do que seu irmão José Salomão Schwartzman

102 Bruce/Brenda logo após a castração Brenda e Brian José Salomão Schwartzman

103 a família Reimer em dia de festa Brenda em suas melhores roupas José Salomão Schwartzman

104 Brenda aos 12 anos, logo após início do tratamento com estrógenos Brian e Brenda aos 14 anos, pouco antes de saberem a verdade José Salomão Schwartzman

105 David aos 18 anos José Salomão Schwartzman

106 David e Jane no dia de seu casamento (22/09/1990) José Salomão Schwartzman

107

108 autismo: teoria do cérebro masculino Baron-Cohen homens normais são superiores às mulheres em certas tarefas espaciais e indivíduos com autismo são ainda melhores o autismo é bem mais freqüente em homens do que em mulheres homens normais são mais lentos no desenvolvimento da linguagem do que mulheres, e crianças autistas são ainda mais lentas neste sentido José Salomão Schwartzman

109 autismo: teoria do cérebro masculino homens normais têm desenvolvimento social mais lento do que mulheres e indivíduos autistas são ainda mais atrasados neste sentido mulheres normais são superiores aos homens em tarefas de ler mentes, pessoas com autismo são severamente comprometidas nestas tarefas homens normais têm o corpo caloso menor do que mulheres, e em indivíduos com autismo o corpo caloso mostra-se ainda mais reduzido José Salomão Schwartzman

110 autismo: teoria do cérebro masculino a freqüência de canhotismo é maior entre homens e mais elevada, ainda, em indivíduos com autismo Fein et al. (1984): 18% de canhotismo em autistas Satz et al. (1985): 22% de canhotismo em autistas Soper et al. (1986): 22% de canhotismo em autistas José Salomão Schwartzman

111 autismo: teoria do cérebro masculino o cérebro de homens normais é mais pesado do que o de mulheres, e pessoas com autismo têm o cérebro mais pesado do que homens normais na população geral encontramos mais homens envolvidos em ocupações que exigem habilidades matemáticas, mecânicas e espaciais, e pais de crianças com autismo são super-representados nestes mesmos tipos de ocupações José Salomão Schwartzman

112


Carregar ppt "José Salomão Schwartzman. Universidade Presbiteriana Mackenzie Pós-graduação em Distúrbios do Desenvolvimento José Salomão Schwartzman."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google