A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Masturbação Auto-erotismo Profª. Teresa Cristina Barbo Siqueira.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Masturbação Auto-erotismo Profª. Teresa Cristina Barbo Siqueira."— Transcrição da apresentação:

1 Masturbação Auto-erotismo Profª. Teresa Cristina Barbo Siqueira

2 É importante o despertar da curiosidade sexual nas crianças, mas, para isso é preciso um clima sexual positivo.

3 Masturbação É a estimulação dos próprios genitais; Apresenta-se mais como fonte de culpa do que de prazer; Arraigado de mitos, crenças e tabus, como: Cegueira, surdez, debilidade mental, loucura...etc. Profª Teresa Cristina Barbo Siqueira

4 Desenvolvimento da capacidade de dar e receber prazer A masturbação faz parte da vida das pessoas desde a infância; Nessa"exploração",o sujeito se toca e acaba descobrindo o prazer que isso causa. Esta fase faz parte do desenvolvimento, assim como engatinhar, andar e falar"

5 Consciência do próprio corpo através de experiências de dor e de prazer

6 O que fazer com um aluno que se masturba na sala de aula? O fator problemático está no aluno não prestar atenção no que ocorre na sala, ao mesmo tempo em que perturba os outros pela atividade que exerce. Essa atividade provoca reações violentas nos adultos e, portanto poderia indicar uma maior agressividade do aluno ou maior vontade de ser notado. A professora deve transmitir ao aluno que esta atividade, que não é má em si mesma, está sendo desenvolvida num momento inadequado. É uma atividade particular e privada.

7 Afetividade é a base da vida do ser humano É importante, então, perceber que a sexualidade se desenvolve desde quando o bebê nasce e se fundamenta na relação de afeto na tríade. Mãe-Pai-Bebê

8 Masturbação como problema Quando os pais possuem dificuldades em relacionarem afetivamente com os filhos, essas crianças poderão ser adultos com medo de intimidade afetiva; Em conseqüência, poderão ter seu desenvolvimento emocional e sexual perturbado;

9 Papel da masturbação Ensaio para o sexo adulto - aprender fazer amor consigo mesmo; Aprender, também, a lidar com o próprio corpo; Tem início na infância, puberdade, diminui na vida adulta e aumenta na velhice;

10 Papel da masturbação Até no casamento pode ser saudável, uma forma de lidar com o desejo sexual diferente do casal; Ou para enfrentar momentos de separação, proximidade do parto, doença ou divórcio; Ou ainda como forma de prazer e descarga de energia, durante a velhice.

11 É comum a masturba ç ão?? Ela é, portanto, uma atividade sexual normal em qualquer fase da vida Cada um sabe a maneira como é estimulado e excitado, por isso há diferenciações na forma de masturbar-se

12 Masturbação sem medo Tudo que passa a ser excessivo, como comer, dormir, ver televisão podem ser sintomas de algum problema (compulsão); O que afasta o sujeito das suas atividades cotidianas, e o impede de ter contato social, deve ser investigado.

13 A masturba ç ão não faz mal?? Não há relação entre masturbação e doenças; Existem conseqüências negativas, como a culpa e a vergonha, que são desenvolvidas a partir dos preconceitos;

14 Masturbação como experiência negativa Caso o indivíduo se sinta carregado de culpa e remorso por praticar e a masturbação é vista como um pecado. Gerador de angústia e diminuição da auto-estima Muitas vezes a masturbação é responsabilizada por situações das quais ela é conseqüência e não causa. Ex: ansiedade e medo de contato físico.

15 O que fazer com um aluno que se masturba na sala de aula? O fator problemático está no aluno não prestar atenção no que ocorre na sala, ao mesmo tempo em que perturba os outros pela atividade que exerce. Essa atividade provoca reações violentas nos adultos e, portanto poderia indicar uma maior agressividade do aluno ou maior vontade de ser notado. A professora deve transmitir ao aluno que esta atividade, que não é má em si mesma, está sendo desenvolvida num momento inadequado. É uma atividade particular e privada.

16 Afetividade é a base da vida do ser humano É importante, perceber que a sexualidade se desenvolve desde quando o bebê nasce e se fundamenta na relação de afeto na tríade. Mãe-Pai-Bebê

17 Descoberta da sexualidade Menino: Bem... já tiramos as roupas eu já estou em cima de você... Quanto tempo falta para chegarmos ao orgasmo? Menina: Não faço idéia, mas agora sei porquê a mamãe tem dor de cabeça... Profª Teresa Cristina Barbo Siqueira


Carregar ppt "Masturbação Auto-erotismo Profª. Teresa Cristina Barbo Siqueira."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google