A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Embriologia animal A ontogenia recapitula a filogenia Ernst Haeckel.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Embriologia animal A ontogenia recapitula a filogenia Ernst Haeckel."— Transcrição da apresentação:

1 Embriologia animal A ontogenia recapitula a filogenia Ernst Haeckel

2 O início de tudo!

3 Relembrando que na espécie humana Os gametas masculino (espermatozóide) n=23 e feminino (óvulo) n=23 darão origem ao ovo ou zigoto 2n=46 Após a fecundação uma única célula terá de passar por vários processos de mitose para formar o novo indivíduo Um ovo MITOSES 90 quinquilhões de células

4 Etapas embrionárias Segmentação Gastrulação Neurulação Organogênese

5 Evolução do ovo Zigoto Mórula Blástula Gástrula órgãos Nêurula tecidos

6 Segmentação ou clivagem

7 1- Inicia com as mitoses do ovo e cada uma das células resultantes é chamada de blastômero 2 - Forma-se um aglomerado de células denominado de MÓRULA

8 3- Ocorre uma migração dos blastômeros para a periferia, nesta ocasião forma-se uma cavidade a mórula então passa se chamar BLÁSTULA

9 Tipos de clivagens

10

11 Resumo

12 O vitelo Plasma nutritivo com função de nutrir o embrião em desenvolvimento A quantidade de vitelo é variável nos diferentes óvulos; varia também a localização de vitelo em relação ao citoplasma e ao núcleo. Esses dois caracteres permitem classificar os óvulos em diversos tipos, como podemos observar a seguir

13 Isolécito ou Oligolécito – Possui pouco vitelo, homogênea ou quase homogeneamente distribuído pelo citoplasma. Ocorrência: Mamíferos (menos os MONOTREMADOS). Heterolécito ou Mediolécito – Muito vitelo. Distinção entre pólo animal, que contém o núcleo, e o pólo vegetativo, que contém o vitelo. Ocorrência: Peixes (alguns) e anfíbios Telolécito – óvulos grandes, com muito vitelo no pólo vegetativo. Nítida separação entre o citoplasma e o vitelo no pólo animal. Ocorrência: Peixes (alguns), répteis e aves. Centrolécito – Vitelo ocupa praticamente toda a célula e não se mistura com citoplasma, que reduzido a uma pequena região na periferia da célula e junto ao núcleo. Ocorrência: Artrópodes

14 Gastrulação

15 Novo estágio no desenvolvimento embrionário Caracteriza-se pela formação de uma cavidade interna ligada ao meio externo por uma abertura

16 Importância da fase Surgimento do arquêntero - intestino primitivo Surgimento dos folhetos embrionários Surgimento do blastóporo

17

18 Definições importantes Animais diploblásticos Animais tripoblásticos Protostomiados Deuterostomiados

19 Neurulação

20 Características dos Chordata Surgimento do tubo neural Surgimento da mesoderme Surgimento da notocorda Surgimento do celoma

21 Organogênese Processo pelo o qual os folhetos embrionários darão origem aos órgãos e tecidos constituintes de cada animal

22 Folhetos embrionários Ectoderme Revestimento externo –epitélio de revestimento externo –anexos epidérmicos –cristalino –esmalte dos dentes –lobo anterior da hipófise Tubo neural –cérebro –medula espinhal –gânglios

23 Mesoderme Epímero dermátomo derme miótomo musculatura estriada esclerótomo esqueleto axial Mesômero pedúnculo do sômito apar. Urogenital Hipômero somatopleura musculatura visceral pericárdio esplancnopleura musculatura lisa miocárdio endocárdio endotélio

24 Endoderme Tubo digestório, fígado e pâncreas Sistema respiratório (pulmões e fendas branquiais) Revestimento interno da bexiga

25 Resultados

26 Anexos embrionários

27 Entendemos por anexos embrionários as estruturas que se forma juntamente com o embrião, destinadas à realização de importantes papéis para ele, mas que se tornam inúteis após o seu nascimento, sendo então, desprezadas. Como também não pertencem à mãe, os anexos, no caso dos mamíferos, são expulsos do útero logo após o parto

28 Saco vitelino ou vesícula vitelínica Função principal armazenar substâncias nutritivas (vitelo) No início da embriogênese o saco vitelino é encarregado pela produção das hemácias Nos mamíferos é pouco desenvolvido e atrofiado, já em peixes, répteis e aves é bem desenvolvido

29 Ovo de ave

30 Âmnio ou bolsa amniótica Membrana que reveste totalmente o embrião Apresenta-se repleto de um líquido claro conhecido como líquido amniótico Funções proteção: contra choques mecânicos, desidratação, infecções de agentes externos como vírus e bactérias, estabilização da temperatura interna Principal responsável pela independência à água na reproduçâo dos répteis Bem desenvolvida em répteis, aves e mamíferos, ausente em peixes e anfíbios

31

32 Cório Da mesma origem do âmnio, o cório é uma membrana de proteção que se localiza mais externamente e em contato com a casca, fazendo absorção de cálcio da casca para o esqueleto

33 Placenta É o mais importante dos dos anexos embrionários nos mamíferos. E representa o principal passo evolutivo dos mamíferos no que se refere na reprodução. É um órgão transitório, de múltiplas funções para o embrião

34

35 Funções da placenta Realizar trocas respiratórias entre o organismo materno e o organismo fetal Realizar as trocas nutritivas e metabólicas entre mãe e filho Produzir hormônios Transmitir ao feto alguns anticorpos Mascarar o embrião em relação a anticorpos de defesa da mãe

36 Cordão umbilical Origina-se a partir do pedúnculo embrionário. Procede como estrutura de comunicação entre o embrião e a placenta. Longo, mais ou menos cilíndrico, encerra três grossos vasos: uma veia (que conduz sangue arterial) e duas artérias (que conduz sangue venoso).


Carregar ppt "Embriologia animal A ontogenia recapitula a filogenia Ernst Haeckel."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google