A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

AULAS 03 E 04 RESÍDUOS SÓLIDOS Gestão Sócio Ambiental Prof.ª Edna Santos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "AULAS 03 E 04 RESÍDUOS SÓLIDOS Gestão Sócio Ambiental Prof.ª Edna Santos."— Transcrição da apresentação:

1 AULAS 03 E 04 RESÍDUOS SÓLIDOS Gestão Sócio Ambiental Prof.ª Edna Santos

2 CONCEITO Norma da ABNT (2004): resíduos no estados sólido e semi-sólido, que resultam de atividades da comunidade de origem: urbana, agrícola, radioativa e outros. Lodos e outros líquidos cujas particularidades tornem inviáveis seu lançamento em rede pública de esgoto ou em corpos d´agua.

3 CLASSIFICAÇÃO ABNT 10004/04 1. resíduos classe I – Perigosos – por inflamabilidade, toxidade, corrosividade, reatividade ou patogenicidade. 2. resíduos classe II – Não perigosos 2.1 resíduos classe II A – Não inertes – bidegradabilidade, combustibilidade ou solubilidade em água. 2.2 resíduos classe II B – Inertes – exemplo: rochas, tijolos, certos plásticos e borrachas que não são decompostos facilmente.

4 CLASSIFICAÇÃO PELO GRAU DE DEGRADABILIDADE a)Facilmente: matéria orgânica presente nos resíduos sólidos urbanos. b)Moderadamente: papéis, papelão, material celulósico. c)Dificilmente: pedaços de pano, retalhos, serragens de couro, borracha e madeira. d)Não-degradáveis: vidro, metais, plástico, pedras, solo, etc...

5 GERENCIAMENTO INTEGRADO DE RESÍDUOS Redução de resíduos (incluindo reuso dos produtos) Reciclagem de materiais (incluindo compostagem) Recuperação de energia por resíduo combustível Disposição final (aterros sanitários)

6 PROCEDIMENTOS PARA RSU Segregação mecânica (separar orgânicos de não orgânicos) Coleta seletiva (separar vidro, papel, metais, embalagens plásticas, etc) Compostagem (produzir composto orgânico) Incineração (eliminar resíduos de saúde) Aterro Sanitário Energético (captação dos gases e seu aproveitamento econômico)

7 PARA ONDE VÃO OS RSU?

8 FONTE: Campanha Ziraldo Comlurb website SMA São Sebastião DMLU POA UNICEF website Material Casca de banana ou laranja 2 anos2 a 12 meses Papel3 a 6 meses De 3 meses a vários anos2 a 4 semanas3 meses Papel plastificado 1 a 5 anos pano6 meses a 1 ano Ponta de cigarro5 anos10 a 20 anosDe 3 meses a vários anos 1 a 2 anos Meias de lã 10 a 20 anos Chiclete5 anos Madeira pintada13 anos 14 anos Fralda descartável 600 anos NylonMais de 3 anos 30 anos Sacos plásticos 30 a 40 anos PlásticoMais de 100 anos 450 anos MetalMais de 100 anosAté 50 anos10 anos100 anos Couro Até 50 anos BorrachaTempo indeterminado Alumínio 80 a 100 anosMais de 1000 anos200 a 500 anos Vidro1 milhão de anosIndefinidoMais de 10 mil anosIndeterminado4 mil anos Garrafas plásticas Indefinido Longa vida 100 anos Palito de fósforo 6 meses

9 PAPEIS Recicláveis Folhas e aparas de papel Jornais Revistas Caixas Papelão Formulários de computador Cartolinas Cartões Envelopes Rascunhos escritos Fotocópias Folhetos Impressos em geral Tetra Pak Não Recicláveis Adesivos Etiquetas Fita Crepe Papel carbono Fotografias Papel toalha Papel higiênico Papéis engordurados Metalizados Parafinados Plastificados Papel de fax Cuidados especiais: Devem estar secos, limpos (sem gordura, restos de comida, graxa), de preferência não amassados. As caixas de papelão devem estar desmontadas por uma questão de otimização do espaço no armazenamento.

10 METAIS Recicláveis Latas de alumínio Latas de aço: óleo, sardinha, molho de tomate. Ferragens Canos Esquadrias Arame Não recicláveis Clipes Grampos Esponja de aço Latas de tinta ou veneno Latas de combustível Pilhas Baterias Cuidados especiais: Devem estar limpos e, se possível, reduzidos a um menor volume (amassados)

11 PLÁSTICO Recicláveis Tampas Potes de alimentos PET Garrafas de água mineral Recipientes de Limpeza Higiene PVC Sacos plásticos Brinquedos Baldes Não recicláveis Cabo de panela Tomadas Adesivos Espuma Teclados de computador Acrílicos Possivelmente recicláveis Isopor tem reciclagem em algumas localidades Cuidados especiais: Potes e frascos limpos e sem resíduos para evitar animais transmissores de doenças próximo ao local de armazenamento.

12 VIDRO ecicláveis Potes de vidro Copos Garrafas Embalagens de molho Frascos de vidro Não recicláveis Planos Espelhos Lâmpadas Cerâmicas Porcelanas Cristal Ampolas de medicamentos Cuidados especiais: Devem estar limpos e sem resíduos. Podem estar inteiros ou quebrados. Se quebrados devem ser embalados em papel grosso (jornal ou craft).

13 CORES PARA RESÍDUOS SÓLIDOS Definidas pela resolução CONAMA (19/06/01) AZUL: papel/papelão VERMELHO: plástico VERDE: vidro AMARELO: metal PRETO: madeira LARANJA: resíduos perigosos BRANCO: resíduos ambulatoriais e de serviços de saúde ROXO: resíduos radioativos MARROM: resíduos orgânicos CINZA: resíduo geral não reciclável ou misturado, ou contaminado não passível de separação.

14 TRATAMENTO DE RESÍDUOS Redução e reutilização de resíduos: minimização da produção de resíduos por pessoas físicas/jurídicas, resultado do consumo consciente. Reciclagem: reutilização e recuperação de RSU que podem ser usados como matéria prima para outras indústrias ou em residências.

15 TRATAMENTO PARA RSU Compostagem: Incineração energética: Aterro energético: Aterro de rejeitos Programas de Educação Ambiental Programas de Participação Comunitária

16 BIBLIOGRAFIA

17 TEXTO: O LIXO DE LUÍS FERNANDO VERÍSSIMO


Carregar ppt "AULAS 03 E 04 RESÍDUOS SÓLIDOS Gestão Sócio Ambiental Prof.ª Edna Santos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google