A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROF. PAULO ROBERTO LEITE LOGÍSTICA REVERSA LOGÍSTICA REVERSA PAULO ROBERTO LEITE

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROF. PAULO ROBERTO LEITE LOGÍSTICA REVERSA LOGÍSTICA REVERSA PAULO ROBERTO LEITE"— Transcrição da apresentação:

1 PROF. PAULO ROBERTO LEITE LOGÍSTICA REVERSA LOGÍSTICA REVERSA PAULO ROBERTO LEITE

2 PROF. PAULO ROBERTO LEITE Pretende-se que o aluno: Conheça os fundamentos teóricos que permitam planejar as ações e tomar as decisões, como executivo de empresa ou empreendedor, em relação aos recursos colocados à disposição desta área, assim como relaciona-los com as demais áreas da administração empresarial Seja capaz de planejar os recursos das atividades da logística reversa identificando os seus aspectos críticos, visando as decisões adequadas na busca de soluções Interesse-se pelos fundamentos teóricos e que tenha atitude proativa no desenvolvimento de tarefas do curso.

3 PROF. PAULO ROBERTO LEITE PROGRAMA DE TRABALHO Turma I 2s 2013 AULA Conteúdo teórico2ª parte 3ª parte Trabalho em classe Tarefa para aula seguinte Referencias bibliográficas 1ª Planejamento das aulasIntrodução à LR 1)Pesquisar artigo acadêmico ou não sobre LR 2)Estudar Caso Fictício de LR Leite, cap 1, 2, 3 Roger e Tibben- Lemble, 1, 2 e 3 2ª Modelos de cadeias reversas Artigos dos alunos Caso Fictício Resenha cap. 1, 2, 5- ed Leite, diversos 3ª Processos na LR Discussão cap. 1,2,5 Caso Fictício Resenha cap. 7, 8 e 9- ed Leite, 11 R&T, cap 4 4ª Planejamento estratégico da LR Discussão cap. 7,8,9 Caso Fictício Resenha de capítulos 10,11,12,13 edição 2009 diversos 5ª Implantação da LR Discussão dos cap. 10,11,12,13 Caso Fictício Preparação da apresentação do Caso Fictício de LR Leite, cap. 11, R&T, cap 4,5 6ª Apresentação dos resultados do Caso FictícioPreparação do seminário diversos 7ª Seminários Preparação seminário e relatório 8ª SemináriosProva final

4 PROF. PAULO ROBERTO LEITE QUESTÕES DIAGNÓSTICAS o que entende por produto logístico? o que entende por produto logístico? Quais os objetivos da logística? Quais os objetivos da logística? Aponte as principais funções da embalagem? Aponte as principais funções da embalagem? Qual a definição de rede logística? Qual a definição de rede logística? Quais os principais custos da logística? Quais os principais custos da logística? Conceitue nível de serviço logístico. Conceitue nível de serviço logístico. Conceitue canais de distribuição física. Conceitue canais de distribuição física. Quais livros de logística conhece e leu, mesmo que parcialmente. Quais livros de logística conhece e leu, mesmo que parcialmente.

5 PROF. PAULO ROBERTO LEITE QUESTÕES INICIAIS 1. Porque tanto interesse na LR? 2. Porque voltam os produtos? Porque não voltam? 3. Qual o papel da LR na Sustentabilidade ambiental e na competitividade empresarial? 4. O que motiva as empresas a implantar LR? 5. Que tipo de custos estão envolvidos ?

6 PROF. PAULO ROBERTO LEITE LOGÍSTICA REVERSA BIBLIOGRAFIA CLM, Reuse and Recycling CLM, Reuse and Recycling Stock, James Reverse Logistics Programs Stock, James Reverse Logistics Programs Dale, Rogers S. and Tibben-lembke, Ronald Going Backward: Reverse logistics Trends and Practices Dale, Rogers S. and Tibben-lembke, Ronald Going Backward: Reverse logistics Trends and Practices Leite, Paulo Roberto - Logística Reversa - Meio Ambiente e Competitividade Leite, Paulo Roberto - Logística Reversa - Meio Ambiente e Competitividade Artigos revistas e congressos. Artigos revistas e congressos. Bibliografia Bibliografia Bibliografia

7 PROF. PAULO ROBERTO LEITE ELEMENTOS INICIAIS PAULO ROBERTO LEITE

8 PROF. PAULO ROBERTO LEITE NOTÍCIAS RECENTES Política Nacional de Resíduos Sólidos PNRS (08/2010) 70 milhões de usuários de internet, movimentando R$ 18,6 bilhões em comércio eletrônico. 53 milhões de televisores, 23 milhões de máquinas de lavar, 2,5 milhões de veículos novos emplacados por ano e 200 milhões de telefones celulares. O consumo das famílias cresce na década

9 PROF. PAULO ROBERTO LEITE LOGÍSTICA REVERSA NAS EMPRESAS

10 PROF. PAULO ROBERTO LEITE LOGISTICA REVERSA - BRASIL 0,5% PIB Custo da logística reversa nas condições atuais = 0,5% PIB – –Grande parte devido a pós-venda – –Pouco de pós-consumo R$ 18,5 Bilhões Custo no Brasil atual = R$ 18,5 Bilhões. 6% Média geral de retorno do varejo = 6%

11 PROF. PAULO ROBERTO LEITE POTENCIAL DA LR EM SUA EMPRESA ( pesquisa CLRB 2010)

12 PROF. PAULO ROBERTO LEITE IMPORTÂNCIA DA LR NA EMPRESA ( pesquisa CLRB 2010)

13 PROF. PAULO ROBERTO LEITE Percentual de crescimento dos últimos 5 anos dos recursos disponibilizados na Logística Reversa PESQUISA CLRB 2012

14 PROF. PAULO ROBERTO LEITE MAIOR NIVEL HIERARQUICO EM LOGISTICA REVERSA NA EMPRESA (pesquisa CLRB 2012)

15 PROF. PAULO ROBERTO LEITE Matérias Primas Virgens FabricaçãoDistribuiçãoVarejo Consumidor PÓSPÓSCONSUMOCONSUMOPÓSPÓSCONSUMOCONSUMO REUSO RECICLAGEM REMANUFATURA Matérias Primas Secundárias Mercados Secundários Mercados Secundários PÓSPÓSVENDAVENDA PÓSPÓSVENDAVENDA Mercados Primários RETORNO Destinos Não Seguros Destinos Seguros CANAIS REVERSOS MANUFATURA REVERSA

16 PROF. PAULO ROBERTO LEITE Entendendo o Supply Chain Reverso Entendendo o Supply Chain Reverso Campo de atuação da logística reversa Campo de atuação da logística reversa Logística reversa e a Competitividade Logística reversa e a Competitividade Logística Reversa e a Sustentabilidade Logística Reversa e a Sustentabilidade Objetivos empresariais drivers Objetivos empresariais drivers Fluxos nos canais reversos Fluxos nos canais reversos Legislações na Logística reversa Legislações na Logística reversa VISÃO ESTRATÉGICA DA LOGÍSTICA REVERSA

17 PROF. PAULO ROBERTO LEITE VISÃO OPERACIONAL E TÁTICA DA LOGISTICA REVERSA Produto logístico? Valor agregado, densidade, riscos,... Produto logístico? Valor agregado, densidade, riscos,... Planejamento da Rede logística reversa. Planejamento da Rede logística reversa. Transportes - Modais Transportes - Modais Centros de consolidação e armazenagem - Estoques Centros de consolidação e armazenagem - Estoques Informações ao longo das cadeias reversas. Informações ao longo das cadeias reversas.

18 PROF. PAULO ROBERTO LEITE POR QUE VOLTAM OS PRODUTOS ?

19 PROF. PAULO ROBERTO LEITE E OS PRODUTOS USADOS?

20 PROF. PAULO ROBERTO LEITE PAULO ROBERTO LEITE PRODUÇÃO NO BRASIL Produto Unidades Computadores0,610 Milhões de unid. Lixo eletrônico ND1,1 Milhões de ton. Telefone celular 0,1280,0 Milhões de unid. Garrafas PET Inicio19 Bilhões de unid. Latas de alumínio Inicio14 Bilhões de unid. Lâmpadas de Hg ND80 Milhões de unid Embal. longa vida ND15 Bilhões de unid. Pneus2555 Milhões de unid. Automóveis1,12,6 Lixo - São Paulo ton. / dia

21 PROF. PAULO ROBERTO LEITE TAXA DE RETORNO DE ALGUNS PRODUTOS SETOR EDITORIAL = 20% a 50% SETOR EDITORIAL = 20% a 50% SETOR DO E- COMMERCE= 25% A 35%(USA) ( 5% a 10%) (Brasil) SETOR DO E- COMMERCE= 25% A 35%(USA) ( 5% a 10%) (Brasil) PROD. ELETRÔNICOS= 10% A 12% PROD. ELETRÔNICOS= 10% A 12% COMPUTADORES = 10% A 20% COMPUTADORES = 10% A 20% PEÇAS AUTOMOTIVAS = 4% A 6% PEÇAS AUTOMOTIVAS = 4% A 6% 80% BATERIAS DE AUTOMÓVEIS 80% BATERIAS DE AUTOMÓVEIS 60% A 80% LATAS DE ALUMÍNIO 60% A 80% LATAS DE ALUMÍNIO

22 PROF. PAULO ROBERTO LEITE O QUE NÃO RETORNA 98% DE CELULARES 98% DE CELULARES 85% DE PLÁSTICOS 85% DE PLÁSTICOS 90% EMBALAGEM LONGA VIDA 90% EMBALAGEM LONGA VIDA 90% DE LIXO ELETRÔNICO* 90% DE LIXO ELETRÔNICO* 90% LÂMPADAS MERCÚRIO* 90% LÂMPADAS MERCÚRIO* TON. /DIA DE LIXO EM SÃO PAULO TON. /DIA DE LIXO EM SÃO PAULO * estimativas

23 PROF. PAULO ROBERTO LEITE MODELOS DE REDES E CADEIAS REVERSAS PAULO ROBERTO LEITE

24 PROF. PAULO ROBERTO LEITE MODELO LOG. REV RETORNO DO CONSUMIDOR FINAL (SAC) (SAC) CONSUMIDOR FINAL S.A.C. FABRICANTE RETORNA NOVO PRODUTO TRANSPORTES ESTOQUES INFORMAÇÃOPRODUTO NOVO PRODUTO PROBLEMA Transporte Informação Transporte Informação Estocagem TI Call center

25 PROF. PAULO ROBERTO LEITE MODELO DE LOG REV DE VAREJO PONTO DE VENDA FORNECEDOR CD de CONSOLIDAÇÃO DECISÃO DE DESTINO MERCADO ORIGINAL MERCADO SECUNDARIO OUTROS NA HIERARQUIA INFORMAÇÃOPRODUTO NOVO PRODUTO PROBLEMA

26 PROF. PAULO ROBERTO LEITE MODELO LOG. REV CONSERTO / REPARO REPARO Aparelho Defeituoso Aparelho está OK Exemplo: Placa defeituosa FABRICANTE Troca de PEÇAS CENTROS DE ASSISTÊNCIA 1º NIVEL RECICLAGEM (PARCERIA) CLIENTE / OPERADORA CENTROS DE REPAROS INFORMAÇÃOPRODUTO NOVO PRODUTO PROBLEMA

27 PROF. PAULO ROBERTO LEITE MODELO LOG.REV DE REUSO E REMANUFATURA MERCADO CENTROS DE DISTRIBUIÇÃO REVERSOS REGIONAIS – CONSOLIDAÇÃO E SELEÇÃO DE DESTINO COLETA, DESINSTALAÇÃO TRANSPORTE CENTROS DE DISTRIBUIÇÃO REVERSOS NACIONAIS CONSOLIDAÇÃO E SELEÇÃO DE DESTINO MERCADO SECUNDÁRIO NACIONAL OU EXPORTAÇÃO VENDAS REUSO PLANTAS INDUSTRIAIS LINHA DE MONTAGEM E LINHA DE DESMONTAGEM RECICLAGEM DOS MATERIAIS CONSTITUINTES REMANUFATURA

28 PROF. PAULO ROBERTO LEITE MODELO LOG. REV EMBALAGENS RETORNÁVEIS ESTOQUE DE EMBALAGEM UTILIZADOR DA EMBALAGEM CLIENTE EMBALAGEM VAZIA REVISÃO / PROCESSAMENTOS REPOSIÇÃO DE ESTOQUES

29 PROF. PAULO ROBERTO LEITE MODELO DE LOG REV DE DURÁVEIS ( PÓS- CONSUMO) COLETA DOMICILIAR OU INDUSTRIAL CONSOLIDAÇÃO MERCADO DE MATÉRIAS- PRIMAS SECUNDÁRIAS REINTEGRAÇÃO AOS PRODUTOS PROCESSO DE RECICLAGEM PROCESSO DE DESMANCHE REAPROVEITAMENTO DE COMPONENTES MERCADO SECUNDÁRIOS DE COMPONENTES

30 PROF. PAULO ROBERTO LEITE MODELO DE LOG REV DE DESCARTÁVEIS ( PÓS- CONSUMO) JN JN COLETA DOMICILIAR OU INDUSTRIAL CONSOLIDAÇÃO BENEFICAMENTOS MERCADO DE MATÉRIAS- PRIMAS SECUNDÁRIAS REINTEGRAÇÃO AOS PRODUTOS MERCADO PROCESSO DE RECICLAGEM

31 PROF. PAULO ROBERTO LEITE PROPULSORES DE NEGÓCIOS NA LOGÍSTICA REVERSA QUANTIDADE DE PRODUTOS AUMENTA PROFUSÃO DE NOVOSPRODUTOS ALTA VARIEDADE DE PRODUTOS PRODUTOSLEGISLAÇÕESAMBIENTAISCRESCEM REDUÇÃO DO CICLO DE VIDA DOS PRODUTOS MAIORQUANTIDADE NO RETORNO EXAUSTÃO DOS MEIOS TRADICIONAIS DE DISPOSIÇÃO COMPETITIVIDADE ATRAVÉS DE SERVIÇOS

32 PROF. PAULO ROBERTO LEITE CONSEQUÊNCIAS

33 LOGÍSTICA REVERSA

34 PROF. PAULO ROBERTO LEITE COUNCIL OF SUPPLY CHAIN MANAGEMENT PROFESSIONALS Logística empresarial é a parte do Supply Chain Management que planeja, implementa e controla o eficiente e efetivo fluxo direto e reverso, a estocagem de bens, serviços e as informações relacionadas entre o ponto de origem e o ponto de consumo, no sentido de satisfazer as necessidades do cliente. Logística empresarial é a parte do Supply Chain Management que planeja, implementa e controla o eficiente e efetivo fluxo direto e reverso, a estocagem de bens, serviços e as informações relacionadas entre o ponto de origem e o ponto de consumo, no sentido de satisfazer as necessidades do cliente.

35 PROF. PAULO ROBERTO LEITE PROCESSOS NA LOGÍSTICA REVERSA PAULO ROBERTO LEITE

36 PROF. PAULO ROBERTO LEITE LEITE CONSULTORIA O PRODUTO LOGÍSTICO DE RETORNO Heterogêneo: natureza, qualidade, forma, embalagem de retorno,.... Heterogêneo: natureza, qualidade, forma, embalagem de retorno,.... Relação peso / volume geralmente baixa Relação peso / volume geralmente baixa Relação preço / peso pode ser baixa Relação preço / peso pode ser baixa Localização dispersa Localização dispersa Baixa transportabilidade em geral Baixa transportabilidade em geral Necessidade de adensamento Necessidade de adensamento

37 PROF. PAULO ROBERTO LEITE DIFERENÇAS ENTRE AS CADEIAS REVERSAS CARACTERÍSTICAPÓS-VENDAPÓS-CONSUMO PRODUTO Pouco uso ou sem uso Produto descartado PLAYERS Canal direto Distintos ENTRADAComercialDomicílio CUSTOSFabricanteVários COLETA Empresarial ; Uso do mesmo veiculo Formal, informal, PDV,. Veículos distintos CONFLITOS Créditos, fluxos, normas Compartilhamento DESTINO DO PRODUTO RETORNADO Ciclo de negócios: redistribuição, outros mercados secundários Industriais: man. Reversa, reman., recicla.,incineração,..

38 PROF. PAULO ROBERTO LEITE PROCESSOS EM LOGÍSTICA REVERSA

39 PROF. PAULO ROBERTO LEITE REGRAS GERAIS PROCESSOS PRECISAM SER MAPEADOS PRECISAM SER MAPEADOS –Garantia de conhecê-los e melhorá-los PRECISAM TER INDICADORES DE DESEMPENHO PRECISAM TER INDICADORES DE DESEMPENHO –O que não se mede não se conhece! PRECISAM SER CONSTANTEMENTE VERIFICADOS PRECISAM SER CONSTANTEMENTE VERIFICADOS –Desvios são frequentes!

40 PROF. PAULO ROBERTO LEITE REDE DE LOGISTICA REVERSA Políticas de retorno Políticas de retorno Produto de retorno e objetivos estratégicos Produto de retorno e objetivos estratégicos Pontos de origem: distribuição direta Pontos de origem: distribuição direta Localização dos centros de consolidações e de processamento: quantidade e geografia Localização dos centros de consolidações e de processamento: quantidade e geografia Níveis de integração das atividades Níveis de integração das atividades Tipo de coleta e transporte Tipo de coleta e transporte Mercados de destino Mercados de destino Sistema de informação Sistema de informação

41 PROF. PAULO ROBERTO LEITE INDICADORES NA LOGISTICA REVERSA Baseadas em tempo Baseadas em tempo Baseadas em quantidades Baseadas em quantidades Baseadas em custos Baseadas em custos Baseadas na produtividade Baseadas na produtividade Baseada no uso de ativos Baseada no uso de ativos Baseadas na qualidade de serviços Baseadas na qualidade de serviços Baseadas em benchmarking Baseadas em benchmarking Baseadas na satisfação dos clientes Baseadas na satisfação dos clientes

42 PROF. PAULO ROBERTO LEITE PROCESSOS NA LOGÍSTICA REVERSA DE PÓS-VENDA PAULO ROBERTO LEITE

43 PROF. PAULO ROBERTO LEITE CUSTOS INTANGÍVEIS Experiência negativa: 85% abandonam a marca Conquistar cliente: 5 x mais caro que mantê-los 5 x mais caro que mantê-los Lucratividade cresce com o tempo Imagem: recuperar é mais caro que mantê-la..

44 PROF. PAULO ROBERTO LEITE CADEIA DE VALOR (PORTER) DESEN- VOLVIMENTO DE NOVOS PRODUTOS MARKETING E VENDAS OPERAÇÕES LOGÍSTICA DE SAÍDA LOGÍSTICA DE ENTRADA SERVIÇOS PÓS - VENDA FINANÇAS - TECNOLOGIA-INFORMAÇÃO- R.H.- CONTABILIDADE ATIVIDADES DE APOIO ATIVIDADES PRIMÁRIAS

45 PROF. PAULO ROBERTO LEITE LOGÍSTICA E O VALOR PARA O CLIENTE ENTREGA PONTUAL LEAD TIMES CURTOS RESPOSTA FLEXÍVEL LOGÍSTICA REVERSA MENOS ESTOQUES CUSTO DE PEDIDO MAIS BAIXOS CUSTOS DE FALTAS REDUZIDAS BENEFÍCIOS PERCEBIDOS CUSTO DE PROPRIEDADE VALOR PARA O CLIENTE

46 PROF. PAULO ROBERTO LEITE POLITICAS DE RETORNO Documento entre fabricante – comerciante ou este - consumidor Documento entre fabricante – comerciante ou este - consumidor –Critérios de aceitação do retorno e condições gerais de transação Código de defesa do consumidor. Código de defesa do consumidor. –Internet : 7 dias a contar do recebimento –Varejo físico: 30 dias para defeitos Outros aspectos: benchmarking, fiscais, créditos, etc.. Outros aspectos: benchmarking, fiscais, créditos, etc..

47 PROF. PAULO ROBERTO LEITE RETORNO DE PRODUTOS NA RECEPÇÃO Recusa (retorno total) Recusa (retorno total) –Problema comercial –Atrasos –Qualidade –Problemas fiscais Indicadores: volumes, frequência, satisfação de clientes, etc. Indicadores: volumes, frequência, satisfação de clientes, etc.

48 PROF. PAULO ROBERTO LEITE COLETA NO PÓS-VENDA Informação de retorno para coleta Informação de retorno para coleta –Relação de produtos retornados, quantidades, motivos, códigos, etc... –Pontos de coleta e quantidades –Procedimentos de retorno Embalagem – reembalagem Embalagem – reembalagem Recursos adequados Recursos adequados – M.O., equipamentos, etc Indicadores: volumes, tempos, custos, Indicadores: volumes, tempos, custos, Histórico das operações Histórico das operações

49 PROF. PAULO ROBERTO LEITE TRANSPORTE Transporte de coleta Transporte de coleta –Veículo função do tipo de produto –Frequência e Roteirização da coleta –Uso do veiculo de ida Acondicionamento definido do retorno Acondicionamento definido do retorno –Embalagem – compartilhamento Prioridade do retorno Indicadores: custos; produtividade, serviços, etc. Indicadores: custos; produtividade, serviços, etc.

50 PROF. PAULO ROBERTO LEITE ARMAZENAGEM Função: consolidação, processamento Função: consolidação, processamento Localização das áreas internas Localização das áreas internas Instalações adequados aos produtos retornados Instalações adequados aos produtos retornados Equipamentos alocados para LR Equipamentos alocados para LR Codificação de produtos retornados Codificação de produtos retornados Zoneamento por destinos Zoneamento por destinos Mão de obra especializada Mão de obra especializada

51 PROF. PAULO ROBERTO LEITE RECEPÇÃO NO RETORNO Recepção documentos: NF, etc Recepção documentos: NF, etc Recepção Física: Recepção Física: –Áreas apropriadas –Recursos adequados: pessoal treinado, local, equipamentos, etc. –Controles: quantidade, qualidade, estado, anomalias, codificação, etc. Seleção de destino Seleção de destino –Critérios – normas - rastreabilidade - parcerias Indicadores Indicadores –Produtividade, quantidade /remessa, estado, regiões, etc.

52 PROF. PAULO ROBERTO LEITE PROCESSOS E PROCEDIMENTOS GERAIS Políticas de retorno definidos Políticas de retorno definidos Controle do recebimento de retornos – indicadores Controle do recebimento de retornos – indicadores Classificação e quantificação do retorno – critérios técnicos e de destinação Classificação e quantificação do retorno – critérios técnicos e de destinação Sistema de Codificação dos retornos – código de barras Sistema de Codificação dos retornos – código de barras Procedimentos de consolidação do retorno Procedimentos de consolidação do retorno Procedimentos de seleção e destino definidos Procedimentos de seleção e destino definidos

53 PROF. PAULO ROBERTO LEITE Destinos dos produtos de LR de pós-venda Mercado original Mercado original Mercado secundário Mercado secundário Reparos / conserto Reparos / conserto Doação Doação Manufatura reversa - canibalização Manufatura reversa - canibalização Reciclagem Reciclagem Destruição Destruição

54 PROF. PAULO ROBERTO LEITE PROCESSOS NA LOGÍSTICA REVERSA DE PÓS-CONSUMO PAULO ROBERTO LEITE

55 PROF. PAULO ROBERTO LEITE EIXOS DE SUSTENTABILIDADE DESENVOLVIMENTOSUSTENTÁVEL EIXOECONÔMICO EIXOAMBIENTAL EIXOSOCIAL PRESERVAÇÃO DO LUCRO PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE MANTERJUSTIÇASOCIAL

56 PROF. PAULO ROBERTO LEITE CICLO REVERSO SUSTENTÁVEL MP PRODUTOS MERCADO REAPROVEI TAMENTO SOCIEDADE EMPRESAS GOVERNOS HÁBITOS MÍDIA LEGISLAÇÕES PENALIDADES EDUCAÇÃO CIDADANIA RESPONSABILIDADE EMPRESARIAL DIFERENCIAÇÃO COMPETITIVIDADE PROPAGANDA EDUCAÇÃO INOVAÇÃO CUSTOS IMAGEM PROJETOS

57 PROF. PAULO ROBERTO LEITE LEITE CONSULTORIA O PRODUTO LOGÍSTICO DE RETORNO Heterogêneo: natureza, qualidade, forma, embalagem de retorno,.... Heterogêneo: natureza, qualidade, forma, embalagem de retorno,.... Relação peso / volume geralmente baixa Relação peso / volume geralmente baixa Relação preço / peso pode ser baixa Relação preço / peso pode ser baixa Localização dispersa Localização dispersa Baixa transportabilidade em geral Baixa transportabilidade em geral Necessidade de adensamento Necessidade de adensamento

58 PROF. PAULO ROBERTO LEITE OPERAÇÕES DE REVALORIZAÇÃO NA LR Coleta dos produtos de pós-consumo Coleta dos produtos de pós-consumo Armazenagem Armazenagem Seleção de destino Seleção de destino Remanufatura Remanufatura Manufatura reversa Manufatura reversa Reciclagem Reciclagem Destinação final Destinação final

59 PROF. PAULO ROBERTO LEITE RELACIONAMENTO NA CADEIA REVERSA Interesses conflitantes Interesses conflitantes Informalidade Informalidade Sistema de comercialização Sistema de comercialização Informações na cadeia reversa Informações na cadeia reversa Terceirização Terceirização Reaproveitamento ou operações industriais na logística reversa: reparos - desmanche – remanufatura – reciclagem – incineração Reaproveitamento ou operações industriais na logística reversa: reparos - desmanche – remanufatura – reciclagem – incineração

60 PROF. PAULO ROBERTO LEITE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA LOGISTICA REVERSA PAULO ROBERTO LEITE

61 PROF. PAULO ROBERTO LEITE OBJETIVO ESTRATÉGICO MODERNO Identificar e desenvolver habilidades que constituem um diferencial competitivo e que sejam difíceis de serem imitadas (Martel e Vieira, 2008) Identificar e desenvolver habilidades que constituem um diferencial competitivo e que sejam difíceis de serem imitadas (Martel e Vieira, 2008)

62 PROF. PAULO ROBERTO LEITE O QUE QUEREM OS CLIENTES? CLIENTES? CLIENTE FINAL ( CONSUMIDOR) PERFORMANCE ATENDIMENTO PREÇO RESPONSABILIDADE EMPRESARIAL CLIENTE INTERMEDIÁRIO ( NA CADEIA DE SUPRIMENTOS) SERVIÇOS DE VALOR VISÍVEL RELACIONAMENTO COLABORATIVO CUSTOS ADEQUADOS

63 PROF. PAULO ROBERTO LEITE ESTRATÉGIAS EMPRESARIAIS ATUAIS COMPETIR -COLABORAR - INOVAR COMPETIR -COLABORAR - INOVAR –Vantagem em Custos –Vantagens em Valor Perceptível ao Cliente / Consumidor DIFERENCIAÇÃO EM SERVIÇOS DIFERENCIAÇÃO EM SERVIÇOS –Flexibilidade / Responsividade / Confiabilidade /... RELACIONAMENTOS DURADOUROS RELACIONAMENTOS DURADOUROS –Retenção de clientes / consumidores PRESERVAÇÃO / REFORÇO DE IMAGEM CORPORATIVA PRESERVAÇÃO / REFORÇO DE IMAGEM CORPORATIVA –Responsabilidade Social / Ambiental

64 PROF. PAULO ROBERTO LEITE ESTRATÉGIAS DE LOGISTICA REVERSA Objetivos direcionadores Objetivos direcionadores Concepção da rede logística reversa Concepção da rede logística reversa Identificar alianças estratégicas Identificar alianças estratégicas Compreensão dos processos Compreensão dos processos Concepção do sistema de informações e informatização das cadeias reversas Concepção do sistema de informações e informatização das cadeias reversas Concepção dos recursos humanos Concepção dos recursos humanos Criação de sistemas de indicadores de controle. Criação de sistemas de indicadores de controle.

65 PROF. PAULO ROBERTO LEITE ELEMENTOS DE PLANEJAMENTO EM LOGISTICA REVERSA Fontes ou origem dos produtos retornados Fontes ou origem dos produtos retornados Especificação logística dos produtos Especificação logística dos produtos Quantidades a serem retornadas Quantidades a serem retornadas Critérios de seleção de destino Critérios de seleção de destino Informações Informações

66 PROF. PAULO ROBERTO LEITE PLANEJAMENTO DA LOGISTICA REVERSA PLANEJAMENTO DA LOGISTICA REVERSA Rede reversa ou Supply Chain reverso Rede reversa ou Supply Chain reverso Modais de Transportes Modais de Transportes Tipo de coleta Tipo de coleta Armazenagem Armazenagem Informações Informações Revalorização Revalorização Redistribuição Redistribuição

67 PROF. PAULO ROBERTO LEITE REDE REVERSA OU SUPPLY CHAIN REVERSO Constitui-se do dimensionamento de quantidade, localização e capacidades das instalações necessárias ao fluxo reverso: pontos de origem – centros de consolidação – fabricas ou fases de revalorização – rede de distribuição para o novo mercado. Constitui-se do dimensionamento de quantidade, localização e capacidades das instalações necessárias ao fluxo reverso: pontos de origem – centros de consolidação – fabricas ou fases de revalorização – rede de distribuição para o novo mercado.

68 PROF. PAULO ROBERTO LEITE OBJETIVOS ESTRATÉGICOS? ECONÔMICOS: ECONÔMICOS: retorno econômico COMPETITIVIDADE COMPETITIVIDADE: serviço ao cliente, serviços de pós-venda LEGAIS LEGAIS: cumprir legislação ECOLÓGICOS ECOLÓGICOS: razões relacionadas ao meio ambiente. IMAGEM CORPORATIVA IMAGEM CORPORATIVA: reforço ou proteção

69 PROF. PAULO ROBERTO LEITE FLUXO REVERSO REINTRODUÇÃO AO CICLO PRODUTIVO / NEGÓCIOS PRODUTOS DE PÓS-VENDA / PÓS-CONSUMO CONDIÇÕES ESSENCIAIS LOGÍSTICA REVERSA CUSTO BENEFÍCIO TECNOLOGIA MERCADO DE DESTINO OBJETIVO ESTRATÉGICO ECONOMICOS LEGAIS SERVIÇOS ECOLÓGICOS IMAGEM FATORES MODIFICADORES ECOLÓGICOS LEGAIS MODELO ESTRATÉGICO DE LOGISTICA REVERSA

70 PROF. PAULO ROBERTO LEITE LEGISLAÇÕES AMBIENTAIS AMBIENTAIS

71 PROF. PAULO ROBERTO LEITE ESTRATÉGIAS DE IMPLANTAÇÃO DA LOGISTICA REVERSA PAULO ROBERTO LEITE

72 PROF. PAULO ROBERTO LEITE LEITE CONSULTORIA ESTRATÉGIAS DE IMPLANTAÇÃO DA LOG.REV PERCEPÇÃO EMPRESARIAL DO POTENCIAL DA L.R. PERCEPÇÃO EMPRESARIAL DO POTENCIAL DA L.R. –Criação de diferencial competitivo –Redução de custos e novos centros de lucro –Reforço de imagem corporativa DISTINGUIR OPERAÇÕES REVERSAS DISTINGUIR OPERAÇÕES REVERSAS –Separar as operações de retorno MENSURAR OS CUSTOS ENVOLVIDOS MENSURAR OS CUSTOS ENVOLVIDOS –Impacto sobre resultado –Percepção de que custos >>>>> quantidades MENSURAR ECONOMIAS e REVALORIZAÇÕES MENSURAR ECONOMIAS e REVALORIZAÇÕES DEFINIR AS ESTRATÉGIAS DE LOGISTICA REVERSA. DEFINIR AS ESTRATÉGIAS DE LOGISTICA REVERSA.

73 PROF. PAULO ROBERTO LEITE LEITE CONSULTORIA ESTRATÉGIAS DE IMPLANTAÇÃO DA LOG.REV Estratégia organizacional Estratégia organizacional –Envolvimento da Alta Direção / Adequação / Políticas Estratégias funcionais integradas Estratégias funcionais integradas –Marketing / Engenharia / Produção / Gestão Ambiental –Projeto para Logística Reversa / Embalagens –Processos Industriais / Análise do Ciclo de Vida Estratégias da rede logística reversa Estratégias da rede logística reversa –Níveis de Integração / Coletas / Consolidação / Mercados / Informações / Parcerias / Terceirizações / Estratégias fiscais Estratégias fiscais –Classificações / Propriedade

74 PROF. PAULO ROBERTO LEITE LEITE CONSULTORIA PORQUE IMPLEMENTAR A LOGISTICA REVERSA? CADEIA DIRETA CADEIA DIRETA PÓS - VENDA PÓS - CONSUMO MELHORAR LUCRO POR ÁREA DE LOJA NO VAREJO REDISTRIBUIR PRODUTOS DE FORMA OTIMIZADA GARANTIR DESTINO CORRETO DOS RETORNOS RECAPTURAR VALOR DE ATIVOS GANHAR FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES OBTER FEED - BACK QUALIDADE RECAPTURAR VALOR DE ATIVOS ECONOMIZAR NO USO DE COMPONENTES ECONOMIZAR NO USO DE MATERIAIS RECICLADOS DEMONSTRAR RESPONSABILIDADE AMBIENTAL OBEDECER À LEI REALIZAR ECONOMIAS FISCAIS

75 PROF. PAULO ROBERTO LEITE LEITE CONSULTORIA ESTRATÉGIAS DE FABRICANTE EM LOG. REV. Estratégia de competitividade PÓS-VENDA Ganhos de competitividade Flexibilização do retorno - Fidelização de clientes - Imagem / Resp. empres. Realocação de Estoques Custos e de serviços ao cliente. Recaptura de valor otimizada do produto retornado Redução de de custos Serviços de pós-venda. Serviços, custos e imagem Feed- back de qualidade. Custos e de imagem de marca. Antecipação à legislação. Custos e de imagem corporativa

76 PROF. PAULO ROBERTO LEITE LEITE CONSULTORIA ESTRATÉGIAS DE OPERADOR LOGISTICA NA LOG. REV. Coleta de produtos de pós-venda e pós- consumo. Coleta de produtos de pós-venda e pós- consumo. Desmontagem de produtos de alto valor agregado. Desmontagem de produtos de alto valor agregado. Transporte e consolidação de produtos retornados. Transporte e consolidação de produtos retornados. Otimização na recaptura de valor dos produtos ou materiais retornados. Otimização na recaptura de valor dos produtos ou materiais retornados. Sistema de informações e rastreamento dos produtos retornados. Sistema de informações e rastreamento dos produtos retornados. Armazenagem, consolidação, reembalagem, seleção de destino e consertos e reparos em produtos retornados. Armazenagem, consolidação, reembalagem, seleção de destino e consertos e reparos em produtos retornados.

77 PROF. PAULO ROBERTO LEITE LEITE CONSULTORIA ESTRATÉGIAS DE FABRICANTE NA LOG. REV Estratégia de competitividade PÓS CONSUMO Ganhos de competitividade Reaproveitamento de componentes Redução de Custos: economias na confecção do produto Imagem corporativa Reaproveitamento de materiais constituintes. Redução de custos : economias na confecção do produto Imagem corporativa. Adequação fiscal. Redução de custos. Responsabilidade empresarial Imagem corporativa.

78 PROF. PAULO ROBERTO LEITE LEITE CONSULTORIA ESTRATÉGIAS DE VAREJO NA LOG. REV Estratégia de competitividade PÓS-VENDA Ganho de competitividade Liberação de área de loja Redução de custos Flexibilidade no retorno de mercadorias dos consumidores Imagem corporativa Manutenção de produtos frescos em suas lojas. Custos e imagem corporativa. Recaptura de valor dos estoques remanescentes. Redução de custos.

79 PROF. PAULO ROBERTO LEITE Sugestão de setores para seminarios Retorno do consumidor: SAC, Call Center. Retorno do consumidor: SAC, Call Center. Retorno do varejo: supermercados, magazines, ecommerce( walmart, extra, pão de açucar, C&A, Renner, calçados, magazine Luiza, ponto Frio, etc Retorno do varejo: supermercados, magazines, ecommerce( walmart, extra, pão de açucar, C&A, Renner, calçados, magazine Luiza, ponto Frio, etc Comercio secundário= outlets, ponta de estoques Comercio secundário= outlets, ponta de estoques Conserto e reparo: informatica, telefonia, eletronicos, eletrodomesticos, HP, Dell, Lex Mark,motorola, sony, Lg, JVC, Philips, Sansung, Lorenzetti, Brastemp, Boch, Nokia, etc Conserto e reparo: informatica, telefonia, eletronicos, eletrodomesticos, HP, Dell, Lex Mark,motorola, sony, Lg, JVC, Philips, Sansung, Lorenzetti, Brastemp, Boch, Nokia, etc Embalagem retornável: pallets, caixas plasticas e metálicas, bujões, cilindros, conteiner, racks,( Chep, Marfinite, cia de gás de cozinha e industrial, ) Embalagem retornável: pallets, caixas plasticas e metálicas, bujões, cilindros, conteiner, racks,( Chep, Marfinite, cia de gás de cozinha e industrial, ) Remanufatura: automotivos, cartuchos, pneus Remanufatura: automotivos, cartuchos, pneus Reciclagem = vidro, papel, metal, oleos,PET, AL, Reciclagem = vidro, papel, metal, oleos,PET, AL, Óleo de cozinha, etc Óleo de cozinha, etc

80 PROF. PAULO ROBERTO LEITE Sugestão de setores para seminarios Prestadores de serviços : operadores logísticos, destinação final, transportadores, recicaldores, etc. Prestadores de serviços : operadores logísticos, destinação final, transportadores, recicaldores, etc. Associações: Anip, Inpev, Abal, Abividro, Abiplast, Plastivida, Abirp, Abipet, Abinee, Eletros, Associações: Anip, Inpev, Abal, Abividro, Abiplast, Plastivida, Abirp, Abipet, Abinee, Eletros,

81 PROF. PAULO ROBERTO LEITE Casos LR INPEV – retorno de embalagens vazias de defensivos agrícolas INPEV Caso Lata de alumínioLata de alumínio Caso da editora AbrilAbril Retorno de chocolates na Páscoa NestléPáscoa Nestlé Telefones celulares – MotorolaMotorola Cannon copiadoras Cannon


Carregar ppt "PROF. PAULO ROBERTO LEITE LOGÍSTICA REVERSA LOGÍSTICA REVERSA PAULO ROBERTO LEITE"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google