A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro SUMÁRIO MPS.BR Resultados Dez2003-Set2005 Ações Jul-Dez2005 Apoio a Grupos de Empresas Internacionalização.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro SUMÁRIO MPS.BR Resultados Dez2003-Set2005 Ações Jul-Dez2005 Apoio a Grupos de Empresas Internacionalização."— Transcrição da apresentação:

1 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro SUMÁRIO MPS.BR Resultados Dez2003-Set2005 Ações Jul-Dez2005 Apoio a Grupos de Empresas Internacionalização do Modelo MPS Conclusão

2 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro

3 MPS.BR: Objetivo e Metas Objetivo: MPS.BR visa a Melhoria de Processo do Software Brasileiro em todo o país, com foco nas PMEs, a um custo acessível Meta Física 1: Desenvolvimento e Aprimoramento do Modelo MPS.BR Em , Cursos, Provas e Workshops anuais + 3 Guias + 20 Instituições Implementadoras do Modelo MPS.BR (II-MPS.BR) + 15 Instituições Avaliadoras do Modelo MPS.BR (IA-MPS.BR) Meta Física 2: Implementação e Avaliação do MPS.BR em Empresas, com Foco em Grupos de Empresas Em , 120 empresas com Modelo MPS.BR implementado + 60 empresas avaliadas Em , empresas com Modelo MPS.BR implementado + 80 empresas avaliadas

4 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro MPS.BR: Desenvolvimento e Aprimoramento do Modelo MPS.BR Realidade das Empresas Brasileiras ISO /IEC ISO /IEC CMMI SOFTEX Governo Universidades

5 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro MPS.BR: MR-MPS, MA-MPS e MN-MPS MPS.BR Modelo de Negócio (MN-MPS) Método de Avaliação (MA-MPS) ISO/IEC ISO/IEC CMMI Guia de Aquisição Guia Geral Modelo de Referência (MR-MPS) Guia de Avaliação Documento do Projeto

6 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro MR-MPS: Modelo de Referência (7 níveis)

7 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro MA-MPS: Método de Avaliação (conforme ISO/IEC e SCAMPI) Planejar e Preparar Avaliação Conduzir Avaliação Relatar Resultados início fim Plano de Avaliação Descrição dos Indicadores de Processo Relatório da Avaliação Resultado da Avaliação Registrar Resultados BD Softex

8 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro MN-MPS: Modelo de Negócio (3 domínios) Projeto MPS.BR (SOFTEX) II-MPS.BR & IA-MPS.BR MNEMNC Contrato Convênio Convênio, se pertinente LEGENDA: II-MPS.BR – Instituição Implementadora do Modelo MPS.BR IA-MPS.BR – Instituição Avaliadora do Modelo MPS.BR MNE – Modelo de Negócio Específico para cada empresa (personalizado) MNC – Modelo de Negócio Cooperado em grupo de empresas (pacote)

9 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro SUMÁRIO MPS.BR Resultados Dez2003-Set2005 Ações Jul-Dez2005 Apoio a Grupos de Empresas Internacionalização do Modelo MPS Conclusão

10 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro Meta Física 1: Principais Resultados (Dez2003-Set2005) Meta Física 1: Desenvolvimento e Aprimoramento do MPS.BR Gestão do MPS.BR Criação do Projeto MPS.BR (Dez2003) Comitê Gestor do Projeto MPS.BR (CGT-MPS.BR, ex ECP) Equipe Técnica do Modelo MPS (ETM-MPS.BR) Fórum de Credenciamento e Controle (FCC-MPS.BR) Desenvolvimento do MR-MPS e MA-MPS Desenvolvimento inicial do Modelo MPS.BR: compatíbilidade com Modelo CMMI (Dez2003- Jul2004) Aprimoramento do Modelo MPS.BR: adicionalmente, em conformidade com Normas ISO/IEC e (Ago ) Desenvolvimento de Guias MPS.BR Guia Geral (Mai2005) Guia de Avaliação Guia de Aquisição (Mai2005)

11 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro Meta Física 1: Principais Resultados (Dez2003-Set2005) Meta Física 1: Desenvolvimento e Aprimoramento do MPS.BR Cursos e Provas de Introdução ao MPS.BR C1-MPS.BR: Curso de Introdução (4-6 horas) 637 participantes (Mai-Nov 2004): Belo Horizonte, Brasília, Campina Grande, Campinas, Fortaleza, Lavras, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro (2) e São Paulo 447 participantes (Jun-Set2005): Brasília, Campinas, Curitiba, Maceió, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro (2), Salvador, Uberlândia e Vitória P1-MPS.BR: Prova de Introdução (2 horas, sem consulta) 97 aprovados (29Jul2005)

12 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro Meta Física 1: Principais Resultados (Dez2003-Set2005) Meta Física 1: Desenvolvimento e Aprimoramento do MPS.BR Outros Workshops, Cursos e Provas MPS.BR W2-MPS.BR: Workshop para Implementadores (8 horas) 28 participantes: Brasília (29Ago2005) C2-MPS.BR: Curso para Implementadores (16 horas) 39 participantes: Brasília (30-31Ago2005) P2-MPS.BR: Prova para Implementadores (4 horas, com consulta) 137 aprovados (53 em 9Ago em 18Out em 3Dez2004) C3-MPS.BR: Curso para Avaliadores- piloto (16 horas) 27 participantes: Rio de Janeiro (11-12Mar2005)

13 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro Meta Física 1: Principais Resultados (Dez2003-Set2005) Meta Física 1: Desenvolvimento e Aprimoramento do MPS.BR Outros Workshops, Cursos e Provas MPS.BR C3-MPS.BR: Curso para Avaliadores- piloto (16 horas) 27 participantes: Rio de Janeiro (11-12Mar2005) W4-MPS.BR: Workshop de Aquisição de Software (8 horas) 109 participantes: São Paulo (03Ago2005) 103 participantes: Brasília (21Set2005) C4-MPS.BR: Curso de Melhoria do Processo de Aquisição de S&SC (16 horas) 26 participantes: São Paulo (04-05Ago2005) 27 participantes: Brasília (22-23Set2005)

14 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro Meta Física 1: Principais Resultados (Dez2003-Set2005) Meta Física 1: Desenvolvimento e Aprimoramento do MPS.BR Curso de Especialização EAD CMMI-MPS.BR Convênio SOFTEX-UFLA (Universidade Federal de Lavras): curso de pós-graduação lato- sensu a distância, 390 horas, com um mínimo de 50 alunos Ambiente virtual de ensino e encontros presenciais Nove disciplinas: 1.Introdução à melhoria de processo de software com CMMI – MPS.BR 2.Processos de apoio CMMI nível 2 – MPS.BR níveis G e F 3.Processos da gerência de projeto CMMI nível 2 – MPS.BR níveis G e F 4.Abordagens de melhoria de processo 5.Processos da engenharia CMMI nível 3 – MPS.BR níveis E, D e C 6.Processos da gestão de processo CMMI nível 3 – MPS.BR níveis E, D e C 7.Avaliação de processo 8.Processos CMMI níveis 4 e 5 – MPS.BR níveis B e A 9.Trabalho de conclusão do curso

15 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro Meta Física 1: Principais Resultados (Dez2003-Set2005) Meta Física 1: Desenvolvimento e Aprimoramento do MPS.BR Instituições Implementadoras do Modelo MPS.BR (II-MPS.BR) COMUNICADO SOFTEX MPS.BR 03/2004: Habilitação de II-MPS.BR (www.softex.br/mpsbr)www.softex.br/mpsbr 1.Experiência na área de Processo de Software 2.Estratégia para Implementação do Modelo MPS.BR em empresas e grupos de empresas 3.Estratégia para seleção e treinamento de Implementadores do MPS.BR 4.Equipe de Implementadores do MPS.BR (Prova e CV) Oito autorizadas SOFTEX: Consórcio SWQuality/UFLA, COPPE/UFRJ, Fundação Vanzolini/USP, ITS, SOFTSUL, UCB, UNIFOR e UNISINOS Seis em análise FCC: CASNAV, CenPRA, FUMSOFT, PaqTc-Pb, RIOSOFT e Qualiti

16 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro Meta Física 2: Principais Resultados (Dez2003-Set2005) Meta Física 2: Experiências-piloto de Implementação e Avaliação MPS.BR em Empresas Implementações-piloto MPS.BR em Grupos de Empresas (MNC-MPS.BR) Rio de Janeiro e Niterói: 17 empresas (COPPE/UFRJ e RIOSOFT) Recife: 28 empresas (CESAR) Campinas: 5 empresas (CenPRA e Núcleo SOFTEX) Avaliações-piloto MPS.BR em Empresas (OFICIAIS) Recife: In Forma, nível G (12-13Set05) Niterói: BL Informática, nível F (21-23Set05) Rio de Janeiro: Relacional, nível E (26-29Set05)

17 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro MPS.BR: Outros Resultados Importantes (Dez2003-Set2005) Criação da logomarca e do portal Implementações do Modelo MPS.BR em empresas específicas e em grandes organizações do Governo Brasileiro (MNE-MPS.BR, desde Ago2004) Apresentações do MPS.BR em eventos no país: Abr-Dez2004: INFORUM (Salvador), SBQS (Brasília), RIOINFO (Rio de Janeiro), SIMPROS (São Paulo) e I DO (São Paulo) Mar-Set2005: ALATS (São Paulo), ECOTEC (Goiânia), SBQS (Porto Alegre), COMPUTEC/SBC (São Leopoldo), RIOINFO (Rio de Janeiro) e INFORUSO (Belo Horizonte) Apresentações do MPS.BR em eventos internacionais: Set-Out2004: JAIIO (Córdoba), CLEI (Arequipa) e QUATIC (Porto) Prêmio de melhor Artigo Técnico: Modelo de Referência e Método de Avaliação para Melhoria de Processo de Software – versão 1.0 (MR-MPS e MA-MPS), no SBQS2005 (Porto Alegre)

18 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro SUMÁRIO MPS.BR Resultados Dez2003-Set2005 Ações Jul-Dez2005 Apoio a Grupos de Empresas Internacionalização do Modelo MPS Conclusão

19 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro C1 - Curso Introdução ao MPS.BR P1 - Prova Introdução ao MPS.BR C2 - Curso Implementação MR-MPS P2 - Prova Implementação MR-MPS C3 - Curso Método de Avaliação MA-MPS P3 - Prova Método de Avaliação MA-MPS C4 - Curso Guia de Aquisição P4 - Prova Guia de Aquisição ImplementadorAvaliador Adjunto Consultor de MPAS Meta Física 1 – Cursos, Provas e Workshops MPS.BR (Jul-Dez2005)

20 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro Meta Física 1 – Cursos, Provas e Workshops MPS.BR (Jul-Dez2005) Próximas provas (datas prováveis) 29Jul2005: P1-MPS.BR (Introdução) 21Out2005: P1-MPS.BR (Introdução) 09Dez2005: P1-MPS.BR (Introdução) e P4-MPS.BR (Aquisição) 16Dez2005: P2-MPS.BR (Implementadores) Q1/2006:P3-MPS.BR (Avaliadores-piloto)

21 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro Meta Física 1: Ferramentas de Apoio ao MPS.BR (Jul-Dez2005) Aquisição de software de apoio ao MPS.BR, para uso a partir do 1º trimestre de 2006 (personalização-piloto do Guia de Aquisição): Software de apoio ao Processo de Implementação Software de apoio ao Processo de Avaliação Software de apoio ao Processo de Aquisição Software de apoio à Gestão do MPS.BR, inclusive Gestão do Conhecimento

22 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro Meta Física 1: II-MPS e IA-MPS (Jul-Dez2005) Instituições Implementadoras do MPS.BR (II-MPS.BR) Solicitações e autorizações, sob demanda, conforme COMUNICADO SOFTEX MPS.BR 03/2004 para habilitação de II-MPS.BR (www.softex.br/mpsbr)www.softex.br/mpsbr Instituições Avaliadoras do MPS.BR (IA-MPS.BR) Solicitações e autorizações, sob demanda, somente após as Avaliações-piloto do MPS.BR em empresas, no Rio de Janeiro, Campinas e Recife Será publicado COMUNICADO SOFTEX MPS.BR para habilitação de IA-MPS.BR

23 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro Meta Física 2 – Avaliação do MPS.BR em Empresas (Jul-Dez2005) Avaliações-piloto do MPS.BR em Empresas (Set/Nov2005) Recife: In Forma (nível G) Campinas: Programmers e Compera (nível F) Rio de Janeiro: BL Informática (nível F), Marlin (nível F) e Relacional (nível E e, posteriormente, nível C) Avaliações do MPS.BR em Empresas, sob demanda (2006) Organizações em todo o país, públicas e privadas, que comprovem estar em condições de serem avaliadas segundo o MA-MPS.BR

24 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro Meta Física 2 – MPAS/MPS.BR: Melhoria do Processo de Aquisição de Software (Jul- Dez2005) Workshops de Aquisição de Software (WAS-SOFTEX, 8 h) e apresentações do Guia de Aquisição MPS.BR (1 h) Cursos (C4-MPS.BR, 16 h) e Provas (P4-MPS.BR, 4h) de Melhoria do Processo de Aquisição de Software, baseados no Guia de Aquisição MPS.BR Ações visando a melhoria do processo de aquisição de software, através da disseminação do Guia de Aquisição MPS.BR em organizações, públicas e privadas, em todas as regiões do país - especialmente a personalização (customização) do guia Registro e publicação das Lições Aprendidas (LA) e Melhores Práticas (MP) na melhoria do processo de aquisição de software, baseados em técnicas de Gestão do Conhecimento na comunidade de prática do Guia de Aquisição MPS.BR

25 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro Meta Física 2 – Novos Grupos de Empresas (Jul-Dez2005) Implementação do MPS.BR em Novos Grupos de Empresas (MNC) COMUNICADO SOFTEX MPS.BR 20/2005 Apoio a Grupos de Empresas para Implementação e Avaliação do MPS.BR – Níveis G e F WOGE-SOFTEX (Belo Horizonte, 6-7Out05) Workshop para Organizadores de Grupos de Empresas

26 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro SUMÁRIO MPS.BR Resultados Dez2003-Set2005 Ações Jul-Dez2005 Apoio a Grupos de Empresas Internacionalização do Modelo MPS Conclusão

27 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro Apoio a Grupos de Empresas para Implementação e Avaliação do MPS.BR – Níveis G e F (Recursos MCT, FINEP e BID) COMUNICADO SOFTEX MPS.BR 20/2005 (www.softex.br/mpsbr)www.softex.br/mpsbr 1.Grupo(s) MPS.BR, níveis G e F: mínimo de 5 empresas 2.Projeto(s) de Implementação e Avaliação do MPS.BR em Grupos de Empresas, com foco em pequenas e médias empresas (PMEs), submetido(s) por Instituições Organizadoras de Grupos de Empresas (IOGEs): Agentes SOFTEX no país Outras entidades civis sem fins lucrativos com experiência comprovada na Melhoria de Processo de Software em grupos de empresas, tais como Rumo a ISO9000 e CMM/CMMI 3.Valor do apoio financeiro (CRE – Custo de Referência por Empresa): Empresas associadas aos Agentes SOFTEX = 50% CRE Empresas não associadas aos Agentes SOFTEX = 30% CRE O restante do custo do projeto deverá ser captado pela IOGE, sendo obrigatória a comprovação de um desembolso financeiro pelas empresas maior ou igual que 30%

28 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro Apoio a Grupos de Empresas para Implementação e Avaliação do MPS.BR – Níveis G e F (Recursos MCT, FINEP e BID) Custo de Referência por Empresa (CRE) GF com G antesF sem G antes Implementação (12 meses) R$ R$ R$ Avaliação (3 meses) R$ ² R$ ³ R$ ³ Taxa SOFTEX (incluída) R$ ²R$ ³

29 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro Apoio a Grupos de Empresas para Implementação e Avaliação do MPS.BR – Níveis G e F (Recursos MCT, FINEP e BID) Mediante TERMO DE CONVÊNIO para cada Grupo de Empresas, a ser firmado entre IOGE e Sociedade SOFTEX (conforme MNC-MPS.BR): 4. será concedido apoio financeiro, por um período máximo de 15 meses, para cada empresa efetivamente comprometida com a Implementação e Avaliação do MPS.BR 5. desde que atendidas as seguintes condições: CONTRATO, assinado entre IOGE e II-MPS.BR, que: especifique o que significa alcançar 50% e 100% em relação ao planejado no cronograma de Implementação do MPS.BR designe o Gerente do Grupo de Empresas na IOGE (campeão) designe o Coordenador da II-MPS.BR CONTRATO, assinado entre IOGE e cada empresa do grupo, que estabeleça penalidades para: a desistência da empresa ao longo dos trabalhos do grupo o não cumprimento dos marcos pelas empresas

30 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro Apoio a Grupos de Empresas para Implementação e Avaliação do MPS.BR – Níveis G e F (Recursos MCT, FINEP e BID) 7. Entre o 1º e o 6º mês: o estágio de Implementação do MPS.BR em cada empresa do grupo deve alcançar no mínimo 50% em relação ao planejado é obrigatório ter iniciado os 2 projetos que deverão ser avaliados 8. Entre o 7º e o 12º mês: o estágio de Implementação do MPS.BR em cada empresa do grupo deve alcançar 100% em relação ao planejado é obrigatório ter concluído os 2 projetos que deverão ser avaliados é obrigatório ter iniciado os 2 outros projetos que deverão ser avaliados é obrigatório ter pronto um Plano de Avaliação, com Avaliação MPS.BR prevista para os próximos 3 meses 9. O prazo começará a contar a partir da data de assinatura do TERMO DE CONVÊNIO entre IOGE e SOFTEX. O não atendimento dos requisitos acima suspenderá automaticamente o apoio financeiro da Sociedade SOFTEX àquela empresa.

31 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro Apoio a Grupos de Empresas para Implementação e Avaliação do MPS.BR – Níveis G e F (Recursos MCT, FINEP e BID) 10. A Sociedade SOFTEX pagará à conveniada o valor definido no TERMO DE CONVÊNIO para execução das ações pactuadas, após comprovação de desembolsos correspondentes efetuados pelas demais partes envolvidas, conforme o seguinte cronograma de desembolso: 30% na assinatura do TERMO DE CONVÊNIO 30% após comprovação, para cada empresa, em prazo não superior a 6 meses, que: i) o estágio de Implementação do MPS.BR foi maior ou igual que 50% que o planejado; ii) foram efetivamente iniciados os 2 projetos a serem avaliados 30% após comprovação, para cada empresa, em prazo não superior a 12 meses, que: i) o estágio de Implementação do MPS.BR alcançou 100%; ii) foram efetivamente concluídos 2 projetos e iniciados outros 2 projetos, a serem avaliados; iii) há um Plano de Avaliação, com data de avaliação prevista nos proximos 3 meses 10% após comprovação da Avaliação do MPS.BR, em cada empresa, em prazo não superior a 15 meses 11. As solicitações de pagamento, feitas pela IOGE, deverão identificar individualmente as empresas e respectivos marcos de Implementação e Avaliação do MPS.BR alcançados em relação ao que foi planejado, atestados pelo Coordenador da II-MPS.BR

32 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro SUMÁRIO MPS.BR Resultados Dez2003-set2005 Ações Jul-Dez2005 Apoio a Grupos de Empresas Internacionalização do Modelo MPS Conclusão

33 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro Meta Física 3 (2006) – Internacionalização do Modelo MPS Tradução dos 3 Guias para o Espanhol Missões para identificação de contrapartes na Argentina e Chile, visando assinatura de convênios Missões de divulgação e exploração em outros 3 países latino- americanos Transferência de conhecimento para as instituições contrapartes do Modelo MPS nestes países Colaboração na Implementação do Modelo MPS - níveis G e F em 10 empresas de cada país, seguida de Avaliação de 50% das mesmas Participação destes países na evolução do Modelo MPS, mediante a designação de um a dois especialistas de cada país para compor a ETM-MPS.BR

34 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro Meta Física 3 (2006) – Internacionalização do Modelo MPS

35 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro SUMÁRIO MPS.BR Resultados Dez2003-set2005 Ações Jul-Dez2005 Apoio a Grupos de Empresas Internacionalização do Modelo MPS Conclusão

36 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro MPS.BR: Principais Resultados (Dez2003-Set2005) Amplo debate sobre o MPS.BR, com extraordinária receptividade em todas as regiões do país e em empresas de diferentes portes – privadas e governamentais Envolvimento de uma grande equipe no desenvolvimento e aprimoramento do Modelo MPS.BR, com grande agregação de valor e impacto tecnológico Capacitação de milhares de pessoas por meio de Cursos, Provas e Workshops MPS.BR Oito II-MPS.BR autorizadas (conforme COMUNICADO SOFTEX MPS.BR 03/2004) Experiências-piloto de Implementação (desde 2004) e Avaliação (Set/Nov2005) do MPS.BR em empresas do Rio de Janeiro, Recife e Campinas

37 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro MPS.BR: Oito Desafios em 2005 Comprometer mais pessoas qualificadas, instituições experientes e organizações interessadas com o Modelo MPS.BR Aprimorar periodicamente os Guias MPS.BR Realizar o calendário anual de Cursos, Provas e Workshops MPS.BR Autorizar novas II-MPS.BR (Instituições Implementadoras) e as primeiras IA-MPS.BR (Instituições Avaliadoras) Divulgar o Guia de Aquisição MPS.BR e personalizá-lo (customizá-lo) para organizações, privadas e governamentais Criar novos grupos de empresas para Implementação e Avaliação do MPS.BR, em todas as regiões brasileiras (COMUNICADO SOFTEX MPS.BR 20/2005) Replicar o MPS.BR em muitas cidades no Brasil Planejar ações internacionais do Modelo MPS em países latino- americanos

38 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro MPS.BR: Melhoria de Processo do Software Brasileiro

39 MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro Muito Obrigado Perguntas ? Kival Weber Skype: kivalweber


Carregar ppt "MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro SUMÁRIO MPS.BR Resultados Dez2003-Set2005 Ações Jul-Dez2005 Apoio a Grupos de Empresas Internacionalização."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google