A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prof. Dr. Lucio A. Castagno Otorrinolaringologia

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prof. Dr. Lucio A. Castagno Otorrinolaringologia"— Transcrição da apresentação:

1 Prof. Dr. Lucio A. Castagno Otorrinolaringologia

2 Epistaxe Sangramento nasal. Geralmente é auto-limitado mais pode ser grave com risco de vida.

3 Epistaxe: Etiologias mais freqüentes Ruptura da mucosa nasal: trauma digital, baixa umidade ambiente, assuar forçado, etc. Fratura nasal Medicação intranasal (corticóides spray) Cocaina Hipertensão e/ou arteriosclerose Discrasia – medicação anticoagulante Tumores intranasais (angiofibroma juvenil)

4 Vascularização da fossa nasal Ramos das artérias carótida interna e externa Muitas anastomoses arteriovenosas Plexus de Kiesselbach no septo anterior

5 Vascularização nasal

6 Epistaxe ANTERIOR (crianças) Epistaxe POSTERIOR (adultos e idosos)

7 Epistaxe: Anamnese Sangramentos prévios Trauma nasal História familiar de sangramentos Hipertensão Hepatopatia (cirrose) Uso de anticoagulantes Medicamentos tópicos; cocaina

8 Epistaxe: Exame físico Sinais vitais (FC, TA) Lab: Hemograma, plaquetas, TP, e TTP Posicione e prepare o paciente (sentado) Material adequado

9 Epistaxe: Material adequado Fotóforo (ideal), espéculo nasal e abaixador de língua Anestésico tópico (Xylocaina spray) Vasoconstritor tópico (p.ex. Afrin ) Nitrato de prata (peq. epistaxes anteriores) Cadarço/gase para tamponamento nasal Balonete nasal

10 Epistaxe: Identifique o local de sangramento ANTERIOR Crianças Plexo de K Tratamento: 1) Pressão digital min. 2) Tamponamento anterior POSTERIOR Adultos/idosos HAS Tratamento: 1) Tamponamento antero-posterior com gase ou balonete 2) Eletrocauterização 3) Ligadura de Art. Carótida EXT ??

11 Epistaxe: Avalie sangramento no orofaringe

12 Epistaxe anterior: Pressão digital (15-20 minutos)

13 Epistaxe anterior: Tamponamento nasal anterior Cadarço gaze embebido em antibiótico creme é utilizado e permanece no local por horas; alternativamente pode ser utilizada tamponamento com esponjas ou dedo-de-luva.

14 Epistaxe anterior: Tamponamento anterior

15 Epistaxe: Identifique o local de sangramento ANTERIOR Crianças Plexo de K Tratamento: 1) Pressão digital min. 2) Tamponamento anterior POSTERIOR Adultos/idosos HAS Tratamento: 1) Tamponamento antero-posterior com gase ou balonete 2) Eletrocauterização 3) Ligadura de Art. Carótida EXT ??

16 Epistaxe posterior: Tamponamento nasal antero-posterior Analgésico e antieméticos IV Anestésico tópico + vasoconstritor Opções: Tamponamento clássico com gaze (ant-posterior!!) Balonetes intranasais específicos Sonda de Foley + tamponamento anterior Antibióticos anti-stafilococcus Manter analgesia eficaz Remover o tamponamento em h

17 Epistaxe posterior Alternativas de tamponamento Obs: INFLAR BALONETES COM ÁGUA (não ar !)

18 Epistaxe posterior: Complicações do tamponamento Necrose da asa do nariz Toxic-shock syndrome

19 Epistaxes: Cuidados após o tamponamento Hospitalização apenas em casos severos c/hipovolemia ou insuficiência respiratória Revisão em 2-3 dias

20 Epistaxe refratária: Outras alternativas terapêuticas Septoplastia Cauterização endoscópica Embolização seletiva (cateterismo) Ligadura da artéria maxilar interna (r. Carótida EXT.) Ligadura das artérias etmoidais anteriores e posteriores (r. Carótida INT.) Ligadura da artéria carótida EXTERNA (jamais da carótida interna !!!)

21

22 Caso clínico 1 74 anos, homem, HAS, com epistaxe severa esquerda. Atendido no PS é feito tamponamento nasal anterior: Permanece sangrando (epistaxe em idoso hipertenso é quase sempre posterior)

23 Caso clínico 1 Retorna ao PS; é feito tamponamento nasal antero-posterior. O sangramento parece ser do teto da fossa nasal, na região posterior da parede lateral. Permanece sangrando ! O QUÊ FAZER ?

24 Caso Clínico 1 Ligadura da artéria carótida externa ? NÃO, pois o sangramento é da artéria etmoidal posterior (ramo da carótida interna) Repetir o tamponamento ? SIM, sob anestesia geral, com possível cauterização, e maior pressão no tamponamento Transfundir ? Sim, se hemorragia severa com repercussões hemodinâmicas Rezar ? Pode ser que ajude...


Carregar ppt "Prof. Dr. Lucio A. Castagno Otorrinolaringologia"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google