A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Fisiologia do mergulho marítimo e outras condições hiperbáricas Rúbia Rabelo Moreira Belo Horizonte, 2007.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Fisiologia do mergulho marítimo e outras condições hiperbáricas Rúbia Rabelo Moreira Belo Horizonte, 2007."— Transcrição da apresentação:

1 Fisiologia do mergulho marítimo e outras condições hiperbáricas Rúbia Rabelo Moreira Belo Horizonte, 2007

2 Mergulho nas profundezas do mar > hiperbarismo

3 10 m H20 = 33 pés = 1 atm Lei de Boyle Volume de gás comprimido = ___1___ pressão

4 Gases expostos ao mergulhador: O2 N2 CO2 --> podem apresentar certos efeitos tòxicos

5 Narcose por N2: êxtase das profundidades Exposição > 1h de ar comprimido: 36m --> exibe jovialidade 45 – 60m --> sonolência 60 – 75m --> perde a força e torna-se desajeitado > 75m e 8,5 atm --> inútil para realizar trabalho

6 Mecanismo narcótico do N2: O N2 se dissolve nas substâncias gordurosas das membranas neuronais --> alteração da condutância iônica pelas membranas --> reduz a axcitabilidade neuronal Efeito semelhante ao causado pelo álcool

7 Toxicidade do O2 a altas pressões: Aum. da PO2 --> aum. da quantidade de O2 dissolvida na água do sangue. Não esquecer: No nível do mar, a maior parte do transporte de O2 é feito pela Hb A altas pressões, o O2 é levado aos tecidos a uma pressão muito alta. PO2 > nível crítico --> mecanismo tampão Hb – O2 não consegue manter a PO2 em sua faixa segura ( mmHg)

8 Mecanismo tampão Hb - O2: Estabiliza a PO2 nos tecidos PO2 tecidual normal = 40 mmHg Exercício físico --> dim. PO2 tecidual --> maior fluxo de sg para o tecido Aum. da PO2 sangue --> aum. PO2 tecidual

9 Envenenamento agudo pelo O2: Aum da PO2 alveolar --> aum PO2 tecidual --> efeitos deletérios para o organismo Convulsões, coma e morte Náuseas, abalos musc., tonteira, distúrbios da visão, irritabilidade, desorientação. Falha do sistema tampão Hb – O2 --> aum PO2 tecidual --> radicais livres de O2 --> oxidação de ácidos graxos --> disfunção cerebral

10 Toxicidade do CO2 a grandes profundidades: A profundidade não aumenta a produção de CO2 pelo corpo Problemas nos aparelhos de mergulho PCO2 alveolar = até 80 mmHg --> mergulhador aum IRPM > 80mmHg --> deprime o centro respiratório, respiração insuficiente, acidose respiratória grave, letargia, narcose e até anestesia

11 Descompressão do mergulhador: Maior quant de N2 dissolvido --> N2 não é metabolizado --> N2 removido pela respiração inversa. Se for demorada a expiração -->> doença da descompressão

12 Se o mergulhador subir rápido: P ext diminui bruscamente --> P gasosa nos líquidos do corpo ainda altas --> gases escapam do estado dissolvido e viram bolhas. Sintomas: dores articulares nos MMII e MMSS > pode levar a isquemia e morte.

13 Eliminação de N2 sem complicações: Subida lenta No fundo durante 1h --> descomprime por 3h 10 min a 15 m 17 min a 12 m 19 min a 9 m 50 min a 6 m 84 min a 3 m

14 Tratamento da doença da descompressão: Tanque pressurizado Descompressão lenta ate voltar à pressão atmosférica Pessoas com sintomas graves --> muito lenta!

15 Mergulhos muito profundos: Mergulhadores por grande tempo em tanques pressurizados He usado no lugar de N2 Dim [O2] na mistura gasosa --> Dim toxidade

16 Scuba: Ar do cilindro para a boca (insp.) Ar da boca para o mar (exp.) Tempo limitado

17 Oxigenoterapia hiperbárica: Dispnível em centros médicos PO2 = 2- 3 atm Ar comprimido em torno do corpo Tratamento de gangrena gasosa Doença da descompressão, embolia gasosa arterial, envenenamento por CO, IAM.


Carregar ppt "Fisiologia do mergulho marítimo e outras condições hiperbáricas Rúbia Rabelo Moreira Belo Horizonte, 2007."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google