A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Filosofia – 7º ano. 2 TEMA : INTUIÇÃO 3 ATIVIDADE RACIONAL A Filosofia distingue duas grandes modalidades da atividade racional, realizadas pela razão.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Filosofia – 7º ano. 2 TEMA : INTUIÇÃO 3 ATIVIDADE RACIONAL A Filosofia distingue duas grandes modalidades da atividade racional, realizadas pela razão."— Transcrição da apresentação:

1 1 Filosofia – 7º ano

2 2 TEMA : INTUIÇÃO

3 3 ATIVIDADE RACIONAL A Filosofia distingue duas grandes modalidades da atividade racional, realizadas pela razão subjetiva ou pelo sujeito do conhecimento: a intuição (ou razão intuitiva) e o raciocínio (ou razão discursiva).

4 4 A atividade racional discursiva, como a própria palavra indica, discorre, percorre uma realidade ou um objeto para chegar a conhecê-lo, isto é, realiza vários atos de conhecimento até conseguir captá-lo. A razão discursiva ou o pensamento discursivo chega ao objeto passando por etapas sucessivas de conhecimento, realizando esforços sucessivos de aproximação para chegar ao conceito ou à definição do objeto.

5 5 A razão intuitiva ou intuição consiste num único ato do espírito, que, de uma só vez, capta por inteiro e completamente o objeto. consiste num único ato do espírito, que, de uma só vez, capta por inteiro e completamente o objeto. Em latim, intuitos significa: ver. Em latim, intuitos significa: ver. A intuição é uma visão direta e imediata do objeto do conhecimento, um contato direto e imediato com ele, sem necessidade de provas ou demonstrações para saber o que conhece.

6 6 O QUE É INTUIÇÃO? EM QUE CONSISTE A INTUIÇÃO? EM QUE CONSISTE A INTUIÇÃO? A intuição meio de chegar ao conhecimento de algo, e se contrapõe ao conhecimento discursivo

7 7 A intuição é uma compreensão global e instantânea de uma verdade, de um objeto, de um fato. é uma compreensão global e instantânea de uma verdade, de um objeto, de um fato. Nela, de uma só vez, a razão capta todas Nela, de uma só vez, a razão capta todas as relações que constituem a realidade e a verdade da coisa intuída. É um ato intelectual de discernimento e compreensão, as relações que constituem a realidade e a verdade da coisa intuída. É um ato intelectual de discernimento e compreensão,

8 8 Riobaldo e Diadorim são dois jagunços ligados pela mais profunda amizade e lealdade, companheiros de lutas e cumpridores de uma vingança de sangue contra os assassinos da família de Diadorim. Riobaldo, porém, sente-se cheio de angústia e atormentado, pois seus sentimentos por Diadorim são confusos, como se entre eles houvesse muito mais do que a amizade. Como chora o Riobaldo? Um exemplo de intuição pode ser encontrado no romance de Guimarães Rosa, Grande Sertão: Veredas. Diadorim é assassinado. Quando o corpo é trazido para ser preparado para o funeral, Riobaldo descobre que Diadorim era mulher. De uma só vez, num só lance, Riobaldo compreende tudo o que sentia,... instantaneamente, a verdade: estivera apaixonado por Diadorim.

9 9 A razão intuitiva pode ser de dois tipos: intuição sensível ou empírica e intuição intelectual. INTUIÇÃO SENSÍVEL OU EMPÍRICA INTUIÇÃO SENSÍVEL OU EMPÍRICA aquela que nos vem pelos órgãos dos sentidos aquela que nos vem pelos órgãos dos sentidos com um só olhar ou num só ato de visão percebemos com um só olhar ou num só ato de visão percebemos

10 10 INTUIÇÃO EMPÍRICA INTUIÇÃO EMPÍRICA é o conhecimento direto e imediato das qualidades sensíveis do objeto externo é o conhecimento direto e imediato das qualidades sensíveis do objeto externo frio cores calor paladar É também o conhecimento direto e imediato de estados internos ou mentais: lembranças, desejos, sentimentos, imagens.

11 11 INTUIÇÃO INTELECTUAL INTUIÇÃO INTELECTUAL aquela que nos vem por meio das idéias e, por isso mesmo, de ordem abstrata aquela que nos vem por meio das idéias e, por isso mesmo, de ordem abstrata Quando penso: Uma coisa não pode ser e não ser ao mesmo tempo, sei, sem necessidade de provas ou demonstrações, que isto é verdade tenho conhecimento intuitivo do princípio da contradição. Quando digo: O amarelo é diferente do azul, sei, sem necessidade de provas e demonstrações, que há diferenças. Na intuição sensível - vejo a cor amarela e a cor azul, Na intuição intelectual - vejo a diferença entre cores. Quando afirmo: O todo é maior do que as partes, sei, sem necessidade de provas e demonstrações, que isto é verdade, porque intuo uma forma necessária de relação entre as coisas.

12 12 Existe um conceito corrente de intuição que está presente no senso comum, que é denominado por alguns autores Falsa concepção de intuição Se diz, por exemplo, que é possível, por intuição: Conhecer o que passa na cabeça dos outros; Conhecer o que passa na cabeça dos outros; o que irá acontecer no futuro; o que irá acontecer no futuro; Se alguém está pensando em nós; Se alguém está pensando em nós; Se o número vai dar no sorteio; Se o número vai dar no sorteio; É denominada intuição por simpatia, empatia É denominada intuição por simpatia, empatia ou por antipatia. esse processo não é considerado confiável esse processo não é considerado confiável Não teve espaço nos estudos acadêmicos por vários séculos. Não teve espaço nos estudos acadêmicos por vários séculos.

13 13 O PROCESSO DA INTUIÇÃO O processo de conhecer por intuição A base do conhecimento científico da Antiguidade Somente na Idade Média e no início da Modernidade que este processo foi substituído pelo Empirismo

14 14 Para entender o processo da intuição como os antigos o viam e praticavam, é importante revermos o processo da comunicação. Segundo nossos estudos linguísticos, a comunicação se dá da seguinte forma: Emissor mensagem Receptor canal canal código código

15 15 Na intuição da Antiguidade, o processo é o seguinte: ___ ? __ mensagem Receptor ___ ? __ mensagem Receptor canal canal código código Existe um receptor sem que haja alguém que Existe um receptor sem que haja alguém que envie a mensagem. envie a mensagem. Aquele que intui, na verdade, vê uma mensagem que estava presente no que era observado: nas nuvens, nas linhas da mão, disposição das pedras, na disposição das cartas. leitura de sinais

16 16 Bibliografia: 1. CHAUI, Marilena. Convite à Filosofia.São Paulo, Editora Ática, CHAUI, Marilena. Convite à Filosofia.São Paulo, Editora Ática, IUSKOW, Abrão. O Internauta: material do professor. Florianópolis,SC, Editora Sophos, 1998.

17 17 EXERCÍCIOS Tema: Intuição Parte I Pense e responda dando boas justificativas. 1. Há pessoas que podem saber o que irá acontecer amanhã sem o uso do raciocínio? 2. Podemos saber se uma empreitada dará certo, sem que tenhamos garantia real?

18 18 Tema : A questão da superstição Superstição é a crença em presságios, tirados de fatos puramente casuais. 1. Diga uma superstição que o seu pai ou sua mãe tenham. 2. Diga uma superstição que você tem. 3. Apresente duas superstições populares, que não foram ditas nas questões anteriores.


Carregar ppt "1 Filosofia – 7º ano. 2 TEMA : INTUIÇÃO 3 ATIVIDADE RACIONAL A Filosofia distingue duas grandes modalidades da atividade racional, realizadas pela razão."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google