A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

RESENHA. Texto não é um aglomerado de frases. Todo texto contém um pronunciamento dentro de um debate de escala ampla. Nenhum texto é peça isolada, nem.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "RESENHA. Texto não é um aglomerado de frases. Todo texto contém um pronunciamento dentro de um debate de escala ampla. Nenhum texto é peça isolada, nem."— Transcrição da apresentação:

1 RESENHA

2 Texto não é um aglomerado de frases. Todo texto contém um pronunciamento dentro de um debate de escala ampla. Nenhum texto é peça isolada, nem a manifestação da individualidade de quem o produziu.

3 Uma boa leitura nunca pode basear-se em fragmentos isolados do texto, já que o significado das partes sempre é determinado pelo contexto dentro do qual se encaixam.

4 Uma boa leitura nunca pode deixar de apreender o pronunciamento contido por trás do texto, já que sempre se produz um texto para marcar posição frente a uma questão qualquer.

5

6 Com muita frequência um texto retoma passagens do outro. Quando um texto de caráter científico cita outros textos, isso é feito de maneira explícita. Já no texto literário, a citação de outros textos é implícita.

7 A citação de um texto por outro, a esse diálogo entre textos dá- se o nome de intertextualidade.

8 A percepção das relações intertextuais, das referências de um texto a outro, depende do repertório do leitor, do seu acervo de conhecimentos literários e de outras manifestações culturais.

9 Daí a importância da leitura, principalmente daquelas obras que constituem as grandes fontes da literatura universal. Quanto mais se lê, mais se amplia a competência para apreender o diálogo que os textos travam entre si por meio de referências, citações e alusões.

10 Intertextualidade Um texto cita outro com, basicamente, duas finalidades distintas: a)Reafirmar alguns dos sentidos do texto citado; b)Inverter, contestar e deformar alguns sentidos do texto citado; para polizar com ele.

11 Tipos de intertextualidade Pode-se destacar sete tipos de intertextualidade: Epígrafe - constitui uma escrita introdutória a outra.Epígrafeescrita Citação - é uma transcrição do texto alheio, marcada por aspas.Citação Paráfrase - é a reprodução do texto do outro com a palavra do autor. Ela não se confunde com o plágio, pois o autor deixa claro sua intenção e a fonte.Paráfraseplágio Paródia - é uma forma de apropriação que, em lugar de endossar o modelo retomado, rompe com ele, sutil ou abertamente. Ela perverte o texto anterior, visando à ironia,ou à críticaParódia Pastiche - uma recorrência a um gênero.Pastiche Tradução - a tradução está no campo da intertextualidade porque implica na recriação de um texto.Tradução Referência e alusãoReferênciaalusão

12

13

14

15

16

17 A Lição de Anatomia do Dr. Tulp (neerlandês: De Anatomische les van Dr. Nicolaes Tulp) é uma pintura a óleo sobre tela de Rembrandt, pintada em É uma de suas obras mais famosas e revolucionárias.neerlandêspintura óleo sobre telaRembrandt1632 A obra retrata uma aula de anatomia do doutor Nicolaes Tulp. O corpo que aparece no quadro é de um marginal que havia sido condenado à morte por assalto a mão armada no dia anterior à lição. Lições de anatomia realmente existiam e aconteciam em anfiteatros,dadas por doutores anatomistas.Nicolaes Tulp

18

19

20

21 A Liberdade Guiando o Povo (em francês: La Liberté guidant le peuple) é uma pintura de Eugène Delacroix em comemoração à Revolução de Julho de 1830, com a queda de Carlos X. [1] Uma mulher representando a Liberdade guia o povo por cima dos corpos dos derrotados, levando a bandeira tricolor da Revolução francesa em uma mão e brandindo um mosquete com baioneta na outra. [1] francêsEugène DelacroixRevolução de Julho de 1830Carlos X [1]LiberdadeRevolução francesa mosquetebaioneta [1]

22

23

24

25

26

27 Vídeo Intertextualidade

28

29 Todo texto assimila as ideias da sociedade e da época em que foi produzido.

30 As ideias produzidas num determinado tempo, numa dada época estão presentes no texto. No entanto, uma sociedade não produz uma única forma de ver a realidade. Como ela é dividida pelos interesses antagônicos dos diferentes grupos sociais, produz ideias contrárias entre si.

31 A mesma sociedade que gera ideias racistas produz ideias anti-racistas. Por isso constroem-se nessa sociedade textos que fazem pronunciamentos antagônicos com relação aos mesmos dados da realidade.

32 Para entender com mais eficácia o sentido de um texto, é preciso verificar as concepções correntes na época e na sociedade em que foi produzido, pois as ideias de uma época estão presentes nos significados dos textos.

33 Cabe lembrar ainda que as ideias de uma época são veiculadas por textos, uma vez que não existem ideias puras, ou seja, não transmitidas linguisticamente. Assim, analisar as ideias presentes num texto é estudar o diálogo entre textos, em que um assimila ou registra as ideias presentes nos outros.

34

35 A partir de dados mais concretos na superfície, pode-se chegar à compreensão de significados mais abstratos, que dão unidade e organização ao texto.

36 O texto admite 3 planos em sua estrutura: 1.Estrutura superficial: significados concretos e diversificados (narrador, ação, personagem, cenários...) 2.Estrutura intermediária: valores dos diferentes personagens (acordo, desacordo) 3.Estrutura profunda: significados mais abstratos e mais simples (compreensão)

37 Os três níveis correspondem: a) superficial = estrutura discursiva b) intermediário = estrutura da narrativa c) profundo = estrutura profunda

38

39


Carregar ppt "RESENHA. Texto não é um aglomerado de frases. Todo texto contém um pronunciamento dentro de um debate de escala ampla. Nenhum texto é peça isolada, nem."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google