A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS. INTRODUÇÃO Sistemática – inventariar, descrever e classificar a biodiversidade, e estabelecer as relações de parentesco.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS. INTRODUÇÃO Sistemática – inventariar, descrever e classificar a biodiversidade, e estabelecer as relações de parentesco."— Transcrição da apresentação:

1 CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS

2 INTRODUÇÃO Sistemática – inventariar, descrever e classificar a biodiversidade, e estabelecer as relações de parentesco entre as espécies Taxonomia – descrição e classificação das espécies Filogenia – relações evolutivas entre os organismos Objetivo – classificar os seres vivos em categorias que possam ser referidas.

3 Classificação artificial – fundamentada em aspectos morfológicos, sem considerar os aspectos evolutivos Classificação natural – baseada nas relações evolu- tivas, para isso considera-se aspectos ecológicos, fisiológicos, reprodutivos, genéticos e outros.

4 REINOS 1 ª classificação Reino Animal Reino Vegetal 2 ª classificação Haeckel Reino Animal Reino Vegetal Reino Protista (algas, fungos, protozoários e bactérias)

5

6 3 ª classificação Reino Animal Reino Vegetal Reino Protista Reino Monera (bactérias e cianobactérias) Copeland ª classificação Reino Animalia Reino Plantae Reino Protista (Protoctista) Reino Monera Reino Fungi Whittaker

7

8 Observações: Em 1982, Margulies propôs a classificação das algas pluricelulares no Reino Protoctista Recentemente (1998) estudos de Cavalier-Smith passaram a aceitar um sistema de seis Reinos (Monera, Protoctista, Fungi, Plantae, Animalia e Chromista) *Reino Chromista - algas com cloroplastos de quatro membranas (Phaeophyta, Chrysophyta e Bacillariophyta)

9 CATEGORIAS TAXONÔMICAS Em 1758, Carl von Linne (Lineu) apresentou cinco categorias taxonômicas (Reino, Classe, Ordem, Gênero e Espécie) As categorias Filo, Família e Domínio foram criadas posteriormente. *No sistema de classificação de Lineu, a espécie é a unidade básica de classificação

10 REINO FILO CLASSE ORDEM FAMÍLIA GENÊRO ESPÉCIE Maior grau de parentesco

11

12 Em 1990, Woese propôs uma nova classificação dos seres vivos em três Domínios, fundamentado na análise de RNA ribossômico Archaeabacteria (bactérias metanogênicas, termófilas, halófilas e acidófillas) Eubacteria (bactérias comuns) Eucaria (organismos eucariontes)

13

14 REGRAS DE NOMENCLATURA CIENTÍFICA Sistema binomial (2 nomes) 1 º nome – refere-se à categoria Gênero, deve ser escrito com inicial maiúscula 2 º nome – refere-se ao epíteto específico (define a espécie), deve ser escrito com inicial minúscula Nome em latim ou latinizado Nome deve estar em destaque (sublinhado ou negrito ou itálico)

15 Exemplo: Crotalus terrificus - cascavel gêneroepíteto específico (espécie) Observações para 3 nomes: Anopheles (Nyssorhyncus) darlingii gênerosubgêneroespécie Felis silvestris silvestris gêneroespéciesubespécie

16 CLASSIFICAÇÃO FILOGENÉTICA Utilizada para determinar as relações ancestrais entre as espécies (atuais ou extintas) Grupo monofilético: inclui todas as espécies derivadas de um ancestral comum, inclusive o ancestral Grupo polifilético: reune dois ou mais grupos monofiléticos que não inclui o ancestral comum a todos os grupos Grupo parafilético: compreende um grupo de descendentes de um ancestral comum, mas não todos os descendentes desse ancestral

17 Grupo monofilético

18 Grupo parafilético

19 Grupo polifilético


Carregar ppt "CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS. INTRODUÇÃO Sistemática – inventariar, descrever e classificar a biodiversidade, e estabelecer as relações de parentesco."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google