A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Problemas Especiais da Produção Contínua: Custeio por Processo Acadêmicas: Aline Três, Andreia Miola, Alexsandra Martinello Chaline Cocco, Crestina Garbin.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Problemas Especiais da Produção Contínua: Custeio por Processo Acadêmicas: Aline Três, Andreia Miola, Alexsandra Martinello Chaline Cocco, Crestina Garbin."— Transcrição da apresentação:

1 Problemas Especiais da Produção Contínua: Custeio por Processo Acadêmicas: Aline Três, Andreia Miola, Alexsandra Martinello Chaline Cocco, Crestina Garbin Franciele Minatto, Franciele Zanardi e Luciana Poli

2 Custeios: Por ordem e Por processo Ordem: produção de vários produtos de forma não contínua. Processo: elaboração dos mesmos produtos por um longo período.

3 Cap. 13: Problemas Especiais da Produção Contínua Equivalente de Produção: Exemplo: suponhamos que um único produto seja elaborado, e que os seguintes dados estejam disponíveis: - Custos de Produção do período ( diretos e indiretos): R$ Unidades produzidas: ( iniciadas e acabadas no período); então o custo unitário será a média: R$ dividido por un. = R$ 250/ un.

4 Equivalente de Produção No período seguinte tem-se novos dados: - CPP: R$ Un. Iniciadas no período: Acabadas: Em elab. No fim do 2° período: acab. vão entrar no cálculo pelo valor integral: semi-acabadas receberam cada uma metade do processo: EQUIVALENTE TOTAL DE PRODUÇÃO: Para calcular o custo médio: R$ un. Que será igual á 252/ un. Produção acabada: un. X R$ 252/ un. = R$ Produção em andamento: un. X ½ X R$ 252 = R$ TOTAL : R$

5 Terceiro Período - CPP: R$ Un. novas iniciadas: Un. em elab. no fim do 3° período: (1/3 acabadas) - Un. acabadas: ( inic. no 2° período) ( inic. no 3° perído) – ( não acabadas) = N° total de un. trab. no 3° período: ( término das anteriores mais novas iniciadas). Para calcular o equivalente de produção X ½ = un = un. - 1/3 X un. = 600 un. Equivalente total de produção: un. Custo unitário do 3° período: R$ un. que será igual á R$ 260/ un.

6 Produção Acabada no 3º Período un. anteriores, já sendo recebido no 2° período um total de R$ Mais o necessário ao seu término no 3° período: R$ , totalizando R$ novas: un. X R$ 260/ Un.= TOTAL PRODUÇÃO ACABADA: R$

7 Contabilização do 3° Período EIP em andam. ( 2.000) ( Custos de prod.do 3°per.) (Produção Acabada) Est. Final de prod.em and: (1.800 un.) Produção em andamento ( ) ( )

8 PRODUÇÃO EM ANDAMENTO NO FINAL UN. X 1/3 X R$ 260 = R$

9 PEPS(FIFO) e Custo Médio na Produção Contínua Adotando um critério a base do PEPS (FIFO) para a avaliação da produção acabada, o primeiro é formado por unidades que recebem cargas de dois períodos com custos médios unitários diferentes em cada um deles. Tendo um custo médio distinto cada lote, tanto dos $252 (2º) quanto dos $260 (3º): $ /2.000 un = 256/un. O 2º lote de um está por 260/un: $ / un. = 259,60un O importante é saber que o ultimo lote, iniciado e acabado no 3º período, custou $260/um. Outra forma de procedimento para o cálculo do custo de produção para o 3º período seria:

10 PEPS (FIFO) e Custo Médio na Produção Contínua Produção inicial - $ mais Custos de Produção do 3º periodo $ = $5.530,00 dividido pelo total equivalente; que seria un. iniciadas no 3º mais un 1/3 acabadas no 3º período 600 un = un, dividindo estes valores acharia o custo médio unitário no novo critério de $259,62 un. A divisão em produção acabada e em andamento agora seria: - Produção Acabada: x $259,63 un. = $ Prod. em Processos:1.800 x 1/3 x $259,62 un. = $ Total = $

11 PEPS (FIFO) e Custo Médio na Produção Contínua Os dois procedimentos é aceitável; para efeito interno a empresa, o melhor é o primeiro, por que procura não misturar custo médio de um com outro período, mas o mais usado é o segundo por ser mais simples. EQUIVALENTE DE PRODUÇÃO: É o artifício usado para se calcular o custo médio por unidade quando existem produtos em elaboração nos finais de cada período.

12 EQUIVALENTE DE PRODUÇÃO Custos de Produção do Período: Matéria Prima R$ ,00 Mão-de-obra Direta: R$ ,00 Custos Ind. De Produção R$ ,00 TOTAL R$ ,00 Matéria Prima un Mão-de-obra Direta Produto Acabado un Produto em Elaboração un TOTAL un Custos Indiretos Produto Acabado un Produto em Elaboração un TOTAL un

13 CÁLCULO DO CUSTO MÉDIO UNITÁRIO NO 1º MÊS: Matéria-Prima: R$ ,00 = R$ 250/un un. Mão-de-obra Direta: R$ ,00 = R$ 100/un un. Custos Indiretos: R$ ,00 = R$ 60/un un. TOTAL R$ 410/un. EQUIVALENTE DE PRODUÇÃO

14 PRODUÇÃO ACABADA NO PERÍODO: un. X R$ 410/un. = R$ ,00 PRODUÇÃO FINAL EM PROCESSO: Cada Unidade Terá Recebido: De Matéria-Prima, o Total R$ 250,00 De Mão-de-obra, 2/3 X R$ 100,00 R$ 66,67 De Custos Indiretos, 3/4 X R$ 60,00 R$ 45,00 TOTAL R$ 361,67 Total da Produção em andamento no final do 1º Mês: 15 x R$ 361,67/un. = R$ ,00 TOTAL R$ ,00

15 VARIAÇÃO NAS QUANTIDADES DE PRODUÇÃO É usado para apurar o custo de cada departamento, tendo como maior utilidade na estocagem de produtos parcialmente elaborados, precisando assim saber por quanto ativa-los, servindo ainda para controle e decisão

16 VARIAÇÃO NAS QUANTIDADES DE PRODUÇÃO UMA EMPRESA COM TRÊS DEPARTAMENTOS. CUSTOS DE PRODUÇÃO DO PERÍODO DESTILARIA MATÉRIA PRIMA (100000L) MAO DE OBRA E CUSTOS INDIRETOS MISTURA MATERIAIS ADICIONAIS(24000L) MÃO DE OBRA E CUSTOS INDIRETOS REFINARIA MÃO DE OBRA E CUSTOS INDIRETOS 5.200, OBS: O Departamento de Destilaria aproveita 80% do material entrado, o de Mistura adiciona 0,3l de outros produtos p/ cada litro recebido e o de refinaria aproveita metade do produto processado.

17 VARIAÇÃO NAS QUANTIDADES DE PRODUÇÃO TabelaTabela resumo Caso quisemos apenas saber o valor unitário do produto acabado, era só dividir o total dos custos dos departamentos pelo total de litros produzido, que é o valor que saiu da refinaria. Porem se quisermos a distribuição por parte do processo, calculamos da seguinte forma: calculocalculo O CUSTO POR LITRO NO FINAL DE CADA DEPARTAMENTO ESTÁ INCLUINDO O CUSTO DOS DEPARTAMENTOS ANTERIORES.

18 VARIAÇÃO NAS QUANTIDADES DE PRODUÇÃO Outra forma de separação de custos final por departamentos: Destilaria: Iniciados l, que no final se reduzirão a = 134,

19 VARIAÇÃO NAS QUANTIDADES DE PRODUÇÃO Mistura: = 65, Refinaria: = 100, Total por litro: R$ 300,00

20 VARIAÇÃO NAS QUANTIDADES DE PRODUÇÃO Esses valores são intermediários e não podem ser usados para avaliações contábeis de produtos em processo. Exemplo: Final do período litros: * $87, l * 65% = l l * 134,6154/l =

21 CONTABILIZAÇÃO A contabilização pode ser feita por produto ou por departamento, e após transferida aos produtos. Produtos em processo destilaria Produtos em processo mistura 4.000, , , , , , , ,00 Produtos acabados ,00

22 Para ter um sistema de custos adequado e eficiente as empresas de produção contínua devem munir-se de um bom sistema de medição nas principais fases de produção.

23 EXERCÍCIO RESOLVIDO CAPÍTULO13 CAPÍTULO13


Carregar ppt "Problemas Especiais da Produção Contínua: Custeio por Processo Acadêmicas: Aline Três, Andreia Miola, Alexsandra Martinello Chaline Cocco, Crestina Garbin."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google