A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

20/7/20111Angústia e Espiritismo TÍTULO DA PALESTRA (Org. por Sérgio Biagi Gregório)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "20/7/20111Angústia e Espiritismo TÍTULO DA PALESTRA (Org. por Sérgio Biagi Gregório)"— Transcrição da apresentação:

1 20/7/20111Angústia e Espiritismo TÍTULO DA PALESTRA (Org. por Sérgio Biagi Gregório)

2 Angústia e Espiritismo Introdução 20/7/2011Angústia e Espiritismo2 O que se entende por angústia? Há diferença entre angústia e ansiedade? Que tipo de subsídios a filosofia nos oferece? E a psicologia? Como vê-la segundo a perspectiva do Espiritismo?

3 Angústia e Espiritismo Conceito 20/7/2011Angústia e Espiritismo3 Do latim angustia, significa estreiteza, espaço reduzido, carência, falta. Medo vago ou indeterminado, sem objeto real ou atual. É um medo intempestivo e invasor que nos sufoca (angere, em latim, significa apertar, estrangular) ou nos submerge. Angústia

4 Angústia e Espiritismo Considerações Iniciais 20/7/2011Angústia e Espiritismo4 angústia O homem comum descreve a angústia como uma tragédia, uma coisa dentro de si, algo que aperta a sua garganta, mas não sabe o que é. angústia A angústia, porém, não é fenômeno dos nossos dias. Ela acompanha a história da humanidade. angústia Platão, em sua Alegoria da Caverna, mesmo que indiretamente, já vislumbrava o problema da angústia, principalmente na sua distinção entre o mundo sensível e o mundo verdadeiro.

5 Angústia e Espiritismo Considerações Iniciais 20/7/2011Angústia e Espiritismo5 filosofia existencialistaangústia Na filosofia existencialista, a palavra " angústia " tomou sentido de "inquietação metafísica" em meio aos tormentos pessoais do homem. Pela angústia o ser humano toma consciência, ao mesmo tempo, do nada de onde ele veio e do porvir no qual se engaja. Para os existencialistas, a angústia não é lamentável nem condenável, porém simbólica, bastando-se por vezes a si mesma, o que explica o aspecto pessimista de muitas dessas correntes filosóficas. Freud angústia Freud em seus estudos de psicanálise vê a angústia como castração, ou seja, ausência de objeto. Lacan angústia Lacan fala-nos que a angústia é um afeto que não engana.

6 Angústia e Espiritismo Angústia segundo a Filosofia 20/7/2011Angústia e Espiritismo6 angústia Filosoficamente, a angústia é o sentimento do nada. Ela domina toda a temática da filosofia existencialista (Sartre e outros). angústia nada Todos eles dão à angústia um valor exagerado, principalmente pelo enfrentamento do nada que se nos espera além-túmulo. Como não admitem que exista algo além da matéria, optam pela angústia, pelo desespero, pela aflição.

7 Angústia e Espiritismo Angústia segundo a Psicologia 20/7/2011Angústia e Espiritismo7 angústia Psicologicamente, a angústia diz respeito ao futuro, à expectativa. É isso o que torna difícil vencê-la: como se precaver contra o que ainda não é, contra o que pode ser? Quer dizer, enquanto vivemos na expectativa, tanto o futuro quanto a serenidade estão fora de alcance. (Comte- Sponville, 2003)

8 Angústia e Espiritismo Angústia segundo a Medicina 20/7/2011Angústia e Espiritismo8 angústia Para a medicina, a angústia, juntamente com a depressão, é a resposta do homem frente às diversas pressões do mundo contemporâneo Os meios de comunicação, para expressá-la, usam os seguintes temos: estresse, tensão, síndrome do pânico, transtorno bipolar etc. (Leite, 2011, p. 17)

9 Angústia e Espiritismo O Nada 20/7/2011Angústia e Espiritismo9 nada angústia O nada é um sentimento sem objeto. Como não há nada a combater, a angústia aparece. angustiado O angustiado tem medo do nada, contrariamente ao ansioso, que tem medo de tudo. Daí, a sensação de vazio ou de vagueza, que pode chegar ao sufocamento. angustiado O angustiado tem falta de ser, como se tem falta de ar. O nada lhe dá medo, e isso é a própria angústia: sentimento apavorado do nada de seu objeto. (Comte-Sponville, 2003)

10 Angústia e Espiritismo O Medo 20/7/2011Angústia e Espiritismo10 angústia Ter medo de um cachorro que rosna é menos angústia do que temor. angústia Se o cachorro nos ataca, podemos correr ou enfrentá- lo com algum objeto. Se, porém, tivermos medo de ser atacado por um cachorro quando não há nenhum cachorro presente ou que o esteja ameaçando, é antes uma angústia. Contra ela estamos mais desarmados. O que podem a fuga ou o combate contra a ausência de um cachorro? Contra um perigo inexistente ou puramente imaginário?

11 Angústia e Espiritismo A Ansiedade 20/7/2011Angústia e Espiritismo11 angústia Ansiedade é muitas vezes utilizada como sinônimo de angústia, especialmente na linguagem médica. É muito mais um traço de caráter do que uma posição existencial, muito mais uma essência do que uma experiência, muito mais uma disposição patológica do que ontológica. O ansioso está sempre com o medo à frente. Ele verifica três vezes se fechou a porta, teme ser seguido ou agredido. Toma para si um arsenal de precauções que só fazem aumentar esse medo. (Comte-Sponville, 2003) ansiedade No entanto, a ansiedade pende mais para o psicológico do que para a filosofia.

12 Angústia e Espiritismo A Vida Futura 20/7/2011Angústia e Espiritismo12 vida futura Pelo simples fato de duvidar da vida futura, o homem dirige todos os seus pensamentos para a vida terrestre. porvir Sem nenhuma certeza quanto ao porvir, dá tudo ao presente. angústia Nenhum bem divisando mais precioso do que os da Terra, torna-se qual a criança que nada mais vê além de seus brinquedos. E não há o que não faça para conseguir os únicos bens que se lhe afiguram reais. A perda do menor deles lhe ocasiona uma tremenda angústia. (Kardec, 1984, cap. 2, item 5)

13 Angústia e Espiritismo Mundos Superiores 20/7/2011Angústia e Espiritismo13 angústia Como em mundos mais evoluídos, os Espíritos pensam mais no bem do que no mal, a angústia é mínima ou quase inexistente, porque já compenetrados dos ensinamentos do Cristo, darão maior valor à vida espiritual do que à vida material. grau superior Nos mundos que atingiram um grau superior, a vida se apresenta muito diferente daquela da Terra. angústia O corpo nada tem da materialidade terrestre, e não está, por conseguinte, sujeito nem às necessidades, nem às doenças, nem às deteriorações que engendram a predominância da matéria, ou seja, tudo o que pode ser motivo de angústia. (Kardec, 1984, cap. 3, item 9)

14 Angústia e Espiritismo Influência dos Espíritos Inferiores 20/7/2011Angústia e Espiritismo14 angústia Para vencer a angústia advinda da influência de Espíritos menos felizes, tenhamos em mente: prece A prece é a primeira das armas. fé A fé é o remédio seguro do sofrimento. estudo Estejamos sempre em estudo, em comunicação constante com os Espíritos de luz.

15 Angústia e Espiritismo Conclusão 20/7/2011Angústia e Espiritismo15 angústia Se permanecêssemos constantemente em contato com os Espíritos de luz, não eliminaríamos a angústia, mas a diminuiríamos enormemente, pois a influência desses Espíritos nos livraria de muitos males.

16 Angústia e Espiritismo Bibliografia Consultada 20/7/2011Angústia e Espiritismo16 COMTE-SPONVILLE, André, André. Dicionário de Filosofia. Tradução de Eduardo Brandão. São Paulo: Martins Fontes, KARDEC, A. O Evangelho Segundo o Espiritismo. 39. ed. São Paulo: IDE, LEITE, Sonia. Angústia. Rio de Janeiro: Zahar, 2011 (Passo-a- passo, 92) Texto em HTMLHTML espiritismo.htm


Carregar ppt "20/7/20111Angústia e Espiritismo TÍTULO DA PALESTRA (Org. por Sérgio Biagi Gregório)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google