A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

10/03/20121Luz e Espiritismo TÍTULO DA PALESTRA (Org. por Sérgio Biagi Gregório)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "10/03/20121Luz e Espiritismo TÍTULO DA PALESTRA (Org. por Sérgio Biagi Gregório)"— Transcrição da apresentação:

1 10/03/20121Luz e Espiritismo TÍTULO DA PALESTRA (Org. por Sérgio Biagi Gregório)

2 Luz e Espiritismo Introdução 10/03/2012Luz e Espiritismo2 Jesus trouxe-nos o Evangelho, a Boa Nova, a luz do conhecimento espiritual. Ele disse: "Vós sois a luz do mundo". Como compreender o alcance dessas palavras?

3 Luz e Espiritismo Conceito 10/03/2012Luz e Espiritismo3 Do latim luce. Física Em Física, radiação eletromagnética capaz de provocar sensação visual num observador normal. sentido figurado Em sentido figurado, aquilo ou aquele que esclarece, ilumina ou guia o espírito: as luzes da fé; o pai era a luz do menino. Luz Luz

4 Luz e Espiritismo Histórico 10/03/2012Luz e Espiritismo4 metáforaluz A primeira metáfora da luz encontra-se no Mito da Caverna, em que Platão associa a luz ao sol. Neste mito, Platão coloca alguns homens dentro de uma caverna, de costas para a luz, de modo que o que veem são as suas próprias sombras. luz Para ver a luz (conhecimento), eles devem sair da caverna. Antiguidade Clássica Antiguidade Clássica

5 Luz e Espiritismo Histórico 10/03/2012Luz e Espiritismo5 luztrevas A primeira ação de Deus registrada pela Bíblia é a separação da luz e das trevas (Gênesis, 1, 3 a 5). No relato, Deus é o único autor da luz e até as próprias trevas reconhecem o seu poder. Velho Testamento Velho Testamento Cristo é revelado como luz, mas é sobretudo por seus atos e palavras que vemos Cristo revelar-se como luz do mundo. No final da história da salvação, a nova criação terá por luz o próprio Deus (Ap 21, 23) (Léon-Dufour, 1972). Novo Testamento Novo Testamento

6 Luz e Espiritismo Histórico 10/03/2012Luz e Espiritismo6 metáforaluzSanto Agostinho A metáfora da luz está presente em Santo Agostinho, que compara o conhecimento à luz e atribui a Deus a fonte que ilumina as coisas e as portas à luz do dia. Descartes razão Dela se serviu Descartes, que associa a luz à razão. Lockeluz da lamparina É empregada por Locke, que a associa à luz da lamparina, ao comparar sua chama um tanto débil com o entendimento humano (Domingues, 1996, p. 205). Idade Média e Contemporânea Idade Média e Contemporânea

7 Luz e Espiritismo Jesus e a Luz 10/03/2012Luz e Espiritismo7 O Símbolo é tudo quanto está em lugar de outro. De acordo com Georges Gurvitch, os símbolos revelam velando e velam revelando. Ele transcende o significado e depende da interpretação que, por sua vez, depende de certa predisposição. Está carregado de afetividade e de dinamismo. árvore carvalhofigueiracruzcandeia A religião está repleto de símbolos: a árvore, o carvalho, a figueira, a cruz, a candeia etc. Símbolo e Comunicação Símbolo e Comunicação

8 Luz e Espiritismo Jesus e a Luz 10/03/2012Luz e Espiritismo8 Contava trinta anos quando começou a pregar a "Boa Nova". Compreende a sua vida pública um pouco mais de três anos (27 a 30 da era cristã). Utilizou-se, na sua pregação, o apelo combinado à razão e ao sentimento, por meio de parábolas ilustrativas das verdades morais. A Pregação da Luz A Pregação da Luz

9 Luz e Espiritismo Jesus e a Luz 10/03/2012Luz e Espiritismo9 Deus, no Velho Testamento, havia comunicado os seus anúncios de alegria aos patriarcas, a Moisés e aos profetas do seu povo. Novo Testamento Jesus No Novo Testamento, dá o maior dos "anúncios", o anúncio de Jesus. Jesus não é só conteúdo do anúncio, mas é também o primeiro portador e arauto. Ele apresenta a si mesmo e a sua obra como o "Evangelho de Deus", isto é, a "boa-nova" que Deus envia ao mundo que espera. (Battaglia, 1984, p. 21 e 22) O Evangelho de Jesus O Evangelho de Jesus

10 Luz e Espiritismo Jesus e a Luz 10/03/2012Luz e Espiritismo10 Disse-lhes para procurar as ovelhas perdidas da casa de Israel, curar os enfermos, ressuscitar os mortos, purificar os leprosos, repelir os demônios; lembrou-lhes de serem prudentes como as serpentes e simples como as pombas; estimulou-lhes a nada temer, pois nada há encoberto, que não venha a ser revelado; nem oculto, que não venha a ser reconhecido; advertiu-os que não veio trazer paz à terra, mas espada; por fim, recomendou-lhes dar de beber aos pequeninos, pois o reino dos céus a estes se assemelha (Mateus, 10). Instruções aos Discípulos Instruções aos Discípulos

11 Luz e Espiritismo O Problema das Trevas 10/03/2012Luz e Espiritismo11 As mortes dos primeiros cristãos, nos circos romanos, ainda ecoa de maneira indelével em nossos ouvidos. Assistimos à ingerência política em muitas questões de conteúdo estritamente religioso. Fomos desfigurando o Cristianismo do Cristo para aceitarmos o Cristianismo dos vigários, como disse o Padre Alta. A fé, o principal alimento da alma, torna-se dogmática nas mãos de políticos e religiosos inescrupulosos. Para ganhar os céus, tínhamos que confessar as nossas culpas, pagar as indulgências e obedecermos aos inúmeros dogmas criados pela Igreja. A Deturpação do Cristianismo Primitivo A Deturpação do Cristianismo Primitivo

12 Luz e Espiritismo O Problema das Trevas 10/03/2012Luz e Espiritismo12 mente A base de todo o intercâmbio está na mente. O nosso pensamento pode ser comparado a uma pedra nas mãos do escultor: se este agir de má vontade e usar ferramentas mal afiadas, a pedra permanecerá ociosa por muito tempo, e notar-se-á poucas mudanças na sua estética; ao contrário, se agir de boa vontade e usar ferramentas apropriadas, em pouco tempo vê-se surgir uma obra de arte. pensamentos hábitos nocivos impulsos degradantes Da mesma forma são os nossos pensamentos que, carregados de hábitos nocivos e impulsos degradantes, dificultam a percepção das luzes espirituais superiores. monoideísmo Há casos de viciação tão graves que nos levam ao monoideísmo. A Sintonia A Sintonia

13 Luz e Espiritismo 10/03/2012Luz e Espiritismo13 Livro psicografado por Francisco Cândido Xavier, em que o Espírito Emmanuel traça a história da civilização à luz do Espiritismo. Diz-nos que os homens passam e as civilizações se sucedem. "Só Jesus não passou, na caminhada dolorosa das raças, objetivando a dilaceração de todas as fronteiras para o amplexo universal. Luz do Princípio Ele é a Luz do Princípio e nas suas mãos misericordiosas repousam os destinos do mundo. coração magnânimo Seu coração magnânimo é fonte da vida para toda a Humanidade terrestre. mensagem de amor Sua mensagem de amor, no Evangelho, é a eterna palavra da ressurreição e da justiça, da fraternidade e da misericórdia. Todas as coisas humanas se modificarão. Ele, porém, é a Luz de todas as vidas terrestres, inacessível ao tempo e à destruição" (Xavier, 1972, p. 16) A Caminho da Luz A Caminho da Luz

14 Luz e Espiritismo 10/03/2012Luz e Espiritismo14 "Vós sois a luz do mundo" (Mateus, 5, 14). responsabilidade O Espírito Emmanuel, comentando esta passagem, fala-nos que quando Cristo designou os seus discípulos como sendo a luz do mundo, assinalou-lhes tremenda responsabilidade na Terra. É que a chama da candeia gasta o óleo do pavio. Cristão sem espírito de sacrifício é lâmpada morta no santuário do Evangelho Nesse sentido, o Cristão sem espírito de sacrifício é lâmpada morta no santuário do Evangelho. Recomenda-nos, assim, não nos determos em conflitos ou perquirições sem proveito, visto que a luz não argumenta, mas sim esclarece e socorre, ajuda e ilumina (Xavier, s.d.p., cap. 105) Luz e Responsabilidade Luz e Responsabilidade

15 Luz e Espiritismo 10/03/2012Luz e Espiritismo15 Em muitas circunstâncias da vida, a luz da vela tem maior utilidade do que a do holofote. Por pequena que seja, ela serve para alumiar uma parte da escuridão. Nesse sentido, em se dizendo que luz não argumenta, mas ilumina, é que ela deve clarear sem ofuscar. iluminar a sombra da ignorância, sem erradicá-la de uma vez. Ela deve iluminar a sombra da ignorância, sem erradicá-la de uma vez. Ela assemelha-se ao semeador que saiu a semear. Clarear sem Ofuscar Clarear sem Ofuscar

16 Luz e Espiritismo Conclusão 10/03/2012Luz e Espiritismo16 O progresso é inexorável. A luz do Evangelho é uma verdade que se impõe por si mesma. Podemos nos distanciar, fugir, ficar nas trevas da ignorância, visto termos o livre-arbítrio. Contudo, chegará o tempo em que teremos de nos voltar para Jesus e aceitar os seus ensinamentos se quisermos ser admitidos no Reino dos Céus.

17 Luz e Espiritismo Bibliografia Consultada 10/03/2012Luz e Espiritismo17 BATTAGLIA, 0. Introdução aos Evangelhos - Um Estudo Histórico-crítico. Rio de Janeiro, Vozes, CHEVALIER, J. e GHEERBRANT, A. Dicionário de Símbolos (mitos, sonhos, costumes, gestos, formas, figuras, cores, números). 6 ed., Rio de Janeiro, José Olympio, DOMINGUES, I. O Fio e a Trama: Reflexões sobre o Tempo e a História. Belo Horizonte, UFMG, FERREIRA, A. B. de H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, s/d/p. Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira. Lisboa/Rio de Janeiro, Editorial Enciclopédia, s.d. p. LEON-DUFOUR, X. e OUTROS. Vocabulário de Teologia Bíblica. Rio de Janeiro, Vozes, MACKENZIE, J. L. (S. J.) Dicionário Bíblico. São Paulo, Edições Paulinas, XAVIER, F. C. A Caminho da Luz - História da Civilização à Luz do Espiritismo, pelo Espírito Emmanuel. Rio de Janeiro, FEB, XAVIER, F. C. Fonte Viva, pelo Espírito Emmanuel. Rio de Janeiro, FEB, s.d.p. XAVIER, F. C. Luz Acima, pelo Espírito Irmão X. 4. ed., Rio de Janeiro, FEB, Texto em HTML


Carregar ppt "10/03/20121Luz e Espiritismo TÍTULO DA PALESTRA (Org. por Sérgio Biagi Gregório)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google