A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Varicela e Eventos Adversos Pós Vacina Tetra Viral Varicela e Eventos Adversos Pós Vacina Tetra Viral Nádia Teixeira Gabriel Médica da Coordenação EAPV/CRIE-GIRF.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Varicela e Eventos Adversos Pós Vacina Tetra Viral Varicela e Eventos Adversos Pós Vacina Tetra Viral Nádia Teixeira Gabriel Médica da Coordenação EAPV/CRIE-GIRF."— Transcrição da apresentação:

1 Varicela e Eventos Adversos Pós Vacina Tetra Viral Varicela e Eventos Adversos Pós Vacina Tetra Viral Nádia Teixeira Gabriel Médica da Coordenação EAPV/CRIE-GIRF Setembro 2013

2 O que são Doenças Exantemáticas? São um grupo de agravos infecciosos sistêmicos com manifestações cutâneas determinadas por ação direta do micro-organismo e seus produtos tóxicos.

3 Doenças Exantemáticas Exemplos:Sarampo, Rubéola,Exantema Súbito, Eritema Infeccioso, VARICELA.

4

5 Varicela Sinonímia: Catapora Definição: Infecção primária aguda e altamente contagiosa caracterizada por surgimento de exantema máculo – papular que após horas evolui: Vesículas Pústulas Crostas PRINCIPAL CARACTERÍSTICA: Polimorfismo das lesões cutâneas e prurido intenso.

6 Varicela Cor clara da vesícula sobre a base hiperemiada. As lesões são conhecidas como "gota de orvalho em pétalas de rosa. Podem ocorrer cerca de 200 a 500 lesões.

7 Varicela

8 Modo de transmissão: Contato direto por meio de gotículas e aerossóis da nasofaringe e/ ou inalação de aerossóis do líquido das vesículas. Ocorre mais no final do inverno e início da primavera (agosto a novembro).

9 Varicela Período de incubação: 10 a 20 dias após o contato (pode ser mais curto em pacientes imunodeprimidos). Período de transmissibilidade: 1-2 dias antes da erupção até enquanto houver vesículas.

10 Varicela Suscetibilidade e imunidade : A suscetibilidade é universal. Mais comum em crianças de 1 – 10 anos. Nos adolescentes e adultos a clínica é mais exuberante. A imunidade é permanente e raramente pode ocorrer segundo episódio de varicela.

11 Varicela Aspectos Clínicos e Laboratoriais: Período Prodrômico: Até 3 dias antes: febre baixa, cefaléia, anorexia, vômitos. Obs.: Geralmente, na criança, o exantema é o primeiro sinal da doença. Inicia-se no tronco e após cabeça, face e, menos comumente, nas extremidades.

12 Varicela Período Exantemático: Lesões aparecem em surtos sucessivos e em diversos estágios (mácula pápula vesícula pústula crosta) As lesões ocorrem mais nas partes cobertas do corpo e também em mucosas.

13 Varicela Complicações da Varicela: -Infecções bacterianas secundárias de pele (Impetigo, abscesso, celulite, erisipela). - Otites, pneumonias, meningite, sepse. - Pneumonite, hepatite e meningoencefalite (causadas pelo próprio vírus).

14 Varicela O vírus varicela zoster (VVZ) permanece latente nos gânglios nervosos dos nervos periféricos podendo ser reativado em um quadro de imunodepressão e se manifestar como herpes zoster (vesícula sobre uma base eritematosa). Locais acometidos: Dermátomos das regiões torácica, cervical, do nervo trigêmeo ou lombossacra.

15 Herpes Zoster

16 Varicela Diagnóstico: - Clínico e epidemiológico. - Os testes laboratoriais (sorologia) não são usados de rotina. Tratamento: - Sintomáticos * Não usar AAS - Antivirais

17 Como prevenir a Varicela??? Vacina tetra viral

18 Vacina Tetra Viral *** Estudo de base populacional demonstra que a chance de crianças vacinadas com uma dose de vacina e desenvolvem varicela moderada ou grave (definida com maior de 50 lesões de pele) foi 13x MENOR do que as não vacinadas. Além disso, tem metade de probabilidade de apresentarem complicações de varicela.

19 Eventos Adversos Pós Vacina Tetra Viral

20 A vigilância e o manejo apropriado do evento adverso pós vacinal é essencial para se avaliar a segurança do produto. *Toda suspeita de Eventos Adversos Graves deve ser notificada a CGPNI.

21 Eventos Adversos Pós Vacina Tetra Viral Após a primeira dose da Tetra Viral: - Febre: 22% (versus 15% varicela monovalente). - Exantema semelhante ao sarampo: 3% (versus 2% varicela monovalente). (Esses eventos podem ocorrer 5 a 12 dias após a vacinação).

22 Eventos Adversos Pós Vacina Tetra Viral - Convulsão febril: 1: 2500 crianças vacinadas. - Varicela pós-vacinação: geralmente leve com menos de 50 lesões em pele, sem febre e menor duração da erupção.

23 Evento adverso (EAPV) DescriçãoTempo entre vacinação e EAPV FrequênciaCondutaObs. Manifestações locais Dor1-2 dias26%Observar e notificar - Manifestações locais VermelhidãoA partir do 3º dia5%Observar e notificar - Manifestações locais Vesículas no local da aplicação Menos de 2 horas1% a 3%Observar e notificar - Manifestações locais Lesão maculo papular ou vesicular 5-26 dias3% a 5%Observar e notificar - Manifestações sistêmicas Febre5-12 dias15% (varicela) 22% (tetra viral) Observar e notificar - Principais eventos adversos associados às vacinas varicela e tetra viral.

24 Evento adverso (EAPV) DescriçãoTempo entre vacinação e EAPV FrequênciaCondutaObs. Manifestações sistêmicas Exantema 5-12 dias2% (varicela) 3% (tetra viral) Observar e notificar - Manifestações sistêmicas Convulsão febril 5-10 diasUm caso para cada 2500 crian ç as vacinadas com a vacina tetra viral na primeira dose Notificar e avaliar Sem diferença entre vacina varicela dada simultaneamente com a tríplice viral e tetra viral na segunda dose Principais eventos adversos associados às vacinas varicela e tetra viral.

25 Evento adverso (EAPV) DescriçãoTempo entre vacinação e EAPV FrequênciaCondutaObs. Manifestações sistêmicas AnafilaxiaPrimeiras duas horas Raramente associada temporalmente à vacina varicela Notificar e avaliar Revacina ç ão contraindicada Manifestações sistêmicas Meningite, herpes zoster grave, encefalite, ataxia, eritema multiforme Síndrome de Stevens-Johnson, pneumonia, trombocitopenia e SGBarré VariadoRaramente associada temporalmente à vacina varicela Notificar e avaliar Revacina ç ão contraindicada Principais eventos adversos associados às vacinas varicela e tetra viral.

26 Casos de EAPV notificados no Estado de Goiás de 08/2012 a 08/2013 Fonte: SI-EAPV Tríplice Viral (n° de casos) Febre < 39,5°C6 Dor,rubor,calor4 Abscesso local quente2 Urticária generalizada2 Exantema4 Eventos neurológicos 1 Outros EAPV7 Total26

27 Casos de EAPV notificados no Estado de Goiás de 08/2012 a 08/2013 Fonte: SI-EAPV Varicela monodose (n°de casos) Febre > 39,5°C 1 Dor,rubor,calor 1 Angioedema 1 Enduração 1 Exantema 1 Outras reações locais 1 Outros 1 Total7

28 Referências Bibliográficas BRASIL. Ministério da Saúde. Programa Nacional de Imunização. Informe Técnico Implantação da Vacina Tetra Viral. Brasília, BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Guia de Vigilância em Epidemiológica. Brasília, Nelson, Waldo E., Princípios de Pediatria, 5°edição, Elsevier,Rio de Janeiro, 2006.

29


Carregar ppt "Varicela e Eventos Adversos Pós Vacina Tetra Viral Varicela e Eventos Adversos Pós Vacina Tetra Viral Nádia Teixeira Gabriel Médica da Coordenação EAPV/CRIE-GIRF."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google