A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SENAD SECRETARIA NACIONAL ANTIDROGAS BRASIL 1998-2000.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SENAD SECRETARIA NACIONAL ANTIDROGAS BRASIL 1998-2000."— Transcrição da apresentação:

1 SENAD SECRETARIA NACIONAL ANTIDROGAS BRASIL

2 CRIAÇÃO 19/06/1998 MP 1689/98 - DECRETO 2632/98 PRIMEIRA MEDIDA EXECUTIVA BRASILEIRA PARA APERFEIÇOAR O CONTROLE DO ABUSO DE DROGAS LÍCITAS E ILÍCITAS

3 COMPETÊNCIAS REDUÇÃO DE DEMANDA MP , 26/10/00 REDIMENSIONAMENTO DAS ATIVIDADES DA SENAD - PREVENÇÃO - TRATAMENTO - REINSERÇÃO SOCIAL DO DEPENDENTE

4 ORGANOGRAMA

5 Conceitos Básicos Droga = Farmacológicamente é qualquer substância capaz de produzir uma modificação no funcionamento do organismo. Tóxico = Qualquer substância que dependendo da dose pode causar dano(veneno de flecha - grego)

6 Conceitos Básicos Substância psicoativas = Grupo de substâncias que atuam preferencialmente no cérebro alterando o seu funcionamento.Tem potencial para causar tolerância e dependência Tolerância = Necessidade de utilizar doses cada vez maiores da substância para obter o efeito antes conseguido com doses menores

7 Conceitos Básicos Uso = Utiliza uma substância de forma esporádica ou eventual, sem adquirir um significado maior na vida do usuário Abuso = É o uso sistemático de uma substância com a presença de prejuízos no dia-a -dia do usuário, já existem problemas mas ainda não apresenta sinais e sintomas de dependência.

8 Conceitos Básicos Dependência = Quando na ausência da substância apresenta sofrimento físico ou psíquico. Síndrome de Abstinência = Conjunto de sinais e sintomas físicos e psíquicos que aparecem quando o usuário não utiliza a substância da qual é dependente.

9 Família (e drogas) Fator fundamental na dependência, na prevenção e no tratamento.

10 Influência Familiar Fator Genético - Importante por exemplo no alcoolismo Fator Comportamento Aprendizado de hábitos em relação ao consumo Atitudes e valores transmitidos aos filhos(limites, afetividade)

11 Dependência de SPA Indivíduo Social Substância

12 Fatores de Risco Jovem Problemas de comportamento Violência Rebeldia Não manter vínculos com outros, principalmente com a família (alienação)

13 Dificuldades de comunicação (mensagens não claras) Ausência ou excesso de disciplina(extremos) Pais que consomem álcool e/ou drogas Abuso ou negligência infantil Fatores de Risco Familiares

14 Rejeição (pelo meio em que o jovem vive) Falta de condições sócio-econômicas Residir em ambiente com grande taxa de crime Dificuldades e fracassos escolares Fatores de Risco Meio ambiente

15 Quais os fatores de proteção? Três categorias: Fatores do jovem Fatores familiares Fatores do meio ambiente

16 Fatores de Proteção Jovem Atitude otimista Capacidade de adaptação a mudanças de ambientes/circunstâncias Capacidade de dar um jeito

17 Relação próxima com os filhos Calor humano - demonstração de afeto Supervisão paterna Fatores de Proteção Familiares

18 Laços de amizade intensos Suporte / recursos que possam prestar auxílio(escola, clubes) Atitude comunitária de rejeição ao consumo de drogas Fatores de Proteção Meio ambiente

19 E possível evitar que os filhos usem drogas????

20 Precisamos reforçar os fatores de proteção e evitar os fatores de risco

21 Razões para o início do uso de drogas pelos jovens Alívio de aborrecimento ou tédio Sentir-se bem Esquecer seus problemas e relaxar Divertir-se Curiosidade Correr riscos Aliviar seu sofrimento Sentir-se adulto Mostrar sua independência Pertencer a um grupo específico de jovens

22 Sinais que indicam que o adolescente pode estar usando drogas (1) Está isolado, deprimido, cansado, negligente com sua aparência Hostilidade e falta de cooperação Não cumpre horários Piora na relação com familiares Está andando com um novo grupo de amigos Suas notas pioraram / faltas na escola (adolescência)

23 Perdeu interesse nas atividades de lazer antigas Mudança do sono e apetite Têm dificuldade para se concentrar Olhos vermelhos, nariz correndo frequentemente Dinheiro está sumindo em casa Sinais que indicam que o adolescente pode estar usando drogas (2)

24 Reações familiares ao uso de drogas de um de seus membros Vitimização Raiva Culpa Superproteção Mágoa Desespero Indiferença - NEGAÇÃO Impotência Frustração Nenhuma delas é útil para resolver o problema

25 O que deve ser feito frente a um caso de dependência na família? Família precisa rever seus conceitos, aprender sobre drogas e dependência Melhorar o relacionamento Restabelecer o diálogo Criar uma estrutura de suporte para facilitar a recuperação Aprender como e quando dizer NÃO

26 O que um pai pode fazer? Conversar, dialogar com os filhos sobre as drogas e seus riscos (antes e de acordo com a faixa etária) Em momentos de crise: PROCURAR TODA A AJUDA DISPONÍVEL(médico, psicólogo, assistente social, grupos de auto-ajuda, padre, pastor, conselheiro pessoas que tenham influência positiva)

27 E o membro da comunidade? Propor encontros comunitários para discutir problemas de drogas Estabelecer como prioridade da comunidade a prevenção do uso indevido de drogas Falar. Perguntar. Trocar idéias sobre o problema do consumo de drogas Ajudar a reunir informações

28 SECRETARIA NACIONAL ANTIDROGAS


Carregar ppt "SENAD SECRETARIA NACIONAL ANTIDROGAS BRASIL 1998-2000."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google