A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

OS SERES VIVOS: 2 REINO PROTISTA. CARACTERÍSTICAS Eucariontes Eucariontes Uni ou pluricelulares Uni ou pluricelulares Heterótrofos ou autótrofos Heterótrofos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "OS SERES VIVOS: 2 REINO PROTISTA. CARACTERÍSTICAS Eucariontes Eucariontes Uni ou pluricelulares Uni ou pluricelulares Heterótrofos ou autótrofos Heterótrofos."— Transcrição da apresentação:

1 OS SERES VIVOS: 2 REINO PROTISTA

2 CARACTERÍSTICAS Eucariontes Eucariontes Uni ou pluricelulares Uni ou pluricelulares Heterótrofos ou autótrofos Heterótrofos ou autótrofos

3 PROTOZOÁRIOS e ALGAS

4 PROTOZOÁRIOS

5 PROTOZOÁRIOS Isolados ou colônias Isolados ou colônias Vida livre ou associados a outros organismos Vida livre ou associados a outros organismos Locomoção Locomoção –Pseudópodes (AMEBÓIDES)- antigo Sarcodina –Flagelos (FLAGELADOS) antigo Flagellata –Cílios (CILIADOS)- atual e antigo Ciliophora –Flexões do corpo ou deslizamento (ESPOROZOÁRIOS)- antigo Sporozoa

6 PROTOZOÁRIOS AMEBÓIDES Ocorrência: mar, água doce e solos úmidos Ocorrência: mar, água doce e solos úmidos Vida livre ou parasitas (Entamoeba histolytica -desinteria e Entamoeba gengivalis -gengivite) Vida livre ou parasitas (Entamoeba histolytica -desinteria e Entamoeba gengivalis -gengivite) Reprodução: assexuada por bipartição Reprodução: assexuada por bipartição

7 PROTOZOÁRIOS AMEBÓIDES Pseudópodes: locomoção e captura de alimento por fagocitose Pseudópodes: locomoção e captura de alimento por fagocitose Vacúolos contráteis ou pulsáteis: recolhem e eliminam o excesso de água do citoplasma protistas de água doce Vacúolos contráteis ou pulsáteis: recolhem e eliminam o excesso de água do citoplasma protistas de água doce Pseudópodes Vacúolo pulsátil Núcleo Vacúolos digestivos

8 PROTOZOÁRIOS AMEBÓIDES Representantes Representantes amebas Heliozoários -exoesqueleto de sílica(alguns) Radiolário -endoesqueleto de sílica Foraminífero -exoesqueleto carbonato de calcio

9 PROTOZOÁRIOS FLAGELADOS Ocorrência: ambiente aquático Ocorrência: ambiente aquático Vida livre, mutualismo ou parasitas (Trypanosoma cruzi- Doença de Chagas) Vida livre, mutualismo ou parasitas (Trypanosoma cruzi- Doença de Chagas) Reprodução: assexuada por bipartição Reprodução: assexuada por bipartição Trichonympha -degradar a celulose ingerida por cupins e baratas

10 PROTOZOÁRIOS CILIADOS Ocorrência: mar, água doce, água salobra e solos úmidos Ocorrência: mar, água doce, água salobra e solos úmidos Vida livre ou parasitas (Balantidium colli- diarréia) Vida livre ou parasitas (Balantidium colli- diarréia) Reprodução: assexuada por bipartição Reprodução: assexuada por bipartição

11 PROTOZOÁRIOS CILIADOS Representantes Representantes Paramecium Vorticella

12 Cílios: locomoção e ingestão de alimentos Cílios: locomoção e ingestão de alimentos Sulco oral citóstoma vacúolo alimentar ciclose citopígeo Sulco oral citóstoma vacúolo alimentar ciclose citopígeo PROTOZOÁRIOS CILIADOS

13

14 Vacúolos contráteis ou pulsáteis: osmorregulação Vacúolos contráteis ou pulsáteis: osmorregulação Macronúcleo: regula metabolismo celular e participa da reprodução assexuada Macronúcleo: regula metabolismo celular e participa da reprodução assexuada Micronúcleo: participa dos processos de reprodução assexuada e sexuada Micronúcleo: participa dos processos de reprodução assexuada e sexuada PROTOZOÁRIOS CILIADOS

15 Reprodução: assexuada por bipartição Reprodução: assexuada por bipartição

16 PROTOZOÁRIOS ESPOROZOÁRIOS Todos endoparasitas Todos endoparasitas Plasmodium -> malária Plasmodium -> malária

17 TIPOS DE REPRODUÇÃO Assexuada Assexuada –bipartição ou cissiparidade –Esquizogonia Sexuada Sexuada –conjugação –singamia ou fecundação

18 ASSEXUADA BIPARTIÇÃO OU CISSIPARIDADE BIPARTIÇÃO OU CISSIPARIDADE

19 ASSEXUADA ESQUIZOGONIA ESQUIZOGONIA divisão nuclear seguida da divisão do citoplasma, constituindo indivíduos isolados. Esses rompem a membrana celular-mãe e continuam a desenvolver-se. Mitose Individualizacao das celulas

20 ASSEXUADA ESPOROGONIA ESPOROGONIA Ocorre apos a formacao do zigoto. Esporocisto Zigoto (2n) 4 Esporozoitos (n) Meiose Mitose 8 Esporozoitos (n)

21 SEXUADA Conjugação Conjugação união temporária de dois indivíduos, com troca mútua de materiais nucleares

22 SEXUADA Singamia ou fecundação Singamia ou fecundação união de microgameta e macrogameta formando o ovo ou zigoto, o qual pode dividir-se para fornecer um certo número de esporozoítos. O processo de formação de gametes recebe o nome de gametogonia e o processo de formação dos esporozoítos recebe o nome de esporogonia.

23 DOENÇAS Picada de insetos –Doença de Chagas –Malária –Leishmaniose tegumentar americana –Leishmaniose visceral americana Diversos –toxoplasmose Água/alimentos contaminados –Giardíase –Amebíase Contato sexual –tricomoníase

24 DOENÇA DE CHAGAS Protozoário: Trypanosoma cruzi Protozoário: Trypanosoma cruzi

25 DOENÇA DE CHAGAS Vetor: Triatoma (infestans) - barbeiro Vetor: Triatoma (infestans) - barbeiro –encontrado em ninhos de pássaros, galinheiros, cascas de troncos de árvores, montes de lenha e embaixo de pedras; casas de pau-a-pique –hábitos noturnos

26 DOENÇA DE CHAGAS Ocorrência Ocorrência

27 DOENÇA DE CHAGAS

28 Outras formas de transmissão Outras formas de transmissão –transfusão de sangue –transplante de órgãos –placenta/ parto/ amamentação

29 DOENÇA DE CHAGAS Sintomas SintomasDisfuncao –musculatura cardíaca –esôfago, baço, fígado

30 MALÁRIA Protozoário: Plasmodium Protozoário: Plasmodium

31 MALÁRIA Plasmodium vivax: acesso febril a cada 48 horas Plasmodium vivax: acesso febril a cada 48 horas Plasmodium malarie: acesso febril a cada 72 horas Plasmodium malarie: acesso febril a cada 72 horas Plasmodium falciparum: acesso febril irregular (36 a 48 horas) Plasmodium falciparum: acesso febril irregular (36 a 48 horas)

32 MALÁRIA Vetor: Anopheles - mosquito prego Vetor: Anopheles - mosquito prego

33 Esquizogonia

34 Esporogonia Glandula salivar

35 LEISHMANIOSE LEISHMANIOSE TEGUMENTAR AMERICANA LEISHMANIOSE TEGUMENTAR AMERICANA Protozoário: Leishmania brasiliensis Protozoário: Leishmania brasiliensis Formação de feridas de difícil cicatrização LEISHMANIOSE VISCERAL AMERICANA Protozoário: Leishmania chagasi LEISHMANIOSE VISCERAL AMERICANA Protozoário: Leishmania chagasi Febre, lesões nas vísceras, aumento do fígado e baço e anemia

36 LEISHMANIOSE Vetor: flébotomo (mosquito-palha) Vetor: flébotomo (mosquito-palha)

37 LEISHMANIOSE Ratos, cães e gambás atuam como reservatórios

38 GIARDÍASE Protozoário: Giardia lamblia Protozoário: Giardia lamblia

39 Transmissão Transmissão Sintomas Sintomas Desde assintomatica ate manifestações mais severas como diarréia e dores abdominais GIARDÍASE

40 AMEBÍASE Protozoário: Entamoeba histolytica Protozoário: Entamoeba histolytica

41 AMEBÍASE No intestino grosso liberam cistos e reproduzem-se por bipartição No intestino grosso liberam cistos e reproduzem-se por bipartição podem provocar lesões na parede intestinal e passam a se alimentar de sangue podem provocar lesões na parede intestinal e passam a se alimentar de sangue

42 TOXOPLASMOSE Protozoário: Toxoplasma gondii Protozoário: Toxoplasma gondii

43 TOXOPLASMOSE Transmissão Transmissão assintomático, alguns casos levam a cegueira assintomático, alguns casos levam a cegueira grave em gestantes, prejudicando o sistema nervoso central grave em gestantes, prejudicando o sistema nervoso central

44 TRICOMONÍASE Protozoário: Trichomonas vaginalis Protozoário: Trichomonas vaginalis

45 TRICOMONÍASE Afeta o sistema urogenital Afeta o sistema urogenital Pode causar esterilidade Pode causar esterilidade Transmissão principalmente contato sexual, também toalhas e banheiro Transmissão principalmente contato sexual, também toalhas e banheiro

46 ALGAS

47 CLASSIFICAÇÃO Filo Euglenophyta (euglenóides) Filo Euglenophyta (euglenóides) Filo Bacillariophyta (diatomáceas) Filo Bacillariophyta (diatomáceas) Filo Dinophyta (dinoflagelados) Filo Dinophyta (dinoflagelados) Filo Phaeophyta (algas pardas) Filo Phaeophyta (algas pardas) Filo Rhodophyta (algas vermelhas) Filo Rhodophyta (algas vermelhas) Filo Chlorophyta (algas verdes) Filo Chlorophyta (algas verdes)

48 CLASSIFICAÇÃO Filo Euglenophyta (euglenóides) clorofila a e b Filo Euglenophyta (euglenóides) clorofila a e b Filo Bacillariophyta (diatomáceas) clorofila a e c Filo Bacillariophyta (diatomáceas) clorofila a e c Filo Dinophyta (dinoflagelados) clorofila a e c Filo Dinophyta (dinoflagelados) clorofila a e c Filo Phaeophyta (algas pardas) clorofila a e c Filo Phaeophyta (algas pardas) clorofila a e c Filo Rhodophyta (algas vermelhas) clorofila a e d Filo Rhodophyta (algas vermelhas) clorofila a e d Filo Chlorophyta (algas verdes) clorofila a e b Filo Chlorophyta (algas verdes) clorofila a e b

49 Filo Euglenophyta EuglenaPhacus Peranema Trachelomonas

50 Filo Euglenophyta Características gerais Características gerais –Maioria de água doce; raramente marinhas –Fotossintetizantes (fitoplâncton) e heterótrofos –Dois flagelos (saco flagelar) –Vacúolo contrátil (osmorregulação) –Estigma (fotorecepção) –Reprodução assexuada por divisão binária

51 Filo Euglenophyta

52 Ecologia Ecologia –Suportam escassez/ausência de luz (viram heterótrofos)

53 Filo Bacillariophyta

54 Características gerais Características gerais –Diatomáceas (plâncton marinho) –Fotossíntese (fitoplâncton) alguns heterótrofos –Locomoção por deslizamento –Reprodução assexuada por divisão binária ou sexuada por formação de gameta Filo Bacillariophyta

55 Características gerais Características gerais –Parede celular rígida (frústula ou carapaça) impregnada de sílica diatomito –Cada frústula: duas valvas que se encaixam Filo Bacillariophyta

56 Tamanho mínimo reprodução sexuada zigoto cresce ate o tamanho máximo

57 Filo Dinophyta Ceratium Pyrodinium Gonyaulax

58 Características gerais Características gerais –Dinoflagelados –Fotossintetizantes (fitoplâncton), parasitas, mutualistas ou heterótrofos de vida livre –Maioria marinho; alguns de água doce –Dois flagelos (deslocam-se girando) –Reprodução assexuada por divisão binária e sexuada por formação de esporos Filo Dinophyta

59

60 Ecologia Ecologia –Bioluminescência ocorre quando uma substância chamada substância chamada luciferina é oxidada luciferina é oxidada pela luciferase (ATP+O2) pela luciferase (ATP+O2) liberando luz Filo Dinophyta Noctiluca (luz da noite)

61 Ecologia Ecologia –maré vermelha (acidente ecológico) aporte de nutrientes aporte de nutrientes baixa abrupta da salinidade aumento da temperatura -(amensalismo)-toxina que mata uma variedade de organismos Filo Dinophyta

62 Braqueamento de corais Braqueamento de corais –Mutualismo com zooxantelas (cor) –Alterações ambientais provocam a morte das zooxantelas –zooxantelas são resposnsáveis pela cor dos hospedeiros –Os tecidos ficam transparentes porque os corais precisam dos nutrientes sintetizados pelas zooxantelas para o processo de secreção de cálcio e formação do esqueleto Filo Dinophyta

63 Filo Phaeophyta

64 Sargassum

65

66 Características gerais Características gerais –Algas pardas (feófitas) –Multicelulares –Maioria marinha –cor parda --> pigmento fucoxantina –Podem alcançar até 60m de comprimento –Importância: alginatos- subst. viscosa usada na fabricação de papel e como estabilizadores em cremes dentais e sorvetes; alimentação (Laminaria, rica em iodo)

67 Hypnea Gracilaria Porphyra Filo Rhodophyta

68 Características gerais Características gerais –Algas vermelhas –cor vermelha--> ficoeritrina –Parede celular interna rígida formada por celulose e externa mucilaginosa formada por ágar e carragenina – podem apresentar depósitos de carbonato de cálcio calcáreas –Alimentação ( nori, usada na preparação de sushi; fabricação de gelatinas)

69 Ulva Codium Filo Chlorophyta Acetabularia

70 Filo Chlorophyta CladophoraClhamydomonas Spirulina

71 Filo Chlorophyta Características gerais Características gerais –Uni ou multicelulares –Grupo mais diversificado (7 mil sp) –Habitat marinho, água doce e terrestre úmido –Parede celular basicamente de celulose –Algumas apresentam depósitos de carbonato de cálcio na parede celular calcáreas

72 Reprodução Assexuada nas algas Bipartição (uni) Bipartição (uni) Fragmentação Fragmentação Esporulação Esporulação Zoósporos (flagelo) Zoósporos (flagelo) Aplanósporos Aplanósporos

73 Reproducao sexuada nas algas Ciclo haplonte Ciclo haplonte -adultos haploides -meiose zigotica Ciclo diplonte Ciclo diplonte -adultos diploides -meiose gametica Ciclo haplonte-diplonte Ciclo haplonte-diplonte -alternância de gerações: -adultos diplóides meiose esporos ESPORÓFITOS -Adultos haplóites mitose gametas GAMETÓFITOS

74 Ciclo haplonte-diplonte


Carregar ppt "OS SERES VIVOS: 2 REINO PROTISTA. CARACTERÍSTICAS Eucariontes Eucariontes Uni ou pluricelulares Uni ou pluricelulares Heterótrofos ou autótrofos Heterótrofos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google