A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Programa do Idoso Unidade Saúde Escola UFSCar

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Programa do Idoso Unidade Saúde Escola UFSCar"— Transcrição da apresentação:

1 Programa do Idoso Unidade Saúde Escola UFSCar
DEMÊNCIAS Programa do Idoso Unidade Saúde Escola UFSCar

2 Conceitos básicos Inteligência Cognição Memória Transtornos cognitivos
Quadro confusional agudo Demência

3 Inteligência Totalidade das funções cognitivas que compreendem o pensamento humano e as funções corticais altas que formam a mente humana.

4 “Você, suas alegrias e sofrimentos, seu senso de identidade e sua vontade, não passam da expressão do comportamento de uma ampla rede de células nervosas e suas moléculas associadas.” Francis Crick, 1994

5 Cognição Conceito Processo de estar consciente, saber, pensar, aprender e julgar. Esferas Gnosias reconhecimento de objetos familiares Praxias conhecimento automático de como fazer determinada tarefa Linguagem capacidade de comunicação (afasias:alterações da linguagem) Memória

6 Memória Conceito Função cognitiva específica de armazenar e resgatar informações. Tipos Memória episódica Memória semântica Memória de procedimento Memória operacional

7 Memória episódica Sistema de memória utilizado para lembrar experiências pessoais vividas em um contexto próprio. Ex: telefonema de um amigo, jantar da noite passada. Lobo temporal mesial (hipocampo, córtex entorrinal) e prosencéfalo basal.

8 Memória episódica

9 Memória semântica Armazenamento de conhecimento factual e conceitual. Inclui todo o conhecimento do mundo ao nosso redor. Ex: cor de uma determinada flor, nome do primeiro presidente do Brasil. Região inferior e lateral do lobo temporal

10 Memória semântica

11 Memória de procedimento
Capacidade de aprender habilidades comportamentais e cognitivas que são usadas de forma automática e inconsciente. Ex: aprender a dirigir Área motora suplementar, gânglios da base, cerebelo.

12 Memória de procedimento

13 Memória operacional Combinação das capacidades de atenção, concentração e memória recente. Capacidade de manter ou manipular informações de forma mais temporária. Ex: estudar para uma prova Requer memória episódica Córtex pré-frontal e áreas subcorticais

14 Memória operacional

15 Transtornos cognitivos
Termo genérico para designar alteração de uma ou mais esferas da cognição, com etiologia, apresentação clínica e prognósticos variados. Engloba as demências e os quadros confusionais agudos.

16 Quadro confusional agudo
Definição: Transtorno cognitivo de instalação aguda, freqüentemente acompanhado por desorientação têmporo-espacial e de etiologia variável. Delirium: Distúrbio neuro-comportamental caracterizada por alteração aguda do estado mental, com atenção reduzida e curso flutuante. Transtorno metabólico cerebral decorrente de uma grande variedade de condições médicas. Comum em idosos

17 Principais causas de Delirium
Distúrbios metabólicos Insuficiência hepática, renal, hipoglicemia, hipotireoidismo Relacionadas a drogas Síndrome de abstinência, drogas ilícitas, medicações com ação no SNC e outras. Infecções Meningite, ITU, pneumonias, septicemia. Neurológicas Acidente vascular cerebral, crises convulsivas, TCE, tumores

18 Demência Critérios diagnósticos Acometimento da memória
Diagnosis and Statistical Manual of Mental Disorders, 4th edn Acometimento da memória Acometimento de uma ou mais funções corticais altas (gnosias, praxias,linguagem, função executiva) Declínio cognitivo gradual e progressivo Exclusão da indução dos sintomas por substâncias ou outras doenças do SNC Déficits não ocorrem exclusivamente durante delirium e não podem ser atribuídos à depressão.

19 Demência A demência é uma síndrome devida a uma doença cerebral, usualmente de natureza crônica ou progressiva, na qual há comprometimento de numerosas funções corticais superiores, tais como a memória, o pensamento, a orientação, a compreensão, o cálculo, a capacidade de aprendizagem, a linguagem e o julgamento. A síndrome não se acompanha de uma obnubilação da consciência. O comprometimento das funções cognitivas se acompanha habitualmente e é por vezes precedida por uma deterioração do controle emocional, do comportamento social ou da motivação. A síndrome ocorre na doença de Alzheimer, em doenças cerebrovasculares e em outras afecções que atingem primária ou secundariamente o cérebro. CID 10

20 Demência Envelhecimento normal Demência Transtorno cognitivo leve
Queixa em relação à memória Alteração objetiva da memória Função cognitiva geral normal Atividades diárias preservadas Não preenche critérios para demência  Memória episódica = memória n. declarativa Redução leve da fluência verbal, nomeação, capacidade de compreensão Leitura preservada

21 Causas de demência Neurodegenerativas
DA, corpúsculos de Lewy, frontotemporal, Parkinson, Huntington, outras Vascular Distúrbios endócrinos Déficits de vitaminas Quadros infecciosos Doenças sistêmicas Traumatismo craniano Toxinas

22 Classificação das demências
Primárias Secundárias

23 Causa X tipos de memórias
Vascular Frontotemporal Envelhecimento normal Doença de Parkinson Huntington Doença de Alzheimer

24 Distribuição por tipos

25 Doença de Alzheimer – Quadro clínico
4 A’s: amnésia, afasia, apraxia, agnosia Primeiro sintoma: alteração da memória. Pacientes esquecem eventos da vida diária e têm dificuldade para guardar novas informações Memória remota relativamente preservada. Desorientação visuo-espacial

26 Piora do desempenho cognitivo
QUADRO CLÍNICO Queixa principal : Piora do desempenho cognitivo Três fases são definidas a partir da descrição do nível de funcionamento cognitivo, personalidade, sintomas psiquiátricos entre outros INICIAL: 2 a 3 anos Características: Perda da concentração, desatenção, depressão ou agressividade. Dificuldades: no trabalho, para lidar com situações complexas, problemas espaciais. Queixa principal

27 INTERMEDIÁRIA: 2 a 8 anos Características: Deterioração mais acentuada da memória. Sintomas focais: afasia, apraxia, agnosia. Distúrbios da linguagem: inicialmente há dificuldade de nomeação, depois progride. Dificuldades: AIVDs e ABVD. Sintomas Psicológicos: agitação, perambulação, agressividade, questionamentos repetidos, distúrbios do sono, ansiedade, depressão, idéias delirantes, alucinações (visuais), erros de identificação (não reconhece pessoas), alterações de postura. AVANÇADA: 8 a 12 anos Todas as funções cognitivas estão gravemente comprometidas.

28 Quadro clínico

29

30 Epidemiologia USA: 5.000.000 pessoas 360.000 diagnósticos/ano
10% das pessoas acima de 65 anos A prevalência dobra a cada 10 anos 50% das pessoas acima de 85 anos

31 Fatores de risco Fatores não genéticos Idade Escolaridade
Traumatismo craniano Falta de estimulação Fatores genéticos História familiar (início precoce) APOE ε4 Síndrome de Down Outros defeitos genéticos Hipertensão arterial Hipercolesterolemia

32 Fatores protetores Vitamina E e C Vitamina B12 e ácido fólico
Sinvastatinas AINE Atividade física e intelectual Reposição hormonal

33 Fisiopatologia da doença de Alzheimer
Produção e acúmulo de beta-amilóide Inflamação, oxidação, hiperexcitabilidade glutamatérgica Apoptose celular de neurônios colinérgicos

34 Investigação - História Clínica detalhada; - Avaliação funcional;
- Exame físico e neurológico; - Avaliação do estado mental (MEM); - Avaliação neuropsicológica; - Exames complementares (RNM, EEG, SPECT, função tireoidiana, renal e hepática, glicemia, hemograma, dosagem de vitamina B12, ácido fólico, HIV, VDRL).

35

36

37 Abordagem interdisciplinar
Idoso – Família – Contexto de vida Retardar a progressão da doença Promover a autonomia e maximizar o desempenho funcional do idoso Intervir nas alterações cognitivas, do humor e comportamento Controlar as condições clínicas associadas Manter o estado nutricional adequado Melhorar a qualidade de vida

38 Tratamento medicamentoso

39 Outras alternativas de suporte
Adaptação ambiental Grupos de ajuda e orientação para cuidadores Serviços de apoio domiciliário Reabilitação neuropsicológica

40 Demência vascular Definição:
Demência ocasionada por comprometimento cérebro-vascular. É representada por um grupo heterogêneo de síndromes com vários mecanismos vasculares relacionados. Início agudo ou progressão em degraus Distúrbio de marcha, incontinência urinária, quedas freqüentes Tipos: infarto único múltiplos infartos encefalopatia arteriosclerótica subcortical

41 Critérios para demência vascular

42

43

44 Demência vascular Causas: Aterosclerose/ hipercolesterolemia
Hipertensão arterial Tabagismo Diabetes Mellitus Patologias Cardíacas Outras

45 Demência vascular Tratamento: controle dos fatores de risco
Antihipertensivos Hipoglicemiantes Sinvastatinas Anti-agregantes plaquetários

46 Demência mista 24 a 45% dos pacientes com DA apresentam insultos isquêmicos Pacientes idosos apresentam risco aumentado para doenças degenerativas e cérebro-vasculares Doença cérebro-vascular  DA APOE ε4  doença cérebro-vascular e DA Depósito de amilóide (DA)  doença cérebro-vascular Inibidores da colinesterase Prevenção de insultos isquêmicos tratamento

47 Demência Frontotemporal
Início entre 45 e 65 anos Incidência igual em homens e mulheres Evolução média de 8 anos Distúrbio comportamental e de personalidade importantes Atrofia frontal e/ou temporal unilateral ou bilateral 50% têm HF com modo de herança AD Tratamento: sintomático

48 Demência por corpúsculos de Lewy
Início acima dos 40 anos, sendo mais comum em idosos Prevalência no sexo masculino discretamente aumentada Evolução mais rápida do que DA (1 a 12 anos) Parkinsonismo, alucinações, curso mais flutuante Achados anátomo-patológicos comuns a DA e DP. Inibidores da acetilcolinesterase

49 Doença de Parkinson Doença neurodegeneretiva com redução de neurônios dopaminérgicos, levando a uma tríade clássica de sintomas: tremor em repouso assimétrico; rigidez muscular (hipertonia); diminuição dos movimentos (bradicinesia) Incidência: 50 a 60 anos / mais comum em homens Quadro demencial instala-se em fases mais tardias da doença, com maior acometimento da memória de procedimento.

50 A ABRAz - Associação Brasileira de Alzheimer
 Entidade sem fins lucrativos, que visa à melhoria das condições de vida do portador de Doença de Alzheimer e seus familiares. Proporciona: Espaço Troca Apoio Reflexão / Web:www.abraz.com.br F: (11) /


Carregar ppt "Programa do Idoso Unidade Saúde Escola UFSCar"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google