A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Profª. Fernanda Alves OFERTA TURÍSTICA. 2 Considera-se como oferta turística a soma da matéria- prima da atividade (recursos naturais e culturais, atrativos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Profª. Fernanda Alves OFERTA TURÍSTICA. 2 Considera-se como oferta turística a soma da matéria- prima da atividade (recursos naturais e culturais, atrativos."— Transcrição da apresentação:

1 Profª. Fernanda Alves OFERTA TURÍSTICA

2 2 Considera-se como oferta turística a soma da matéria- prima da atividade (recursos naturais e culturais, atrativos turísticos, que motivam o deslocamento dos turistas) com o conjunto de bens e serviços produzidos para proporcionar o seu consumo, de forma a adequar toda a oferta em uma estrutura de mercado. Os atrativos turísticos são considerados como oferta turística original, enquanto os bens e serviços gerados pelas empresas de turismo para dar suporte à atividade são considerados como oferta turística agregada. (BENI, 2003; MATTOS, 2004; VELOSO, 2003)

3 OFERTA TURÍSTICA 3 análise econômica oferta é a quantidade de mercadoria ou serviço que entra no mercado consumidor a um preço dado e por um período determinado. O que se produz e não se vende: bens (mercadorias) pode ser acumulado serviços é perdido

4 OFERTA TURÍSTICA 4 Serviços Turísticos Oferta Turística Bens Produto Serviços e bens são consumidos Consumidor potencial conhece bens / serviços Não existem bens estritamente turísticos

5 OFERTA TURÍSTICA 5... a oferta turística é constituída pelos serviços fornecidos pelos elementos do empreendimento turístico e por alguns bens não turísticos, que são comercializados mediante um sistema turístico... (Boullón, 2002.)

6 O PRODUTO TURÍSTICO 6 Oferta turística um bem ou um serviço. Produto turístico mesmos bens e serviços que fazem parte da oferta.

7 O PRODUTO TURÍSTICO 7 Bens são comercializados pelo turismo, mas não se originam de um aparelho produtivo exclusivamente turístico (Boullón, 2002). serviçosmeio fim é a prática de atividades turísticas Os serviços efetivamente integram o produto turístico, mas não são os únicos nem os mais importantes componentes, porque, na realidade, os serviços são mais um meio do que um fim: o fim é a prática de atividades turísticas (Boullón, 2002).

8 O PRODUTO TURÍSTICO 8 Para o consumidor, produto turístico é aquele que lhe permite passear, visitar os atrativos, fazer esportes e divertir-se. (Boullón, 2002.)

9 O EMPREENDIMENTO TURÍSTICO E OS ATRATIVOS TURÍSTICOS De acordo com Boullón, os serviços vendidos aos turistas são elaborados por um subsistema que denominamos empreendimento turístico, integrado por dois elementos: O equipamento estabelecimentos administrados pelo poder público ou pela iniciativa privada que se dedicam a prestar os serviços básicos. As instalações construções especiais cuja função é facilitar a prática de atividades puramente turísticas. 9

10 O EMPREENDIMENTO TURÍSTICO E OS ATRATIVOS TURÍSTICOS Classificação dos elementos do equipamento turístico: 1. Hospedagem e 2. Alimentação: serviços básicos. 3. Entretenimento, 4. Outros Serviços (4.4 Comércio e 4.6 Centro de Convenções: serviços diretamente vinculados ao desenvolvimento das atividades turísticas). 10

11 O EMPREENDIMENTO TURÍSTICO E OS ATRATIVOS TURÍSTICOS Equipamento x Instalações Os equipamentos apóiam o desenvolvimento das atividades turísticas. As instalações são obras imprescindíveis para que uma atividade possa realizar-se. Elas permitem que o turista satisfaça o consumo de atividades turísticas. 11

12 O EMPREENDIMENTO TURÍSTICO E OS ATRATIVOS TURÍSTICOS Em alguns casos, quando uma instalação ganha proporções grandes, esta pode passar a fazer parte da infra-estrutura. (avaliação do conjunto) Atrativos turísticos matéria-prima para os empreendimentos turísticos. No turismo, a matéria-prima (atrativos) não é extraída da natureza (como na indústria); ao contrário, devem permanecer intactos. 12

13 A INFRA-ESTRUTURA Funcionamento do sistema turístico: atrativos + empreendimento turístico + infra-estrutura. 13

14 A INFRA-ESTRUTURA Economia moderna: infra-estrutura é a disponibilidade de bens e serviços com que conta um país para sustentar suas estruturas sociais e produtivas. É uma das principais diferenças entre países desenvolvidos e sub-desenvolvidos. 14

15 A INFRA-ESTRUTURA Existe uma infra-estrutura turística? Só é correto dizer infra-estrutura turística quando se refere a uma infra-estrutura interna criada exclusivamente para atendimento da atividade turística. Ex.: Redes que precisam ser construídas em um resort ou em um parque nacional. 15

16 A SUPERESTRUTURA Superestrutura sistema superior que regula todo o sistema turístico. compreende todos os organismos especializados, tanto públicos como da iniciativa privada, encarregados de otimizar e modificar, quando necessário, o funcionamento de cada uma das partes que integram o sistema, bem como harmonizar suas relações para facilitar a produção e a venda dos múltiplos e díspares serviços que compõem o produto turístico. (Boullón, 2002.) 16

17 A SUPERESTRUTURA Base do turismo: prestação de serviços Desordem / defeitos na superestrutura Baixa qualidade dos serviços e insatisfação dos usuários 17

18 A SUPERESTRUTURA Responsabilidade organizacional: As dependências da administração pública: promoção turística no exterior, controle da qualidade dos serviços, fixação e o controle de preços, planejamento do desenvolvimento, promoção de investimentos da iniciativa privada, promoção do turismo interno, desenvolvimento do turismo social e, às vezes, construção do equipamento e das instalações turísticas. 18

19 A SUPERESTRUTURA As organizações privadas: organizações que as empresas criaram para compatibilizar e defender seus interesses particulares. Associações de hoteleiros, donos de restaurantes, agentes de viagens, transportado-res, guias turísticos. 19

20 A SUPERESTRUTURA Ex.: ABIH – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, ABAV – Associação Brasileira de Agências de Viagens, ABEOC - Associação Brasileira de Empresas de Eventos, ABLA - Associação Brasileira de Locadoras de Automóveis, ABRACCEF - Associação Brasileira dos Centros de Convenções e Feiras, ABRASEL - Associação Brasileira de Restaurantes e Empresas de Entretenimento, ABREDI - Associação Brasileira de Restaurantes Diferenciados, ABRESI - Associação Brasileira de Gastronomia, Hospitalidade e Turismo, BRAZTOA - Associação Brasileira de Operadoras de Turismo, FNRHBS - Federação Nacional de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares, UBRAFE - União Brasileira dos Promotores de Feiras. 20

21 A SUPERESTRUTURA Principal função da superestrutura intervir ativamente no processo de venda do produto turístico. 21

22 O PATRIMÔNIO TURÍSTICO 22 O patrimônio turístico de um país é determinado a partir da integração de quatro componentes: Atrativos turísticos (matéria prima). Empreendimento turístico (aparato produtivo). Infra-estrutura (recursos de apoio ao aparato produtivo). Superestrutura turística (subsistema organizacional e recursos humanos disponíveis para operar o sistema).

23 Referências Bibliográficas 23 BENI, Mário Carlos. Análise estrutural do turismo. 8. Ed. São Paulo: Editora Senac São Paulo, p. BOULLÓN, Roberto C. Planejamento do espaço turístico. Trad. Josely Vianna Baptista. Bauru, SP: EDUSC, p. MATTOS, Andrea Cilene de. Diretrizes para o dimensionamento do número de unidades habitacionais de hotéis resort f. Dissertação. (Mestrado em Engenharia). Escola Politécnica (Departamento de Engenharia de Construção Civil) – USP. São Paulo. VELOSO, Marcelo Parreira. Turismo simples e eficiente: um guia com orientações básicas para municípios. São Paulo: Roca, p.


Carregar ppt "Profª. Fernanda Alves OFERTA TURÍSTICA. 2 Considera-se como oferta turística a soma da matéria- prima da atividade (recursos naturais e culturais, atrativos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google