A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Medidas antidumping contra importação de alho proveniente da China Welber Barral Secretário de Comércio Exterior MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Medidas antidumping contra importação de alho proveniente da China Welber Barral Secretário de Comércio Exterior MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA."— Transcrição da apresentação:

1 Medidas antidumping contra importação de alho proveniente da China Welber Barral Secretário de Comércio Exterior MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTERIOR

2 Estrutura 1. Antidumping no Brasil - Competências 1. Antidumping no Brasil - Competências 2. O Caso do Alho Chinês 2. O Caso do Alho Chinês 3. Ações no Judiciário 3. Ações no Judiciário 4. Atuação do Decom 4. Atuação do Decom 5. Situação da Argentina 5. Situação da Argentina A medida antidumping é a principal e a mais utilizada medida de defesa comercial

3 Antidumping no Brasil - Competências Secex / Decom (âmbito do MDIC) Secex / Decom (âmbito do MDIC) - decide pela abertura da investigação e início do processo de revisão (Lei n /95) - conduz as investigações para apurar a existência das condições legais para aplicação de medida antidumping (Lei n /95) - formula parecer técnico sobre a necessidade ou não de aplicação de medida (Lei n /95)

4 Antidumping no Brasil - Competências Camex (órgão colegiado interministerial) Camex (órgão colegiado interministerial) - Decide pela fixação de direitos antidumping, provisórios ou definitivos (Decreto n /03), com fundamento no parecer do Decom/Secex RFB (âmbito do MF) RFB (âmbito do MF) - Responsável pela cobrança dos direitos antidumping, provisórios ou definitivos; - bem como pelo desembaraço aduaneiro de produto sobre o qual incide medida antidumping (Lei n /95)

5 O Caso do Alho Chinês Investigação Original Investigação Original - aberta pela Circular SECEX n. 87 (de 05/12/94), a pedido da Associação Goiana de Produtores de Alho - direito antidumping provisório de 36% (Portaria Interministerial MICT/MF n. 13, de 29/08/95) - encerramento com aplicação de direito definitivo de US$ 0,40/kg (Portaria Interministerial MICT/MF n. 3, de 17/01/96) - vigência da medida até 18/01/01

6 O Caso do Alho Chinês Primeira Revisão Primeira Revisão - iniciada pela Circular SECEX n. 1 (de 09/01/01), a pedido da Associação Nacional de Produtores de Alho - medida aplicada anteriormente (US$ 0,40/kg) permaneceu em vigor durante a revisão - encerramento com incremento do direito definitivo para US$ 0,48/kg (Resolução Camex n. 41, de 19/12/01) - vigência da medida até 21/12/06

7 O Caso do Alho Chinês Segunda Revisão Segunda Revisão - iniciada pela Circular SECEX n. 84 (de 13/12/06), a pedido da Associação Nacional de Produtores de Alho - medida aplicada anteriormente (US$ 0,48/kg) permaneceu em vigor durante a revisão - encerramento com incremento do direito definitivo para US$ 0,52/kg (Resolução Camex n. 52, de 23/10/07) - medida irá vigorar até 14/11/12

8 Indicadores da Indústria Nacional Obs.: Os dados referem-se ao período compreendido entre outubro de 2005 e setembro de 2006 Fonte: Processo MDIC/SECEX-RJ / (Alho – Revisão 2) Vendas nacionaisConsumo total% de participação 1. Consumo Aparente (kg) ,40 Produção (kg)Área plantada (ha)Produtividade (kg/ha) 2. Produtividade US$ FOBQuantidade (kg) 3. Exportações , Empregos diretos 4. Empregos31.200

9 Importações de Alho (em t) (jan/fev)2008 (mar/set)TOTAL 1*TOTAL 2** Argentina China (AD pago) China (AD devedor) Outros Total % AD devedor (China) 54,0657,34-54,51- % AD devedor (total) 23,4018,42-22,52- * Refere-se ao período de jan/07 a fev/08** Refere-se ao período de jan/07 a set/08 Fontes: AliceWeb (MDIC) e RFB (dados sobre AD pago e AD devedor)

10 Ações no Judiciário Problema da Competência Problema da Competência - como as decisões são tomadas pela Camex, o STJ tem competência exclusiva (CF/88, art. 105, I, b). Porém... - ações (mandados de segurança e ações ordinárias) têm sido iniciadas na Justiça Federal, contra os Inspetores de Alfândega do local de ingresso do produto estrangeiro - juízes têm aceito a legitimidade passiva, ao entender que não se ataca a Resolução Camex, e, assim, concedem liminar

11 Ações no Judiciário Alegações dos Importadores Alegações dos Importadores - Eles questionam, entre outros: prazos na investigação; violação ao contraditório e à ampla defesa; há desrespeito aos tratados internacionais (da OMC e do Mercosul); compatibilidade dos preços do alho chinês com os do mercado internacional; violação ao princípio da legalidade tributária; não-individualização de exportadores; etc. - se não houver recurso ou reclamação (pela Procuradoria da Fazenda Nacional, que defende a União nesses casos), importações acabam sendo permitidas

12 Ações no Judiciário O que pode ter agravado o problema O que pode ter agravado o problema - problema do dólar: com o dólar baixo, importar pagando direitos também segue valendo a pena - greve dos Procuradores da Fazenda (iniciada em janeiro por cerca de 3 meses), aliada às paralisações na RFB - isso porque os casos questionados pela Procuradoria, a partir dos esclarecimentos do Decom/Secex, vinham obtendo sucesso no STJ

13 Atuação do Decom - sempre que é procurado por Procuradores da Fazenda que buscam subsídios para contestar as ações, o Decom presta as informações e documentos necessárias ao deslinde das ações judiciais - o Decom também tem feito palestras com os Procuradores da Fazenda (2003), para auxiliá-los na defesa em processos que envolvem aplicação de medida antidumping - esclarecimentos e palestras também já foram junto ao Judiciário (2008)

14 Atuação do Decom - a atuação do Decom tem surtido efeito de diminuir as liminares, mas a solução efetiva da questão escapa à sua competência - de qualquer modo, o Decom continua sempre à disposição do Judiciário e da Advocacia Pública, seja para fornecer informações sobre o caso, seja para esclarecimentos gerais sobre o instrumento no Brasil e no mundo.

15 Situação da Argentina - há reivindicação do setor para imposição de cotas para importações argentinas, o que somente seria possível, no âmbito da competência da Secex e CAMEX, via salvaguardas - no entanto: * salvaguardas devem ser aplicadas contra todas as origens * em razão das regras do Mercosul, não se podem aplicar contra parceiros do bloco * como as importações vindas da Argentina são consideráveis (50% do total), sua exclusão impossibilitaria a comprovação de nexo de causalidade entre o aumento de importações (totais) e o prejuízo correspondente à indústria nacional

16 MUITO OBRIGADO Welber Barral Secretário de Comércio Exterior


Carregar ppt "Medidas antidumping contra importação de alho proveniente da China Welber Barral Secretário de Comércio Exterior MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google