A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GESTAO DE AGRONEGOCIO Fev /2012. Terceiro Semestre CONTABILIDADE E ADMNISTRAÇÃO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GESTAO DE AGRONEGOCIO Fev /2012. Terceiro Semestre CONTABILIDADE E ADMNISTRAÇÃO."— Transcrição da apresentação:

1 GESTAO DE AGRONEGOCIO Fev /2012

2 Terceiro Semestre CONTABILIDADE E ADMNISTRAÇÃO

3

4 AGRICULTURA...o que significa A expressão origina-se do Latim Ager = campo, do campo. Culture = cultivo, modo de cultivar o campo.

5 ORIGEM DA AGRICULTURA Acredita-se que tenha surgido quando o homem passou de nômade a sedentário. Os registros históricos apontam que a agricultura surgiu mais ou menos na mesma época em diversas partes do mundo, tais como na Ásia, na América, na África e na Europa. Os registros também apontam que não existia contato entre estas populações.

6 Agricultura Tragetória... NO PASSADO, a agricultura foi considerada como uma arte e um ofício HOJE é uma ciência, pois se torna cada vez menos empírica e, ao mesmo tempo, mais eficiente e previsível. É renovada não no campo através de experimentos casuais, mas em laboratórios, campos experimentais, centros de pesquisa, universidades e escolas.

7 Breve Historico sobre a Agricultura AC. - África Na pré-história, em torno de A.C., Começaram a surgir as primeiras formas de agricultura (domesticação de espécies de vegetais) e pecuária (domesticação de animais), junto com a formação das primeiras aldeias agrícolas. Nesse período, o uso do fogo e de algumas ferramentas, assim como do esterco animal, passaram a fazer parte do cotidiano dos aglomerados urbanos, os quais deram origem às cidades.

8 Primeira Revolução Agrícola. O crescimento populacional e a queda da fertilidade dos solos utilizados após anos de sucessivas culturas no continente europeu, causaram, entre outros problemas, a escassez de alimentos. Nesse sentido, por volta dos séculos XVII e XIX, intensifica-se a adoção de sistemas de rotação de culturas com plantas forrageiras (capim e leguminosas) e as atividades de pecuária e agricultura se integram. Esta fase é conhecida como Primeira Revolução Agrícola.

9 Segunda Revolução Agrícola NO FINAL DO SÉCULO XIX E INÍCIO DO SÉCULO XX, OS PROBLEMAS DE ESCASSEZ CRÔNICA DE ALIMENTOS EM SOLOS EUROPEUS INTENSIFICAM-SE, LEVANDO A UMA SÉRIE DE DESCOBERTAS CIENTÍFICAS E TECNOLÓGICAS: FERTILIZANTES QUÍMICOS, MELHORAMENTO GENÉTICO, MÁQUINAS E MOTORES À COMBUSTÃO.ESTAS DESCOBERTAS POSSIBILITARAM O PROGRESSIVO ABANDONO DAS ANTIGAS PRÁTICAS, LEVANDO A UMA ESPECIALIZAÇÃO DOS AGRICULTORES TANTO NAS CULTURAS QUANTO NAS CRIAÇÕES. INAUGURAVA-SE UMA NOVA FASE NOS SISTEMAS AGROPECUÁRIOS, NA QUAL A FORMA DE CONCEBER E GERENCIAR A ATIVIDADE RURAL PASSA A SER CHAMADA DE AGRICULTURA INDUSTRIAL (AI), AGRICULTURA CONVENCIONAL OU AGRICULTURA QUÍMICA. ESTA FASE É CHAMADA DE SEGUNDA REVOLUÇÃO AGRÍCOLA

10 Liebig ( ) LIEBIG DIFUNDIU A IDÉIA DE QUE O AUMENTO DA PRODUÇÃO AGRÍCOLA SERIA DIRETAMENTE PROPORCIONAL À QUANTIDADE DE SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS INCORPORADAS AO SOLO. TODA A CREDIBILIDADE ATRIBUÍDA ÀS DESCOBERTAS DE LIEBIG DEU-SE AO FATO DE ESTAREM APOIADAS EM COMPROVAÇÕES CIENTÍFICAS. JUNTO COM JEAN-BAPTITE BOUSSINGAULT, QUE ESTUDOU A FIXAÇÃO DE NITROGÊNIO ATMOSFÉRICO PELAS PLANTAS LEGUMINOSAS, LIEBIG É CONSIDERADO O MAIOR PRECURSOR DA "AGROQUÍMICA" (EHLERS, 1996:22). AS DESCOBERTAS DE TODOS ESSES CIENTISTAS, SEGUNDO EHLERS (1996), MARCAM O FIM DE UMA LONGA DATA, DA ANTIGUIDADE ATÉ O SÉCULO XIX, NA QUAL O CONHECIMENTO AGRONÔMICO ERA ESSENCIALMENTE EMPÍRICO. A NOVA FASE SERÁ CARACTERIZADA POR UM PERÍODO DE RÁPIDOS PROGRESSOS CIENTÍFICOS E TECNOLÓGICOS. Boussingault ( )

11 Brasil / Antes de ser descoberto No Brasil, antes da chegada dos portugueses, as populações indígenas que viviam no litoral alimentavam-se, basicamente, de peixes e crustáceos, abundantes na costa brasileira. Esses restos alimentares deram origem aos fósseis chamados de sambaquis. Além disso, consumiam raízes (mandioca, cará) e praticavam a caça de pequenos animais nas áreas próximas à Mata Atlântica.

12 Século XVI e XVII Brasil Os colonizadores europeus, desde o século XVI, realizaram a devastação das vegetações litorâneas brasileiras, iniciadas com a exportação do pau-brasil como matéria-prima para tingir tecidos. Posteriormente, através das culturas de exportação ("plantations"), como a cana-de-açúcar seguida pela pecuária extensiva, passando pelos ciclos do ouro, para chegar à exploração do café. Toda a economia era voltada para a exportação. Um continente com terras inexploradas a milhões de anos seria extremamente fértil a qualquer tipo de exploração agrícola. Até porque, conforme escreveu Pero Vaz de Caminha : "...em se plantando tudo dá...".

13 No Brasil... EM MEADOS DO SÉCULO XVIII E NO SÉCULO XIX, APÓS UM CRESCIMENTO CONTÍNUO DA GRANDE LAVOURA DE EXPORTAÇÃO ( CANA-DE-AÇUCAR), QUE SE CONFUNDIU COM A EXPANSÃO DO CAFÉ PELAS SERRAS E VALES DO INTERIOR DA PROVÍNCIA DO RIO DE JANEIRO, COMEÇARAM A APARECER SINAIS EVIDENTES DE QUE A AGRICULTURA BRASILEIRA VIVIA UMA PROFUNDA CRISE. ESTA CRISE ERA ATRIBUÍDA, SOBRETUDO, À FALTA DE BRAÇOS (PELO FIM DA ESCRAVIDÃO) E DE CAPITAIS, ALÉM DO ATRASO TÉCNICO E ADMINISTRATIVO NA CONDUÇÃO DAS LAVOURAS. A MAIORIA DOS GRANDES PROPRIETÁRIOS ACREDITAVA NA EXPLORAÇÃO EXTENSIVA DOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO, ATRAVÉS DA EXPANSÃO DAS FRONTEIRAS AGRÍCOLAS, ABANDONANDO AS LAVOURAS ATUAIS QUANDO ESTAS NÃO TIVESSEM MAIS PRODUTIVIDADE SATISFATÓRIA E INDO EM BUSCA DE NOVAS ÁREAS REINICIANDO, ASSIM, O CICLO DE EXPLORAÇÃO DA FERTILIDADE DOS SOLOS. ESTA ERA A CULTURA NÔMADE DE EXPROPRIAÇÃO DO SOLO BRASILEIRO, NA QUAL POUCO SE PENSAVA NAS CONSEQUÊNCIAS NEGATIVAS DOS MANEJOS AGROPECUÁRIOS EMPREGADOS, ESPECIALMENTE NO QUE DIZ RESPEITO À DESTRUIÇÃO FLORESTAL.

14 BRASIL - Seculo XVIII / XIX Preocupação com o meio Natural EMBORA MINORIA, UMA TRADIÇÃO INTELECTUAL BRASILEIRA, QUE REMONTA AO FINAL DO SÉCULO XVIII INÍCIO DO SÉCULO XIX, FORMADA POR ESTUDANTES BRASILEIROS NA UNIVERSIDADE DE COIMBRA, COMEÇOU A REPRODUZIR ESCRITOS E MEMÓRIAS ONDE SE CONDENAVA O TRATAMENTO PREDATÓRIO DADO AO MEIO NATURAL NO BRASIL. ESTA TRADIÇÃO ORIGINAL DE CRÍTICA ECOLÓGICA BRASILEIRA ENCONTROU SUA FORMULAÇÃO MAIS AMPLA E CONSISTENTE NOS ESCRITOS DE JOSÉ BONIFÁCIO DE ANDRADA E SILVA, INFLUENCIOU UMA LINHAGEM POSTERIOR DE INTELECTUAIS QUE GARANTIRAM A SUA CONTINUIDADE AO LONGO DO PERÍODO MONÁRQUICO

15 EM TORNO DE D. PEDRO II EXISTIA UM GRUPO DE INTELECTUAIS E NATURALISTAS QUE DIRIGIAM AS GRANDES ASSOCIAÇÕES CULTURAIS DO IMPÉRIO, COMO O INSTITUTO GEOGRÁFICO BRASILEIRO E O MUSEU NACIONAL. ALÉM DELES, POLÍTICOS E FAZENDEIROS DA CORTE BRASILEIRA, NA PROVÍNCIA DO RIO DE JANEIRO, CAPITAL DA MONARQUIA, ESTAVAM PREOCUPADOS COM AS QUESTÕES ECOLÓGICAS

16 O Que vem a ser AGRONEGÓCIO Agronegócios são "a soma total das operações de produção e distribuição de suprimentos agrícolas, das operações de produção nas unidades agrícolas, do armazenamento, processamento e distribuição dos produtos agrícolas e itens produzidos a partir deles". John Davis e Ray Goldberg assim os definiram em 1957.

17 Conceitualização Agronegócio Definição 1: 1.O Agronegócio é uma rede que envolve desde a produção e comercialização de insumos, passando pela própria produção agropecuária, até a transformação, distribuição e comercialização de produtos agropecuários. 2.A produção e comercialização de insumos envolve desde a extração de matéria-prima, beneficiamento, distribuição e comercialização dos insumos para a produção agropecuária. 3.A produção agropecuária envolve desde o pequeno ao grande produtor, assistência técnica, manejo do ambiente, entre outros aspectos diretos e indiretos que se relacionam com a geração de bens e serviços ligados ao ambiente rural. 4.A transformação, distribuição e comercialização de produtos agropecuários envolve a indústria, distribuidores, consumidores de bens e serviços ligados ao ambiente rural. 5.Envolve ainda o ambiente institucional composto pela cultura, tradições, educação e costumes e também o ambiente organizacional composto pela informação, associações, P&D, finanças e firmas

18 Conceitualização Agronegócio Definição 2: 1.O agronegócio é um sistema constituído de cadeias produtivas compostas de fornecedores de insumos e serviços, produção agropecuária, indústria de processamento e transformação, agentes de distribuição e comercialização, tendo como objetivo comum suprir o consumidor de produtos de origem agropecuária e florestal.

19 Conceitualização Agronegócio Definição 3: É o conjunto de operações de produção, armazenamento, distribuição e comercialização de insumos e de produtos agropecuários e agroflorestais. Incluem serviços de apoio e objetiva suprir o consumidor final de produtos de origem agropecuária e florestal. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária EMBRAPA


Carregar ppt "GESTAO DE AGRONEGOCIO Fev /2012. Terceiro Semestre CONTABILIDADE E ADMNISTRAÇÃO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google