A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR."— Transcrição da apresentação:

1 COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR

2 ENCONTRO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO NA ÁREA MÉDICA AÇÕES DA CAPES E A PÓS- GRADUAÇÃO NA ÁREA MÉDICA Bento Gonçalves – RS Agosto 2006

3 Objetiva a expansão do sistema de pós-graduação que leve a um expressivo aumento do número de pós-graduandos necessários para a qualificação do sistema de ensino superior do país, do sistema de ciência e tecnologia, e do setor empresarial. Está afinado com a Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior (PITCE) do governo federal (áreas de microeletrônica, software, fármacos e bens de capital). Tem como meta a formação de 16 mil doutores por ano, a partir de Plano Nacional de Pós-graduação – 2005 / 2010

4 Diretrizes Gerais Manutenção do crescimento do sistema, tendo em vista sua evolução constante nos últimos anos. Indução de programas que visem reduzir as diferenças regionais, bem como estabelecer programas estratégicos. Ampliação da articulação entre as agências federais com os governos estaduais – secretarias de ciência e tecnologia e fundações de amparo à pesquisa e com o setor empresarial.

5 Diagnóstico da Pós- graduação O sistema está apresentando um crescimento acentuado; Assimetrias regionais, intra-regionais e setoriais; Assimetrias no desempenho de áreas do conhecimento.

6 O PNPG e seus Desafios: expansão das fronteiras Fronteira geográfica; Fronteira das áreas do conhecimento; Da interdisciplinaridade; Dos modelos de pós-graduação; Das formas de cooperação entre as universidades brasileiras; Das parcerias; Da cooperação internacional; Dos parâmetros da avaliação.

7 PNPG Propostas e diretrizes gerais Estabilidade e indução; Estratégias para melhoria do desempenho do sistema; Programas estratégicos específicos; Ampliação da articulação entre as agências; Ampliação da articulação com os governos estaduais; Ampliação da articulação das agências com o setor empresarial; Participação mais efetiva dos fundos setoriais na pós-graduação; Redefinição da tipologia regional; Financiamento e sustentabilidade.

8 OUTROS DESAFIOS Número de alunos X número de bolsistas Desafios para a PG: –Questão regional –Demanda pela PG –Ensino de Ciências Considerações sobre cursos 3 e 4 Mestrado Profissional Critérios de Avaliação da PG - Levantamento da Capes: Aderência da avaliação ao desempenho Área Curso Docente Discente

9 PNPG – AÇÕES 2005 – Estímulo a programas de PG interinstitucionais (Minter e Dinter) Indução de ações e programas de PG: Metrologia; Defesa; Petróleo e Gás; Propriedade Intelectual; Renorbio – PG EMBRAPA/CENARGEM Segmentos industriais Observatórios da Educação (CAPES – INEP) Programas estratégicos regionais e intra-regionais: Acelera Amazônia; Casadinho Sul Dinter Internacional (Alemanha) para NO, NE e CO

10 PNPG – AÇÕES 2005 – Articulação com Empresas Estatais: Apoio ao Portal de Periódicos; Mestrados Profissionais em áreas e estratégicas; Cátedras Vitalícias; Ampliação do PROCAD; Programa PRODOC – balcão; Ampliação do mestrado Profissional Internacionalização da PG brasileira; - Biologia Molecular de Plantas ESALQ/USP e outras) com Universidades Americanas - Saúde Coletiva – África e Mercosul (FIOCRUZ, UFBA, outras); - Engenharia Civil – Angola (UFRGS)

11 PNPG – AÇÕES 2005 – Fortalecimento da Cooperação Internacional: Colégio Doutoral – França; BRAFAGRI – França: Agropecuária e Eng. Florestal Ciências Agrárias e Tecnologia de Laticínios – Univ. Wagening, Holanda Universidade de Montreal – Canadá Cátedras Rio Branco Cátedras vitalícias – Financiamento por Empresas Estatais Escola de Altos Estudo Parcerias para ampliação do número de bolsas; Programa PRODOC – Norte; Ensino de matemática e ciências: PIBIC Licenciaturas Modelos de Programas institucionais

12 PNPG – NOVAS AÇÕES IMPLANTAÇÃO DOS OBSERVATÓRIOS DA EDUCAÇÃO ESCOLA DE ALTOS ESTUDOS CÁTEDRAS VITALÍCIAS PROGRAMA DE APOIO A PERIÓDICOS BRASILEIROS – PAPB PROGRAMA NACIONAL DE PÓS-DOUTORADO – PNPD Programa MD/PhD NOVO PROCAD PROGRAMA DE BOLSAS DA CAIXA-ECONÔMICA FEDERAL NOVA ESTRUTURAÇÃO E AMPLIAÇÃO DO PORTAL DE PERIÓDICOS PROGRAMA NOVAS FRONTEIRAS (Nova ação no PPA): - Acelera Amazônia - Semi-Árido - Amazônia Azul - Centro - Oeste

13 Número de alunos titulados entre 1990 e 2003

14 Metas por grande área do conhecimento

15 Acréscimo no número de bolsas (ano base 2004), segundo as grandes áreas.

16 Investimentos adicionais necessários (em relação a 2004): Bolsas e Taxas

17 Adicional necessário de Docentes doutores na pós-graduação:

18 Sistema nacional de pós-graduação Dez./ Programas responsáveis por Cursos, sendo: de mestrado de doutorado

19 Evolução da pós-graduação brasileira

20 Evolução da pós-graduação alunos novos Evolução da pós-graduação alunos novos

21 Evolução da pós-graduação: nº de docentes doutores

22 AVALIAÇÃO DA PÓS-GRADUAÇÃO DESEMPENHO DOS CURSOS/ÁREAS

23 continua...

24 ... continuação

25 AVALIAÇÃO DA PÓS-GRADUAÇÃO DESEMPENHO DOCENTE

26 Obs.: As cores indicam o grau de "preferência dos pesquisadores de uma determinada área para comunicar os resultados de suas pesquisas, tomando como indicador a média de trabalhos/docente de todas as áreas do conhecimento.

27

28 Avaliação trienal da pós-graduação: número de programas por conceito

29

30

31

32

33

34 TABLE 3A COMPARISON BRAZIL X GERMANY. PRODUCTIVE RATIO GERMANY (G) X BRAZIL (B)

35

36

37

38 YEARS ARTICLES

39

40

41

42

43

44 O maior banco de acesso livre e público de informações científicas do mundo em capilaridade. Criado em 2000 pela Capes para reduzir as desigualdades regionais, permitindo o acesso democrático a informações científicas e tecnológicas de excelência produzidas em todo mundo. Permite acesso livre on line à informação científica atualizada internacional, através de qualquer terminal ligado à internet, localizado nas instituições autorizadas. Portal

45 Conteúdo títulos e 105 bases referenciais disponíveis Público abrangido 162 Instituições de Ensino Superior Utilização 13,1 milhões de textos completos baixados 13,8 milhões de acessos a bases referenciais mais de acessos/dia.

46 Mestrado Profissional

47

48

49

50

51

52

53

54

55

56

57

58

59

60

61

62

63

64 O que é o PNPG ? O projeto busca definir caminhos para consolidação e o crescimento da pós-graduação brasileira; Parte do pressuposto de que o sistema educacional desempenha um papel preponderante para o desenvolvimento econômico e social e também cultural da sociedade brasileira e como tal deve ser pensado de forma estratégica; O PNPG é também um chamamento para que pensemos o futuro da nossa pós-graduação na perspectiva da construção de uma nação soberana e mais justa.

65 Antecedentes Comissão criada em 19/5/2004; Foram ouvidas as diversas entidades e especialistas e estudados vários documentos produzidos pelas universidades, pelas sociedades científicas e e pela Capes e analisadas as versões anteriores dos PNPGs; A versão preliminar foi apresentada nas universidades e esta última versão foi aprovada pela Conselho Superior da Capes e pelo Ministro da Educação;

66 Conteúdo O documento inicia com um levantamento dos três planos anteriores e das bases legais que regem a Pós-graduação; Segue um diagnóstico da situação atual da pós-graduação; Apresenta algumas diretrizes gerais; Traça cenários de crescimento; Apresenta metas e orçamentos.

67 Plano Nacional de Pós-graduação – 2005 / 2010 Princípios norteadores Preservação e aprimoramento das conquistas alcançadas pelo sistema nacional de pós-graduação, observadas as políticas governamentais para o setor. Expansão qualificada do sistema de pós-graduação.

68 Cenários: Alunos titulados - DOUTORADO

69 Cenários: Alunos titulados - MESTRADO

70

71 Metas por grande área do conhecimento


Carregar ppt "COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google