A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prosa Medieval Séculos XIII e XIV. A prosa Medieval A transição de uma estrutura feudal para uma economia mercantil com a consequente valorização da vida.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prosa Medieval Séculos XIII e XIV. A prosa Medieval A transição de uma estrutura feudal para uma economia mercantil com a consequente valorização da vida."— Transcrição da apresentação:

1 Prosa Medieval Séculos XIII e XIV

2 A prosa Medieval A transição de uma estrutura feudal para uma economia mercantil com a consequente valorização da vida palaciana (notadamente durante o reinado de D. Dinis ); a criação das primeiras universidades; a forte influência ainda exercida pelo clero:esse conjunto de fatos acaba por oferecer as condições ideais para o aparecimento e desenvolvimento da prosa em Portugal, nos séculos XIII e XIV.

3 As Novelas de Cavalaria Originárias da Inglaterra e da França, as novelas de cavalaria derivam das canções de gesta, poemas medievais cantados em linguagem popular e que celebravam os feitos guerreiros. Destacam-se na literatura medieval portuguesa por serem obras de ficção escritas em prosa.

4 Os ciclos da novela de cavalaria As novelas de cavalaria podem ser agrupadas em três ciclos, dependendo da origem de seus herois: 1. Ciclo clássico: sobre temas latinos e gregos; 2. Ciclo Carolíngio: sobre Carlos Magno e os doze pares de França. 3. Ciclo Bretão ou Arturiano: sobre o rei Arthur e os cavaleiros da Távola Redonda. As novelas de cavalaria podem ser agrupadas em três ciclos, dependendo da origem de seus herois: 1. Ciclo clássico: sobre temas latinos e gregos; 2. Ciclo Carolíngio: sobre Carlos Magno e os doze pares de França. 3. Ciclo Bretão ou Arturiano: sobre o rei Arthur e os cavaleiros da Távola Redonda.

5 Final do Século XIII: No final do século XIII, foram traduzidas em Portugal três novelas, todas do ciclo bretão ou arturiano (daí serem chamadas de matéria da Bretanha):História de Merlim, José de Arimatéia e A Demanda do Santo Graal.

6 Na pintura Giotto ( ) - Giotto pinta os seus homens maiores do que os carneiros a fim de chamar a atenção para os homens. Tendo mais significado, os homens devem ser maiores.

7 Arte e Ciência A medida do Corpo Humano (1492), desenho de Leonardo da Vinci, é um marco do Humanismo e foi inspirado nas teorias do arquiteto romano Marcus Vitruvius Pollio, que viveu na época de Cristo. Vitruvius afirmava que a forma de um homem deitado de barriga para cima com as mãos e as pernas abertas poderia ser circunscrita num círculo e teria o umbigo como centro. Homem Vitruviano

8 A poesia Dante Alighieri ( ), autor da Divina Comédia, obra inovadora por ter sido escrita não em latim, mas no dialeto florentino, e por conter personagem reais, e não lendários. Considerado uma expressão perfeita do humanismo medieval, o longo poema consumiu os últimos vinte anos da vida de Dante Alighieri

9 A poesia Resgatando a matéria das epopeias, o poema escrito em primeira pessoa e obedecendo a uma simetria perfeita, narra a jornada do eu-poético (uma projeção do próprio Dante) pelo Inferno, Purgatório e Paraíso

10 Tradução: A primeira estrofe do poema no original, será retomado, na literatura brasileira, por Carlos Drummond de Andrade no famoso poema No meio do Caminho.

11 Poema No meio do caminho da nossa vida Me reencontrei num aselva escura Já que o caminho certo havia perdido. No meio do caminho da nossa vida Me reencontrei num aselva escura Já que o caminho certo havia perdido.

12 Estrutura: São três livros, cada um comporto de 33 canos (no Inferno há um canto a mais, que funciona como introdução), formados por estrofe de três versos (tercetos)


Carregar ppt "Prosa Medieval Séculos XIII e XIV. A prosa Medieval A transição de uma estrutura feudal para uma economia mercantil com a consequente valorização da vida."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google