A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Atividades para Voluntários

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Atividades para Voluntários"— Transcrição da apresentação:

1 Atividades para Voluntários
Programa Algar Educa Atividades para Voluntários 2009

2 Os voluntários têm papel importante no Programa Algar Educa. As
atividades propostas para eles são: Estabelecer comunicação virtual com alunos e professores envolvidos no Programa para aproximá-los do uso social das TIC (Tecnologias da Comunicação e Informação). 2. Viabilizar visitas e entrevistas presenciais para fortalecer entre os alunos a aquisição de conhecimentos importantes sobre: Os temas do programa: A água, o ciclo da água e sua importância no desenvolvimento humano e natural; O corpo humano e o desenvolvimento físico; A higiene e a saúde: prevenindo e tratando as doenças; O desenvolvimento social do homem e o impacto desse desenvolvimento sobre a natureza. Os recursos humanos e equipamentos sociais das diversas localidades ligados à saúde e ao meio ambiente.

3 1. Estabelecer a comunicação virtual
O que pode ser feito? 1.1 Com alunos Organizar o mailing dos alunos (o programa desenvolve-se em 10 cidades, 80 escolas, 160 classes para 4800 alunos), em colaboração com os laboratoristas e professores das escolas; Trocar s ou mensagens por MSN com até 03 alunos de classes diferentes (precisaremos de cerca de 800 voluntários) contendo: Conversas pessoais; Trocas de informações sobre os temas (músicas; links museus de ciências naturais, reportagens, blogs; fotos; textos de revistas infantis virtuais – Ciências Hoje Para Crianças, Recreio, Ciência e Vida Júnior, Mundo Estranho, Saúde, etc). Por exemplo: enviar para a criança um com um texto e depois em outro perguntar a opinião da criança acerca dessa leitura; Conhecimento e participação no Blog do Programa. Por exemplo, entrar no Blog e convidar a criança a fazer o mesmo e a comentar atividades postadas e opiniões de crianças.

4 1. Estabelecer a comunicação virtual
O que pode ser feito? 1.2 Com professores Trocar s ou mensagens por MSN com até 03 professores (os docentes dos alunos com os quais já se corresponde) para: Coletar informações sobre as atividades dos projetos temáticos em realização nas classes, e/ou fatos curiosos e, também, sobre o desempenho dos alunos correspondentes nas atividades,etc. (Esta conversa pautará a comunicação virtual entre alunos e voluntários).

5 Procedimentos do trabalho voluntário em relação à comunicação virtual:
Conhecimento dos conteúdos e atividades dos projetos temáticos em desenvolvimento por meio da leitura de documentos no Blog do Programa e de contatos virtuais com as professoras. Conhecimento prévio dos pais: A troca de mensagens virtuais com alunos deverá ser de conhecimento das famílias dos alunos; Articulação com os laboratoristas: A comunicação virtual deverá ser combinada com os laboratoristas que ajudarão a estabelecer a sistemática desse trabalho. Uma vez quinzena nas aulas no laboratório de informática, os alunos serão convidados a abrir seus s, ler as mensagens enviadas e respondê-las; Cuidados com a linguagem: É importante lembrar que o aluno interlocutor do voluntário tem idade entre nove e dez anos e pode não ter domínio da língua escrita. Por isso e porque precisará da ajuda do laboratorista e do professor para responder a mensagem enviada, é importante que os textos dos voluntários sejam curtos e não contenham mais de um anexo. Para facilitar a escrita de textos para as crianças, seguir as orientações contidas no anexo.

6 Abrangência da comunicação virtual Responsáveis: Líderes Sociais e IAR
Critérios para as ações virtuais (657 voluntários) Cada voluntário deverá trocar s com até 03 crianças de 03 professores diferentes, uma vez por quinzena, num total de até 12 s mês. Em 07 meses, serão trocados 84 s por cada voluntário. Da seguinte forma: (2120 alunos/657 voluntários) Cidade Escolas Classes Alunos Voluntários Balsas 05 10 350 117 Porto Franco Franca 02 03 90 30 Ribeirão Preto 08 16 480 160 Itumbiara Ituiutaba 04 120 40 Pará de Minas 01 60 20 Patos de Minas Uberaba 14 420 Uberlândia 15 450 150

7 2. As visitas e entrevistas presenciais
O que pode ser feito? 2.1 Com os alunos Promover visitas e entrevistas, de acordo com o projeto temático em andamento nas salas de aula e escolas. Por exemplo, no projeto “Água, o ciclo da água e sua importância no desenvolvimento humano e natural”, poderão ser feitas as seguintes atividades: Visita a um jornal da cidade; Visita à estação de tratamento de águas; Visita à museus da cidade (museu de ciências e história natural); Visita à um instituto meteorológico da cidade; Entrevistas com jornalistas, médicos, meteorologistas, infectologistas, biólogos, etc. (as demais visitas e entrevistas estarão discriminadas no corpo dos projetos temáticos e sequências didáticas preparados pelo Cenpec ao longo do ano de 2009). (precisaremos de cerca de 105 voluntários que se disponham a usar 08 horas/ano)

8 2. As visitas e entrevistas presenciais
O que pode ser feito? 2.2 Com os professores Planejar com os professores as visitas e as entrevistas de modo que essas atividades constituam-se reais oportunidades de aprendizagem para os alunos.

9 Procedimentos do trabalho voluntário em relação às visitas e entrevistas:
Papel dos voluntários: leitura do texto “visitas e entrevistas”, do livro Clube da Leitura, nas páginas 60 a 69. Conhecimento dos conteúdos e atividades dos projetos temáticos.

10 Abrangência das visitas e entrevistas
Responsáveis: Líderes Sociais e IAR Critérios para as ações presenciais (105 voluntários) A ação voluntária deverá realizar até 04 visitas (uma em cada escola) e até 04 entrevistas presenciais no ano (uma em cada escola), em especial para as seguintes escolas e cidades: 105 voluntários = 4 horas cada visita e 04 horas cada entrevista – num total de 08 horas presenciais/ano. Cidade Escolas Classes Alunos Voluntários Balsas 19 38 1140 Porto Franco 16 32 960 Franca 04 08 240 Ribeirão Preto Itumbiara 03 06 180 Ituiutaba 01 02 60 Pará de Minas Patos de Minas Uberaba Uberlândia 15 450

11 Fluxo de acompanhamento das atividades
Os voluntários deverão enviar uma vez por mês aos líderes sociais: um balanço das ações realizadas, citando: número de s trocados, relação dos arquivos enviados e recebidos, fatos curiosos e impressões do voluntário. materiais e conteúdos das atividades realizadas para serem postadas no blog do programa (o líder de comitê fará chegar esse material ao Instituto Algar e Cenpec). Com base nestes documentos os líderes sociais organizarão sínteses periódicas a serem enviadas ao Instituto Algar (trimestrais). Responsáveis: Líderes Sociais e IAR

12 Iniciativa e realização
Ana Flavia Martins Carolina Toffoli Rodrigues Assessoria Educacional Sonia Maria de Oliveira Nudelman Jose Hamilton Maruxo Junior

13 Informações sobre as escolas

14 Computador conectado à internet
Franca: 06 escolas Nome das escolas Computador conectado à internet Líderes: Liana e Núbia Laboratoristas 1 EMEB “Profº. Fausto Alexandre Souza Teodoro” nenhum 2 EMEB Profº. Florestan Fernandes 3 EMEB Profº José Mário Faleiros 10 4 EMEB Profº Hélio Paulino Pinto 5 EMEB Profª Sueli Contini Marques 08 Kênia 6 EMEB Profª. Valeria Tereza Spessoto de Figueira Penna

15 Ribeirão Preto: 08 escolas Computador conectado à internet
Nome das escolas Computador conectado à internet Líder: Lucilaine Laboratoristas 1 EMEF Alcina dos Santos Heck 09 nenhum 2 EMEF Antonio Palocci (CAIC) 10 3 EMEF Dercy Célia Seixas Ferrari 4 EMEF Profª Elisa Duboc Garcia 08 5 EMEF. Vereador José Delibo 17 Gabriel Silva Pescara 6 EMEF Nelson Machado 7 EMEF Dr. Paulo Monte Serrat Filho 8 EMEF Sebastião de Aguiar Azevedo

16 Computador conectado à internet
Itumbiara: 03 escolas Nome das escolas Computador conectado à internet Líder: Simone Laboratoristas 1 EM Alaor Dias Machado nenhum 2 EM Maria Leopoldina de Carvalho 3 EM Oscar Domingos da Costa

17 Computador conectado à internet Daniella Muniz Gonçalves Guedes
Ituiutaba: 03 escolas Nome das escolas Computador conectado à internet Líder: Lilian Laboratoristas 1 Escola e Creche Municipal Aída Andrade Chaves nenhum 2 EM Profº Ildefonso Mascarenhas da Silva 08 Daniella Muniz Gonçalves Guedes 3 EM DE I E II GRAUS “Machado de Assis” 13 Marcelo Alves Cintra

18 Computador conectado à internet
Pará de Minas: 02 escolas Nome das escolas Computador conectado à internet Líder: Helaine Laboratoristas 1 EE Coronel João Ferreira 13 nenhum 2 EM Dona Cotinha

19 Patos de Minas: 02 escolas Computador conectado à internet
Nome das escolas Computador conectado à internet Líder: Ângela Laboratoristas 1 EM Jacques Corrêa da Costa 25 nenhum 2 EM Norma Borges Belluco

20 Computador conectado à internet Líder: Dulcinéia Laboratoristas 1
Uberaba: 08 escolas Nome das escolas Computador conectado à internet Líder: Dulcinéia Laboratoristas 1 EM Anísio Teixeira 10 Fabiana Toti Oliveira 2 EM Profª Geni Chaves 20 nenhum 3 EM Profº José Geraldo Guimarães 30 Mirio Felix 4 EM Profº José Macciotti 26 5 EM José Marcus Cherem (rural) 22 Fernando Rogério Leal 6 EM Santa Maria (rural) 15 Evandro Macedo Pimenta Junior 7 EM Urbana Frei Eugênio Tatiana Rosa Nogueira 8 EM Vicente Alves Trindade (rural) Silvia Argondizi Carneiro Filha

21 Computador conectado à internet Laboratoristas
Uberlândia: 08 escolas Nome das escolas Líder Social Computador conectado à internet Laboratoristas 1 EE do Bairro Maravilha Vivian 5 Nenhum 2 EE Osvaldo Resende Lúcia 6 3 EE Presidente Juscelino Kubitschek Rose Karen 10 4 EE Jardim Ipanema - ????? EM Amanda Carneiro Teixeira Eneide 16 Denise Maia Santos Vieira E.M Prof. Irene Monteiro Jorge Ana Claudia Samantha Morales de Oliveira 7 EM Prof. Josiany França Piscilla 15 Maria Cristina Santos de Oliveira Alves 8 EM Prof. Maria Leonor de Freitas Barbosa Kátia 17 Roseli Gonçalves Ribeiro

22 Computador conectado à internet
Balsas: 24 escolas Nome das escolas Computador conectado à internet Líder: Silvana Laboratoristas 1 EM Agostinho Neves nenhum 2 EM Dep Francisco Coelho 3 EM Dr Jose Hernadino Pereira da Silva 4 EM Elias Alfredo Cury 5 EM Eliezilda Coelho Rocha 6 EM Eurico Bogea 7 EM Francisco Coelho dos Santos 8 EM Joao Botelho Filho 9 EM Joaquim Coelho e Silva 10 EM Luis Rocha Junior 11 EM Maria Justina Serrão 12 EM Mariinha Rocha

23 Computador conectado à internet
Balsas: 24 escolas Nome das escolas Computador conectado à internet Líder: Silvana Laboratoristas 13 EM Moises Coelho e Silva nenhum 14 EM Monsenhor Clovis Vidigal 15 EM Pe Angelo de Lassalandra 16 EM Pe Cicero 17 EM Prof Joca Rego 18 EM Prof Virginia Kury 10 19 EM Sen Alexandre Costa 20 EM Vereador Saraiva 21 UI Alexandre Pires (EE) 22 UI Didacio Santos (EE) 03 23 UI Prof Luis Rego(EE) 06 24 Colégio São Pio X (conveniada)

24 Computador conectado à internet
Porto Franco: 16 escolas Nome das escolas Computador conectado à internet Líder: Maria Laboratoristas 1 UE Antonio R. de Moura (rural) nenhum 2 UE Barjona Lobao 3 UE Bento Neves 4 UE Francisco Assis Nobrega 5 UE João Tavares 6 UE Joao Walcacer de Oliveira 7 UE Valerio Miranda 8 UI Arthur Milhomem 9 UI Centro Educacional de Porto Franco 10 UI Clarindo Santiago 11 UI Profa Ercilia Bento 12 UI Francisco Pereira Primo 13 UI Marcolina Magalhaes 14 EM Maravilha (rural) 15 Escola Adventista de Porto Franco (conveniada) 16 Colegio Dom Marcelino (conveniada)

25 Obrigada! Realização: Assessoria Educacional:

26 Anexo Realização: Assessoria Educacional:

27 Orientações para a escrita de e-mails pessoais
Elementos característicos do gênero: Endereço eletrônico do destinatário Saudação Corpo do texto: O texto pode ser breve e não comporta uma estrutura fixa. Porém, é importante que guarde encadeamento entre os temas e os assuntos tratados de forma que o leitor possa compreendê-los. A linguagem deve ser adequada ao interlocutor, em especial se ele for uma criança. Despedidas e Assinatura Algumas recomendações: Ter cuidado especial com a ortografia e com o uso das regras gramaticais (concordância, regência, colocação, pontuação); Evitar abreviações na conversa com as crianças (do tipo “vc”, “tb”, “pq”, entre outras), muito embora elas sejam usuais na comunicação eletrônica;

28 Anexar arquivos (textos, imagens, músicas), ou links, caso haja interesse, tomando cuidado de não enviar mais de um arquivo em cada mensagem dirigida às crianças; Ao responder, não componha uma nova mensagem, use o recurso “responder” do programa de . Só componha uma nova mensagem se não for uma resposta. Assim, a criança poderá ler na própria resposta aquilo que ela mesma escreveu (isso facilita, porque nem sempre é fácil localizar uma mensagem enviada na caixa postal). Importante: Não esquecer nunca de assinar o , sem no entanto colocar a palavra “assinado” ou “assinatura” antes do seu nome; Lembrar sempre quando estiver escrevendo para crianças de que determinadas palavras ou expressões comuns na linguagem dos adultos podem não ser compreendidas corretamente pela criança; Evitar promessas que não possam ser efetivamente cumpridas e que impliquem responsabilidade por parte do voluntário (saídas, passeios, doações, presentes, encontros, troca de endereços pessoais, etc.). Para isso ocorrer, seria necessário o consentimento dos pais ou responsáveis pela criança.


Carregar ppt "Atividades para Voluntários"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google